Governo reduziu em quase 55% gastos efetivados com alimentação em 2020; Valor gasto é diferente do empenhado

Imagem: reprodução/Poder 360

O governo federal reduziu os gastos com alimentos em 2020, na comparação com o ano anterior. No 1ª ano da gestão de Jair Bolsonaro, o valor efetivamente gasto –que é diferente daquilo que foi empenhado– foi de R$ 1,2 bilhão.

Em 2020, marcado pela pandemia, houve queda de quase 55% para R$ 602 milhões.

Em 2018, ainda no governo de Michel Temer (MDB-SP), os gastos foram de R$ 948 milhões. Esses dados estão no painel de compras do Ministério da Economia e contabilizam as seguintes rubricas, usadas como filtros: fornecimento de alimentação, gêneros de alimentação, verbas do Programa Mundial de Alimentação e do Programa de Alimentação do Trabalhador.

O valor que foi efetivamente gasto é diferente daquele que foi empenhado. O valor empenhado corresponde à previsão orçamentária. Já o pago, é quanto foi desembolsado de fato.

É comum que o segundo valor seja menor que o primeiro. No ano passado, por exemplo, houve queda representativa de 51% no que foi pago. Já o empenho foi 21% menor.

Os principais destinos dos alimentos comprados pelo governo federal são: Ministério da Defesa, Ministério da Educação e Embrapa. É natural a queda, já que a maior parte das instituições federais de ensino tenham parado devido à pandemia.

Imagem: reprodução/Poder 360

No valor efetivamente gasto, houve alta de 19% de 2018 para 2019. De 2019 para 2020, a queda foi de 51%. Esses percentuais levam em conta o INPC do período.

Despesa do Governo com alimentos

Os gastos com leite condensado viralizaram nas redes sociais. Apesar do alto valor, o gasto foi menor que o registrado em 2020, quando a União pagou R$ 29,7 milhões no produto (confira na tabela acima).

Os principais destinos desse tipo de item são universidades federais e quartéis, que usam o leite condensado para fazer as sobremesas em restaurantes do tipo bandejão –ao qual universitários e militares têm acesso.

O levantamento do Poder360 indica que o gasto real com leite condensado em 2020 foi R$ 13,5 milhões. Foram consideradas despesas as seguintes naturezas: fornecimento de alimentação, gêneros de alimentação, além de verbas do Programa Mundial de Alimentação e do Programa de Alimentação do Trabalhador.

Poder 360

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    Tem q tirar essas regalias. Sobremesa é luxo, não podemos bancar nossos servos e parasitas com essas mordomias

  2. Tico de Adauto disse:

    Não adianta chorar o leite condensado

  3. Nito Gomes disse:

    MITO SHOW!!!

  4. Dilson disse:

    BG, você é repórter ou papagaio? A reportagem é encomenda, deixaram de fora alguns programas, com isso o gasto pareceu menor! Simples assim!

  5. putis grila disse:

    O PRESIDENTE ZE BUNDAO BOSTANARO AGORA QUER A TODO CUSTO ENGANAR OS BRASILEIROS…MENTINDO E OMITINDO DADOS…AFINAL ELE FEZ QUANTAS ROSQUINHAS COM O LEITE CONDENSADO ?????

  6. Samuel Uel disse:

    Explicação muito bonita essa ( vamos fingir que não tem superfaturamento nisso ai.), mas o cheque da Micheque, os depositos de Queiroz,….
    Ninguem sabe….ninguem viu

  7. Santos disse:

    Se foi empenhado, o gasto já foi gerado e será pago. A não ser que o governo dê um calote nos fornecedores.
    Gastou papai!
    A massa bolsonarista realmente não entende!
    🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣

  8. Cláudio disse:

    Quem fez o pagamento da viagem de bg para fazer comercial da vacina so bozo ?

  9. Zenon disse:

    Primeiro turno!!!!!!!
    Pode comprar o novo palitó.

  10. Joao Bolsonaro disse:

    AI PAPAI BOZÓ, É TU DE NOVO EM 2022

  11. Bolsonarista Binário disse:

    BG é passador de pano!!!

  12. Natalense disse:

    Rapaz, é leite condensado pra tomar banho!
    Chicletes para toda população do RN!
    Seria cômico se não fosse a tragédia da pandemia. Governozinho medíocre!

  13. Bits disse:

    Isso a esquedalha não comenta.

  14. Zezinho disse:

    KKKKKK
    Que enganar a quem.
    Para quem trabalho com orçamento público.
    Empenho e o ato emanado da autoridade competente que cria para o Poder Público a obrigação de pagamento.
    Comparar pagamento e brincadeira, eu posso enpenhar, e deixar como "RESTOS A PAGAR" para o proxímo exercício(ano).

    • Opinião disse:

      Em partes é verdade, porem, o fato da despesa esta empenhada não quer dizer que o produto foi entregue ou que o serviço foi prestado, sendo esse um empenho estimativo ele pode ser anulado. O que não é difícil de ter acontecido, uma vez que com os setores em teletrabalho ou fechado como é o caso das UFs os produtos não chegaram a ser faturados e e nem entregues. Más tudo isso não passa de suposições, em politico não se deve confiar.

COMENTE AQUI