Gasto com servidores vai a R$ 928 bilhões e atinge maior patamar da história

A despeito da crise orçamentária que se abateu sobre todas as instâncias de governo, as despesas com servidores públicos permaneceram em alta nos últimos anos de recessão aguda seguida de semiestagnação da economia.

De acordo com dados apurados pelo Tesouro Nacional, os gastos com os funcionários ativos de União, estados e municípios aumentaram do equivalente a 12,3% do PIB (Produto Interno Bruto), em 2014, para 13,6%, ou R$ 927,8 bilhões, no ano passado.

O patamar é o maior já medido pelas estatísticas disponíveis —e é semelhante ao dos desembolsos nacionais com a Previdência, que incluem aposentadorias dos servidores.

Os números estão sujeitos a alguma imprecisão, principalmente devido à dificuldade de coletar informações completas e padronizadas dos 5.570 municípios do país.

Além disso, parte da expansão dos percentuais está associada à queda do PIB em 2015 e 2016. Mas a tendência de alta persistiu nos anos seguintes.
As estimativas mais recentes, do primeiro trimestre deste ano, também indicam elevação em taxa superior à do PIB.

Isso significa, na prática, que o funcionalismo, graças a suas garantias de estabilidade no emprego e ao poder político de obter reajustes salariais, conseguiu elevar sua participação na renda nacional.

Embora o ritmo desse crescimento não seja tão acelerado quanto o dos encargos previdenciários, o montante da despesa com salários e outros benefícios do setor público brasileiro já se mostra uma anomalia em termos internacionais.

Folhapress

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ruan disse:

    vamos estudar gente, o que os governos passados ensinou não da para ser aprovado em concursos públicos, então deixa os concurseiros fazerem as partes deles… a inveja é foda….

  2. Cigano Lulu disse:

    O número de servidores públicos, confrontado à sua relação custo-benefício, é um excelente parâmetro para medir o desenvolvimento ou o atraso de qualquer país. Dá-lhe, Brasil!

  3. Maldoni disse:

    É bom separar o joio do trigo, pois 70% dos Servidores publicos recebem apenas 30% do orçamento destinado ao pagamento de pessoal, enquanto os 30% dos Servidores privilegiados recebem 70% do orçamento.
    Essa é a questão que ninguém quer enfrentar!
    Os privilégios, os Comissionados, as Funções Gratificadas, os Terceirizados de empresas de políticos em nomes de laranjas, as contratações temporárias e os estagiários usados como tapa buracos.
    ISSO sem falar nos poderes legislativo e judiciário, onde existem os maiores abusos.
    Além disso, ainda temos os penduricalhos como o Auxílio Moradia, que ninguém fala mais, entre inúmeros outros.
    Bom analisar essa informação com maior rigor e critério pra não começarmos a demonizar os servidores públicos que entraram por meio de concurso, pra desviar a atenção e destruir o serviço público enchendo-o de comissionados, terceirizados e contratados.
    Apadrinhados como o os filhos do Presidente atual.

    • Silva disse:

      Disse tudo. O país só não para porque tem servidores conscientes e comprometidos que entra político, sai político, continua a levar a máquina publica. Sem eles, executivo, legislativo ou judiciário não funcionariam. São esses 30%, ou seja, a maioria. No nosso Estado do RN são esses que amargam as folhas atrasadas, enquanto os comissionados estão com os salários em dia.

  4. Tarcísio Eimar disse:

    Se o BR fosse uma empresa com o pior gestor que fosse, saberia claramente q já era pra ter entrado em concordata. Se fosse uma família, o patriarca estaria devendo até as calças. Essa forma de gastar o dinheiro público não se sustenta, é insustentável. BR é um país q não tem lastro pra manter essas despesas vultuosas da máquina pública

  5. Marcelo disse:

    O que tem de parentes e aderentes. Amigos e socios sangrando os cofres públicos Brasil a fora. Em Parnamirim Não é diferente. São tantos parentes nos cargos públicos, estratégia para facilitar a captação de votos. Botos casados e impostos para Vereador es e prefeitos se manterem em cargos.

  6. Luiz disse:

    Só idiotas, não veem que o problema do Brasil são os funcionários públicos.

    • a favor do Brasil disse:

      Porrrrra! Tem que ser muito inteligente pra pensar uma asneira desse tamanho. Parabéns!

    • Ruan disse:

      quando não se tem competência em passar em um concurso publico, fica ai jogando merda toda hora…

  7. Delano disse:

    Muito disso é resultado do efeito cascata que provocou o aumento imoral dos ministros do STF, isso só mostra a irresponsabilidade desses que estão no topo da administração, sua ausência de espírito público, chego a compara-los a mesma falta de consciência de um descuidistas, até pior ainda, pois as vítimas de seus atos é toda uma nação, que perde um referencial de ética, além de refletir também na já capenga qualidade de serviços públicos oferecidos à população. Repugnante

Moro sai em defesa de Bolsonaro na questão do Nordeste

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, saiu hoje em defesa do presidente Jair Bolsonaro dizendo que ele não tem preconceito em relação ao Nordeste e não deixou de atender um Estado quando foi preciso, independentemente de ele ser governado por um partido adversário. Moro citou o caso da crise de segurança do Ceará, quando o governo federal enviou a Força Nacional para o Estado, que é administrado pelo PT.

“Um testemunho: Em janeiro, na crise de segurança do Ceará, o presidente Jair Bolsonaro, na primeira semana de governo, não hesitou em autorizar o envio da Força nacional e da Força de intervenção penitenciária e em disponibilizar vagas em presídios federais para as lideranças criminosas. Resultado: em conjunto com o Governo Estadual, mesmo sendo o Governador do PT, a crise foi controlada em semanas. Nada mais do que a obrigação. Mas ilustra que o Nordeste tem sido tratado sem preconceito pelo Governo Federal. Afirmações diferentes não resistem aos fatos”, escreveu Moro no seu Twitter.

BR18

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ruan disse:

    Só sei uma coisa, se continuar assim com esse mimimi da esquerda só vamos nos afundar, a fátima já viu que tem que fazer algo e já fez, mandou estudar a privatização da CAERN, que para muitos é uma besteira que temos água de qualidade etc etc…., vem aqui nos municípios para ver água de qualidade, já era para ter sido a muito tempo…melhorias COSERN E TELERN só um jumento não viu isso….

  2. Robert disse:

    Quem te viu, quem te vê ?
    Antes o herói dos eleitores de Aecio Neves. Hoje apenas um Capitão do Mato de bolsonaro.
    Como as cousas mudam, o tempo passa e as máscaras caem revelando os verdadeiros interesses e métodos obscuros de quem só queria subir ao pider de qualquer jeito, pois para esses, "os fins justificam os meios", não?
    Que vergonha Moro!

  3. Marcos sousa da silva disse:

    O que dinheiro não faz hein juizinho de meia tingela comprado deveria eles mora aqui no nordeste mais é vai resolver o problema dos paraibas é so invsetir aqui pois dinheiro o jair e o juizinho tem.

  4. Kerley disse:

    Acho que já passou da hora de parar com esse mimimi. Os governadores petistas têm que parar de disseminar ódio e o presidente tem que se limitar a dar respostas técnicas.

  5. Walsul disse:

    Moro e Bolsonaro são sacos da mesma farinha. Existe uma política, agora declarada, embora negada, contra o Nordeste, por ter sido a resistência à esse projeto fascista, imoral, entreguista e miliciano. Isso é apenas o que foi revelado, vazado (fruto de hackers que deixou um microfone aberto), não sabemos a exatidão do ódio e dos ataques feitos ao povo nordestino e nem da extensão dos ataques e boicotes ao povo do Nordeste. Continuemos sendo a resistência que sempre fomos. A grande maioria do povo do Nordeste não usa apenas um neurônio. O moro é hoje, apenas um capacho desmoralizado que se apega ao governo para continuar com o poder de atacar direitos constitucionais. O bolsonaro é alguém que pensa no "bem" da sua família (de bens). É apenas para eles que separa o filé mignon, para o resto sobram desemprego, desrespeito, perda de direitos, perda da aposentadoria, quebra da indústria, perda de patrimônio público, subserviência desmoralizante a bandeira dos EUA, ignorância e ataques de um presidente totalmente desqualificado e irresponsável.

    • Irany Gomes disse:

      A maioria dos nordestinos já provaram que realmente são comedores de capim, que não aprenderam ainda a votar, mesmo sofrendo as mazelas impostas pelos governos Luladrão e Dilmanta, ainda elegem esses governadores vagabundos que só pensam em beneficiarem os próprios bolsos, impondo uma miséria manipulativa ao nosso povo…

    • Manoel disse:

      Esse discurso só serve aos esquerdistas que tentaram idiotizar e escravizar o povo nordestino durante o projeto de poder instalado em nosso país. Mas não à toa, a esquerda tentou manter a todo “custo”, e botem “custo” nisso, o Nordeste como seu curral eleitoral ainda, se aproveitando de um povo sofrido e carente de educação, cultura e subsistência própria, criando boatos pra assustar os nordestinos e evitar que a votação de Bolsonaro fosse ainda maior no Nordeste. Mas o povo nordestino está se libertando dessa ideologia e já não acredita mais nessa ideologia de esquerda. Se Bolsonaro conseguir gerar emprego e renda no Nordeste, ele irá acabar de vez com o reduto dos esquerdistas aqui no Nordeste. Sobre Moro, só tenho a dizer que Lulaladrao está preso e assim vai ficar… Não adianta mais criar essa narrativa de que Moro o perseguiu. Moro eh herói nacional!

  6. Amo os Minions disse:

    Valeu Moro! Vestiu a camisa amarela com força. Só faltou falar do Flávio e do Queiroz.

  7. Rick disse:

    Bolsonaro cria problemas desnecessáriamente. FDP quando se empolga, já solta no mínimo uma merda. Foda! Aquele capitão q só fala merda. Pelo menos é honesto, já o Flávio, é ladrão de milícias, e prejudica muito o governo do pai

    • Amo os Minions disse:

      Honesto!? Laranja e açaí para dar e vender. Uso indevido de verba parlamentar é sinal de honestidade hehehehe.

Bolsonaro diz que governadores do Nordeste têm ideologia e tentam manipular eleitores

O presidente Jair Bolsonaro disse que os governadores do Nordeste têm ideologia e tentam manipular os eleitores da região por meio de desinformação.

Na sexta-feira, durante uma conversa informal com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, registrada pela TV Brasil, Bolsonaro afirmou que daqueles “governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão”; tem que ter nada com esse cara”.

O uso de um termo pejorativo para se referir aos nordestinos provocou a reação de governadores da região, que manifestaram “espanto e profunda indignação”.

Bolsonaro disse que foi “uma crítica em 3 segundos” e que a imprensa “fez uma festa” com a declaração. Questionado sobre se a declaração pode atrapalhar a votação da reforma da Previdência na Câmara, Bolsonaro disse que o Parlamento não “é tão raso” a esse ponto.

“Eles [os governadores] são unidos. Eles têm uma ideologia, perderam as eleições e tentam o tempo todo através da desinformação manipular eleitores nordestinos”, disse o presidente na entrada do Palácio da Alvorada, na tarde deste sábado (20), quando saía com a filha Laura para uma aula de equitação.

Ele atribuiu ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva o que chamou de imagem negativa do Brasil no exterior. “Ele [Lula] disse claramente que vivia na Europa dizendo que o Brasil tinha 30 milhões de crianças na rua. Fez uma propaganda negativa do Brasil. Por isso que a nossa imagem é tão ruim fora do Brasil”.

Ao ser indagado sobre fome no Brasil e os 13 milhões de desempregados, o presidente determinou que jornalistas fizessem as perguntas a Lula. “O Lula falou que acabou com a fome, com a miséria. Tudo está uma maravilha com Lula”, ironizou.

No Twitter, Bolsonaro também criticou o PT. “Vou falar do PT sempre. Não adianta chorar. Não é porque perderam a eleição que seus crimes devem ser ignorados. Os efeitos devastadores do desgoverno da quadrilha ainda podem ser sentidos e é papel de todo aquele que ama o Brasil lembrar quem foram os culpados”, escreveu o presidente.

Estadão Conteúdo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lucio disse:

    Será porque o nordeste foi a região que mais se desenvolveu nos governos de Lula e Dilma?
    O MICO 20/07/2019 às 19:14
    ACABOU A CORRUPÇÃO!!!
    O combate à corrupção foi um dos principais temas no Twitter de Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral que o levou à Presidência, no ano passado. Depois de assumir o poder, porém, o assunto perdeu espaço em sua timeline e, segundo levantamento no perfil do presidente, apareceu em apenas 1,4% das postagens.
    Qual o problema de se ter amigos milicianos envolvidos com assassinatos, filhos envolvidos com laranjas, e para protege-los pedir para suspender ou arquivar investigações?

  2. Gilvanir disse:

    Por acaso, ele mentiu?

  3. Chateaubriand disse:

    Tem nada de pejorativo, os cariocas quando se referem aos nordestinos, nos chamam de Paraíba, e quanto as referências aos governadores do nordeste, Estão planejando contra o governo federal, sim.

    • Gonçalo Alves disse:

      Caro Sr. Chateaubriand;
      É verdade que "alguns" sulistas se referem a nós, nordestinos" e aos nortistas com "paraíbas".
      Antigamente esta prática era mais frequente, sem dúvidas.
      Hoje em dia, seja no Rio ou em outra cidade lá de baixo, esta "forma de tratamento" já não é mais comum.
      Se permitido, recomendo que indo ao Rio de Janeiro evite tratar alguém como "paraíba" – a não ser que tenhas enorme intimidade.
      Os tempos mudaram, Chatô, mas os "paraíbas" ainda costumam se servir de peixeiras quando se sentem humilhados ou descriminados. Acabou-se o tempo….

  4. Gonçalo Alves disse:

    Antes de mais nada já deixo claro que não tenho nenhuma ligação ou atividade partidária. Menos ainda em se tratando de PT ou outro partido.
    Porém, já adianto que vejo o atual governo como um grande desastre que vai estourar lá na frente. Me parece que este sentimento de decepção é geral, porém o povo ainda está anestesiado e, talvez, disfarçando o seu arrependimento. Um governo com esse perfil, postura e práticas não pode terminar em boa coisa.
    Agora, para piorar, temos prestado a atenção que o Capitão Mor gasta a maior parte de sua energia e do seu tempo para se afirmar como um verdadeiro caudilho.
    Senão vejamos… "Caudilhismo é o exercício do poder político caracterizado pelo agrupamento de uma comunidade em torno do líder. Em geral, caudilhos são lideranças políticas carismáticas ligadas a sectores tradicionais da sociedade e que baseiam seu poder no seu carisma. As práticas mais adotadas pelos caudilhos são o apelo ao ultranacionalismo, o reforço do poder em torno de um núcleo familiar e militar, a evocação de valores tradicionais, morais (religiosos) e de hierarquia, o ataque às minorias e grupos étnicos, a adesão e louvor a grandes potências e, por fim, a prática das divisões regionais, étnicas e culturais."
    Leiam, observem e respondam a nós mesmos: há alguma coincidência entre a definição clássica de caudilhismo e o que vemos em nosso dia a dia?
    Era só o que nos faltava. Uma volta à práticas já extinta, mesmo nas republicas das bananas.

  5. Justiceiro disse:

    O pior que se vê no Nordeste hoje é nordestinos aceitando a discriminação e achando bom!!!

  6. Roberto disse:

    Muitas cabeças são altamente manipuláveis. Principalmente para viver das boas vidas dada nos cargos públicos. Quem lembra daquele político que disse: Hoje todo pobre pode ter um caro, preconceito nasce todos os dias. É gente julgando gente ou Maria vai com as outras. Não pensam por si só, precisam das motivações dos outros para absover idéias que nem são suas. Boa parte por Não ler e nem conhecer a história. A verdade é que quando os ratos estão no poder se o gato for o cargo mais alto. Os ratos ficam esperando os momentos para se aproveitarem. Há um levante silencioso pelas redes sociais que estão trabalhando a expansão das mentes. Para desperta seus os auto conhecimento e sair da cegueira da ilusão.

  7. Roberto disse:

    Muitas cabeças são altamente manipuláveis. Principalmente para viver das boas vidas dada nos cargos públicos. Quem lembra daquele político que disse: Hoje todo pobre pode ter um caro, preconceito nasce todos os dias. É gente julgando gente ou Maria vai com as outras. Não pensam por si só, precisam das motivações dos outros para absover idéias que nem são suas. Boa parte por N ão ler enem conhecer a história. A verdade é que quando os ratos estão no poder se o gato for o cargo mais alto. Os ratos ficam esperando os momentos para se aproveitarem. Há um levante silencioso pelas redes sociais que estão trabalhando a expansão das mentes. Para desperta seus os auto conhecimento e sair da cegueira da ilusão.

  8. A Favor do Brasil disse:

    Ah, sei.
    E por acaso ele também não tem uma ideologia e não MANIPULA eleitores?!

  9. Roberto disse:

    Certos governadores são insanos. Não deveriam estar no poder se N ão tivesse feito armações e enganos para alcançar o poder. E quem perde é a população. Alguns parece ainda viver em campanha e delirando para soltar o pior ex presidente do mundo. Aquele PRESIDIÁRIO!

  10. Poeta Cypriano Maribondo disse:

    MINHA PÁTRIA AMADA “NORDESTE"
    Poeta Cypriano Maribondo ([email protected]) em 20/07/2019

    Peço desculpa pelo desabafo más é a maneira deste POETA NORDESTINO responder às besteiras ditas pelo Sr. Presidente que esqueceu a dignidade do cargo que ocupa.

    Minha nacionalidade é NORDESTINA.
    Minha Pátria Amada é o NORDESTE.
    Eu sou natural de Campina Grande,
    Sou Paraibano. Sou CABRA DA PESTE.

    Tenho muito orgulho de ser parte do povo.
    Que retirante da seca, o seu sul Construiu.
    Sem o meu NORDESTE o Brasil não existia.
    Foi no NORDESTE que CABRAL nos descobriu.

    O NORDESTE é BRASIL desde Tordesilhas.
    Vocês do SUL são apenas uns agregados.
    Acredito ser este o motivo do preconceito.
    Que deixa vocês sulistas tão zangados.

    Meu POVO NORDESTINO continua forte.
    Nós temos nas mãos a cultura brasileira.
    Somos maioria na comédia e na literatura.
    Nas ciências, nós somos a força brasileira.

    Presidente, estude e leia, antes de falar.
    Não deixe seu ódio fascista sujar o Brasil.
    A PÁTRIA NORDESTE quer suas desculpas.
    Seja Homem. Renuncie, por amor ao BRASIL

  11. Antonio Turci disse:

    Governadores do Nordeste: "minimi" besta de quem não tem o que fazer e sofre de amnésia. O deputado Paulo Pimenta, do PT, chamou nordestinos de porcos; Lula disse que comprava voto dos baianos por Dez Reais………….

  12. Atento disse:

    Fez um comentário preconceituoso, sim. Agiu como imbecil despreparado, mas ainda assim é melhor na presidência do que o poste do "MAIOR" nordestino que existiu, Luladrão.

  13. Tertu disse:

    Depois de falar muita merda na semana, pelo menos essa ele acertou na mosca. O nordeste vai atrasar muitos anos com essa administração petralha. Daqui a 4 anos confira os dados.

    • Iza disse:

      Então não perca tempo, se mude para o Sul que vai ser tão desenvolvido.

Contrabando de cigarros no RN movimentou mais de R$ 66 milhões nos últimos anos

Ao longo de 2018, o Rio Grande do Norte deixou de arrecadar R$ 30 milhões em decorrência do comércio ilegal de cigarros contrabandeados. Os dados são do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) tabulados a partir de uma pesquisa desenvolvida pelo Ibope e foram repassados com exclusividade à TRIBUNA DO NORTE. Eles mostram, ainda, que cerca de 57% de todos os cigarros que circulam no Estado são contrabandeados, oriundos do Paraguai. Essa é apenas uma parte das mercadorias que entram no território potiguar sem registro na Secretaria de Estado da Tributação e, consequentemente, sem o ICMS recolhido aos cofres públicos.

Conforme números do ETCO, de 2015 a 2018, a comecialização irregular de cigarros alcançou 413 milhões de unidades e movimentou cerca de R$ 66 milhões no Rio Grande do Norte. Conforme estimativas da indústria do tabaco, 68% do aumento do mercado ilegal de cigarros no Estado ocorreu em 10 cidades: Natal, Mossoró, Parnamirim, Caicó, São Gonçalo do Amarante, Açu, Ceará-Mirim, Macaíba e Currais Novos. Os dados do mais recente levantamento do Ibope nesse segmento mostram que 84% do volume do mercado ilegal é vendido nos varejos formais, principalmente em bares (43%) e mercado e mercearias (26%), além dos vendedores ambulantes.

Para o presidente do ETCO, Edson Vismona, o problema vai além dos recursos que deixam de ser arrecadados pelo Estado em função das mercadorias frias, sem registro fiscal. “Esse dinheiro financia as organizações criminosas que atuam no Estado, ou seja, nós estamos entregando o mercado para o contrabandista e financiando para que ele exerça a atividade criminosa com muito mais poder, ameaçando o próprio Estado. Então, pelos dois lados, estamos perdendo. Pelo lado da arrecadação e pelo lado da segurança pública. E isso envolve toda a sociedade. Ela precisa ter clareza de que ao comprar um produto contrabandeado ela está, ao mesmo tempo, financiando esse crime e a violência se volta contra a própria sociedade”, declara.

Tribuna do Norte

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sérgio Nogueira disse:

    Esse fato joga por terra a principal linha de argumentos dos maconheiros: liberando a maconha, o tráfico acaba.
    Não acabará, como não acaba o do cigarro mesmo liberado.
    O comércio migra em razão de preço e não da legalização. Se o traficante vender mais barato que o comerciante que arcará com custos trabalhistas e tributários, ele vai continuar existindo como se nada estivesse acontecendo.
    Vai continuar matando por pontos de venda. Vai matar quem ficar devendo e vai matar o comerciante que ousar diminuir seus lucros. Simples assim.
    Quem vai ganhar com isso? Os maconheiros que terão um besta, digo, comerciante, que jurará que não está assinando seu atestado de óbito.

  2. LULADRÃO disse:

    Todo o mundo sabe quem vende esses cigarros contrabandeados aqui o RN, principalmente em alguns interiores. É só a polícia prender.

  3. Rick disse:

    Por isso que o governo quer baixar o imposto do cigarro, pode dar uma baixa nesse contrabando, mas o ideal era por em práticas mais duras pra quem comercializa e o contra bandidos. Se o cigarro já faz um mal enorme, imagina o sem controle. Vai ser muito câncer de pulmão.

Presidente garante que não vai propor fim da multa de 40% do FGTS

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (20) que não vaipropor o fim da multa de 40% sobre o salto do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) de empregados demitidos sem justa causa. “Em nenhum momento vocês vão me ouvir falando de acabar com multa de 40% FGTS”, disse a jornalistas, em entrevista em frente ao Palácio do Alvorada.

Ele ponderou, no entanto, que a multa virou regra, uma vez que é difícil ocorrer, segundo ele, demissões por justa causa. “Dificilmente, você dá demissão por justa causa. Mesmo dando, o cara entra com ação contra você. Dificilmente se ganha ação nesse sentido. Os patrões pagam [a multa]”, disse.

“Assim como quem estava empregado ficou mais difícil ser demitido, quem empregava começou a não empregar mais pensando em possível demissão”, justificou. Apesar disso, afirmou: “Não vou propor [o fim dos] 40%”.

Ontem (19) à noite, a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto divulgou nota à imprensa negando qualquer estudo sobre o fim do pagamento da multa.

Saque do FGTS

O presidente disse ainda que amanhã (21) fará uma reunião com ministros para tratar do saque do FGTS. “A palavra final eu vou ouvir essa semana da equipe econômica”, diz. O governo estuda liberar o saque de parte do saldo das contas ativas e inativas do FGTS. A medida injetaria recursos capazes de estimular a economia.

Segundo o presidente, “pequenos acertos” estão sendo feitos. “Não queremos desidratar a questão do Minha Casa, Minha Vida, que é importante para quem precisa de uma casa. Não queremos ser irresponsáveis”. O programa do governo federal, que oferece condições atrativas para o financiamento de moradias para famílias de baixa renda, usa recursos do fundo.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Robert disse:

    CALA A BOCA MAGDA!
    KKkkkkkkkkkkk…
    Calado esse cidadão é um poeta.

  2. Antonio Turci disse:

    Para quem é do contra, nada que o Presidente Bolsonaro fizer pelo povo será aceitável. É a turma do "quanto pior, melhor". O saque de até 35% do FGTS, para quem está financeiramente apertado, é, sim, meritório, salvo melhor juízo.

  3. Tarcísio Eimar disse:

    O presidente está se enrolando, mexendo nas coisas q não são problemas no BR. Sacar FGTS e multa a população e empresariado já degluti faz tempo, o que seria justo era corrigir os saldos FGTS ao menos próximo dos jutos a que o mesmo FGTS é utilizado para financiamentos. JB, tem coisa mais importante pra se preocupar.

  4. Maria disse:

    Ele diz algo, tipo assim…se colar, colou, daí se nao colar ele desfaz. Quem nåo tem programa de governo é assim mesmo. É melhor Jair se acostumando.

  5. […] Presidente garante que não vai propor fim da multa de 40% do FGTS […]

  6. Luciano disse:

    E QUEM ACREDITA EM QUEM NÃO TEM PALAVRA?

Potiguar Ítalo Ferreira enaltece Gabriel Medina após final em J-Bay: “Surfou de forma incrível”

Foto: Ed Sloane/WSL

O impressionante desempenho de Gabriel Medina na final – alcançando 19,50 de 20 pontos possíveis – tirou do potiguar Ítalo Ferreira a chance de vencer a etapa de Jeffreys Bay do Circuito Mundial de Surfe. Apesar do revés, o surfista de Baía Formosa ficou feliz com o desempenho na África do Sul.

– Foi uma semana muito longa e fazer a final com o Gabriel (Medina) foi incrível. Ele surfou de forma incrível hoje (sexta-feira), estava detonando as ondas e me detonou também, mas tudo bem. Estou feliz pelo meu desempenho também e o segundo lugar foi um grande resultado – declarou.
Ítalo nunca tinha passado da terceira fase em todas as suas participações nas direitas mais longas do WSL.

– É muito divertido surfar uma onda tão perfeita e desafiadora como essa. Eu sempre procuro surfar aqui sem crowd para treinar nessa onda e espero conseguir uma vitória aqui no próximo ano. Só tenho que agradecer a todos pelo carinho e parabéns ao Gabriel, que realmente conquistou merecidamente a vitória – completou.

Na semifinal, Ítalo Ferreira derrotou Filipe Toledo e acabou com achance do compatriota tentar um inédito tricampeonato consecutivo em Jeffreys Bay.

Com o vice-campeonato em J-Bay, o surfista potiguar aparece na quarta posição no ranking do Circuito Mundial, com 29.950. Filipe Toledo é o vice-líder, com 33.280, e Medina está na sétima colocação, com 26.895. O líder é o americano Kolohe Andino, com 33.845 pontos.

Curiosidade

Desde 1984, um goofy-footer não vencia a etapa sul-africana e o Brasil conseguiu quebrar esse tabu em dose dupla, com dois finalistas que surfam com o pé direito à frente da prancha. Para Medina, a vitória sobre Ítalo também teve um sabor especial, já que o potiguar estava levando a melhor nos últimos encontros.

– O Ítalo (Ferreira) está sempre me vencendo nas baterias e, pra mim, foi bom ganhar dele pelo menos uma vez. Ele surfou muito hoje (sexta-feira), começou bem a final e isso me deixou bastante desconfortável, mas estou muito feliz porque depois achei boas ondas para vencer. Fico contente também em fazer uma final inédita entre dois goofy-footers e ser campeão é melhor ainda. Foi muito bom fazer a final com o Ítalo e o Filipe ficando em terceiro lugar, foi ótimo para nós, brasileiros – comentou Medina.

A próxima etapa será o Tahiti Pro Teahupoo, que começa em 21 de agosto, na Polinésia Francesa.

Globoesporte.com

Bolsonaro nega ter falado ‘paraíba’ como crítica a nordestinos

Após fala polêmica sobre governadores do Nordeste, o presidente Jair Bolsonaro negou neste sábado (20) que tenha usado o termo “paraíba” para criticar nordestinos e disse que as críticas foram direcionadas a dois governadores: Flávio Dino (PC do B), do Maranhão, e João Azevedo (PSB), da Paraíba.

“Falaram agora que eu estou criticando o Nordeste, você viu? Dois governadores, o do Maranhão e da Paraíba que são intragáveis”, afirmou o presidente.

Nesta sexta (19), foi divulgado um vídeo em que Bolsonaro fala sobre “governadores de paraíba” e cita o governador do Maranhão. “Não tem que ter nada para esse cara [Dino]”.

Os governadores do Nordeste reagiram e cobraram explicações. À coluna Painel, Dino afirmou: “Só sei que sou o pior dos gestores na visão dele, o que para mim é uma honraria.”

Bolsonaro respondeu atacando Dino e Azevedo e partidos de oposição.

“Eles [gestores do Nordeste] são unidos. Eles têm uma ideologia. Perderam as eleições e tentam o tempo todo através das desinformações manipular eleitores nordestinos”, declarou, em provável referência ao apoio dos governadores nordestinos ao candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad.

Para tentar argumentar que a relação com o Nordeste é boa, Bolsonaro disse que sua esposa, Michelle Bolsonaro, é filha de cearense.

“A maldade está no coração de vocês. Eu tenho tanta crítica ao Nordeste que eu casei com uma filha de cearense”.

O presidente também criticou a imprensa e disse que havia exagero na repercussão que sua fala teve.

“Eu fiz uma crítica ao governador do Maranhão e da Paraíba. Vivem me esculhambando. Obras federais vão para lá. Dizem que é deles. Não são deles, é do povo. A crítica foi a esses dois governadores. Nada mais além disso. Uma crítica em três segundos. Em três segundo vocês da mídia fazem uma festa”.

Folhapress

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Raimundo disse:

    Os comunistas se aproveitam de tudo para tentar tomar o poder e implantar o comunismo na Venezuela começou assim.
    Povo atento sem distrações verbas sendo liberadas para o nordeste Transnordestina lançamento de Alcântara de desenvolvimento adutoras em Pernambuco força nacional no Ceará internet para as escolas do nordeste.

  2. Cigano Lulu disse:

    Viva a premonição daquele 'cabôco cantadô' lá da Paraíba: imagine o Brasil ser dividido e o Nordeste ficar independente!

  3. Antonio Turci disse:

    Interessante: quando o sr. Lula disse que comprava voto dos bahianos por dez Reais, seus seguidores nada disseram, ficaram calados; quanto o deputado Paulo Pimento (PT) chamou nordestinos de porcos, o povo deste partido ficou calado. Agora o Bolsonaro, que tem o "pavio curto", faz uma crítica a dois governadores que diariamente o agridem aparece um monte de gente com esse "mimimi" besta.

  4. Quando os microfones abrem, eles vestem as máscaras! #NaoEsqueceremos #FalouDeFormaPerjorativa #PresidentePreconceituoso
    #VergonhaNacional

  5. Gabriel disse:

    Agora rapidamente os idiotas que comentam aqui somem, elegemos um idiota útil, que não serve pra nada e só tem atrapalhado o próprio governo, mas os bolsominions não enxergam isso.

  6. Lucia disse:

    A palavra desse cidadão é um risco na água. Não vale nada.

  7. Filipe disse:

    Meus Deus, estamos perdidos. Olha só o nível do nosso Presidente. Aonde chegamos

  8. Curioso disse:

    Falou, sim, pejorativamente sobre os nordestinos por serem nordestinos. Votei no ignorante para não ver o ladrão chegar ao poder.

  9. Gaius Baltar disse:

    Rapaz, se tem retardados aqui do Nordeste mesmo que entra nessa de xingar os conterrâneos porque o PT ganhou as eleições na região então como podemos criticar um paulista por fazer o mesmo? Ou alguém duvida que boa parte dos paulistas discriminam os nordestinos?

  10. Gildemar disse:

    Foi um hacker!!!

  11. Respeite o nordeste seu palhaço, vc nem o nordeste conhece, o nordeste faz parte do Brasil analfabeto vá estudar, vc foi presidente porque prometeu segurança ao povo brasileiro, vc esculhambou o país, mais sua hora vai chegar. 2022 está bem ali.

    • #NAO TENHO LADRAO PREFERIDO disse:

      Isso medo ..vamos trazer de volta o ladrao condenado Lula e sua quadrilha, vamos dar esmola as Nordestinos , vamos engarrafar vento como sugeriu a imbecil da ratazana DILMA , oque vale é esmola , 🤣🤣🙌

Após 60 dias internado, Agnaldo Timóteo recebe alta hospitalar

Foto: Reprodução/Rede TV!

Após dois meses internado, Agnaldo Timóteo (82) recebeu alta na tarde da última sexta-feira (19).

Segundo a equipe do cantor, ele ainda não está completamente recuperado, por isso ficará em casa, no Rio de Janeiro, cumprindo algumas restrições médicas e alimentares.

O músico sofreu um AVC no dia 20 de maio após um pico hipertensivo, acompanhado de vômito e glicemia baixa. Em seguida, foi internado na cidade de Barreiras (BA) e posteriormente transferido para a capital baiana.

Em 8 de Junho, Agnaldo conseguiu transferência para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, onde deu prosseguimento ao tratamento, que agora será continuado em casa.

Durante o período, o músico precisou respirar com a ajuda de aparelhos, chegou a ficar em estado crítico, enfrentou problemas neurológicos e isolamento hospitalar.

R7

TCU responde ao Supremo e nega prejuízos com decisão de Toffoli

O Tribunal de Contas da União enviou nesta sexta (19) ao Supremo resposta a questionamento do ministro Dias Toffoli sobre os procedimentos da corte diante de dados sigilosos fornecidos pela Receita ou pelo Coaf.

Em memorando elaborado pela Secretaria de Estratégias de Controle para o Combate a Fraude e Corrupção, o órgão diz que “segue a lei” ao gerenciar informações sigilosas enviadas pela Receita e que nunca utilizou dados do Coaf para investigações.

A corte reforçou que não teve prejuízo diante da decisão de Toffoli de travar ações com base em informações sigilosas obtidas sem o aval da Justiça.

Painel/Folha de S.Paulo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rogério disse:

    Esse é o único órgão que fiscaliza as contas federais, e inclusive aprovou as dos governos petralhas? cuja lava jato conseguiu desbaratar e até recuperar 30 bilhões dos 200 bilhões de reais desviados da Petrobrás calculados até agora? Isso sem contar mensalão, propina dos caças, das medidas provisórias, das manutenções dos privilégios dos bancos, BNDES, mal versação do dinheiro de fundos de pensões… E muito mais? Ah tá! Os ladrões de dinheiro público agradecem imensamente o empenho desse órgão (inerte). canalhas!

  2. Jl disse:

    O entendimento de que o combate à corrupção acabou è prova de ignorância total. A decisão do ministro Dias Toffoli apenas cumpre a Constituição Federal. A autoridade policial ou outra qualquer pode sim investigar o que entende de direito, só requerer ao judicário e não como vem ocorrendo, xeretando a vida e intimidade das pessoas ao bel prazer, sem ordem de um juiz. Amanhã, a vítima pode ser você!

  3. O MICO disse:

    O combate à corrupção acabou.
    Não existe mais corrupção no Brasil!

Empresas propõem projeto piloto para testar reforma tributária

O CCiF (Centro de Cidadania Fiscal), do economista Bernard Appy, foi procurado para montar um laboratório de testes em uma empresa de verdade. A instituição embasa o modelo de reforma tributária encampada pelo deputado Baleia Rossi (MDB-SP) na Câmara.

A ideia é ensaiar como o IBS (Imposto sobre Bens e Serviços) de Appy funcionaria na prática, comparando os resultados. O centro, no entanto, não firmou parceria para fazer simulação com empresas.

“O CCiF não considera produtivo esse tipo de simulação, tendo em vista as inúmeras distorções regionais e setoriais vigentes no atual sistema tributário brasileiro”, afirma a entidade, em nota.

Um dos que se candidataram para ser cobaia é o deputado Alexis Fonteyne (NOVO-SP). “Eu ofereci a minha empresa, que é pequena, como estímulo, mas teríamos que simular também com uma grande, uma do comércio, da construção, de vários setores. Testar antes de levar para a sociedade.”

A grande demanda do setor privado, segundo Fonteyne, é que a reforma seja fácil de implementar. “O Brasil não pode ter mais uma experiência como o e-Social, que foi um desastre. A proposta é que antes pratiquemos a tributária em ambiente fechado, como faz qualquer empresa de software, em modo beta.”

Painel S.A./Folha de S.Paulo

ANÁLISE: Tema ‘corrupção’ perde espaço no Twitter de Bolsonaro

O combate à corrupção foi um dos principais temas no Twitter de Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral que o levou à Presidência, no ano passado. Depois de assumir o poder, porém, o assunto perdeu espaço em sua timeline e, segundo levantamento no perfil do presidente, apareceu em apenas 1,4% das postagens.

Os dados são do Laboratório de Governo Eletrônico da Universidade de Brasília (UnB), em um projeto coordenado pelo professor Francisco Brandão. Ao todo, foram 68 tuítes, de um total de 1.378 publicações, que trataram sobre corrupção entre julho e dezembro de 2018, o que representou 4,9%. Já nos seis primeiros meses de governo, o número de postagens com termos ligados ao tema caiu para 20 dentre 1.388. Proporcionalmente, três vezes menos. O índice do início de 2019 é o menor dos últimos seis semestres.

Os dados mostram também uma inversão dos temas prioritários do presidente. No segundo semestre de 2018, corrupção e Lava Jato receberam mais menções do que assuntos ligados a economia, emprego, religião, educação e PT. Esses temas, na primeira metade deste ano, receberam mais destaque que corrupção – sobretudo por causa da reforma da Previdência.

Dos temas que privilegiava na campanha, Bolsonaro segue enfatizando segurança pública e armamento da população. Um dos motivos é a edição de decretos que facilitam a posse e o porte de armas, bem como a apresentação do pacote anticrime do ministro da Justiça, Sérgio Moro, ao Congresso.

“Ele tem falado menos sobre corrupção e dado preferência a temas que causam mais atenção na sociedade ou que polarizem. Como presidente, é preciso falar de mais assuntos. Percebe-se uma troca da pauta da corrupção pela pauta da segurança, além da economia”, disse o professor Francisco Brandão.

Procurado, o Palácio do Planalto admitiu que o tema corrupção perdeu espaço, mas argumentou que é inerente à função de presidente tratar de mais assuntos. “Enquanto presidente da República, a variedade de assuntos abordados passou a ter uma abrangência maior, por isso olhando porcentualmente nota-se essa diferença. Não houve, entretanto, a exclusão de temas relevantes para o País”, afirmou o Planalto em nota.

No passado, o receio de que decisões do Supremo Tribunal Federal pudessem atrapalhar o combate à corrupção levou Bolsonaro às redes sociais. Em maio de 2017, por exemplo, ele postou um vídeo no qual dizia que a Corte poderia dar um xeque-mate na Lava Jato se passasse a proibir a prisão de condenados em segunda instância.

Agora no poder e com um dos filhos, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), sob investigação do Ministério Público do Rio, o presidente nada postou sobre a recente decisão do presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, que paralisou investigações em todo o País. A suspensão atendeu a um pedido feito pela defesa de Flávio. Ontem, o presidente defendeu a medida de Toffoli.

Procuradores que integram a Lava Jato, porém, mais uma vez viram na decisão de Toffoli uma ameaça às investigações. Em nota conjunta, as forças-tarefa de Rio, São Paulo e Curitiba relataram “grande preocupação”.

‘Calo’

Aliado de Bolsonaro, o líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO), disse que comentar a decisão de Toffoli seria delicado para o presidente. “É porque dói no calo dele. Ele está entre o amor e o direito”, afirmou.

Embora Waldir se diga pessoalmente contrário à decisão de Toffoli, ele disse que não é só o presidente que evitou falar sobre o assunto. O tema, segundo ele, nem sequer foi discutido nos grupos de WhatsApp dos parlamentares do PSL, em sua maioria eleitos sob a bandeira do combate à corrupção. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Estadão Conteúdo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tico de adauto disse:

    O minto tá desabando.

  2. Fonseca S. disse:

    Verdade MICO, para os Minions não deve haver problema, afinal " Lula tá preso " 👉🏼🐂🐂🐂🐂🐂🐂🐂😂😂

  3. O MICO disse:

    ACABOU A CORRUPÇÃO!!!
    O combate à corrupção foi um dos principais temas no Twitter de Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral que o levou à Presidência, no ano passado. Depois de assumir o poder, porém, o assunto perdeu espaço em sua timeline e, segundo levantamento no perfil do presidente, apareceu em apenas 1,4% das postagens.
    Qual o problema de se ter amigos milicianos envolvidos com assassinatos, filhos envolvidos com laranjas, e para protege-los pedir para suspender ou arquivar investigações?

Ministério vai rever proibição de pesca de sardinha em Fernando de Noronha

Além da taxa de preservação que foi criticada pelo presidente Jair Bolsonaro, o Ministério do Meio Ambiente vai rever as proibições para a pesca de sardinhas e para a realização de voos noturnos em Fernando de Noronha. As medidas, que contrariam recomendações de órgãos ambientais, foram anunciadas pelo ministro Ricardo Salles, nesta sexta-feira, 19, durante visita ao arquipélago.

“Nossa preocupação é dar melhores condições para o turismo brasileiro e para as pessoas da ilha, mantendo a riqueza ambiental”, alegou Salles, que, menos de uma semana depois de Bolsonaro criticar o preço da taxa de preservação cobrada no Parque Marinho de Fernando de Noronha, passou dois dias vistoriando o parque.

Dizendo que recebeu esse pleito da comunidade de pescadores da ilha, Salles afirmou, então, que o ministério deve flexibilizar as restrições à pesca de sardinha em Noronha. “Os pescadores, que não são muitos, são cerca de 30 embarcações apenas, pleitearam poder pescar na parte da manhã, das 6h às 9h da manhã, um horário que não atrapalha o turismo. Reconhecemos a importância do pleito. Então, o ICMBio, junto com a administração local, vai dar uma solução adequada a esse pleito”, prometeu o ministro, explicando que pode ser feita ao menos uma “autorização em caráter precário por 180 dias” para que os órgãos reguladores possam avaliar os impactos da pesca.

Pouco depois, o gestor da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur), Gilson Neto, que acompanhou Salles em Noronha, afirmou que também está em estudo a liberação de voos noturnos na ilha, que foi proibida pelo ICMBio sob a justificativa de que a iluminação noturna é prejudicial ao meio ambiente.

Taxa

Motivo inicial da ida de Salles a Noronha, o valor das taxas de acesso e preservação ambiental cobradas no arquipélago também serão revistas. Mudanças devem ser anunciadas até novembro, antes das férias de verão e de fim de ano que costumam levar milhares de turistas para Noronha. “Nosso objetivo é revisitar o marco regulatório do contrato de concessão para dar maior eficiência para a execução desse contrato, mais retorno para os usuários e a sociedade brasileira. Então, daqui a mais ou menos 120 dias vamos discutir números”, afirmou Salles.

Ele indicou ainda que essa rediscussão também vai atingir os outros dois parques administrados pela concessionária que cuida de Noronha – Foz do Iguaçu e Corcovado. “Vamos determinar o marco técnico que vamos adotar para permitir investimentos e a precificação dos serviços para todos esses parques. É uma questão de estruturação do novo modelo de concessão do Brasil”, justificou o ministro que, com isso, quer viabilizar o investimento de R$ 400 milhões.

Estadão Conteúdo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tico de adauto disse:

    Mais um dos loucos desse governo.

  2. LULADRÃO disse:

    Sabe de nada Carlos, quem vive lá, sabe que FN é um antro de corrupção. Vários atorzinhos globais, criam ONGs e pousadas para lavar dinheiro e se dar bem.

  3. Carlos Bastos disse:

    Esse ibecil vai acabar com Fernando de Noronha.

    • PROF. EDUARDO AGUIAR disse:

      Lugar pra turista e rico….

    • Rick disse:

      Tu sabe de nada. Corrupção corre solta lá, muito dinheiro recebido pelas altas taxas, e muita sujeira, desleixo e descaso com a ilha, pra alguns amiguinhos, privilégios, outros além dos atrasos pra analisar, só os rigores da lei. Tratamento diferenciado até pra alguns turistas. Muitos absurdos lá

    • Curioso disse:

      Ibecil é mesmo um imbecil!

Presidente da Unimed Natal é eleito para a Academia de Medicina do RN

Na mesma semana em que apresentou à sociedade os novos projetos que incluem o futuro hospital da Unimed Natal, o presidente da cooperativa, dr. Fernando Pinto, foi eleito para fazer parte do corpo de médicos que integram a Academia de Medicina do Rio Grande do Norte. A eleição foi realizada na terça-feira, 16, na sede da academia, onde o médico assumirá a cadeira de número 13. “Me sinto honrado em integrar a academia que é responsável pela preservação da história da medicina potiguar”, destacou o médico. E concluiu dizendo que “é sabendo de onde viemos que poderemos traçar para onde vamos.”

Na ocasião, o fisiatra, médico do esporte e cooperado da Unimed Natal, dr. Roberto Vital, também foi eleito membro da academia, onde ocupará a cadeira de número 8 da entidade.

Fundada em 1985, a Academia de Medicina do RN tem a finalidade de promover e auxiliar movimentos com fins educativos e culturais relacionados à ética médica. Além disso, promove eventos em memória de grandes vultos e de datas relevantes para a medicina norte-riograndense.

Associação Médica promete ir à Justiça contra novo sistema de revalidação de diplomas

A Associação Médica Brasileira (AMB) promete ir à Justiça contra a proposta do Ministério da Educação (MEC) de autorizar faculdades particulares a participarem do processo de revalidação de diplomas médicos obtidos no exterior.

Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo nesta quinta, 18, o MEC quer que instituições de ensino privadas possam oferecer complementação de disciplinas a médicos formados em universidades estrangeiras que queiram revalidar o diploma no Brasil. Hoje, somente universidades públicas são autorizadas a executar todo o processo.

Em nota, a AMB diz que a proposta é “ilegal”, pois fere a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, que prevê que somente universidades públicas possam realizar revalidação. Ressalta ainda que a inclusão de instituições particulares possa levar a um processo de “mercantilização” da revalidação de diplomas.

A proposta está na minuta da portaria que definirá novas regras para a revalidação de diplomas médicos no País. O documento foi concluído na última terça, 16, após dois meses de discussões de um grupo de trabalho formado pelo MEC para tratar do assunto. A AMB, uma das integrantes do grupo, disse que foi ignorada. “Infelizmente, o GT foi usado para conferir uma pretensa legitimidade para uma proposta que já estava montada pelo MEC”, declarou, em nota, o presidente da entidade, Lincoln Ferreira.

Regras

De acordo com a minuta, seguirão existindo dois modelos principais de revalidação de diplomas médicos: o exame Revalida, feito em duas fases e promovido por instituto vinculado ao MEC (Inep), e a revalidação feita diretamente junto a universidades públicas.

Nesse último caso, cada instituição de ensino define seu modelo de revalidação, que geralmente prevê a análise das disciplinas cursadas pelo médico na universidade estrangeira e a exigência de complementação curricular para que o profissional curse matérias que não foram dadas pela escola estrangeira. É nessa etapa que entrariam as faculdades particulares.

Questionado, o MEC afirmou que o novo formato do processo “não retira das universidades públicas a competência exclusiva na revalidação de diplomas de médicos formados no exterior”. Isso porque, segundo o MEC, as instituições públicas continuarão responsáveis pela revalidação, mas poderão firmar convênios com as particulares para a complementação curricular.

As mudanças na revalidação de diplomas médicos são alvo de grande expectativa e polêmica por causa dos milhares de profissionais brasileiros formados no exterior, muitos integrantes do programa Mais Médicos. O Ministério da Saúde estima que sejam 120 mil brasileiros já formados ou que estudam Medicina fora do País. Também têm interesse na revalidação os cerca de 2 mil médicos cubanos que ficaram no Brasil após o fim da parceria entre os dois países.

Estadão Conteúdo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Torres disse:

    O problema eram cerca de 10 mil médicos cubanos, que tinham seu campo de trabalho restrito à atenção básica de saúde. Isso foi motivo de ódio da categoria médica aos governos do PT e apoio em peso a Bolsonaro. Agora, com esse novo revalida, há a possibilidade de 120 mil médicos brasileiros, formados no exterior, serem beneficiados com essa medida do governo Bolsonaro e poderem atuar não apenas na atenção básica, mas em quaisquer instâncias. A pergunta que faço é se esse ódio da categoria ao PT agora será para com Bolsonaro ? E multiplicado por 12( de 10 mil para 120 mil)

  2. Luiz Antônio disse:

    O deus mercado resolve

  3. O MICO disse:

    Talvez A solução seja fazer arminha e chamar o mito para resolver.
    VIVA O BOZO 171

  4. Amo os Minions disse:

    Caros médicos, o problema era o PT no governo. Ele saiu, agora aplaudam seu mito.

    • disse:

      Defendemos o melhor, se ele não desempenhar bem o papel que o povo brasileiro o elegeu, colocaremos outros. Jamais vamos reeleger ladrões, principalmente os comprovadamente flagrados.

ESPECIAL: Meio século atrás, a humanidade pisava na Lua pela 1ª vez

O relógio marcava 17h17, pelo horário de Brasília. Após uma pausa de meros segundos (que pareceram horas), a voz de Neil Armstrong ecoou no centro de controle: “Houston, Base Tranquilidade aqui. O Eagle pousou.” Àquela altura, olhando pelas janelas do módulo lunar, pela primeira vez dois humanos contemplavam uma paisagem surreal: eles se encontravam na superfície da Lua.

O Brasil recebeu ao vivo os sinais, via satélite, graças à recém-inaugurada antena parabólica de 30 metros da Estação Tanguá (RJ), pertencente à Embratel. O pequeno passo de Armstrong viria horas depois do pouso, às 23h56 (de Brasília).

Para o caminhante, horários perdiam o significado. A Lua não respeita nossos fusos. Por lá, era apenas o que parecia o princípio de uma manhã “eterna”, uma vez que nascente e poente naquele mundo alienígena são separados pelo equivalente a 14 dias terrestres.

A data histórica foi escolhida por razões puramente astronômicas: a Apollo 11 precisaria chegar na hora certa na Lua para que o Sol, no sítio escolhido de pouso, no Mar da Tranquilidade, estivesse entre 5 e 14 graus acima do horizonte. Por meio dessa iluminação oblíqua, Armstrong e Aldrin teriam melhores condições de ver os acidentes geográficos para conduzir uma alunissagem segura.

Além disso, evitava-se pegar o “meio-dia” lunar, em que a incidência solar é tal que a superfície fica extremamente quente, podendo chegar a 130°C.

Apesar de todos os cuidados, o procedimento de descida foi tudo, menos tranquilo. O Eagle, com Armstrong e Aldrin a bordo, se desacoplou do módulo de comando e serviço Columbia às 15h11, deixando o astronauta Michael Collins como a mais solitária das criaturas —orbitando a Lua sozinho a cerca de 110 km de altitude, enquanto seus colegas tentariam cumprir o desafio de visitar a superfície lunar.

O Eagle disparou seu motor para frear e, com isso, acentuar sua descida até a Lua com a ajuda da gravidade lunar. Até aí, tudo exatamente como executado na missão de ensaio, a Apollo 10, conduzida em maio daquele ano.

A etapa final da descida, contudo, seria cheia de novidades —e ranger de dentes. Após novas manobras e o uso do motor de descida para um pouso controlado, Armstrong e Aldrin notaram que o terreno sob a nave estava passando mais rápido do que deveria —eles pousariam além do local de pouso planejado.
Para ajudar, o limitado sistema de computador da nave estava sobrecarregado por dados e disparando constantes alertas de falha.

Em meio à frenética descida, o controle da missão informou que tudo bem com os alarmes, tudo estava verde para o pouso.

Armstrong teve de controlar a descida final para evitar terreno pedregoso e consumiu 40 segundos a mais de combustível do que o previsto —o tanque tinha uma reserva de apenas mais 25 segundos quando Armstrong desligou o motor e colocou o Eagle no chão.

Começava então um período de atividades de pouco mais de 21 horas em solo lunar —mas, claro, de todo esse tempo, a maior parte gasta dentro do módulo mesmo. No cronograma, estava programado um descanso após a alunissagem, mas os astronautas preferiram seguir direto para o trabalho de preparação para a primeira caminhada lunar.

Aldrin enviou uma frase semimisteriosa ao público: “Eu gostaria de aproveitar essa oportunidade para pedir a todas as pessoas ouvindo, quem quer que sejam e onde quer que estejam, que façam uma pausa por um momento e contemplem os eventos das últimas poucas horas e agradeçam a seu próprio modo.”

Em seguida, ele desligou o rádio e abriu um kit com hóstia e vinho que havia trazido com ele e realizou a primeira comunhão na superfície lunar. Longe dos olhos do público, é verdade, desencorajado pela Nasa, que ainda estava enfrentando um processo judicial pelo fato de os astronautas da Apollo 8 terem lido trechos do livro do Gênesis na véspera de Natal de 1968, enquanto pela primeira vez orbitavam a Lua.

Com tudo pronto, trajes devidamente vestidos e cabine despressurizada, Neil Armstrong abriu a escotilha do Eagle às 23h39 e foi cuidadosamente descendo degrau por degrau da escada que levava à superfície. Às 23h56 (de Brasília), colocou sua bota esquerda sobre o solo lunar. “Um pequeno passo para um homem, um salto gigantesco para a humanidade.”

Sua primeira atividade seria observar o estado do módulo lunar e recolher uma chamada amostra de contingência —essencialmente qualquer coisa para levar da Lua caso fosse preciso fazer uma partida rápida de emergência. Não foi o caso. Ele observou, na verdade, que era mais fácil se movimentar na Lua, com gravidade de um sexto, do que nos treinamentos feitos na Terra.

Cerca de 20 minutos depois, Aldrin se juntava a ele no solo. Os dois colheriam mais amostras (um total de 21,5 kg), instalariam um pacote de experimentos em solo (um sismógrafo, um coletor de vento solar, depois trazido de volta, e um retrorrefletor para rebater raios laser emitidos da Terra e permitir a medição precisa da distância até a Lua).

Eles também deixariam na Lua medalhas comemorativas em homenagem àqueles que deram suas vidas pela conquista da Lua — não só o trio da missão Apollo 1 (Gus Grissom, Roger Chaffee e Ed White), morto num teste da cápsula antes do voo, mas também Vladimir Komarov, cosmonauta soviético morto em 1967 no voo malfadado da nave Soiuz 1, e Iuri Gagárin, que morreu num acidente de avião em 1968.

A corrida era entre americanos e soviéticos, mas, uma vez vencida por alguém, a vitória era de toda a humanidade. Também foram levadas mensagens de boa-fé de 73 líderes mundiais e um broche com um ramo de oliveira, um símbolo de paz.

Aldrin foi o primeiro a retornar ao módulo lunar, seguido por Armstrong cerca de 40 minutos depois. No total, as atividades extraveiculares duraram pouco mais de duas horas e meia.

De volta ao módulo lunar, um período de descanso de sete horas, antes da decolagem. O primeiro cochilo na Lua, seguido pelo momento mais tenso do dia 21 de julho —a partida. Afinal, numa missão de “levar um homem à Lua e trazê-lo de volta em segurança”, alunissar é apenas metade do trabalho.

Havia tensão para a manobra jamais tentada. O presidente americano Richard Nixon já tinha até um discurso preparado por um assessor para o caso de haver fracasso na decolagem da Lua: “Esses bravos homens, Neil Armstrong e Edwin Aldrin, sabem que não há esperança em sua recuperação. Mas eles também sabem que há esperança para a humanidade em seu sacrifício.”

Felizmente não foi preciso ler diante do mundo a funesta mensagem. A decolagem se deu no dia 21 de julho, seguida pela acoplagem do estágio de ascensão com o Columbia, que àquela altura já havia dado 25 voltas ao redor da Lua.

Com amostras e astronautas transferidos ao módulo de comando, o módulo de ascensão é descartado, para cair no solo lunar, e o motor do módulo de serviço é acionado para colocar a nave no rumo de volta para a Terra, o que viria a acontecer no dia 24 de julho, colocando fim à maior aventura já empreendida por seres humanos.



Folhapress

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Erlon carlos disse:

    Antigamente com toda precariedade dizem q o homem foi a lua….fico intrigado pq nos dias de hj com toda tecnologia avançada,ja deveria t um veiculo espacial q sempre tivesse levando gente pra la…….

  2. Minion de Peixeira disse:

    Se tem terraplanista que sequer acredita que países já mandaram sondas para a Lua. Fazer acreditar que mandaram uma carga tripulada é demais para as cabecinhas.

    • Yure disse:

      Tu ainda ta aqui?? Pensei que ja tinha ido morar na lua.
      Ķkkkk
      Mas, mas, se tu tivesse ido pra lua, bebezinho, ate agora tu não estava nem perto de chegar, pra melhor lhe dizer, se vc viver
      duzentos anos viajando a caminho da lua, vc ainda não chegava. De resto tudo mentira, impossível o homem chegar a LUA.
      E morreu maria preá.

    • Minion de Peixeira disse:

      Vá estudar.

    • Rick disse:

      Yure tá sabendo, inclusive que luladrão é inocente. Esse tem que aumentar a dosagem do gardenal. Rsrsrz

Com BNDES menor, pode faltar crédito para investimento

Focar o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na prestação de serviços financeiros para os governos de diversas esferas, como proposto por seu novo presidente, Gustavo Montezano, deixará o peso da instituição de fomento na economia no menor nível recente.

O patamar de desembolsos em torno de R$ 70 bilhões por ano, sinalizado por Montezano, equivale a 1% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os produtos e serviços), menor nível em 20 anos.

Para alguns economistas, a decisão é acertada e um BNDES menor é importante para sanear as contas públicas e desenvolver fontes privadas de financiamento. Para outros, essa redução poderá ser excessiva e existe o risco de faltar financiamento para investimentos de longo prazo, especialmente quando o crescimento econômico retomar o fôlego.

Os desembolsos de 2018, de R$ 69,3 bilhões foram equivalentes a 1,02% do PIB, o menor nível desde 1996, mostra a série histórica do BNDES. Na média de 1995 a 2018, os desembolsos ficam em 2,29% do PIB. Mesmo nos governos Fernando Henrique Cardoso, de 1995 a 2002, a média ficou em 1,74% do PIB. No auge do gigantismo, nos governos do PT, o BNDES liberou R$ 283 bilhões (em valores atualizados a 2018) em 2010, o equivalente a 4,33% do PIB.

Em entrevista após a posse em Brasília, na terça-feira, e em discurso na sede do BNDES, no Rio, na sexta-feira, 19, Montezano disse que, como prestador de serviços financeiros, o banco vai assessorar governos a fazerem privatizações, concessões ao setor privado e reestruturações financeiras. Repetindo o mote de que a ideia é ser “menos banco e mais desenvolvimento”, Montezano citou o valor de R$ 70 bilhões ao ano como teto da oferta de crédito. “Em 2011, o banco desembolsava 3% do PIB em crédito. Agora, não. Só que são R$ 70 bilhões por ano. É muito dinheiro”, afirmou o executivo, no discurso de sexta.

Privatizações

Na visão de Cláudio Frischtak, diretor da Inter.B Consultoria, o foco do BNDES deveria ser apoiar a agenda de privatizações e concessões em infraestrutura, justamente como Montezano tem proposto. Os instrumentos financeiros usados para atuar nessa função deveriam ser definidos a partir daí, ou seja, o banco pode até emprestar, mas isso não deveria ser o foco principal. Nesse quadro, R$ 70 bilhões ao ano em desembolsos pode até ser demais, pois não faltam recursos privados, segundo Frischtak. “Os juros estão caindo no Brasil e no mundo. Não está faltando dinheiro”, disse ele.

O diretor executivo do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), Júlio Gomes de Almeida, vê com ceticismo a aposta no setor privado para financiar os investimentos. Para Almeida, o mercado privado tem crescido, especialmente com a emissão das debêntures de infraestrutura, títulos de renda fixa voltados para esses projetos de longo prazo, mas pode não dar conta da demanda, que tende a aumentar com as concessões e a retomada da economia. “O BNDES já foi reduzido demais”, disse Almeida, defendendo um patamar mínimo de desembolsos de 1,5% do PIB ao ano.

Para Luiz Carlos Mendonça de Barros, presidente do BNDES de 1995 a 1998, o banco assumiu papel de peso no crédito de longo prazo porque a economia é muito cíclica e faltam fontes privadas de financiamento.

“É uma aposta perigosa do (ministro da Economia), Paulo Guedes, de que as butiques (os bancos de investimento) da Faria Lima vão substituir o BNDES. Não vão. E num momento em que é crucial ter estabilidade da oferta de recursos de longo prazo. Vem aí uma demanda grande em cima do BNDES por causa das privatizações”, disse, ressaltando que poderão faltar fontes de financiamento a partir de 2021 ou 2022.

Estadão Conteúdo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rogério disse:

    Faltar investimento? No Iraque?, cuba? Venezuela?… Países mui amigos? JBS? Oas? Foda-se emprestar dinheiro pra esses canalhas. Tem que rastrear pra onde foi o dinheiro, a propina. Colocar todos na cadeia. Isso sim. E regulamentar com responsabilidade as garantias dos empréstimos, e somente pra o Brasil. Dinheiro dos trabalhadores entregue pra corrupção. Absurdo

  2. Walsul disse:

    O que esse governo traíra está fazendo é quebrar o país e entregar tudo aos gringos. Transformar um banco de investimentos em um financiador de privatizações só para entregar o patrimônio e enriquecer as contas bancárIas em transações criminosas é inconcebível. O Collor fez isso e deu no que Deu, o FHC também fez de maneira mais irresponsável e não surtiu efeito, o país continuou sem arrancar para o desenvolvimento. Agora os abutres milicianos querem entregar o país, mas de uma maneira mais perversa, empobrecendo a população e tirando seus direitos.

    • Manoel disse:

      Né isso! Vc falando assim deu até saudade do tempo do governo do Lulaladrao e DilmAnta! Ali sim era governo: fomentou muitas obras no exterior, só em países top! Levou muito desenvolvimento pra Cuba, Venezuela, Angola, entre outros. É claro que junto desses financiamentos do BNDES nessas potências, levava um pagamento de umas palestras “secretas” que ninguém via ou registrava… Tudo isso com nosso rico dinheirinho! Mas o que são 500 bilhões né!? Mais umas duas reformas da previdência e o Brasil se recupera desse governo devastador que foram os dos PTralhas pro país…