Colégio demite professor após vídeo com crítica a Bolsonaro viralizar

Um professor de geografia do ensino médio do Colégio Poliedro de São José dos Campos foi demitido na quarta (17) após ser filmado criticando o presidente Jair Bolsonaro durante uma aula.

O vídeo viralizou nas redes sociais e foi publicado na página “Escola Sem Partido”, no Facebook.

“Estamos vivendo um momento em que colocaram um imbecil lá que quer que preto, pobre, mulher, gay e transexual se ferre”, disse o professor em um trecho do vídeo.

Segundo relatos, o docente foi questionado por alunos sobre a situação política no Brasil, disse que essa era sua opinião pessoal e teria se colocado aberto para o debate.

A direção do colégio diz que as orientações dadas aos docentes “incluem usar uma linguagem adequada ao ambiente acadêmico e indicações explícitas sobre o não posicionamento político-partidário ou ideológico que possam provocar qualquer compreensão equivocada sobre aquilo que é conteúdo programático da disciplina e aquilo que é opinião do professor”.

“Em virtude dos pontos mencionados, o docente foi desligado da instituição. Independentemente do posicionamento pessoal do professor, o que buscamos foi nos manter dentro dos princípios e valores da instituição”, completa a direção.

A instituição também reforça que é proibido que alunos gravem ou filmem aulas sem a autorização do professor e que não aprova “qualquer atitude que possa coibir a atividade docente em suas diferentes dimensões”.

O Poliedro diz que o estudante responsável pela gravação também recebeu uma punição.

Segundo um funcionário que pediu para não ser identificado, o corpo docente da escola tem sido alvo de ataques por pais de alunos desde as eleições de 2018. Ele conta que, agora, com a divulgação do vídeo, a escola sofreu “fortes pressões” e pedidos “pela cabeça do professor”.

MÔNICA BERGAMO / FOLHA

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Moreira disse:

    É por isso que os professores mortadelas têm medo das filmagens em sala de aula. Sem o vídeo o mortadela jamais seria flagrado. Parabéns ao autor do vídeo.

  2. joão carlos disse:

    entro do IFRN vivem detonando bolsonaro e não vejo ninguém ser demitido…

  3. Fabio disse:

    Se tivesse chingando o Lula presidiário estaria no emprego ainda!

  4. Bruno Milla Tech disse:

    Foi muito bem feito!!!

  5. Brasil! disse:

    De cara, ainda pode responder a uma ação penal.

  6. SIDNEY SILVA disse:

    Prezada Diretoria, Bom dia!

    Participo que a Vossa decisão foi ótima e a escola precisa concentrar-se em alunos que se dediquem as matérias curriculares, principalmente hoje como por exemplo, Português e Matemática, pois nossas Crianças são o nosso tesouro.

  7. ALEXANDRE MAGNO disse:

    Parabéns a direção da escola esse tipo de doutrinação tem que acabar

  8. BRASIL FOI MELHOR disse:

    PARABÉNS ao PROFESSOR POR ORIENTAR OS JOVENS O DESMANTELO QUE VIVE O PAIS COM ESSE LOUCO …

  9. Ana disse:

    Corretíssimo! Professor não tem que ser doutrinador e muito menos usar "linguagem xula" em sala de aula.

  10. Jorge disse:

    Fez certo com o professor. Falta agora expulsar o aluno que fez o video de forma proibida. Aaah, mas o aluno paga a escola. Deixa quieto. Deve ter sido por ai!

  11. Rosa disse:

    A maioria dos professores do país tem o mesmo nível desse, difamar, distorce, por isso que o país tem o nível de ensino que tem, pior, idólatra um ladrão preso que praticou o maior assalto aos cofres públicos do mundo.

COMENTE AQUI