Governo libera para ministérios R$ 8,3 bilhões que estavam bloqueados e R$ 2,6 bilhões do fundo da Petrobras; veja beneficiados por recursos

Foto: Pilar Olivares/Reuters – 8.7.2019

O Ministério da Economia anunciou nesta sexta-feira (20) a liberação para os ministérios de R$ 8,3 bilhões em recursos do orçamento que estavam bloquedos. A medida consta do Relatório de Receitas e Despesas do Orçamento de 2019, referente ao quarto bimestre.

Dos R$ 8,3 bilhões, o Ministério da Educação é que o vai receber a maior fatia (R$ 1,99 bilhão). Em seguida, aparecem o Ministério da Economia e o da Defesa (veja mais abaixo quanto receberá cada pasta).

A liberação dá fôlego financeiro para os ministérios, que, devido a restrições orçamentárias impostas pelo governo desde o início do ano, vêm enfrentando dificuldades para executar seus projetos.

A autorização para os gastos só foi possível devido à melhora na arrecadação do governo e à expectativa de novas receitas motivada pelo aumento na previsão do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano – que passou de 0,81% para 0,85%.

Além disso, o governo pretende contar com mais R$ 7,6 bilhões em receitas extras, como dividendos de empresas estatais.

Novos desbloqueios

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmou que novos valores poderão ser desbloqueados nos próximos meses.

A possibilidade se baseia na receita estimada com leilões de petróleo do pré-sal marcados para outubro e novembro, no valor de R$ 8,3 bilhões.

A liberação de recursos, ou contenção de gastos, é anunciada a cada dois meses pela área econômica, após avaliar o comportamento da arrecadação e das despesas no decorrer do ano.

Ao agir dessa forma, o governo tem por objetivo assegurar o cumprimento da meta para as contas públicas neste ano – de déficit primário (sem contar juros da dívida pública) de até R$ 139 bilhões.

Também foram desbloqueados R$ 799 milhões em emendas parlamentares (R$ 533 milhões individuais e R$ 266 milhões de bancada), e R$ 83 milhões para os outros poderes.

Mesmo com a liberação de gastos anunciada nesta sexta-feira, o orçamento deste ano ainda segue com bloqueio de cerca de R$ 21 bilhões em relação aos valores aprovados pelo Congresso Nacional, na lei orçamentária de 2019.

Isso porque o governo contingenciou R$ 29,7 bilhões em março, e R$ 1,44 bilhão em julho – além de ter usado recursos de uma chamada “reserva de contingência”.

Fundo da Petrobras

Além dos R$ 8,3 bilhões em desbloqueio formal de recurso do orçamento de 2019, o Ministério da Economia também anunciou autorização de mais de R$ 2,6 bilhões em gastos com dinheiro do fundo da Petrobras.

O fundo é resultado de um acordo da estatal com autoridades nos Estados Unidos para encerrar investigações sobre a empresa naquele país. Em contrapartida, a Petrobras se comprometeu a depositar o valor bilionário no Brasil.

Nesta semana, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), validou um acordo para a utilização do fundo, assinado pelo governo federal, por representantes da Câmara, do Senado e da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Moraes validou a seguinte divisão para uso do fundo:

R$ 1,601 bilhão para a Educação (contemplando a recomposição de recursos para pagar as bolsas do CNPq até o fim deste ano);

R$ 1,060 bilhão para ações de preservação da Amazônia.

Quantia por ministério

A divisão dos R$ 8,3 bilhões, por ministério, ficou da seguinte forma:

Ministério da Educação: R$ 1,99 bilhão

Ministério da Economia: R$ 1,75 bilhão

Ministério da Defesa: R$ 1,65 bilhão

Ministério da Saúde: R$ 700 milhões

Ministério da Infraestrutura: R$ 450 milhões

Ministério de Minas e Energia: R$ 340 milhões

Ministério da Justiça e Segurança Pública: R$ 330 milhões

Ministério das Relações Exteriores: R$ 250 milhões

Ministério da Cidadania: R$ 230 milhões

Ministério do Desenvolvimento Regional: R$ 200 milhões

Ministério da Agricultura: R$ 120 milhões

Ministério da Ciência e Tecnologia: R$ 80 milhões

Ministério do Meio Ambiente: R$ 70 milhões

Presidência da República: R$ 60 milhões

Advocacia-Geral da União: R$ 50 milhões

Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos: R$ 15,4 milhões

Controladoria-Geral da União: R$ 15 milhões

Waldery Rodrigues, do Ministério da Economia, afirmou que, na área de educação, os recursos deverão ser gastos no funcionamento de universidades, de institutos federais de ensino, em livros didáticos e em bolsas do Capes.

No caso do Ministério da Economia, os valores serão destinados ao Fundo Garantidor de Exportações (FGE), ao Serpro, ao Dataprev, ao pagamento de tarifas bancárias e, em parte, ao censo de 2020.

No Ministério da Defesa, os recursos serão liberados para manutenção geral das Forças Armadas e para projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). No caso da área de Saúde, serão destinados valores ao SUS e, na infraestrutura, para a malha rodoviária.

Receitas e despesas

Para efetuar a liberação de recursos, ou bloqueio no orçamento, o governo faz uma reestimativa das receitas e das despesas em relação aos valores aprovados na previsão anterior. A mais recente havia sido feita em julho deste ano.

De acordo com os cálculos do Ministério da Economia, houve um aumento de R$ 6,934 bilhões na estimativa de receitas do governo para 2019, na comparação com a previsão anterior.

O governo aumentou em R$ 8,281 bilhões a expectativa para as receitas administradas (impostos e contribuições federais), mas reduziu em R$ 2,060 bilhões a previsão para a arrecadação do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e em R$ 1,133 bilhão a expectativa para os “royalties” do petróleo.

Também previu uma queda de R$ 6 bilhões nas despesas obrigatórias. Veja abaixo a mudança nas estimativas dos principais gastos do governo:

Benefícios previdenciários: alta de R$ 100 milhões
Pessoal e encargos sociais: queda de R$ 5,792 bilhões
Subsídios e subvenções: queda de R$ 1,092 bilhão

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. odeio os bostonaros disse:

    Bando de bolsoidiotas bolsomerdas bolsogados bolsonazistas bolsoretardados so sabem falar merda

  2. So comento disse:

    Agora tem que cobrar mais produtividade de parte da academia, se começarem a financiar pesquisa de "Banheirão" e "LulaLivre" denovo, é urgente que o titio Weintraub seque as fontes do dinheiro mais uma vez; o dinheiro suado do contribuinte não pode ser gasto com inutilidades.

  3. paulo disse:

    vlw mito

  4. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Será que os inocentes inúteis vão protestar?

Empresa de telecomunicações segue com seleção aberta para quase 400 postos de trabalho em Natal e região metropolitana; inscrições até segunda

Foto: Ilustrativa

Para aquecer o mercado de trabalho no Rio Grande do Norte. A Empresa de telecomunicações Brisanet abriu nessa segunda-feira(16) seleção para preencher 393 postos de trabalho em diversas áreas e faixas salariais na capital potiguar e região metropolitana.

Dentre as oportunidades estão profissionais instaladores de telecomunicações, vendas, atendimento, logística, finanças, recursos humanos, entre outras.

Para participar da seleção os interessados(a) devem se cadastrar no site da empresa clicando aqui até a meia-noite da próxima segunda-feira(23). Não é exigida graduação específica na área para a maioria das funções.

UTILIDADE PÚBLICA

Muitos leitores no Blog estão comentando em post anterior a sua disponibilidade para concorrência, mas precisam clicar no AQUI para cadastro de vagas e currículos. Somente através do link que se concorrerá as oportunidades.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dayane Dias disse:

    Eu quero

  2. Severino disse:

    A economia renascendo da hecatombe petista.

Universo está agindo de forma estranha, e ‘lentes’ cósmicas podem revelar motivo

Diversas imagens de um quasar distante são visíveis nesta visualização combinada do Observatório de Raios-X Chandra da Nasa e do Telescópio Espacial Hubble. Uma grande galáxia em primeiro plano está distorcendo tanto a luz do quasar que passa a agir como uma lente, resultando na aparente duplicação. FOTO DE IMAGE BY X-RAY: NASA/CXC/UNIV OF MICHIGAN/R.C.REIS ET AL; OPTICAL: NASA/STSCI

Desde o momento em que passou a existir há mais de 13 bilhões de anos, o universo vem se expandindo, com galáxias se afastando visivelmente umas das outras. Para compreender as leis físicas que regem o cosmos, astrônomos tentaram mensurar um dos números mais importantes da cosmologia, a Constante de Hubble, que descreve a velocidade em que essa expansão acontece e, por sua vez, a idade do universo.

Mas, recentemente, diversos esforços para encontrar o valor da Constante de Hubble resultaram em uma possível crise na cosmologia: o universo parece estar se expandindo mais rápido do que o esperado. Se confirmada, essa mudança chocante forçaria astrofísicos a repensarem os princípios básicos do nosso universo, os quais não sustentam atualmente tais mudanças, mesmo após levar em consideração a energia escura, uma força misteriosa que impulsiona a aceleração da expansão do universo.

Agora, pesquisadores anunciaram uma nova forma de olhar para o problema ao examinarem galáxias tão colossais que distorcem o espaço-tempo ao seu redor, curvando a luz como lentes gigantes.

Os resultados, publicados no periódico Science, não foram os únicos responsáveis por virarem os conceitos de cabeça para baixo. Considerando as margens de erro, as medições mais recentes são consistentes com tentativas anteriores de encontrar esse valor cósmico tão essencial. Mas como prova de conceito, o estudo demonstra que esse novo e promissor método funciona, o que é empolgante, uma vez que faz menos suposições sobre a estrutura do nosso universo quando comparado a outros métodos em busca do Hubble.

“Nós podemos oferecer uma perspectiva singular no que se refere à mensuração da Constante de Hubble”, diz a autora principal do estudo, Inh Jee, que concluiu o trabalho enquanto pesquisadora de pós-doutorado no Instituto Max Planck de Astrofísica.

Ataque dos clones

Até recentemente, astrônomos tinham apenas dois métodos principais à disposição para calcular a Constante de Hubble.

Para deduzir o valor a partir do universo primordial, cientistas usaram dados do satélite Planck, os quais mediam a radiação cósmica de fundo em micro-ondas, o brilho emitido apenas 380 mil anos após o Big Bang. A partir de determinadas suposições sobre a natureza fundamental do universo, os dados do Planck sugerem que a Constante de Hubble deva ter um valor de 67,4 quilômetros por segundo por megaparsec, com variação de mais ou menos 0,5. (Um parsec equivale a cerca de 3,26 anos-luz e um megaparsec são um milhão de parsecs).

Mas os pesquisadores também podem estimar a Constante de Hubble a partir de estrelas e galáxias muito mais modernas, e esses métodos não dependem das mesmas suposições. Certos tipos de estrelas e explosões estelares emitem um brilho padrão. Ao comparar seu brilho esperado ao observado, os pesquisadores podem determinar a distância estimada dos objetos. Os astrônomos então relacionam suas distâncias à velocidade que a expansão do universo está nos distanciando delas, o que eles podem observar a partir de oscilações na luz dos objetos. Essa abordagem, refinada por um grupo de pesquisa chamado SH0ES, alcançou um valor para a Constante de Hubble de 73,5, com variação para mais ou para menos de 1,7.

“A analogia que gosto diz que, se observarmos uma criança de dois anos e medirmos sua altura, poderíamos prever sua altura quando adulto. Depois, quando medimos a altura do adulto, vemos que não é nada consistente, ele está 30 centímetros mais alto que o esperado”, diz o líder do SH0ES, Adam Riess, astrônomo na Universidade Johns Hopkins.

Para verificar se essa discrepância é real, astrônomos buscaram outros métodos independentes para encontrar a Constante de Hubble. E é aqui que entra o COSMOGRAIL. O grupo de pesquisa baseado na Suíça busca e monitora lentes gravitacionais, regiões do espaço que contêm tanta massa que distorcem o próprio espaço-tempo, o suficiente para curvar qualquer luz que passe por ele.

Às vezes, uma lente gravitacional pode ocorrer diretamente entre nós e um objeto distante, curvando sua luz em tal intensidade que vemos diversas imagens do objeto “clonadas” ao redor das bordas da lente. Essas imagens não estão sincronizadas no tempo. A luz de uma das imagens pode estar menos curvada, tendo uma captura mais direta e rápida através da lente. A luz de outra imagem pode estar mais atrasada após passar pelo espaço-tempo particularmente distorcido.

O COSMOGRAIL monitora as lentes gravitacionais iluminadas por quasares, objetos extremamente luminosos alimentados por buracos negros descomunais. Fundamentalmente, as imagens distorcidas do quasar cintilarão assim como o quasar, mas não ao mesmo tempo. Esses pequenos atrasos dependem da distribuição de massa dentro da lente e da distância entre nós, o quasar e a lente. Assim, se os pesquisadores determinarem a massa necessária para chegar à distorção observada, eles podem combiná-la aos atrasos de tempo para estimar a Constante de Hubble.

Um grupo chamado a colaboração H0LiCOW já utilizou essa abordagem, e sua estimativa para a Constante de Hubble de 73,3, com variação de 1,8, está alinhada aos resultados do SH0ES. Em julho, a H0LiCOW anunciou que havia uma chance menor que um em 10 milhões de que a diferença entre os resultados das duas equipes e o valor do Planck seja apenas um acaso.

O despertar da força

E como Jee e seus colegas agora demonstram, os quasares distorcidos da H0LiCOW são uma dádiva que não para de dar resultados. Eles podem ser analisados de uma forma completamente diferente para estimar a Constante de Hubble.

Se a matéria no coração da lente gravitacional for uma galáxia, os pesquisadores podem mensurar a velocidade de rotação das estrelas da galáxia e, então, combinar esses dados aos atrasos de tempo para determinar o tamanho da galáxia. Ao comparar seu diâmetro verdadeiro com o seu tamanho aparente no céu, os pesquisadores poderão estabelecer a distância da galáxia distorcida até nós.

Jee e seus colegas se concentraram em dois objetos, chamados B1608+656 e RXJ1131-1231, ambas lentes gravitacionais que estão distorcendo a luz de quasares distantes. Através desse novo método, eles descobriram que o B1608+656 está a quatro bilhões de anos-luz de nós, e que o RXJ1131-1231 está a 2,6 bilhões de anos-luz daqui.

Eles então combinaram essas distâncias às oscilações da luz das galáxias para calibrar as estimativas para a Constante de Hubble. Os resultados dos pesquisadores chegaram ao valor de 82,4, com variação de 8,4, colocando o valor nas redondezas dos resultados da H0LiCOW e SH0ES.

A coautora do estudo Sherry Suyu observa que a H0LiCOW já está usufruindo do novo método para aprimorar suas estimativas do Hubble, e ela adiciona que, no futuro, o método de Jee terá muitos mais dados à sua disposição. Apenas nos últimos anos, diz Suyu, astrônomos encontraram cerca de 40 novos sistemas distorcidos de quasares iguais aos usados no estudo publicado na revista Science.

“É extraordinário”, diz Suyu, líder de grupo no Instituto Max Planck de Astrofísica. “Podemos medir a distância até uma galáxia a bilhões de anos-luz de nós com um pequeno percentual de incerteza, o que não é nada mau”.

Enquanto o estudo de Jee passava por revisão, um segundo estudo de Radosław Wojtak e Adriano Agnello, publicado no início deste ano na revista in Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, também demonstrou que a técnica das lentes funciona.

“Esse é apenas o ponto de partida do método”, diz Wojtak, astrofísico na Universidade de Copenhagen. Mas outros métodos ainda estão surgindo. No futuro, a detecção de ondulações no espaço-tempo, chamadas de ondas gravitacionais, lançadas de colisões de estrelas de nêutrons, poderão oferecer mais uma estimativa.

Mas por enquanto, a cosmologia ainda se encontra à beira de um precipício, e é possível que caia no desconhecido.

“A grande questão, na minha opinião, é se o nosso modelo cosmológico está em perigo”, diz Wojtak. “Eu não sei a resposta para essa pergunta, mas posso dizer que estamos chegando ao ponto em que devemos considerar seriamente essa opção”.

 Michael Greshko – National Geographic

Boletim das arboviroses: casos confirmados de dengue no RN neste ano somam 7.348 e chikungunya 4.637

Sesap divulga novo boletim das arboviroses. Foto: Ilustrativa

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio da Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (Suvige), divulgou nesta sexta-feira (20), o novo boletim das arboviroses no RN, referente ao período da semana epidemiológica 01 a 36, encerrada em 7 de setembro de 2019, foram notificados 31.664 casos suspeitos de dengue, sendo confirmados 7.348 casos, o que representa uma incidência de 910,14 casos por 100.000 habitantes.

Em 2018, considerando o mesmo período, foram 26.464 casos notificados e 11.542 confirmados, gerando uma incidência de 760,68 casos por 100.000 habitantes.

Chikungunya

Quanto à Chikungunya, da semana epidemiológica 01 a 36 de 2019, foram notificados no estado 11.492 casos suspeitos, sendo confirmados 4.637, representando uma incidência de 336,99 casos por 100.000 habitantes. Em 2018, no mesmo período, foram notificados 3.129 casos, com 1.146 confirmações, o que significa uma incidência de 89,94 casos por 100.000 habitantes.

Zika Vírus

Com relação ao Zika vírus, da semana epidemiológica 01 a 36 de 2019, foram notificados 1.088 casos prováveis, o que corresponde a uma incidência de 31,27 casos por 100.000 habitantes. No mesmo período de 2018, foram 448 notificações, gerando uma incidência de 12,88 casos por 100.000 habitantes. Em 2019, nenhum caso foi confirmado e em 2018, no mesmo período, houve 56 confirmações.

A Sesap orienta a realização das ações de prevenção e educação em saúde executadas pelos municípios, bem como orienta e supervisiona o trabalho realizado pelos agentes de endemias para controle do vetor, o mosquito Aedes aegypti. Além disso, são realizadas as operações de aplicação do inseticida por meio dos carros fumacê, que devem ocorrer apenas quando houver necessidade do controle de surtos e epidemias por arboviroses.

Confederação Nacional prevê a abertura de 8,7 mil pontos comerciais até o fim do ano

Foto: kleber.sampaio

Cerca de 8,7 mil pontos comerciais devem ser abertos no país até o fim do ano, segundo levantamento divulgado nesta sexta-feira (20) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

De acordo com a pesquisa, a abertura de novas lojas deve ser 25% inferior ao número registrado em 2018 (11,7 mil).

Segundo o economista da CNC Fabio Bentes, o resultado é “reflexo do fraco nível de atividade da primeira metade de 2019”, quando foram abertos 3,3 mil pontos comerciais.

Em relação ao primeiro semestre, houve queda em relação ao primeiro semestre de 2018, quando foram abertas 5 mil lojas, e em relação ao último semestre do ano passado (6,7 mil lojas).

A abertura de lojas ocorreu em seis dos dez segmentos do varejo, dentre os pontos de venda inaugurados no primeiro semestre de 2019, destacam-se os segmentos de hiper e supermercados (2,7 mil novas lojas), utilidades domésticas e eletroeletrônicos (450) e farmácias, drogarias e perfumarias (397). Por outro lado, as lojas de materiais de construção foram os que mais fecharam as portas (menos 456 lojas).

Agência Brasil

Meia Maratona do Sol altera trânsito e transporte na Zona Sul de Natal neste sábado; veja mudanças e acessos

Foto: Josenilson Rodrigues

Neste sábado (21/09) ocorre a tradicional Meia Maratona do Sol. Com isso, várias ruas no entorno da Arena das Dunas e do Campus Universitário serão interditadas. A informação é da Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU).

Segundo a Secretaria, serão interditadas das 13h00 às 19h00 a Avenida Lima e Silva – entre o Viaduto Estaiado e a BR-101 Sul apenas no sentido Parnamirim; Túnel da Av. Romualdo Galvão; Marginal da BR-101 – entre o Viaduto da Arena das Dunas e o Túnel da UFRN; Rua Coronel João Medeiros (Anel Viário da UFRN); Avenida Passeio dos Girassóis; Avenida Dr. Sólon de Miranda Galvão; Avenida Engenheiro Roberto Freire – entre a Rua Professor Manoel Vilar e a Via Costeira apenas no sentido Ponta Negra/BR-101; e a Via Costeira – apenas no sentido centro/Ponta Negra.

VIAS ALTERNATIVAS

O motorista que vem na Av. Prudente de Morais e costuma acessar a Avenida Lima e Silva para chegar a BR-101, pode girar o quarteirão a partir da Avenida Miguel Castro, entrando na Rua São José, Avenida Amintas Barros, Avenida Senador Salgado Filho e entrando na BR-101. Também pode acessar a Rua Bento Gonçalves a esquerda a partir da Avenida Prudente de Morais, entrando na Rua Ataulfo Alves e chegando a Marginal da BR-101.

Já o motorista que segue pela Avenida Romualdo Galvão e acessa o túnel para chegar a BR-101 pode girar o quarteirão na Avenida Miguel Castro, entrando na Avenida Prudente de Morais e na Avenida Amintas Barros, onde acessa a Avenida Senador Salgado Filho e entra na BR-101. Ele pode ainda acessar a Avenida Prudente de Morais a esquerda, entrando na Rua Bento Gonçalves e Rua Ataulfo Alves, chegando a Marginal da BR-101.

Por sua vez, o motorista que deseja ir ao Campus Universitário da UFRN terá que acessar pelo Anel Viário da instituição, que poderá ser acessado a partir da BR-101 Sul, entrando na alça do Viaduto do 4º Centenário que dá acesso à Nova Descoberta.

Já a Avenida Engenheiro Roberto Freire terá a pista Ponta Negra/BR-101 fechada no trecho entre a Rua Manoel Vilar e a Via Costeira. A pista no sentido contrário operará em mão-dupla. Como alternativas, o motorista pode utilizar a Rua Ismael Pereira da Silva, Rua Industrial João Motta, Rua Presbítero Porfírio Gomes da Silva e a Rua Walter Duarte Pereira. Também é possível utilizar a Avenida das Alagoas, acessando a Rua Araxá e Rua Énico Monteiro para chegar as ruas citadas acima e a Avenida Engenheiro Roberto Freire. A Via Costeira também será fechada, mas apenas no sentido centro/Ponta Negra. A pista no sentido contrário funcionará em mão-dupla.

TRANSPORTE PÚBLICO

Ao todo, 14 linhas de ônibus sofrerão desvios de itinerário. Outras 19 linhas sofrerão mudanças nas paradas de ônibus e seis terão mudanças de itinerário e paradas.

De acordo com a STTU, as linhas 02 (Gramoré/Mirassol), 04 (Amarante/Mirassol), 07 (Alvorada IV/Cidade Jardim), 07A (Jardim Progresso/Cidade Jardim), 26 (Soledade I/Ponta Negra), 37 (Rocas/Cidade Satélite, via Praça), 46 (Ponta Negra/Ribeira, via Praça), 50 (Serrambi/Santa Catarina), 51 (Rocas/Pirangi, via Praça), 52 (Rocas/Pirangi, via Alecrim), 54 (Rocas/Ponta Negra, via Alecrim), 60 (Pajuçara/Mirassol), 63A (Felipe Camarão/Mirassol), 65 (Serrambi/Quintas, via Praça/Alecrim), 72 (Vale Dourado/Mirassol), 73 (Santarém/Ponta Negra), 77 (Parque dos Coqueiros/Mirassol), 79 (Parque das Dunas/Mirassol) e 599 (Leningrado/Guarapes/Mirassol) terão as paradas alteradas. A parada Centro Administrativo e Viaduto da UFRN serão deslocadas para a pista expressa da BR-101.

A linha 08 (Redinha/Mirassol, via Rodoviária) sofrerá desvio apenas no sentido Mirassol a partir da Avenida Amintas Barros, entrando na Avenida Senador Salgado Filho e na BR-101 onde segue pela pista expressa, entrando na Marginal da BR-101 no acesso do Natal Shopping. No sentido Redinha, não haverá alterações. A parada desta linha no Viaduto da UFRN também será alterada para pista expressa da rodovia federal.

Por sua vez, a linha 10/29 (Nova Natal/Nova Descoberta, via Campus) terá sua parada alterada para pista expressa da BR-101 na ida para Mirassol, entrando na Marginal da BR-101 no acesso ao Natal Shopping. Já no retorno ao Nova Natal, a linha muda a partir da Marginal da BR-101, seguindo pelo Viaduto da UFRN, Marginal da BR-101, Avenida Coronel Norton Chaves e Rua Djalma Maranhão – de onde segue normalmente. A parada desta linha no Viaduto da UFRN também mudará para pista expressa.

Já a linha 48 (Santos Reis/Nova Descoberta, via Alecrim/Campus) vai mudar apenas na ida para UFRN, entrando na Avenida Capitão-Mor Gouveia (Anel Viário da UFRN), Marginal da BR-101, Avenida Coronel Norton Chaves e Rua Djalma Maranhão – de onde segue normalmente.

As linhas 30 (Felipe Camarão/Pirangi, via Candelária/Campus) e 30A (Felipe Camarão/Pirangi, via Rua Padre Cícero/Candelária/Campus) não muda no sentido Pirangi. Já no sentido Felipe Camarão, a mudança começa a partir da Avenida Engenheiro Roberto Freire, entrando na Marginal da BR-101, Viaduto da UFRN, Marginal da BR-101, subindo o Viaduto do 4º Centenário de onde segue normalmente.

Por sua vez, as linhas 31 (Felipe Camarão/Pirangi, via Campus/Candelária) e 31A (Felipe Camarão/Pirangi, via Rua Padre Cícero/Campus/Candelária) serão desativadas durante a corrida.

As linhas 33 (Planalto/Praia do Meio, via Avenida Prudente de Morais) e 44 (Rocas/Cidade Satélite, via Alecrim) mudarão de itinerário apenas no sentido Cidade Satélite a partir da Avenida Prudente de Morais, entrando na Avenida Miguel Castro, Rua São José, Avenida Amintas Barros, Avenida Senador Salgado Filho, BR-101 seguindo pela pista expressa até o acesso ao Natal Shopping, onde entra na Marginal da BR-101. A parada destas linhas no Viaduto da UFRN também será transferida para a pista expressa da rodovia federal.

Por sua vez, as linhas 33A (Planalto/Praia do Meio, via Avenida Hermes da Fonseca) e 39 (Cidade Nova/Ribeira, via Tirol) muda apenas no sentido Petrópolis a partir da Avenida Prudente de Morais, entrando na Avenida Amintas Barros e Avenida Senador Salgado Filho e segue o itinerário normal.

Já a linha 63 (Felipe Camarão/Campus) muda apenas no sentido Via Direta a partir da Avenida Senador Salgado Filho, seguindo pela pista expressa da BR-101, Viaduto de Ponta Negra, Avenida Engenheiro Roberto Freire e Marginal da BR-101, de onde segue normalmente. A parada desta linha no Centro Administrativo também será transferida para a pista expressa da rodovia federal. Na volta para Felipe Camarão, não há alterações.

A linha 66 (Ponta Negra/Cidade da Esperança, via Bom Pastor) muda, no sentido Cidade da Esperança, a partir da Avenida Engenheiro Roberto Freire, Marginal da BR-101, Viaduto de Ponta Negra, Marginal da BR-101, Avenida Coronel Norton Chaves, Rua Djalma Maranhão e segue o itinerário normal. Já no retorno a Ponta Negra, a mudança começa a partir da Avenida Antônio Basílio, entrando na Avenida Xavier da Silveira, Rua da Saudade, Avenida Brigadeiro Gomes Ribeiro, Rua Djalma Maranhão, Avenida Coronel Norton Chaves, Viaduto do 4º Centenário, Avenida Lima e Silva, Avenida Romualdo Galvão, Av. Amintas Barros, Avenida Senador Salgado Filho, BR-101, Viaduto de Ponta Negra e Avenida Engenheiro Roberto Freire, de onde segue o itinerário normal.

Em caso de dúvidas os usuários podem ligar para o Alô STTU – no telefone 156 – ou perguntar pelo Twitter oficial, o @156Natal.

A geração de mulheres que põe o orgasmo em primeiro lugar

(Elisa Riemer/CLAUDIA)

Em 1949, a filósofa Simone de Beauvoir escreveu em Segundo Sexo, obra que se tornaria referência para os movimentos feministas: “Na cama, a mulher aguarda o desejo do homem, espera, por vezes ansiosamente, seu próprio prazer”. Naquele momento, as mulheres lutavam pelo direito de trabalhar e, nas décadas seguintes, com a pílula anticoncepcional, ganharam mais autonomia para planejar a gravidez.

Hoje, não esperam mais pelo próprio prazer e guiam, elas mesmas, essa busca. Com a reinvenção do feminismo, na última década, estimulado pela discussão de ideias nas mídias sociais, uma nova geração de mulheres adentra a vida adulta com outras perspectivas sobre a sexualidade – mais centradas nelas e menos preocupadas em atender a convenções ultrapassadas.

Concentradas na faixa dos 20 aos 40 anos, se insurgem contra a violência nas relações, o descaso e a ignorância sobre o que lhes dá prazer. Além de poder decidir, elas querem gozar. Há um deslocamento sobre a percepção da sexualidade, que passa a incluir as mulheres no papel de protagonistas e tem o consenso como base na hora do sexo. Assim, não seria exagero afirmar que elas abrem frente para uma nova revolução sexual.

“Ainda que nas décadas passadas tenha se iniciado uma revisão comportamental, a grande mudança aconteceu nos últimos anos. A mulher não se expressava. Agora se permite fazer escolhas sem tanta culpa nem estereótipos”, afirma Heloísa Buarque de Hollanda, professora aposentada de sociologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e autora do livro Explosão Feminista: Arte, Cultura, Política e Universidade (Companhia das Letras).

Se antes as conversas sobre sexualidade feminina ficavam confinadas a grupos de amigas, com o que a socióloga chama de a “explosão” elas passaram a compartilhar experiências via redes sociais. Essa ampliação permite que o debate vá, pouco a pouco, atingindo diferentes perfis e gerações de mulheres.

“Hoje, até a mãe de família mais recatada tem acesso à internet, e sua cabeça já começa a mudar ao ter contato com as filhas, que vivem este momento”, explica Heloísa. Nesse espaço recente, por vezes, elas percebem que não são as únicas a enfrentar certas situações e a estar insatisfeitas com suas experiências sexuais. Ao mesmo tempo, trocam vivências positivas.

Após um relacionamento que não lhe trazia nenhum prazer e a deixava insegura para explorar o próprio corpo, a carioca Roberta publicou um pedido de ajuda em um grupo de Facebook que reúne mulheres de todo o Brasil. Conforme descrevia no post de 2016, Roberta não conseguia ter orgasmos e cada relação sexual era um fiasco.

“Na época, eu tinha um namorado que rechaçava masturbação feminina, sentia nojo de sexo oral feminino e não se importava com meu prazer”, conta a jovem de 24 anos, estudante de pedagogia.

No entanto, suas questões eram ainda mais complicadas, remontando à infância – aos 8 anos, havia sido estuprada por um primo; aos 14, a relação que entendia como a do fim de sua virgindade também acontecera à força. Dali em diante, todas as suas experiências sexuais a lembravam das violências.

O contato com outras mulheres, ao vivo e virtualmente, fez com que despertasse para o impacto dessas vivências em sua sexualidade e a repensar a forma como a conduzia. “Passei a me masturbar, encontrei prazer no sexo ao me relacionar com homens com pensamentos mais abertos e me assumi bissexual. Agora, sou muito mais plena”, afirma. O nome dela e o de outras mulheres que compartilharam suas experiências com a reportagem foram trocados para preservar a privacidade delas.

A geração de Roberta admite a possibilidade de experimentar diferentes práticas sexuais e de não se limitar a identidades de gênero e orientação sexual predefinidas. “Surge a noção de sexualidade fluida, mais aberta à diversidade e mais livre de tantos estereótipos sobre o que é sexo”, aponta Carolina Ambrogini, coordenadora do Projeto Afrodite, que orienta mulheres sobre sexualidade e está instalado no Departamento de Ginecologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Romper com os estereótipos implica novas formatações para relações sexuais – isto é, foge ao protocolo que entende sexo apenas sob o ponto de vista das relações heterossexuais e da penetração – e para os papéis de gênero desempenhados. Em busca de parceiros que façam sentido, os nativos digitais usam ainda a tecnologia, o que inclui tanto os aplicativos de relacionamento quanto o envio e recebimento de sexts (termo em inglês para as mensagens e fotos de cunho sexual, mais populares entre os jovens).

(mais…)

Boletim de Balneabilidade apresenta nesta semana uma praia no RN imprópria para o banho

Foto: Reprodução

O Boletim da Balneabilidade das praias do RN (nº 38/2019), emitido nesta sexta-feira (20), informa que apenas uma praia potiguar se encontra imprópria para o banho: a Praia Foz do Rio Pirangi (município de Nísia Floresta / Parnamirim).

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar aos banhistas quais as condições das praias monitoradas para o banho.

A classificação leva em conta, principalmente, a quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas, como estabelecido na resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA).

Sesap divulga novo Boletim Epidemiológico sobre sarampo no RN, confirma quatro casos e informa que 33 estão em investigação

Manchas vermelhas pelo corpo são sintoma de sarampo — Foto: Febrasgo.org/Divulgação

A Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (Suvige) da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulga o Boletim Epidemiológico referente ao período da semana epidemiológica 01 a 37, encerrada no dia 14 de setembro. De acordo com o documento, permanece o número de quatro casos confirmados, entretanto, aumentou para 33 os que estão em investigação.

A maior concentração dos casos em investigação está na 7ª região de saúde (Região Metropolitana de Natal), na capital potiguar, e na 4ª região de saúde (Região do Seridó), destacando-se o município de Currais Novos.

De acordo com a subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica, Alessandra Lucchesi, para confirmar um caso de sarampo a Sesap leva em consideração os aspectos clínicos, epidemiológicos e os exames laboratoriais. “Nós testamos os exames tanto para sarampo quanto para outros vírus, o que nós chamamos de exames diferenciais. E os exames que, no primeiro momento, dão como reagentes para sarampo, a amostra é enviada para o laboratório de referência para ser feito o isolamento viral. Os três casos confirmados tiveram o isolamento viral detectado para sarampo”, explica Lucchesi.

HISTÓRICO

O primeiro caso foi de sarampo no Rio Grande do Norte foi de um paciente do sexo masculino de 54 anos que teve um histórico de viagem a São Paulo; os outros confirmados foram de uma criança de 6 anos, do sexo masculino, do município de Macaíba, uma criança de 1 ano e 6 meses, residente no município de Tibau do Sul, e o quarto caso foi de uma paciente de 19 anos, do município de Extremoz.

DOSE ZERO

No final do mês de agosto, o Ministério da Saúde passou a recomendar a aplicação da chamada dose zero e tríplice viral para todas as crianças de seis meses a menores de 1 anos. A medida foi adotada com o intuito de intensificar a vacinação nesse público-alvo da doença, que é mais suscetível a casos graves.

É importante esclarecer que a chamada dose zero não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. Assim, além dessa dose, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela.

Exército prende garimpeiros em unidades de conservação do Amazonas

Foto: Divulgação/Ministério da Defesa

O Exército deteve dez pessoas supostamente envolvidas com a exploração de garimpos ilegais em três da Unidade de Conservação Campos Amazônicos, no sul do Estado do Amazonas. Todos foram conduzidos à sede da Polícia Federal em Rondônia. A ação faz parte da Operação Verde Brasil.

Conforme nota da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, foram apreendidos na ação “nove celulares, um detector de metais, duas motosserras, um rádio amador, uma balança para pesagem e uma espingarda Cal 20 com sete cartuchos”.

Também foram confiscados veículos e maquinários utilizados pelas pessoas sob investigação, como um trator, uma pá carregadeira, uma motocicleta, dois geradores, um caminhão Scania, e 10 mil litros de óleo diesel e dez barracas de acampamento.

Japão

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) recebeu do Governo do Japão a doação de 330 barracas individuais e 998 colchonetes com isolantes térmicos, para apoio nas ações da Operação Verde Brasil, que ao todo mobiliza 7 mil homens e mulheres para o combate ao desmatamento e à ações ilegais como exploração de garimpo em unidades de conservação.

Conforme informações divulgadas pelo Ministério da Defesa, a Operação Verde Brasil, iniciada há menos de um mês, fez combate a mais de 500 focos de incêndio, apreendeu aproximadamente 18 mil metros cúbicos de madeira, e lavrou 107 termos de infração, que totalizam R$ 28 milhões em multas.

A Operação Verde Brasil é desenvolvida pelas Forças Armadas em parceria com instituições e órgãos de segurança pública e fiscalização, como Força Nacional, Corpo de Bombeiros Militares, equipes de prevenção e combate a incêndios do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Polícia Militar Ambiental, Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) e ICMBio.

Agência Brasil

 

Bolsonaro sanciona lei da Liberdade Econômica

Foto: Alan Santos/PR

Em seu primeiro evento público desde a cirurgia realizada no último dia 8, Jair Bolsonaro assina agora a MP da Liberdade Econômica.

O texto reduz burocracia para facilitar o funcionamento de empresas e muda regras trabalhistas. O governo prevê que a nova lei gere 3,7 milhões de empregos em 10 anos.

“Eu vejo a esquerda potencializando a questão de direito, nada de deveres. Falei com o Paulo Guedes, devemos estudar um projeto, a minha primeira empresa. Quem cria emprego não é o governo, nós queremos dar meios para as empresas terem confiança de abrir um negocio e, se der errado lá na frente, desistir e não ter que fugir da polícia para não ser preso. Não temos outro caminho. Temos de fazer o que estamos fazendo, deixar que o Estado pare de atrapalhar quem produz.”

O Antagonista

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lucio disse:

    PARA OS EMPRESÁRIOS TUDO, E PARA OS TRABALHADORES NADA!
    SÓ CADA VEZ MENOS DIREITOS!
    ACORDA BRASIL

  2. Ivan disse:

    Mais um gol de placa dessa dupla imbatível!!!

TRT-RN: Parceria inovadora quita dívidas da Brasinox e injeta R$ 11 milhões na economia do Estado

O ministro do TST, Cláudio Brandão, e o presidente do TRT-RN,Bento Herculano, celebram fim das ações. Foto: via site TRT-RN

Trabalhadores e representantes da Brasil Inoxidáveis S/A (Brasinox) chegaram a um acordo que encerrou 178 ações, que tramitavam contra a empresa desde 1992.

A dívida trabalhista e previdenciária de R$ 23 milhões será paga com a venda da antiga fábrica, no Distrito Industrial de Parnamirim, por 51 milhões 909 mil, em negociação conduzida pelo TRT-RN.

A dívida trabalhista da Brasinox é de R$ 11.333.268,49 com os ex-empregados e mais R$ 12.147.843,31, em Previdência Social.

A conclusão desses processos da Brasinox também celebrou uma cooperação inovadora entre o TRT-RN e outros Tribunais do Trabalho de São Paulo de Pernambuco, a Fazenda Nacional, o Governo do Estado e a prefeitura de Parnamirim.

Veja notícia completa aqui no Justiça Potiguar.

 

Arena América: confira a programação da inauguração neste domingo

A Foto: Site do América

Comissão de Inauguração do Estádio José Vasconcelos da Rocha – Arena América, definiu a programação do jogo que festejará a entrega do primeiro módulo do Estádio. O evento começará às 11h  deste domingo(22) com uma grande festa na área externa e se encerrará às 18h.

CONFIRA:

11h – Início da festa com DJ PL na área externa de nossa arena
12h – Abertura dos portões Arena
12h15 – Show Musical com a banda Gota Elétrica
14h- Início do ato solene de inauguração com bênção e hasteamento do pavilhão nacional.
15h – Queima de fogos na entrada oficial dos jogadores
15h15 – Início do jogo Moura x Souza
16h45 – Queima de fogos
16h45 – Encerramento com música eletrônica
18h – Final com dispersão do público

Com informações do site do América

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. hein? cuma? disse:

    Ôxe… e cadê o horário da pega de boi? Isso é um pátio de vaquejada desorganizado!

  2. jpaulo disse:

    Coloca a foto completa desse campo para rodeio! chamar de arena e acabar com a arena da dunnas.

  3. Bosco disse:

    As paquitas denominam o estádio Maria Lamas Farache, de Lamão. Pergunto: Isso é um estádio? Rsssssssss

  4. Zé Ruela disse:

    ERA PRA SER UM JOGO INTERESTADUAL

Cientista da UFRN é única brasileira indicada a prêmio da Nature

Natalia Mota é psiquiatra e neurocientista e desenvolve sua pesquisa como pós-doutoranda do ICe/UFRN – Foto: José de Paiva Rebouças

A neurocientista Natalia Mota, membro do laboratório Sono, sonhos e memória, do Instituto do Cérebro da UFRN, foi a primeira brasileira e a única sul-americana indicada para concorrer ao prêmio Nature Research Award de 2019, na categoria Ciência Inspiradora. A iniciativa tem como objetivo homenagear mulheres cientistas excepcionais, a fim de incentivar e inspirar a próxima geração.

Ela e outras nove mulheres de todo o mundo foram escolhidas entre 150 submissões das diversas áreas da ciência e agora concorrem ao prêmio de 20 mil dólares e outros benefícios. A seleção, que está em sua segunda edição, foi realizada por especialistas independentes, membros da Estée Lauder Companies, funcionários e corpo editorial da Nature Research, incluindo a editora-chefe Magdalena Skipper.

Por estar na lista final das concorrentes, Natalia terá acesso a uma rede privada e espaço on-line de mentoria para interagir com as outras indicadas deste e do ano passado, trocar experiência com os jurados, editores da Nature e funcionários da Estée Lauder Companies. Além disso, participará de atividades a fim de conhecer mais a participação de mulheres em profissões para incentivar meninas a buscar carreiras nesses campos.

Para Natalia, a indicação é um incentivo e uma inspiração para continuar fazendo ciência em um momento tão complexo. “A gente trabalha em uma perspectiva difícil, com falta de recursos, lutando por bolsas, por financiamento e enfrentando muita dificuldade. Saber que lá fora tem gente que reconhece o nosso esforço, não só para mim, mas para as mulheres da ciência no nosso país, em especial no nosso Nordeste, nos dá nova energia e gás para continuar trabalhando”, disse.

Pela mulher na ciência

Grupo Sci-Girls se reúne para discutir o lugar da mulher na Ciência – Foto: José de Paiva Rebouças

Natalia Mota é uma cientista com experiência e em evidência. Sua seleção foi motivada não apenas por isso, mas também pelo incentivo e troca de experiências com outras mulheres que fazem ciência aqui no Rio Grande do Norte. Ela coordena um grupo de cientistas no Instituto do Cérebro da UFRN chamado Sci-Girls que se reúnem, com frequência, para trabalharem juntas e discutirem o papel da mulher no campo da pesquisa. Pelo menos dez meninas, experientes e iniciantes, compõem esta iniciativa atualmente.

Uma delas é Fernanda Palhano, que tem se destacado pelos estudos sobre o uso da ayahuasca no controle da depressão severa. Para ela, neste momento pelo qual passa o Brasil, é importante se cercar de pessoas que querem construir alguma coisa e têm motivação para isso. “Esse grupo é muito importante porque conseguimos nos apoiar mutuamente. Importante ainda a indicação de Natalia, representante do ICe e da UFRN, porque quando temos pessoas próximas com este destaque internacional, nos motivamos a acreditar naquilo que estamos fazendo. Sempre bom ter exemplos próximos de pessoas que passam pelas mesmas dificuldades que a gente”, depõe.

Juliana Alves Brandão estuda o comportamento social dos filhotes de modelos animais com autismo e acabou de chegar ao Sci-Girls. Ela destaca a semelhança com Natalia, pois, além de pesquisadoras, as duas também são mães. “É muito significativo a gente ver que conseguimos alcançar nossos objetivos mesmo tendo outras atividades e demandas em paralelo. Ficamos muito orgulhosas quando vemos uma mulher chegar lá no alto representando todas nós depois de termos acompanhado todo o seu esforço”, diz.

A estudante de doutorado em neurociências, Priscila Kelly da Silva Barros Nunes, integra o grupo coordenado e terá acesso aos temas debatidos na mentoria do prêmio por intermédio de Natalia. Para ela, essa é uma oportunidade para compartilhar as dificuldades de se trabalhar no Brasil sendo cientista. “Natalia representa bem estas dificuldades e ela mostra, a partir de sua experiência, como enfrentar essas dificuldades”, completa.

Para Natalia, o prêmio da Nature serve para quebrar o viés de sempre associar figuras masculinas com os avanças científicos. Neste sentido, ele incentiva iniciativas como as desenvolvidas no Instituto do Cérebro, que se esforçam para divulgar avanços científicos de ponta feitos ou liderados por mulheres. “Hoje as mulheres têm de mostrar duas, três vezes mais produção para conseguir o mesmo espaço que os homens e isso precisa mudar. Temos de incentivar que a mulher seja destaque em todas as áreas e profissões e continue contribuindo com o desenvolvimento da ciência”, reforça.

Análises computacionais

Foto: José de Paiva Rebouças

Médica psiquiatra, Natalia Mota tem se dedicado à neurociência, área em que estuda o comportamento humano por meio de estratégias computacionais de linguagem, desde o desenvolvimento típico em crianças, até o declínio cognitivo em pessoas com esquizofrenia. Nos últimos dois anos, uma série de estudos seus, que permitiu o desenvolvimento de um método diagnóstico para esquizofrenia a partir de sistema que utiliza grafos matemáticos, vem se destacando dentro e fora do Brasil.

Mediante esta pesquisa, ela e seus orientadores desenvolveram um sistema que auxilia profissionais da psiquiatria a identificar estes quadros pelo menos seis meses antes do habitual. O melhor de tudo é que o SpeechGraphs, nome dado à ferramenta, está disponível gratuitamente no site da instituição.

Por sua inovação, este trabalho venceu, em dezembro de 2017, a 16ª edição do Prêmio de Incentivo em Ciência, Tecnologia e Inovação, do Sistema Único de Saúde (SUS), na categoria “Trabalho Científico Publicado” e, um ano depois, o Prêmio Abril & DASA de Inovação Médica.

Com informações da UFRN

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Safira disse:

    PARABÉNS UFRN
    PARABÉNS EDUCAÇÃO
    PARABÉNS CIÊNCIA
    PARABÉNS AOS QUE, APESAR DOS CONSTANTES ATAQUES, CONTINUAM ACREDITANDO NA CIENCIA, NA EDUCAÇÃO E NAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS.

  2. JBBatista. disse:

    E ainda falam que na UFRN só tem maconheiro.

  3. Rivanaldo disse:

    Já já aparece um minion criticando a Ufrn.

    • Minion disse:

      Méritos da moça à parte, o custo-benefício das UFs é o pior possível. Se fosse bom estaríamos cheios de encubadorad co-patrocionadas pela iniciativa privada, de clusters de tecnologiaa e afins. Agora pesquisa cara e inútil sobre banheiro trans e teses na linha rouba-pq-é -pobre são o pau que mais tem.

Multicampeã de judô, Rafaela Silva é pega no exame antidoping

 Foto: KIM KYUNG-HOON / Reuters

Multicampeã de judô, a brasileira Rafaela Silva foi flagrada em exame antidoping. A informação é do site ‘Globoesporte.com’. Segundo a reportagem, a atleta de 27 anos terá sua defesa assumida pelo advogado Bichara Neto, o mesmo que representa o nadador Gabriel Santos, atualmente suspenso por um ano após ser flagrado com a substância clostebol.

O Instituto Reação, no qual Rafaela treina, convocou uma entrevista coletiva com a presença da atleta para a tarde desta sexta-feira, na Urca, no Rio de Janeiro.

Uma das principais esportistas da modalidade do país, Rafaela, que luta pela categoria peso leve (menos de 57 quilos), é medalhista de ouro em Olimpíadas (2016), Mundiais (2013) e Jogos Pan-Americanos (2019). No último Mundial de Judô, ficou com os bronzes individual e por equipes.

Atualmente, a atleta estava em busca de vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

O Globo