Governadores esperam que vacinação engrene “lá para abril”, diz Wellington Dias

Os governadores estão cientes da possibilidade de que falte vacina contra a Covid-19 nos estados pelos próximos dias e esperam que a Campanha Nacional de Imunização demore pelo menos três meses para engrenar. Na avaliação do governador do Piauí, Wellington Dias (PT), que tem liderado as discussões sobre o calendário de vacinação, vai ser nesse momento em que o país terá melhor capacidade de vacinação.

“Nós temos uma condição segura de até abril chegar a próximo de 100 milhões de doses. Em janeiro e fevereiro vamos ter poucas doses, em março deve começar a melhorar e a normalizar lá para abril, quando teremos um volume bem maior, com cerca de 30 milhões de doses por mês. E o Brasil tem sim grande capacidade de vacinação”, disse ao Metrópoles.

Segundo ele, ainda neste mês o Brasil poderá contar com pelo menos mais 6 milhões de doses. São as 4 milhões de doses que o Instituto Butantan, responsável pela produção da Coronavac, garantiu entregar, além de 2 milhões de doses da vacina de Oxford que vêm da Índia, ainda sem data para chegar ao país. Além dessas doses, o governador destaca que a Fiocruz deve receber insumo.

Ele ressalta, porém, que só após a chegada da matéria-prima é que será iniciada a produção do composto e que cada pessoa precisa de duas doses para se imunizar, por isso a demora para a campanha normalizar. Ao Metrópoles, o presidente do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde, Carlos Lula, estimou que as 6 milhões distribuídas a partir dessa segunda (18/1) para os estados acabem em menos de uma semana.

METRÓPOLES