Aras pede que STF arquive ações do PT contra Moro


Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O procurador-geral da República, Augusto Aras, solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira (3) que arquive pedidos de deputados do PT para que o ex-ministro da Justiça Sergio Moro seja investigado por suposta prática de concussão e prevaricação.

Os deputados federais Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Rui Falcão (PT-SP) apresentaram notícias-crime no Supremo contra o ex-ministro com base no pronunciamento em que anunciou sua demissão. Na ocasião, Moro acusou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de interferir na Polícia Federal.

Segundo os parlamentares, o ex-ministro cometeu prevaricação por não ter impedido nem denunciado a alegada interferência de Bolsonaro ao trocar, no ano passado, o superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro.

Nas manifestações, Aras afirmou que o caso já é investigado no mesmo inquérito sobre Bolsonaro, e que cabe somente à Procuradoria-Geral da República (PGR) avaliar se denuncia o presidente e o ex-ministro ao final da apuração. Além disso, segundo o procurador-geral, os pedidos dos deputados não trazem fatos novos.

Segundo Aras, o Ministério Público formará o seu convencimento quanto à acusação somente após o encerramento da investigação preliminar.

CNN Brasil