Ministro da Saúde diz que o país enfrenta uma segunda fase da pandemia e tratamento precoce pode mudar “curva de óbito”

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta quinta-feira (6) que os estados estão mais preparados para enfrentar a pandemia do novo coronavírus. Ele participou da live semanal do presidente Jair Bolsonaro, transmitida pelas redes sociais. 

“A gente não tem uma solução imediata para o aumento [de casos], mas para o tratamento dos doentes, sim. Eu posso afiançar que o Sul do país está seguindo claramente essas posições que eu coloquei aqui quanto ao tratamento”, disse, em referência à mudança na diretriz do Ministério da Saúde, anunciadas no início de julho.

Na ocasião, a pasta alterou o protocolo médico para pessoas que sentirem sintomas leves da doença, passando a solicitar que tais pacientes passem a procurar um médico. Antes, a diretriz indicava a busca por ajuda profissional apenas em caso de sintomas mais graves.

“O que pode mudar a curva de óbito é você aplicar o aprendizado o mais rápido possível. E o aprendizado que nós mudamos foi: procure um médico imediatamente. O médico, de forma soberana, fará seu diagnóstico e vai prescrever os seus medicamentos. Se você piorar, deverá ir para uma estrutura de suporte ambulatório, não necessariamente será intubado. Para que você cumpra o ciclo viral sem a necessidade de respiradores”, disse o ministro.

Segunda fase

O ministro disse, durante a live, que o país enfrenta uma segunda fase da pandemia do novo coronavírus, que agora atinge com mais força os estados do centro-sul do país.

“São duas etapas bem distintas. O Norte e o Nordeste do país foram impactados no começo do ano, de março até junho, e agora o impacto do centro-sul: Sudeste, Sul e Centro-Oeste, em alguns casos, em que nós vamos ter o recrudescimento, o aumento dos casos, e com isso necessidade de tratamento maior nesses estados, por causa do inverno. Tem a ver com o inverno no Sul, que aumenta os casos”, disse.

O último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, divulgado ontem (5), mostra um aumento da média diária de infecções, principalmente nos estados do Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), cuja média diária de novos casos e óbitos pela doença cresceu 11%. Na Região Sudeste, o número de novos casos permaneceu estável na última semana, enquanto o de óbitos chegou a cair. No caso do Centro-Oeste, a média diária de óbitos subiu 8%.

O mesmo balanço também mostrou que houve uma redução de 7% na média nacional do número de novos óbitos na comparação com os dados da semana anterior. A  31ª semana epidemiológica (última semana de julho) teve 7.114 mortes e  a semana anterior teve 7.677. Foi a primeira vez desde o final de junho que o número semanal de óbitos caiu no país.

Vacina

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro assinou a medida provisória (MP) que abre crédito extraordinário de R$ 1,9 bilhão para viabilizar a produção e aquisição da vacina contra a covid-19 que está sendo desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford [].

Se a vacina for considerada eficaz, o governo brasileiro vai obter 100 milhões de doses e poderá iniciar uma campanha nacional de imunização no início de 2021.

AGÊNCIA BRASIL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciano disse:

    Era o que Bolsonaro defendia desde o começo, o tratamento precoce mas o Mandeta se recusou a fazer, poderia ter evitado muitas mortes, basta vê o índice de letalidade que era de 6,9% em maio caiu pra 3,4% agora em julho e em agosto tem ficado em torno de 2,5%

    • Manoel disse:

      Tratamento precoce????
      Onde foi feito esse tratamento precoce no mundo?
      O tratamento precoce era ficar em casa, como tdo mundo civilizado (menos os EUA) fez, mas aqui teu presidente pediu pra tdo ir pra rua sem máscara. Vê como a Europa está e como Brasil de Bozo e EUA de Trumpete estão.

  2. Osvaldo disse:

    Tem outro tratamento, OZÔNIO NO ÂNUS DEZ SESSÃO é uma beleza.

  3. Joaquim disse:

    Bolsonaro até 2027

  4. Ronald disse:

    Seguindo-se a receita de Bolsonaro ( cloroquina ) , ninguém precisa se preocupar com o Corona vírus . Ta ok!

    • Bob disse:

      Toma quem quer ta ok?
      Quem não quiser va pra UTIs dos hospitais.
      Simples assim.

    • Minion alienado disse:

      Gado, temos cloroquina de sobra. Se você tomou cloroquina e precisar de um suporte cardíaco procure o Messias.

  5. Paulo Roberto disse:

    kkk… vai começar o moído!!!

  6. Junior disse:

    Essa fala do De Cujus, tem a profundidade de um assalto aos cofres públicos petista. Santa imbecilidade, esse só pode ser da seita satânica dia nove dedos.

  7. Gibira disse:

    Nem o Diretor da OMS é Médico, tivemos tantos Ministros da Saúde que nunca tiveram diplomas de Medicina, Ex Humberto Bosta, ops Costa.

  8. Cesar Bomone disse:

    Muito bem MINISTRO, se o país tivesse seguido essa orientação desde o início muitas mortes teriam sido evitadas, o FIQUE EM CASA, repetido exautivamente pelos meios de comunicação GLOBAIS, só serviram para as pessoas já chegarem morrendo aos hospitais.
    O MINISTRO está fazendo um excelente trabalho, re-orientando as formas de enfrentamento a doença.

  9. Mané do balaio de gato 🐈 disse:

    O PARAQUEDISTA SABE TUDO DE MEDICINA….. Owww país desmantelado da muleta e assim seguiremos na casa dos 100 mil mortos 🤦🏻‍♂️

  10. José Macedo disse:

    Se fosse adotado desde o início o tratamento precoce do que já se conhecia na época e não o fique em casa do mandetta não teríamos a quantidade de óbitos que temos hoje.

    • De cujus disse:

      Tem razão. No Brasil seria diferente do mundo todo. Para o gado do bozo o Brasil não pertence ao globo (aliás, o glibo é redondo e eles só acreditam na terra plana), somos diferentes e o bozo tem a solução pra tudo.

    • paulo disse:

      BG.
      "Bom" mesmo era os vampiros e morcegos da era ptRALHA, a essa altura o País já tinha ido a bancarrota com mais um assalto a VIÚVA pela quadrilha. O bode rouco de Recife já tinha feito a festa.

COMENTE AQUI