Denúncia

Empresário envolvido em confusão por som alto no litoral sul é o mesmo de comportamento político polêmico em redes sociais

Fotos: Reprodução / Rede Sociais

O Blog do BG falou nesta manhã de segunda-feira (17) com quatro vizinhos do empresário Remilton Leite Juca, proprietário da Movetech, loja de móveis para escritório em Natal, e também dono da casa em Pirambuzios que tem tido problemas recorrentes de som alto.

Os quatro confirmaram a problemática, que se tornou recorrente, e diversas vezes a polícia precisou ser acionada por falta de respeito as normas estabelecidas. O local que mais sofre com a situação é a pousada, inclusive, com pessoas que se hospedaram no local fazendo relatos nas redes sociais.

O empresário Remilton Leite Juca é o mesmo que tem ficado conhecido há algum tempo por causa de comportamentos políticos nas redes sociais, e também por ocupar duas vagas de estacionamento apropriada para idosos em um supermercado de Natal.

Opinião dos leitores

  1. Só o uso escatológico e a extrema pobreza de espírito do grotesco em foco,o torna execrável!

  2. Riqueza nem sempre tem como parceira a educação. Dinheiro não compra respeito, educação e empatia.

    1. Quanto mal Gosto! Se vota em ladrão é porque se afina com seus malfeitos! Lamentável!

  3. Ele está “CAGANDO E ANDANDO” para seus vizinhos, típico de quem por ser rico acha que pode tudo, desrespeita tudo e todos, dessa vez se deu mal, a polícia “baixou” em sua mansão!

    1. Certas almas sebosas merecem levar uma surra com com urtiga de rato e cipó de broxa no lombo!

  4. Apenas mais um esquerdista doce e educado, cujo maior objetivo é resistir “contra tudo que está aí”, mas que não consegue sequer obedecer aos limites de uma vaga de estacionamento, imagine aos de som.
    Demonstrações de sua dificuldade de viver em sociedade.

  5. Deve estar liso, quebrado, querendo conseguir as benesses das trambicagens do PT. Vamos investigar, acompanhar todas as vendas dele. E denunciar. Quer aparecer.

  6. Nunca vi o véi da Havan desrespeitar ninguém .. é apenas um empresário que luta por um Brasil melhor.

  7. Mora na Rua João Dias, barro vermelho, tem problema com vizinhos de lá também. Ex gerente de banco, tem muiiiito dinheiro e se acha por causa disso, é o famoso “é tão pobre que só tem dinheiro”.
    Pior que não adianta só fazer boicote à loja/fábrica dele, ele tem outros “negócios” segundo rumores.

    1. Vixe e tem essa resenha de “outros negócios “ quais devem ser??

  8. Qualquer que seja empresario misturou politica com negócios, acaba perdente clientes. Acho que esse pegou mal, por mais que seja a situação, ninguém deseja o pior para o seu próximo.

  9. A loja dele é a que tem os melhores preços de móveis pra escritório. Não tem nem como boicotar. Além do maia ele também fabrica bons móveis.

    1. Ai pai para!!!! Huuuummm machão da mamae!!! Esse velho virou meu Heroi, lenda!!! tem que cagar na caveira dos apoiadores tambem.

  10. É petista. Não precisa dizer mais nada. Não se pode esperar comportamento adequado ou respeitoso de um esquerdista. Infelizmente o RN está sendo governado por uma petista. É professora, mas não sabe se portar à mesa. Lembram dela comendo no Senado? A cena é antológica, vergonhosa. Fala gópi, prataforma, jorídica… e por aí vai. Não tem uma obra que marque o seu governo, já no 4° ano, mas se acha. Petista é tudo igual.

    1. Não são todos iguais, uns conseguem ser pior que o outro.

    2. Pagou 5 folhas deixadas pelo governo Robinson Faria. Entregou a biblioteca Câmara Cascudo, o Teatro Alberto Maranhão, o forte dos Reis Magos, a Pinacoteca e o Centro de Convenções.
      E 2021 foi o ano menos violento dos últimos 15.

  11. Era cliente dessa loja… até ontem. Não pretendo mais pisar lá.

    Já montei 2 escritórios comprando tudo lá

    1. Eu só não boto um adesivo desses porque meu carro não é uma Mercedes.

  12. Sociedade deveria deixar de comprar cadeira no estabelecimento dele, não pelo posicionamento político apenas mas sim pelo desdém do mesmo com a sociedade

  13. Vamos deixar esse otário conhecido, precisa de clientes para sobreviver, e se mete com politicagem besta, se boicotarem a loja dele, vai quebrar e ficar sem carro véi pra fazer suas propagandas bestiais… kkkkkkk se f……!!!

  14. Bom saber, tá na hora da população boicotar empresas de pessoas que não respeitam o próximo, empresários e artistas q se posicionam politicamente são burros, pq essas pessoas precisam de direita, esquerda, centro , e o raio que o parta, mas a ignorância os faz ficar cego

  15. Isso é o que podemos chamar “alma sebosa”, pode ter casa de praia, Mercedes, empresa e tudo mais, porém, um velhote desses que escreve uma coisa dessas, com termos chulos e deselegantes, não merece o respeito de ninguém. Não a toa, os seus vizinhos o consideram insuportável.

  16. É interessante averiguar direito, pois até onde sabemos, o advogado que criou a confusão querendo exigir que se baixasse o som, fora do horário estabelecido pela lei. Acredito que esteja acusando o lado errado. Dessa vez não houve culpa do empresário. A festa acabou as 21:40.

    1. O problema não é o horário, e sim o volume, se está acima do permitido para o horário tem que respeitar.

    2. Se o volume é excessivo, não importa o horário

    3. Horário estabelecido por Lei? Qnd vc ultrapassa os decibéis permitidos, independe de horário. Incomodar sossego alheio é crime e deve ser punido com rigor.

    4. Não existe horário estabelecido por lei, perturbação do sossego é em qualquer horário, desde que o limite de 55 decibéis seja superado.

  17. Gente radical, seja pra qual lado político, sempre é insuportável, pq nunca respeita os outros… Bastava um #forabolsonaro não precisa descer ao mesmo patamar os outros fanáticos.

  18. Infelizmente ele não é o único e só está aparecendo aqui por conta do posicionamento politico.

    1. Realmente esse empresário ai é deveria ter colocado que gostaria de ter cagado na caveira dele e de seus apoiadores!!! Nem todo herói veste capa! virei cliente desde agora! Que matéria tendenciosa BG, Pelo amor heim!!

      #Forabolsonaro

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Bolsonaro não garante reajuste de 5% a funcionários públicos

Foto: Reprodução/Twitter

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta 5ª feira (19.mai.2022) que o reajuste salarial de 5% para os funcionários públicos ainda é incerto. “Não estou dizendo que vai acontecer”, declarou durante sua live semanal.

Em abril, o presidente se reuniu com o ministro da Economia Paulo Guedes e outros integrantes do governo para preparar reajuste para todos os funcionários públicos federais.

Veja o vídeo abaixo:

Segundo Bolsonaro, o governo não tem os recursos necessários para o reajuste de 5%, que deve equivaler a R$ 7 bilhões em cortes nos ministérios.

O chefe do Executivo destacou não ter como “ir além” e disse que, se tivesse de onde retirar os recursos, daria reajustes de 10%, 15% e 20%. “Estou no limite aqui”, acrescentou Bolsonaro.

Ele ainda reiterou que o orçamento é pequeno porque o país passa por um “momento difícil” devido à pandemia – que, de acordo com ele, reflete na inflação. Bolsonaro disse que vai esperar por uma próxima reunião com os presidentes dos sindicatos dos funcionários.

Poder360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Presença de observadores internacionais nas eleições é “completamente inócua”, diz Bolsonaro

Foto: reprodução/redes sociais

O presidente Jair Bolsonaro (PL) ironizou na noite desta quarta-feira (19) o convite feito pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, para que observadores estrangeiros acompanhem as eleições de outubro no Brasil.

Durante sua live semanal, Bolsonaro classificou a notícia como “completamente inócua”.

“Fachin diz que eleições de 2022 podem contar com mais de cem observadores internacionais. Pode botar um milhão de observadores aqui. Eles vão observar o quê? Vão ter acesso ao código-fonte? Vão estar na sala secreta para ver como é a apuração? Qual o conhecimento deles de informática?”, questionou Bolsonaro, citando suspeitas sobre as urnas já rebatidas pela Justiça Eleitoral.

O TSE negou, por exemplo, a existência de uma sala secreta de apuração dos votos.

Bolsonaro afirmou ainda que contestar o sistema eletrônico de votação ajudaria a aperfeiçoá-lo e que fazer isso é exercer a liberdade de expressão. E comparou o assunto ao uso do tratamento precoce contra a Covid-19, defendido anteriormente pelo governo mesmo sem comprovação científica.

“Não pudemos discutir lá atrás se o tratamento precoce tinha que existir ou não. Quem falava era negacionista, terraplanista, derruba página [na internet], entra no inquérito das fake news [que tramita no Supremo Tribunal Federal]. Se você não pode discutir as coisas, elas não podem ser aperfeiçoadas. Igual a urna”, declarou.

“Discutir a urna é um crime, é um ato que está atentando contra o estado democrático de direito, é um atentado contra a democracia, é golpista”, reclamou.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

STF concede progressão de pena para o regime aberto a Marcos Valério, condenado no mensalão

Foto: reprodução

Nesta quarta-feira (18), o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), autorizou para o ex-empresário Marcos Valério, condenado por envolvimento no mensalão, a progressão do regime semiaberto para o aberto.

Atualmente, o réu vive em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte. Como a cidade não tem albergue para cumprimento do aberto, Valério terminará de cumprir a pena no regime domiciliar.

Marcos Valério já estava provisoriamente no regime domiciliar desde o início da pandemia de Covid-19. O benefício foi concedido pela Justiça com o objetivo de reduzir o risco de transmissão do coronavírus entre os detentos.

Na decisão, o ministro Barroso avaliou que o réu cumpre os requisitos necessários para ter acesso ao novo benefício. “Valério preenche o requisito do novo percentual de 16% de cumprimento da pena para a progressão ao regime menos rigoroso, previsto na Lei 13.964/2019 para caso de condenado primário e de crime cometido sem violência ou grave ameaça”, destacou o STF.

“Ofício enviado pelo juízo de Nova Lima também indica que ele apresenta bom comportamento, sem nenhuma notícia de descumprimento, e se comportou de forma satisfatória durante o cumprimento da pena em regime semiaberto com prisão domiciliar”, completou o órgão.

Outro fator que contribuiu para a autorização do benefício foi o fato de Marcos Valério estar empregado como assistente de marketing sênior em uma empresa mineira desde novembro de 2020.

A reportagem tenta contato com a defesa de Marcos Valério. O ex-empresário foi condenado pelo STF, na Ação Penal 470, do mensalão petista, pelos crimes de peculato, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro, a uma pena total de 37 anos, 5 meses e 6 dias de reclusão em regime inicialmente fechado. Ele foi preso em 2013.

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Homem é preso suspeito de estuprar a sobrinha de 8 anos em Apodi

Foto: reprodução

Policiais civis da 57ª Delegacia de Polícia (DP de Apodi e Felipe Guerra) deram cumprimento, no final da tarde desta quinta-feira (19), a um mandado de prisão preventiva em desfavor de um homem de 44 anos, investigado pela suspeita da prática de estupro de vulnerável. O crime teria sido cometido contra a sobrinha, uma criança de 8 anos.

O mandado foi expedido pela 2ª Vara da Comarca de Apodi, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN). Ele, que foi detido em sua residência, no município de Apodi, foi conduzido até a delegacia e encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Transformação digital faz governo federal economizar R$ 47 bilhões

Foto: Glenn Carstens-Peters / Unsplash

O governo federal economizou R$ 47 bilhões do orçamento a partir de tecnologias utilizadas pela Dataprev para o aperfeiçoamento da análise de riscos e detecção da fraudes no pagamento de benefícios.

A maior parte da economia, R$ 23,4 bilhões, vem da detecção de cadastros irregulares ou que não respeitavam as normas para recebimento do Auxílio Emergencial. O restante provém de benefícios previdenciários, seguro desemprego e seguro defeso.

A Dataprev é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Economia, responsável pelo processamento de dados de milhões de cidadãos brasileiros. A corporação também atua no processo de digitalização e automação do serviços públicos.

Segundo dados da Dataprev, 50% de todo o gasto do governo federal – o que equivale a R$ 900 bilhões – passa direta ou indiretamente nos sistemas da empresa.

Ainda segundo os dados oficiais, o aperfeiçoamento digital permitiu que R$ 1 milhão de novas famílias fossem aceitas no programa Auxílio Brasil, sem aumento das despesas públicas.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Nosso Presidente MESSIAS do Planalto, seguindo Jesus, economizando para doar aos mais necessitados.
    Nosso MESSIAS segue a bíblia.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Fiocruz alerta para estagnação de vacinação contra Covid-19 no país

Foto: EFE/EPA/JUNG YEON-JE / Archivo

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) alertou, nesta quinta-feira (19), que ocorre, no momento, um movimento de estagnação na vacinação contra Covid-19 no país.

O alerta partiu dos pesquisadores da instituição ao divulgar a mais recente edição do “Boletim Observatório Covid-19”, documento veiculado sistematicamente desde o começo da pandemia em 2020, como forma de acompanhar a evolução da doença no Brasil.

No boletim, cuja coleta de dados abrange período até 14 de maio e disponibilizado pela Fiocruz em seu portal na internet, os técnicos da fundação informam que, atualmente, na população acima de 25 anos, a cobertura no território nacional para o esquema vacinal completo é de 80%.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Moraes aplica nova multa de R$ 105 mil a Silveira; total chega a R$ 645 mil

Foto: Mateus Bonomi/Estadão Conteúdo – Adriano Machado/Reuters

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, aplicou nesta quinta-feira, 18, uma nova multa de R$ 105 mil ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) por descumprir o uso da tornozeleira eletrônica, uma das medidas cautelares determinadas pelo magistrado.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Salário mínimo previsto pelo governo federal para 2023 chega a R$ 1.310

Foto: ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO-05/03/2022

O governo prevê reajuste de 8,1% para o salário mínimo de 2023, que passará dos atuais R$ 1.212 para R$ 1.310, um aumento de R$ 98, de acordo com informações publicadas nesta quinta-feira (19) pela Secretaria de Política Econômica, vinculada ao Ministério da Economia.

O reajuste leva em consideração o aumento deste ano do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), indicador da inflação das famílias com renda de até cinco salários mínimos, usado como referência para o reajuste do salário mínimo. O governo elevou a projeção do índice de 6,7% para 8,1%.

Caso a nova expectativa do Boletim Macrofiscal seja confirmada, o valor também será maior do que o previsto na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2023, enviada ao Congresso. O projeto propõe um salário mínimo de R$ 1.294, com um aumento de R$ 82 em relação ao valor atual, de R$ 1.212.

No entanto, se a inflação aumentar mais ainda, o governo deverá rever o valor, já que é previsto por lei que o reajuste não pode ser inferior ao INPC.

O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) estima mensalmente o valor do salário mínimo necessário, baseado no custo da cesta básica. Em abril de 2022, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 6.754,33, ou 5,57 vezes o mínimo de R$ 1.212,00.

Veja os últimos reajustes do salário mínimo

2022 – R$ 1,212,00 (10,04%)
2021 – R$ 1.100,00 (5,2%)
2020 – R$ 1.045,00 (4,7%)
2019 – R$ 998,00 (4,6%)
2018 – R$ 954,00 (1,8%)
2017 – R$ 937,00 (6,48%)
2016 – R$ 880,00  (11,6%)

R7

Opinião dos leitores

  1. Nosso Presidente recompondo o ganho dos brasileiros e dando dignidade. Próximo mandato vai ser de farturas com abundância.

  2. Muito bom, nota 2! IPCA vai passar dos 11% e o governo prevê aumento de 8%. O Brasileiro está mais pobre e isso fica cada vez mais evidente. O salário menor + inflação maior = pobreza. Que governo! O Brasil caiu 7 posições no ranking dos países mais ricos. Parabéns de vdd!

  3. Depois que acabaram com a política salarial dos governos do PT, acabou o ganho real. No Maximo repõe a inflação. Aí a gente ver os chifrudos elogiando. Não tem ganho com o parasita, os ganhos são para as contas dele e da família. Foram mais de 30 milhões em cartão corporativo.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Bolsonaro cumprimenta Moraes em evento um dia após ter ação rejeitada contra ministro do STF

Um dia depois de ter notícia-crime contra o ministro Alexandre de Moraes rejeitada no Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Jair Bolsonaro ficou frente a frente com o ministro durante evento no Tribunal Superior do Trabalho nesta quinta-feira. Também estavam presentes o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, e o procurador-geral da República, Augusto Aras. Nenhum deles discursou, mas Moraes e Bolsonaro trocaram apertos de mão durante a cerimônia.

Na terça-feira, Bolsonaro apresentou uma ação no STF contra o ministro Alexandre de Moraes por abuso de autoridade. O presidente afirmou que o ministro teria realizado “sucessivos ataques à democracia, desrespeito à Constituição e desprezo aos direitos e garantias fundamentais”.

A notícia-crime foi encaminhada ao ministro Luiz Fux, presidente da Suprema Corte, e enumerava cinco justificativas que, na avaliação do presidente, fundamentavam a ação contra o ministro. Entre elas, Bolsonaro citou a “injustificada investigação no inquérito das Fake News, quer pelo seu exagerado prazo, quer pela ausência de fato ilícito”. O inquérito é conduzido por Moraes e Bolsonaro é um dos investigados.

A ação também pontuou que mesmo após a PF ter concluído que o presidente da República não teria cometido crime em sua live sobre as urnas eletrônicas, Moraes “insiste em mantê-lo como investigado”. No ano passado, Bolsonaro realizou uma live para promover teorias da conspiração contra a segurança das urnas eletrônicas.

Na ocasião, ele divulgou nas redes sociais a íntegra de um inquérito da Polícia Federal que apuou suposto ataque às urnas em 2018, que não representou risco às eleições. A publicação resultou em uma nova investigação contra o presidente por suposto vazamento de dados sigilosos. Nesta quarta-feira, Moraes prorrogou por dez dias o prazo para a PF elaborar um relatório sobre as mensagens de Bolsonaro obtidas após quebra de sigilo e incluídas no processo.

A ação não durou um dia no STF. Nesta quarta-feira, o ministro Dias Toffoli negou a notícia-crime com o argumento de que os fatos descritos na ação não trazem indícios de possíveis delitos cometidos por Moraes. No mesmo dia, Bolsonaro entrou com uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Moraes.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Queira ou não,a liturgia do cargo exige respeito.Teve ( o ministro) que se levantar para cumprimentar a maior autoridade da nação.O Presidente da República.

  2. Pois é, neném!
    Quem tem…tem medo!
    Atrás de uma câmera é brabo que só um sirí numa lata, mas na frente do homi pediu até a benção!!
    Ķkkkkkkkkkkkk
    Esse bolsolóide encantador de jumentos é uma piada mesmo….
    Mais idiota é quem apoia um débil mental desse!

  3. Até o parasita reconhecer que a vida no tempo do Lula era melhor que agora. Não adianta os bichos de chifres espalharem mentiras. Foi o mentiroso mor que reconhecer isso.

    1. Era melhor para a bandidagem e para os jumentos que comiam pão com mortadela

    2. Tire esse aloprado do bucho homi, vai, tu fica feio com essa pança, será que é lombriga ou será só vento.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

STF considera constitucional punição a motorista que se recusar a fazer teste do bafômetro

Foto: PRF

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que as sanções impostas pela Lei Seca aos motoristas que se recusarem a fazer o teste do bafômetro são constitucionais.

O plenário da Corte atendeu a um pedido do Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran/RS), que recorria de uma decisão favorável do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) a um motociclista que se recusou a fazer o teste de alcoolemia.

Além de acatar o recurso do Detran/RS, o STF rejeitou duas Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADI) que questionavam a Lei 12.760/12, que proíbe a venda de bebidas alcoólicas em rodovias federais, além dos artigos da Lei Seca que definem a tolerância zero para o nível de álcool ao motorista.

O voto do ministro relator das ações, Luiz Fux, que acatou o recurso especial e negou o pedido das ADI’S foi acompanhando integralmente pelos magistrados André Mendonça, Alexandre de Moares, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Carmen Lucia, Rosa Weber, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes.

Já o ministro Nunes Marques entendeu a constitucionalidade da ação do Detran/RS, mas deu provimento parcial ao pedido das ações de inconstitucionalidade que pediam a revogação da lei 12.760/12.

O recurso do departamento de trânsito gaúcho foi considerado um caso de repercussão geral pelo STF. Ou seja, a partir de agora, a decisão do plenário da Corte deve ser o entendimento utilizado por todas as outras instâncias do judiciário em ações de pedidos semelhantes.

Em uma das ADI’s, impetrada pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), a entidade alegava que punir o motorista que se recusa a fazer o teste de alcoolemia é inconstitucional uma vez que, segundo eles, não respeita o princípio da não autoincriminação.

Por meio de nota, a Abrasel informou que “mesmo entendendo como não satisfatório o posicionamento dos ministros, sabemos que o pleito trouxe ganhos pra sociedade, na medida em que estimulou o debate em torno da constitucionalidade da lei e dos direitos individuais, como o de ir e vir. Faz parte do amadurecimento da sociedade discutir temas como estes. É claro, esperávamos avanços mais significativos, mas devemos ressaltar já termos conquistado ao longo da caminhada bons resultados, como o fim da obrigatoriedade do bafômetro. Iremos avançar”.

Na segunda ação, ajuizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), eles pediam que fosse considerada inconstitucional a lei que proíbe a venda de bebidas alcoólicas em rodovias federais, alegando que fere o princípio da livre iniciativa.

Em nota a CNC declarou que “vai aguardar a publicação do acórdão e o trânsito em julgado da ação, respeitando a decisão do plenário da Corte.”

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *