Polícia Militar do RN alerta para possíveis abordagens a praticantes de atividades físicas sem máscaras em vias públicas


Por Breno Perruci / @eaiboracorrer

“Desde esta sexta-feira (5) a Polícia Militar do Rio Grande do Norte está orientada a abordar todos que estejam praticando atividades físicas ao ar livre em desacordo com o decreto em vigor publicado pelo Governo do Estado. A determinação é que se exercitem de máscaras e de forma individual, ou seja, nada de aglomeração em grupos e nem duplas. Nesse primeiro momento vamos atuar educativamente, conscientizando as pessoas e espero que todos compreendam para que não precisemos aplicar as sanções previstas, nem fazer uso da força”.

As palavras são do Coronel Francisco Araújo, secretário Estadual de Defesa Social e Segurança Pública. A nova postura segue a recomendação de mais rigidez no cumprimento do decreto publicado nesta quinta-feira (4), no Diário Oficial do Estado, que traz novidades em relação ao combate à propagação do novo coronavírus.

Especificamente no tocante às atividades físicas em vias públicas, segue a mesma determinação que já estava em vigor desde o decreto anterior, publicado em 5 de maio último. Pelo documento, já era obrigatório o uso de máscaras para quaisquer atividades físicas ao ar livre e, além disso, também já estava proibida a prática de exercícios em grupo. O que mudou na publicação desta semana é que agora existe a ordem expressa de maior fiscalização destas normas.

“Nossa primeira ideia é fazer as pessoas entenderem que agora todos temos que fazer um pacto pela vida de forma contundente e não podemos mais simplesmente achar que não temos nossa parte a fazer. A princípio queremos orientar e esperamos que todos entendam o recado. A Polícia Militar está redobrando esforços para cuidar da segurança dos cidadãos e também da saúde pública da população”, frisa o secretário.

CORRER DE MÁSCARA

Ainda existe certa resistência por parte de alguns corredores em usar máscaras. Uns alegam desconforto e falta de ar, e há também quem argumente com a alegação que pode provocar males à saúde, como o risco de hipóxia, que é a insuficiência de oxigênio no sangue comprometendo funções corporais. Para o médico do esporte, Fábio Romualdo, não há nenhum risco a saúde. O que há na verdade é a falta de paciência ou de vontade em esperar a adaptação com o novo acessório.

“Não há riscos em correr com máscaras porque elas não bloqueiam a entrada de ar e assim não há riscos de hipóxia nos treinos. Eventos dessa natureza podem estar relacionados à estresses ou outras doenças. O que pode acontecer, aí sim é perfeitamente normal, é a dificuldade de respiração. Mas é preciso entender que isso se deve principalmente à falta de costume, o que se resolve com o tempo. Tudo é uma questão de adaptação e repetição”, enfatiza o médico.

E ele vai além. “O uso de máscara hoje em dia ao praticar exercícios nas ruas é uma obrigação, é questão de empatia. Não é o momento de pensarmos em rendimento, em performance. Devemos pensar em nos manter ativos, mas nos protegendo e protegendo os demais. A dica que dou é que tenha paciência e leve mais de uma máscara para o treino, pra que quando a sua ficar molhada, você possa trocar”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bado disse:

    Porq não vão correr atrás das passeatas n interior!!!!!

Meia Maratona do Sol é adiada para novembro devido à pandemia do novo coronavírus

Por Breno Perruci / @eaiboracorrer

Diante da situação de pandemia da Covid-19, como medida de contenção da propagação do novo coronavírus e para a segurança dos atletas, a organização da Meia Maratona do Sol 2020 comunicou nesta sexta-feira (29) o adiamento da prova. A corrida que estava marcada para 19 de setembro próximo, será realizada no dia 21 de novembro deste ano.

“Consideramos que a decisão mais acertada a se fazer. Esperamos que até lá a situação da pandemia esteja resolvida e que possamos correr e viver Natal com toda a segurança possível. Reforçamos que, mesmo com o adiamento, as inscrições para a Meia Maratona do Sol e Meia do Sol Kids continuam abertas através do site www.meiamaratonadosol.com.br. Contamos com o apoio dos atletas que nos acompanham para passarmos por esse momento”, enfatiza Gabriel Negreiros, um dos organizadores da prova.

A Expo Meia do Sol, evento que antecede a prova, também fica adiada e agora está agendada de 19 a 21 de novembro. Todas as novidades já anunciadas anteriormente pela organização para este ano seguem mantidas, Entre elas está a inserção da Arena das Dunas como parte do percurso.

Para dirimir quaisquer dúvidas ou buscar outros esclarecimentos, os interessados podem entrar em contato pelas redes socais da Meia do Sol (@meiamaratonadosol), pelo site (www.meiamaratonadosol.com.br) ou e-mail, através do formulário de contato disponível na página da internet.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lauro papudinho disse:

    Cuidado!!! jabuti só anda e vive 100 anos. Faleceu hoje, enquanto treinava, um dos principais nomes do triatlo brasileiro, o catarinense Felipe Manente, de 31 anos. Ele sofreu um mal súbito enquanto nadava na piscina do Clube Doze de Agosto, em Florianópolis (SC). https://www.uol.com.br/esporte/colunas/olhar-olimpico/2020/09/08/triatleta-de-31-anos-tem-mal-subito-e-morre-treinando-em-florianopolis.htm

  2. Ney Melo disse:

    Boa notícia!!! Não vai atrapalhar a mobilidade da cidade.

Corridas de rua no RN terão novos protocolos de procedimentos em prevenção ao novo coronavírus

Por Breno Perruci / @eaiboracorrer

Duas das maiores empresas organizadoras de corridas de rua no Estado abriram as conversas para criação de um protocolo de procedimentos no intuito de evitar a propagação do novo coronavírus para quando os eventos estiverem liberados novamente. Ainda não há a previsão de quando isso ocorrerá, já que depende da flexibilização ou não dos decretos governamentais. Esta semana, os sócios da HC Sports e da Hisports se reuniram por videoconferência para iniciar a elaboração dessas normas e a ideia é seguir o que já vem sendo feito por outros Estados e Países.

“Foi uma reunião inicial pra entender a demanda e nos preparar pra o que vem por aí, até porque é tudo muito precoce ainda. Já existem diversos trabalhos pelo mundo estabelecendo alguns tipos de protocolos e nós estamos analisando tudo, principalmente o que já vem sendo feito fora do Brasil onde o processo já está mais adiantado. Em alguns países existem corridas agendadas pra junho e julho e vamos usá-las pra entender como serão os procedimentos. Estamos com total cautela porque o momento realmente delicado” destaca Gabriel Negreiros, da HC Sports.

“A gente mostrou um protocolo inicial que já estávamos montando pensando nos nossos eventos. Então acertamos que a HC também vai trazer um conjunto de propostas pra que juntos possamos unir o que tem de melhor nos dois e estabelecer um documento unificado. Como ele mãos, e claro, no momento certo, quando nossas atividades estiverem liberadas, poderemos chegar ao poder público com algo concreto e obviamente obedecendo todas as normas de saúde e segurança”, ressalta Paulo Gutemberg, da Hisports.

Além de Gabriel e Paulo, também participaram da reunião: Alex Pereira e Nivaldo Pereira da HC Sports; e Stênio Bezerra, da Hisports. Em meio à incerteza de quando as corridas de rua estarão novamente liberadas, todos já se mostram cientes de que inevitavelmente os eventos terão que se adaptar à nova realidade. Voltar como era antes está fora de cogitação.

Pelo que foi apresentado nacionalmente e em outros países, alguns pontos desses novos protocolos já podem são considerados viáveis pelos organizadores locais. Pontos como inscrição 100% online; limite do número de inscritos de acordo com o porte da área de arena e percurso; entrega de kits em delivery, drive thru ou presencial com horário agendado; largada em ondas com número limitados de atletas em cada uma delas respeitando o distanciamento social; disponibilidade de álcool em gel 70% nas áreas comuns; máscara para todos os membros da organização e staffs; e premiação área individualizada com limitação de acesso e regras de higiene.

Já outras medidas ainda carecem de um debate mais aprofundado. Eles apontam nesse quesito a aferição de temperatura de todos os atletas ao entrarem na arena de prova e o uso obrigatório de máscaras na arena antes da largada e após a chegada. Segundo os promotores de prova é preciso deixar claro como serão o custeio e o poder de fiscalização dessas operações.

“Como realizadores de provas a nossa prioridade não poder ser outra que não seja a saúde dos atletas e do staff. Mas, eu temo que uma carga grande demais e desigual de obrigações inviabilize a realização dos eventos. Não sabemos como estará o mundo daqui uma semana, um mês, então na prática os protocolos já existentes são por achismo e tudo que pensarmos agora pode ser completamente em vão daqui dois meses. Por isso, agora só nos resta dizer que estamos analisando todos os protocolos pelo mundo; esperar e torcer para que exista uma solução viável e segura para todos; e reafirmar que seguiremos todas as regras de segurança”, enfatiza Gabriel.

“Estamos com todos os cuidados e extremamente atentos ao que vamos propor porque não basta só ser validado por nós organizadores. Tem que ser validado também pelo poder público, patrocinadores e principalmente, os atletas, claro. Estamos acompanhando diariamente as notícias e dialogando com os órgãos públicos competentes, sempre atentos às recomendações e decretos. As regras podem ser mudadas, tanto no sentido de flexibilizar, quanto de serem mais rígidas”, completa Paulo.

Calendários de Provas

Para 2020 a Hisports tem cinco provas programadas no Rio Grande do Norte: 21k de Pipa, Corrida do Choqueano, edições da Corrida da Lua, Corridas dos Bancários e Corrida dos Advogados. A HC Sports também tem cinco eventos marcados para o segundo semestre desse ano aqui em Natal: Soldados do Fogo, Meia Maratona do Sol, Corrida Noturna do Sesi, 10 Milhas da PRF e Corrida do Ministério Público.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luiz disse:

    Sem vacina e um medicamento que trate esse vírus, dificilmente teremos corrida de rua, como era antes. Sem falar, o custo para quem vai organizar. Vislumbro para o futuro, uma legião de corredores solitários pelas ruas.

  2. Alcio disse:

    Se já cobram horrores uma inscrição, imagine com esse protocolo todo. A partir da pandemia as corridas de rua terão menos participantes e mais corredores na pipoca.

Correr de máscara é obrigatório no Rio Grande Norte. Saiba o que dizem os especialistas

Por Breno Perruci / @eaiboracorrer

No último dia 5, o mais recente decreto publicado pelo Governo do Estado afetou diretamente os corredores e demais esportistas de rua. Pelas novas normas, tornou-se obrigatório o uso de máscaras para quaisquer atividades físicas ao ar livre. O objetivo da medida é endurecer a luta contra a propagação do novo coronavírus. Além da novidade em torno da obrigatoriedade, o decreto acabou criando alguns impasses entre os atletas.

Para clarear os pensamentos, facilitar os entendimentos e encerrar a polêmica, ou ao menos tentar, conversei com especialistas de três áreas ligadas ao esporte. Mas antes das argumentações técnicas quero antecipar os pontos unânimes entre todos. Primeiro: é obrigatório o uso de máscaras para correr, caminhar ou pedalar nas ruas. O decreto estadual está em vigor e não é recomendação, é determinação. Esse é o aspecto legal da história e lei não se discute, se cumpre.

O outro aspecto é de saúde pública. Vivemos uma pandemia e, mesmo que não existisse essa obrigação legal, correr de máscara na atualidade é principalmente uma questão de empatia. É zelar por si e por todos, se colocando no lugar do outro. Por fim, a recomendação primordial continua sendo de ficar em casa, ou seja, treine em casa. Mas, na necessidade de ter que sair, cumpra a lei e siga as recomendações de procedimentos pra treinar totalmente ISOLADO. Evite os grupinhos.

Com todos esses pingos nos “is”, vamos às informações dos especialistas. Conversei com o médico do esporte, Fábio Romualdo; a nutricionista e fisiologista do esporte, Amanda Nascimento; e o professor de educação física, técnico de Corrida e Triatlon da CB Sports, Paulo Rafael. Aos três a pergunta básica e primeira foi a mesma. Do ponto de vista técnico-profissional, o que você tem a dizer sobre correr de máscara?

Para o médico, antes de entender o uso das máscaras é necessário primeiro, entender como se faz o contágio. Ele lembra que o Covid 19 tem por padrão de contaminação gotículas expelidas por vias aéreas, através da tosse, fala ou contato próximo com outra pessoa ou material contaminado.

“O uso de máscaras, por decisão de decretos governamentais ou por decisão própria deve ser estimulado, já que elas funcionam como barreiras físicas ao vírus. Durante os treinos, as pessoas aumentam muito o volume de gotículas que expelem pela boca por estarem mais ofegantes e aí nesse cenário temos também o vento como propagador. Ou seja, do ponto de vista médico, se você está sozinho não tem quem proteger, nem de quem se proteger, mas se tem alguém por perto, o uso de máscaras é obrigatório. Agora, se a lei manda usar em todos os momentos, aí não tem o que fazer, deve-se usar.” ressalta Fabio Romualdo.

Ele destaca ainda que a Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, em informe de 30 de março de 2020, não indica atividades físicas em academias, clubes esportivos e similares em locais fechados com grande número de frequentadores simultâneos e com manipulação de equipamentos por diferentes pessoas. Mas, recomenda o exercício ao ar livre, nunca em grupo, respeitando a distância interpessoal e evitando contato com superfícies diversas potencialmente infectadas, como toalhas ou garrafas.

Sobre essa distância entre as pessoas, não existem estudos até a presente data que determine qual a mínima segura, porém estima-se que se evite menores que dois metros. Esse assunto foi objeto de estudos europeus que questionam a possiblidade de contágio em até vinte metros, mas esses estudos ainda não são conclusivos e não foram publicados.

Correr de máscara faz mal à saúde? Atrapalha a respiração?

O debate em torno do uso das máscaras para correr ganha outros ingredientes entre atletas. A principal reclamação é sobre a dificuldade de respirar, principalmente em treinos mais intensos. Há ainda quem vá além e fale no risco de hipóxia que é a insuficiência de oxigênio no sangue comprometendo funções corporais.

“Não há riscos à saúde dos atletas com o uso da máscara. Ela não bloqueia a entrada de ar e assim não há riscos de hipóxia no treino. Eventos dessa natureza podem estar relacionados à estresse ou outras doenças. O que pode acontecer é a dificuldade de respiração, isso sim. Mas aí se deve principalmente pela falta de costume com o uso, o que se resolve com o tempo. Tudo é uma questão de adaptação e a repetição leva a isso”, enfatiza o médico.

Essa é a mesma linha de pensamento dos outros dois profissionais consultados. Para a fisiologista do esporte Amanda Nascimento, de fato não há problema no uso da máscara no esporte a não ser realmente o desconforto do acessório, e como qualquer outro, leva um tempo até o costume. Para ela, o que deve ter maior destaque nem é esse debate do ser confortável ou não correr de máscara. A questão deve ser levada para um aspecto mais amplo.

“O uso da máscara é uma obrigação para que possamos nos proteger e proteger o outro. É respeito à vida. Esse não é o momento de pensar se é bom ou ruim em se tratando de performance. E mesmo que fosse ruim, o objetivo dos treinos agora não é desempenho. Se o rendimento vier nesse período é por consequência, mas não é o objetivo de nenhuma periodização, seja de treinamento, seja nutricional. O objetivo agora é superar o caos do Covid pra que possamos voltar às atividades normais o quanto antes. Cabe ao corredor identificar qual modelo, estrutura e tecido são menos desconfortáveis e entender que é uma fase, que vamos passar por ela e temos que nos adaptar”, destaca Amanda.

O professor de Educação Física Paulo Rafael reforça que o foco do momento é o respeito às regras e à vida. “Acredito que as orientações de distanciamento entre as pessoas e o uso de máscara precisam ser seguidas. Do ponto de vista prático, realmente é bem incômodo, já que não estamos acostumados com o acessório e essa sensação de dificuldade ao respirar causada pela máscara é inevitável. Nos treinos, é importante ter atenção quando a máscara ficar úmida porque assim ela perde eficácia. Aí é hora de trocar a máscara”, frisa o treinador.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tiba disse:

    E correr atras de politicos não precisa de marcarás?

  2. Rubert Menezes disse:

    DECRETO Nº 29.668, DE 04 DE MAIO DE 2020.

Liberado, correr na rua exige atenção para evitar propagação do coronavírus

Por Breno Perruci / @eaiboracorrer

Antes de tudo é preciso lembrar que vivemos dias de isolamento social há mais de um mês, sem previsão de quando deixaremos esse panorama. Quanto a isso não há o que discutir nem contestar. Por outro lado, também é preciso informar que praticar esportes ao ar livre não está proibido em Natal, mas isso não significa dizer que se pode calçar os tênis e sair pelas ruas aleatoriamente. Definitivamente não.

Existem condições especiais e responsabilidades que, obrigatoriamente, todos temos que estar atentos e cumprir ao pé da letra. Leia com atenção e, se mesmo após os esclarecimentos ainda torcer o nariz pra essa matéria, distorcer as informações e achar que o texto incentiva as pessoas a não fazerem isolamento social, releia.

Como corredor amador e jornalista profissional me vejo na missão de trazer as informações essenciais para que continuemos nossos treinos sem colocar a nós e aos outros em risco. Bati um papo com o médico infectologista Kléber Luz, um dos mais renomados e respeitados do Rio Grande do Norte. Ele confirma a liberação para treinos nas ruas, mas destaca a extrema necessidade de seguir à risca as recomendações

“A única restrição total é para quem está doente. Essas pessoas são imperativas que não se exponham. Se você está com algum tipo de sintoma de gripe ou tosse, fique em casa até melhorar e só saia três dias após eles desaparecerem. Eu sei que quem corre detesta parar de treinar, mas ressalto que em casos assim não adianta insistir e achar que não é nada demais. Ao menor sinal de algum sintoma, não se exponha”, afirma Kléber Luz.

E ele acrescenta. “Quem está saudável, sem apresentar nenhuma intercorrência, pode correr na rua sim, mas sempre de forma isolada. Ou seja, saia pra treinar sozinho e em nenhuma hipótese faça algum tipo de aglomeração com turmas ou amigos”

As palavras do médico não deixam margens para entendimentos diversos, pois o momento realmente é de dosar as prioridades. Como corredor, sei bem que ninguém gosta de furar uma planilha e faltar treino, mas regra é regra e em caso de saúde pública e de vidas, não há exceções.

Ainda sobre o assunto temos visto, principalmente nas redes sociais, postagens diversas e sem origens confiáveis. A recomendação também é sempre seguir a ciência, sempre! Por exemplo, algumas publicações chegam a indicar determinadas distâncias a serem mantidas entre corredores. Uns apontam 4 metros, outros 10 metros. Existem “estudos” para todas as vertentes. Mas a verdade é que, segundo o infectologista, nenhum deles tem comprovação científica que sustente as teses e a explicação é simples.

“Se você pegar um purificador de ar em spray e jogar dentro do seu quarto ou em um ambiente fechado, o cheiro vai ficar forte por um tempo porque as gotículas vão demorar a se dissipar. Já se você fizer o mesmo ao ar livre, em rápidos segundos não vai mais sentir o cheiro justamente porque o spray terá se dispersado logo. É o mesmo que acontece com o vírus e assim sendo basta seguir o que falei anteriormente. Se for na rua, que é campo aberto, é correr sozinho, sem aglomerar, não tocar em nada nem ninguém e está tudo certo”, reforça o médico.

É importante frisar também dois aspectos. O primeiro é que se você tiver esteira na sua residência aí não há o que pensar. Obviamente o melhor a fazer é treinar em casa mesmo, claro. Segundo, vale lembrar a importância da atividade física para a saúde e consequentemente para o sistema imunológico.

Não tem mistério, respeitando esses cuidados estaremos todos seguros e nem deixaremos margem a expor outras pessoas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. François Cevert disse:

    Grande Breno Perruci excelente matéria esclarecedora nesse momento que passamos!!!

Inscrições para a Corrida dos 21k de Pipa entram na reta final

Por Breno Perruci / @eaiboracorrer

Seguem abertas as inscrições para a segunda edição dos 21k de Pipa. A prova está marcada para o dia 28 deste mês na Praia de Pipa, no município de Tibau do Sul, litoral do sul do Rio Grande do Norte. Os interessados devem se inscrever apenas pelo site www.21kdepipa.com.br e vale lembrar que as vagas são limitadas. Fica ligado também no instagram @eaiboracorrer que está rolando o sorteio de um kit da corrida. Confere lá e concorre.

A prova une o caráter desafiador com um verdadeiro deslumbre de belezas naturais. Mistura o calçamento das ruas do centro tradicional de Pipa, o asfalto das vias do entorno, as trilhas do Santuário, a beira mar das Praias do Madeiro e Sibaúma, e a terra batida com o visual incrível do chapadão.

Até aí, tudo bem, já era assim ano passado. Para 2020 os organizadores adicionaram ingredientes e agregaram valores aos aspectos esportivos e turísticos do evento que agora ganhou contornos de uma grande opção de lazer para toda a família. A nova versão dos 21k de Pipa chega com quatro atrativos a mais no comparativo com a primeira edição.

A primeira novidade é a inclusão do percurso de 5 quilômetros, além dos 10 e 21 que já tinham em 2019. Outra é que no kit teremos com meias temáticas e personalizadas da prova. A terceira inovação é a Corrida Kids para crianças até 10 anos de idade. E pra fechar em grande estilo, está marcado um Sunset exclusivo para corredores e acompanhantes onde todos poderão curtir o pôr do sol com música ao vivo e um belo visual.

A largada dos 21k de Pipa será às 6h20 da manhã em uma arena que será montada no estacionamento do Restaurante Amô, no Chapadão. A chegada será no mesmo local.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Ai que tristeza, pensava que gente besta só tinha em Mossoró.

  2. Lauro disse:

    Muito bom. Estão de parabéns. Continuem correndo pelas praias e montanhas. Façam uma prova Natal-Porto Alegre pela beira da praia, seria muito legal, agora o que não pode é infernizar o trânsito de Natal.

    • paulo disse:

      BG. Falou e disse Lauro, um absurdo esses bloqueios de ruas,avenidas e BRs. Só totalmente contra, alemães infringir a Lei de ir e vir. Procurem locais adequados e não intervir em vias.

  3. PAULO ROBERTO disse:

    DOIDO QUEM VAI, PRA PEGAR O CORONAVÍRUS? TÔ FORA!!!

Circuito 5k da TV Ponta Negra aposta em percurso rápido e plano

 

POR BRENO PERRUCI / @eaiboracorrer

O Circuito 5k da TV Ponta Negra entrou na reta final de inscrições. A corrida será no dia 25 de novembro a largada será às 7h da manhã. A estimativa da organização é que sejam cerca de 1.200 atletas e as inscrições estão abertas até a próxima terça-feira (20), se não esgotarem antes é claro.

A prova apresenta algumas novidades. Uma delas é aposta em um percurso curto e totalmente plano, o que é raro em nossa cidade. A outra é o local da largada e chegada, a Avenida Engenheiro Roberto Freire. Por essas características, a corrida tem alguns atrativos.

“Pra quem já corre menores distâncias, é ideal pra baixar tempo e buscar recorde. Pra quem vai pela primeira vez ou está começando, como o grau de dificuldade é baixo, ajuda a manter o foco. Já para quem corre longas distâncias, além de poder dar uma pequena variada, pode se testar numa prova de tiro”, destaca Liz Britto, professora de educação física e diretora da Trilhando Esportes, empresa promotoras da prova.

Como premiação, além das medalhas a todos os participantes e troféus aos vencedores por categoria, que já são praxe, a corrida terá prêmio em dinheiro para o vencedor geral.

Os interessados podem se inscrever pelo site www.trilhandoesportes.com.br.

Depois de Natal, essa prova no formato de circuito rápido 5k, vai passar por outras cidades. Estão confirmadas as etapas de Campina Grande, na Paraíba, dia 2 de dezembro, e a de Maceió, Alagoas, dia 9 de dezembro.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Plinio Fernandes disse:

    Gente a corrida é no domingo foi np domingo, dia de ppuco fluxo, é muito egoísmo das pessoas.

    A prova não foi tão fácil assim. Apesar de ser plano, o calor estava insuportável.

  2. Cavalcante barbinha disse:

    Se tiver respeito aos corredores atleta idosos principalmente acima de 60 anos premiar ate o terceiro ai sim sera uma grande corrida porque todos tem que saber que os atletas idosos merece respeito em todas corrida porque foram linha de frente também no geral deu muitas alegria também não podemos esquece
    Nossos bons exemplos até hoje aos jovem de modo geral
    Que o caminho e essa o senhor e esporte

  3. Carlos Bastos disse:

    Mais um final de semana com vias interditadas, gostaria de saber esse organizadores não conhece a via costeira, faça essas corridas lá.

  4. Luciana Morais Gama disse:

    Mais uma vez as principais vias serão interditadas. É preciso ter muita paciência. Agora eu pergunto, pq não fazem isso no ANEL VIÁRIO DO CAMPUS??

Kits da Corrida da PRF 191 começam a ser entregues nesta quinta-feira

POR BRENO PERRUCI / @eaiboracorrer

A entrega dos kits para a Corrida PRF 191, em Natal, começa nesta quinta-feira (8) e prossegue até o sábado (10), no balcão do Sinduscon/RN no Shopping Midway Mall. Na quinta e sexta a entrega é das 10 às 22h e no sábado é das 10 às 14h. A loja fica no 3º piso, ao lado do cinema. Junto com a entrega, no local também serão vendidos os últimos kits remanescentes. A estimativa da organização é que o número de inscritos ultrapasse 2500.

De acordo com Gabriel Negreiros, um dos organizadores da prova, a entrega só poderá ser feita a terceiros mediante apresentação de procuração, comprovante de pagamento e cópia de identificação do atleta inscrito, conforme orienta o regulamento do evento. “A não retirada do kit impossibilita a participação do corredor”, destaca Gabriel.

A prova será disputada neste sábado com largada e chegada na Arena das Dunas. O percurso tem ida e volta pela pista principal da BR-101 sul em direção a Parnamirim, para as 3 distâncias, 3, 5 e 10 milhas. Quando convertidos em quilômetros, o trajeto percorrido pelo atletas será de 5, 8 e 16 km. É um grande diferencial, pois difere a prova das tradicionais, que normalmente contam com 5, 10 e 21 km.

Além do percurso, outro ponto de destaque é o caráter filantrópico. Parte da renda arrecadada, 5 reais de cada inscrição, será revertida para a compra de leite em pó. Além disso, no ato da retirada, a organização pede que cada atleta doe 1kg de alimento não-perecível. Tanto os leites comprados, quanto os alimentos arrecadados serão doados ao Hospital Infantil Varela Santiago, à Casa Durval Paiva e ao Grupo de Apoio à Criança com Câncer.

A ação faz parte da Campanha Policiais Contra o Câncer Infantil, realizada em todo o Brasil, e que no Rio Grande do Norte chega em sua terceira edição.

No dia do evento, equipes extras de Policiais Rodoviários Federais farão a sinalização no trecho para garantir segurança dos participantes. Rotas alternativas serão sugeridas para não impactar o trânsito de veículos no local.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Brasil é verde e amarelo disse:

    Parabéns aos organizadores….diferentes dos malandros que fazem essas corridas dentro de Natal ( Petrópolis/Tirol ) para encher o saco de quem mora ou precisa se deslocar ,e a finalidade é ganhar dinheiro e atrapalhar a vida do natalense

Corrida da PRF entra na reta final das inscrições

POR BRENO PERRUCI / @eaiboracorrer

As inscrições para a segunda edição da Corrida PRF 191 em Natal se encerram neste domingo (28). Os interessados devem acessar o site www.corridaprf191.com.br. A previsão dos organizadores é que o número de inscritos ultrapasse 2500.

A prova será disputada no dia 10 de novembro com largada e chegada na Arena das Dunas. O percurso tem ida e volta pela pista principal da BR-101 sul em direção a Parnamirim, para as 3 distâncias, 3, 5 e 10 milhas.

Além do percurso, um diferencial da corrida é o caráter filantrópico. Parte da renda arrecadada, 5 reais de cada inscrição, será revertida para a compra de leite em pó. Tanto o leite, quanto os alimentos não perecíveis arrecadados na entrega dos kits serão doados ao Hospital Infantil Varela Santiago, à Casa Durval Paiva e ao Grupo de Apoio à Criança com Câncer.

A ação faz parte da Campanha Policiais Contra o Câncer Infantil, realizada em todo o Brasil, e que no Rio Grande do Norte chega em sua terceira edição.

No dia do evento, equipes extras de Policiais Rodoviários Federais farão a sinalização no trecho para garantir segurança dos participantes. Rotas alternativas serão sugeridas para não impactar o trânsito de veículos no local.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. LOL disse:

    Vai ter bafômetro?

O segredo do amortecimento ao correr não está nos tênis

POR BRENO PERRUCI / @EaiBoraCorrer

Foto: Alessandro Imperial

A posição recomendada é o corpo levemente inclinado pra frente, pé caindo no solo abaixo do corpo e passada ampliando pra trás (FOTO ACIMA).

 

Frequentemente me perguntam sobre qual o tênis que melhor amortece o impacto com o solo quando estamos correndo. De antemão já adianto que no quesito amortecimento a maior preocupação não deve ser com eles. Os calçados apropriados ajudam sim, é claro, mas eles não passam de excelentes auxiliares.

Tomando por base as pesquisas mais recentes na área e as conversas com especialistas, se pode afirmar claramente que a sua mecânica de corrida é bem mais importante que os tênis, bem mais. Para ser claro, é a forma como você pisa ao correr que vai absorver o impacto de forma mais eficiente. E a explicação para isso é simples, é pura física.

“Tênis não salva a vida de ninguém. O que vai salvar sua vida é o seu movimento. É você adaptar o seu corpo, é você ensinar o ser corpo como absorver esse impacto. Não tem como você diminuir o impacto, porque quanto mais rápido for o seu corpo, maior impacto vai gerar, porque é a aceleração de dois corpos se encontrando. Mas é aí que vai depender de qual a resposta do seu corpo para esse impacto. Você pode usá-lo para te dar impulso ou te deslocar pra frente, ou você pode pisar errado e fazer esse impacto te levar pra trás, podendo até a provocar deformações no seu corpo”, ressalta Andrei Achcar, atleta amador de corrida e triathlon, treinador de corrida especializado em biomecânica e profissional de educação física formado pela Universidade de Brasília – UnB.

O segredo do sucesso e a chave para essa eficiência tão almejada por 10 entre 10 corredores começa na maneira de correta de tocar o solo na pisada de corrida. Um outro ponto polêmico é a entrada do pé no chão. Uma corrente de profissionais defende que seria melhor tocar o chão primeiro com a ponta ou o meio do pé, mas nunca tocar primeiro o calcanhar. E essa tese nos leva onde exatamente quero chegar e aí lá vem a física de novo.

“Mais importante que a área do pé que primeiro toca o solo, é como isso acontece. O fundamental é que ele não toque o chão à frente do seu corpo. Se isso acontecer, vai gerar uma força contrária ao sentido do movimento desejado. Em outras palavras, quanto mais à frente do corpo o pé entrar, maior será a frenagem e menor será impulso do corpo. Como isso gasta mais energia para se deslocar, compromete a performance e ainda estressa o seu corpo como um todo”, reforça Andrei.

O ideal é buscar a mecânica em que o pé inicie o contato com o solo bem abaixo do seu corpo, abaixo do eixo gravitacional. Isso vai facilitar a entrada com a região de médio-pé de forma mais natural. Quando o pé inicia a pisada abaixo do corpo, o impacto é melhor absorvido por músculos e tendões que estão aptos não só a suportar o peso, como também a responder em forma de impulso levando o atleta sempre pra frente.

Esse movimento, de forma até natural, vai te fazer correr com uma leve inclinação do corpo à frente, o que com a gravidade propicia a posição a favor do movimento. Por consequência também a passada vai crescer para trás e não para frente do corpo. Assim, a força exercida contra o solo é 100% dedicada ao impulso.

Pois é, isso põe por terra aquela antiga teoria que aprendemos nas nossas aulas de educação física quando crianças, que o conceito da pisada perfeita era aquela completa. Onde você começa pelo calcanhar, vai passando por todo a área do meio e sai do chão com a ponta do pé. Esqueça tudo isso. Os tempos mudaram e a ciência está no esporte para nos ajudar mesmo.

Para finalizar, vale lembrar que apesar de todos os novos conceitos e estudos, obviamente que alguns corredores e alguns corpos poderão se adaptar melhor a outras formas de pisada e passada. Afinal, cada pessoa tem sua particularidade e o que serve para o geral, pode não servir para casos específicos. Então é sempre bom lembrar, procure o acompanhamento de um profissional de educação física.

Como não se deve correr

Exemplo de como não se deve correr: joelho totalmente esticado, pé tocando o solo à frente do corpo que acaba inclinado pra trás.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fábio disse:

    Show de bola está seção! Parabéns pela matéria.

  2. Fernanda disse:

    Ótima explicação!

  3. paulo martins disse:

    O segredo para quem quer correr está em manter o pitbull bem alimentado.

  4. carlos cunha disse:

    Depois dos quarenta anos de idade, correndo a carga que essa turma está, não tem amortecedor que resista. Todos estarão com os joelhos acabados. Os ortopedistas agradecem. Podem escrever. Palavra de quem correu mais de 30 anos.

    • Henrique disse:

      Carlos, correndo errado estoura o joelho mesmo… Agora, com corrida eficiente e inteligente, qualquer um chega aos 100 anos com saúde nos joelhos. Veja os vídeos do Andrei no Youtube e vocÊ saberá do que to falando.

  5. Marcelo Melo disse:

    Excelente post! Dicas valiosas pra quem corre ou pretende correr. E aí bora correr?!

Contagem regressiva para a Etapa Natal da Santander Track&Field Run Series

POR BRENO PERRUCI (E aí, bora correr?)

Alô corredores, chegamos aos últimos dias de inscrições para a Santander Track&Field Run Series em natal. Restam poucos kits e a expectativa da organização é que o número máximo de participantes da prova na capital potiguar, 1.600, seja alcançado já neste final de semana. A corridas serão nos dias 29 e 30 de setembro, no Natal Shopping, com percursos para os públicos infantil e adulto respectivamente.

Até este domingo (23), prazo para o fim do primeiro lote, as inscrições custam R$ 89 e podem ser feitas na loja Track&Field do Natal Shopping ou pelo site do evento – https://www.tfsports.com.br/eventos/tfrs-natal-shopping-2018. Para os clientes do banco Santander, a inscrição terá 25% de desconto, mediante compra feita pelo site do evento e pagamento com cartão de crédito do banco.

A retirada dos kits, composto por uma bolsa do evento e uma exclusiva camiseta Thermodry AmniBiotech®, será realizada de 27 e 29 de setembro, das 10 às 22h, também na loja Track&Field, no Natal Shopping. Para pegar os kits, os participantes precisam apresentar o voucher da corrida.

Programação

No sábado (29), o evento começa às 16h para o público infantil, com idades entre 4 e 11 anos, em um circuito montando no estacionamento do Natal Shopping. Serão quatro percursos, divididos conforme a faixa etária das crianças. Todos os participantes receberão premiação.

No domingo (30), a prova é voltada para os adultos, com percursos de 5 Km e 10 Km. A programação inicia às 5h, com a retirada do chip. Na sequência, às 6h, haverá um alongamento. O trajeto da prova terá largada e chegada do Natal Shopping, às 6h30, com passagens pela Avenida Brancas Dunas e Prolongamento da Prudente de Morais, trecho em que exigirá um bom preparo dos atletas, devido os trechos com ladeiras.

Em maio de 2018, a TF Sports, empresa do grupo Track&Field, e o Banco Santander, firmaram parceria de três anos para dar sequência ao circuito Track&Field Run Series que passa ser chamado de Santander Track&Field Run Series. A Etapa Natal Shopping faz parte das aproximadamente 240 provas que acontecerão em diversas cidades do Brasil ao longo desses anos.

Serviço

Retirada de kits – Santander Track&Field Run Series

Data: de 27 a 29 de setembro

Horário: 10h às 22h

Local: Loja Track&Field, do Natal Shopping

 

 

‘E aí, bora correr?’: Etapa Natal do Circuito Nordeste de Corridas tem inscrições prorrogadas

O último lote de inscrições para o Circuito Nordeste de Corridas está aberto até este domingo (29). O evento, que chega movimentando o calendário esportivo de seis capitais da região, fará em Natal sua primeira etapa já neste próximo sábado, dia 4 de agosto. No momento da inscrição, efetuada por meio do site oficial www.circuitonordestedecorridas.com.br, os interessados podem garantir um desconto de 10% ao inserir o código promocional “#BandNatal”.

O circuito conta com distâncias de 5 e 10 quilômetros e espera aproximadamente 2,5 mil participantes. Segundo a organização, a expectativa é de que o Circuito complete o primeiro ciclo de corridas ainda em 2019. O percurso de 10 quilômetros tem um detalhe interessante como novidade nos eventos de corrida que já ocorrem em Natal. No trajeto escolhido, que é inédito, o corredor terá um percurso único, o que torna a corrida mais confortável para o atleta. Ou seja, o corredor que fará os 10 não passará pelo mesmo local duas vezes e isso diminui sim o desgaste psicológico.

“É um evento inédito e esperamos que seja mais um sucesso, principalmente por começar aqui em solo potiguar e seguir para outras cinco capitais. É o ponta pé inicial de um projeto que tem tudo para render bons frutos para o esporte no Nordeste”, explica Nivaldo Pereira, um dos organizadores.

De acordo com Gabriel Negreiros, também organizador da corrida, a proporção que eventos como o Circuito Nordeste de Corridas vêm tomando nos últimos anos é positiva para o mercado esportivo. As empresas que investem nestes eventos têm tido importante retorno publicitário. Além disso, os empresários aproveitam o momento para venda de produtos e relacionamento com o cliente.

“O Nordeste tem grande potencial para ser um gigante das corridas de rua do país. Além de apresentar excelente infraestrutura hoteleira, a região conta com avenidas atraentes para compor os percursos, belas paisagens e cartões postais de tirar o fôlego. São diferenciais a mais para quem é apaixonado por esse tipo de prova”, afirma Gabriel Negreiros.

O Circuito Nordeste de Corridas é organizado pela HC Sports, empresa que organiza os principais eventos esportivos do Rio Grande do Norte, com assinatura da Band Nordeste.