Lula mandou “calar Duda” com propina da Odebrecht

O ex-presidente Lula, que se encontra preso em Curitiba cumprindo pena pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, cuidou pessoalmente para que o repasse ilegal de Muammar Kadafi à sua campanha, em 2002, não fosse descoberto.

Ele pediu 15 milhões de reais à Odebrecht para ‘calar Duda Mendonça’, que ameaçava ‘entregar tudo’ durante o processo do mensalão. Muammar Kadafi foi um coronel e ex-ditador da Líbia que tinha fortes laços com Lula e que foi apontado por Antônio Palocci como um dos operadores de propina do PT.

Os detalhes sobre a operação foram revelados (e documentados) por Antonio Palocci, num dos anexos a que Crusoé teve acesso. Antonio Palocci revelou e documentou o repasse ilegal de 1 milhão de dólares de Kadafi a Lula, durante a campanha de 2002.

Com informações de O Antagonista