Bolsonaro desiste de novo programa social e vai retomar Bolsa Família


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Sem acordo, governo e líderes do Congresso descartaram a criação do Renda Brasil neste ano. Dessa forma, a partir de janeiro, quando acaba o benefício emergencial, fica mantido o Bolsa Família. A decisão foi tomada depois de conversas de parlamentares com os ministros da Economia, Paulo Guedes, da Secretaria de Governo, Eduardo Ramos e o presidente Jair Bolsonaro, nos dois últimos dias.

Uma eventual ampliação do Bolsa Família para incluir uma parcela vulnerável da população que ficará desassistida com o fim do auxílio emergencial só deverá ocorrer a partir de fevereiro, quando for discutido o orçamento da União 2021. Vai depender da existência de margem orçamentária, disse um interlocutor do governo. Segundo essa fonte, o balanço feito nas últimas rodadas de conversas é de que será preciso caminhar na direção de reforçar o compromisso do governo com a disciplina fiscal.

No domingo, o presidente Jair Bolsonaro disse, novamente, que daria “cartão vermelho” para quem voltasse a falar em Renda Cidadã.

Diante do calendário apertado no Congresso, neste ano somente deverá ser votada a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), marcada para 16 de dezembro. A aprovação desta proposta é importante para evitar uma paralisação da máquina pública no início de 2021.

Havia expectativa de que o relator das propostas de corte de gastos, senador Márcio Bittar (MDB-AC), incluísse no parecer o Renda Brasil. Mas isso foi descartado, afirmou um líder do governo.

O relatório de Bittar virá apenas com medidas de corte de despesas, como introdução de gatilhos no serviço público, corte de renúncias fiscais, com exceção do Simples e incentivos regionais, enxugamento dos fundos públicos, para liberar receitas, e a desindexação do orçamento, dando liberdade ao Congresso para alocação os recursos. A expectativa é que o parecer seja apresentado no início da próxima semana.

O segundo passo, explicou uma fonte envolvida nas negociações, será fazer uma sondagem no Senado para aferir a receptividade do parecer e possibilidade de fazer a proposta avançar pelo menos na Casa ainda em 2020. A estratégia agora será abrir margem no orçamento e depois discutir a ampliação de gastos com o programa social se for possível aprovar as medidas de corte de despesas sugeridas.

O Bolsa Família atende 14,2 milhões de famílias, o equivalente a 20 milhões de pessoas. O orçamento previsto para o programa em 2021 é de R$ 35 bilhões. O auxílio emergencial atinge um público de 67 milhões de pessoas, incluindo os beneficiários do Bolsa Família. O benefício foi criado em abril para amparar a população mais necessitada diante dos efeitos da pandemia do novo coronavírus na economia. Começou com parcelas mensais de R$ 600 e baixou para R$ 300. O valor médio do Bolsa Família é de R$ 192,00.

Exame

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. aof disse:

    Renda Brasil não deu certo porque o brasileiro tem a cultura do almoço gratis, o que não existe. Pra dar o Renda Brasil teria\ que aumentar impostos, um\a saida que nem o Presidente , que é candidato à reeleição, aceita. A solução é aumentar o Bolsa Familia para um valor intermediário entre 300 e 600 reais e ampliar o numero de beneficiados. Outra coisa: tornar essa medida em Lei.

  2. Santos disse:

    Sinal que não tem dinheiro, que o superávit da balança comercial e todas as lotoras contadas, não superam o endividamento público recorde! Que o barco está fazendo água, e que o icentivo do presidente ao descumprimemto das medidas de distanciamento, os exemplos do não uso de máscaras e o negacionismo da doença está jogando o povo Brasil e o povo brasileiro numa cova coletiva e o mais trágico de tudo isso é que os militares estão assistindo tudo isso acontecer na área vip.

  3. Dilson disse:

    Senhores, deixem o fanatismo de lado e reconheçam, isso aí é mais do que o indicativo de um gov sem rumo! Os caras não possuem projeto para o país, tudo é feito nas coxas! Além disso, tudo por ser deixado de lado se for necessário salvar um dos filhos do presidente.

  4. Minion alienado disse:

    O véi é arroxado kkkkkkkk Mais uma falácia para a conta.

  5. Ricardo disse:

    Mais perdido que cego em tiroteio!

  6. Chico 100 disse:

    "Bolsoasno"está mais perdido que cego em tiroteio. É como se o Gado tivesse dado uma máquina agrícola de última geração pra quem passou a vida toda dirigindo uma Belina velha. Aquele velho provérbio: pendurar uma jóia no focinho de uma porca. Enfim, esse presidente burro vai atolar a cara dele e a de todos na merda . Com a palavra , o Gado invejoso…

  7. Pixuleco disse:

    Eu quero meus 600 reais . Comprei um som 3x 1 , em 18 vezes no crediário . O TONHO não vai nos abandonar nessa hora .

    • Junin disse:

      Deixa de tua onda (santos, mané, vaqueiro… outros codinomes) você deve ter ficado ao menos com uma micharia pra ti dos 5 milhões de reais que o pt deu perdido aqui no RN , pra você ficar pianin e nunca comentar nada sobre esse caso absurdo. Tú é mercenário, caba de pêa.

    • Nordestino Justo disse:

      Está aí um exemplo de esquerda quando recebe dinheiro de graça. Não tem educação financeira, utiliza pra tudo que é inútil e reclama que não tem comida. A jumentada está sem capim é? E pixuleco é meu O..

  8. Junin disse:

    É mais vantagem dar menos e usar o mesmo programa dos outros, enfim a barata tinta do Planalto rodou, rodou e caiu no mesmo lugar….!!!! Não adianta, política há muito deixou de ser uma ciência, é uma lógica carimbada!!!!

  9. Pixuleco disse:

    E vai ! E volta ! E puxa ! E solta !Abilolamento total ! MUmmmmm ! Gadolândia , grita! Help . Gadolândia mungi Please ! Acordado preocupado com a bovinada impaciente no curral ! Pense num governo desorientado ! É laranja 🍊! É chocolate 🍫! !

COMENTE AQUI