Política

PIADA PRONTA: Carlos Eduardo vai à Justiça porque Rogério enquanto ministro trouxe recursos demais para o RN

Foto: reprodução

Quando a gente pensa que já se viu de tudo em campanha política no RN, eis mais um capítulo da série Sucupira Perde. A assessoria jurídica do candidato Carlos Eduardo Alves entrou com uma ação contra o ex-ministro Rogério Marinho porque ele teria favorecido demais o Rio Grande do Norte enquanto esteve à frente do Ministério do Desenvolvimento Regional.

É isso mesmo: Carlos Eduardo achou ruim que o Estado tenha recebido recursos para obras que beneficiaram o RN e a cidade do Natal, que ele já foi prefeito. Pela ação, teria sido abuso de poder econômico o ministro, que é do Rio Grande do Norte, querer mandar verbas para realização de obras no Estado.

Foi enquanto Rogério esteve à frente do Desenvolvimento Regional que foram viabilizados a engorda da praia de Ponta Negra, o terminal turístico da Redinha, transporte coletivo através do VLT, obras de abastecimento como o Canal do Apodi, Oiticica e as águas da transposição do Rio São Francisco.

Não é possível que do alto de sua soberba e arrogância, Carlos Eduardo ache que a régua a ser seguida é a de quando foi prefeito de Natal, quando o marcado imobiliário dizia que “ele mais trabalhou pela cidade de Parnamirim do que por Natal.”

É como diz a máxima: “Quem não faz pelos seus, não faz por ninguém”.

Opinião dos leitores

  1. 🇧🇷Os esquerdopatas ficam doidos, é o país que está despiorando, é a queda do valor do combustível que vai favorecer os mais ricos, é a deflação sendo prejudicial para o pais, e agora esta pérola do Carlos Eduardo, valeu Carlos, Bolsonaro agradece este processo!!
    Rindo até 2026!!!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

  2. E lamentável a opinião do Carlos Eduardo Alves! Já que diz ter entrado na justiça contra o Rogério Marinho. Agora vós pergunto; vc achou muito ruim o mesmo ter enviado muitas verbas para o RN? E porque vc qdo prefeito de Natal nada fez pela sua cidade? Ou achas que já esquecemos sua gestão desastrosas? Seria ótimo vc fazer uma análise direitinho porque além de nada ter feito, ainda reclama de quem fez? Me poupe!

  3. Olhemos para os patrasmente da política de Sucupira”Natal”as figuras são as mesmas e a culpa não é de Odorico, é do eleitor

  4. Pra piorar o ex prefeito de Natal apoia um projeto de porto-indústria multipropósito na distante e pouco populosa Caiçara do Norte , que dizem poder gerar 25 mil empregos lá e ZERO na GRANDE NATAL. Desprezaram a vocação, a estrutura e grande potencial portuário de Natal e que é estratégico para o maior desenvolvimento econômico e da empregabilidade na Grande Natal, o maior colégio eleitoral do RN. Além das propostas portuárias da CODERN e do Jean-Paul (CERNE) no bairro Salinas, há a desse ambientalista, que se diferencia ao propor terminais também antes da ponte inclusive pra atender grandes cruzeiros e cargas especiais pré montadas das futuras eólicas offshore. #ProjetoCiplate #NovoPortoNatal

  5. É impressionante o devaneio desse candidato nessa campanha. Parece que a cada dia ele se tocou que deu uma errada grande em suas alianças e sente que a derrota está próxima. Deus é que sabe o que ele ainda vai fazer daqui para o dia da eleição. Juízo boneco de Olinda!

  6. Ele faz o papel de um cachorro vira lata da Guvernadora Fátima do PT. Quem com porcos anda, farelo come.
    Me desculpe os vira latas.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Homens são 98% dos presos pelo crime de aborto no Brasil; entenda

Foto: Fernando Donasci/UOL

O Brasil tinha 633 pessoas presas ao final de 2023 pro crime de aborto. Desse total, mais de 98% eram homens, que pela legislação podem ser condenados ao forçarem o procedimento contra a vontade das mulheres.

Os dados foram colhidos pela coluna na Secretaria Nacional de Políticas Penais, ligado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública.

O número de presos por esse tipo de crime cresce há cinco anos seguidos e, em 2023, atingiu o maior número em pelo menos desde 2017 —desde quando os dados com tipificação estão disponibilizados.

Quem é denunciado por aborto, seja qual foi a modalidade, vai a júri popular.

Por que homens?

Para entender o porquê de homens estarem sendo presos é, primeiro, preciso saber que o aborto ilegal hoje tem pena de um a três anos para as grávidas que o realizam. Isso faz com que condenações não gerem prisão por conta da necessidade de transação penal.

Segundo Marcelo Balzer Correia, promotor do tribunal do júri de Curitiba, desde 2019, com a Lei 13.964/2019 (conhecido como pacote anticrime), o Código de Processo Penal passou a prever a possibilidade de um acordo de não persecução penal —que se trata de uma negociação pré-processual entre o MP (Ministério Público) e o investigado.

A possibilidade foi dada nos casos em que a infração penal ocorre sem violência ou grave ameaça e quando o crime tem uma pena mínima inferior a quatro anos.

“Agora existe a possibilidade de a mulher, ao confessar o aborto, não ser processada. Ela pode fazer esse acordo de não persecução penal em que aceita cumprir condições menos custosas do que a sanção penal”, explica Marcelo Balzer Correia, promotor do tribunal do júri de Curitiba.

A persecução penal, porém, só vale para casos que não sejam reincidência.

No caso de uma pessoa ou profissional, como uma parteira, que auxilie essa gestante a fazer o aborto, a pena é de um a quatro anos, o que também não gera cadeia.

Quem pode ser preso

A prisão em regime fechado só pode ocorrer quando o crime praticado por terceiros, ou seja, quando alguém força uma mulher grávida a fazer o aborto sem consentimento.

Nesses casos, se condenada, a pessoa pega uma pena que varia de três a dez anos. A pena ainda pode ser ampliada em um terço se, em consequência do aborto ou dos meios empregados para provocá-lo, a gestante sofrer lesão grave; e são duplicadas se causar morte.

“Para esses casos, não existe acordo de persecução penal. Via de regra, pelo que vemos nos casos aqui, quem faz isso é o namorado, o cônjuge, o pai da grávida; por isso que tem mais homens presos”, afirma Marcelo Balzer Correia.

Ele diz que, ao longo da atuação no tribunal do júri, o método mais comum que viu de aborto forçado foi o uso de um medicamento que induz o parto.

“Eles adquirem muito essa droga aqui vinda do Paraguai. Nesses casos, a mulher toma, passa mal, não consegue expelir o feto, e aí tem de ir a um hospital. Com a assistência, ela aponta quem deu o remédio a ela e vamos investigar”, diz Marcelo Balzer Correia.

Diferença de infanticídio

O promotor explica que há diferença na tipificação penal quando o feto nasce com vida, e a mãe ou alguém acaba o matando. Nesses casos, o crime não é mais aborto, mas sim infanticídio, com pena prevista de dois a seis anos de prisão.

Se o mesmo crime for praticado por uma outra pessoa, que não a mãe, o crime muda e passa a ser homicídio, com pena de seis a 20 anos. “A única que pode responder é a mãe, não se aplica a terceiro”, ressalta Marcelo.

No caso de infanticídio, não há dados de mulheres presas no país.

UOL, por Carlos Madeiro

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Prefeitura de Ceará Mirim recebe selo do TCE e MP de excelência na transparência dos festejos juninos em 2024

O evento é a apresentação do Painel de Festejos Juninos – uma nova ferramenta para ter todos os dados como valores pagos e programação das festas.

O município de Ceará -Mirim aderiu e cedeu os dados, sendo mais uma vez destaque e com reconhecimento do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ministério Público do Rio Grande do Norte, e apoio da Federação dos Municípios do RN (FEMURN).

Essa iniciativa inovadora visa o fortalecimento da gestão pública de forma transparente, além de ser uma maneira de reconhecer e incentivar o desenvolvimento econômico e cultural.

“Mais um reconhecimento da transparência, confiabilidade e qualidade da gestão de Ceará-Mirim”, afirma o prefeito Júlio César.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

VÍDEO: Moradores fecham RN-120 em protesto contra más condições da rodovia

Moradores colocaram fogo em pneus e fecharam a RN-120 em protesto na manhã deste sábado (22) contra más condições da rodovia estadual que liga os municípios de Serrinha e Boa Saúde.

Nas imagens divulgadas pelo repórter Ranilson Oliveira, é possível notar viaturas da PM e policias próximos ao local onde ocorre a manifestação.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Lula vai emendar viagem ao Paraguai com visita à Bolívia

Foto: Vinícius Schmidt/Metrópoles

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu emendar a viagem que fará ao Paraguai, no início de julho, com uma visita oficial à Bolívia.

Lula desembarcará em Assunção, capital paraguaia, no dia 8 de julho para participar da reunião da cúpula dos chefes de estado do Mercosul.

No dia seguinte, o presidente brasileiro seguirá direto para a cidade de Santa Cruz de la Sierra, considerada o centro comercial da Bolívia.

No início de agosto, Lula embarca para outra viagem internacional. Dessa vez, o destino será Santiago, no Chile.

Igor Gadelha – Metrópoles

Opinião dos leitores

  1. Arrocha, pode viajar a vontade e depois manda a conta para os pagadores de impostos. Viva o amor.

    1. eita que a gadaiada imunda pira com lulinha, chupa gado é lulinha ate 2030

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Estuprador esmaga testículo de vítima ao notar que violentava travesti

Matagal em Brasília. | Foto: reprodução

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, temporariamente, um homem que roubou e estuprou uma travesti, em um matagal, após rendê-la em uma parada de ônibus, no Lago Oeste. Durante a violência sexual, o criminoso percebeu que se tratava de uma transexual e passou a apertar e a puxar os testículos e pênis da vítima. O crime ocorreu em 9 de março deste ano e foi solucionado por investigadores da 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho II) em 24 de abril, mas só foi divulgado nessa sexta-feira (21/6).

Na noite do crime, a travesti voltava da faculdade de ônibus quando saltou na parada do Colorado. Ela passou por um homem no momento em que caminhava pela passarela e chegou a ar uma informação a ele, após ser perguntada sobre onde ficava a parada mais próxima. Quando ambos aguardavam o ônibus, o homem agarrou a vítima por trás encostando um estilete em seu pescoço.

O criminoso obrigou a travesti a fazer sexo oral nele, sem que olhasse para seu rosto. Após a violência, o agressor determinou que a vítima se levantasse e o abraçasse como se fossem namorados. Em seguida, o estuprador levou a travesti para um matagal próximo à via que dá acesso ao Lago Oeste, no limite da reserva florestal.

Sexo anal

A vítima foi obrigada a fazer sexo anal, mas quando o criminoso percebeu que tratava-se de uma travesti, passou a agredi-la com tapas no rosto e na cabeça, ao mesmo tempo em que puxou o pênis e os testículos dela, enquanto a xingava de “viado”. A violência sexual durou aproximadamente 50 minutos. Depois de toda a agressão, o criminoso ainda fez com que a travesti procurasse a sandália que ele havia perdido em meio à vegetação.

No momento em que o estuprador se afastou para dentro da reserva à procura da sandália, a travesti saiu correndo até a rodovia gritando por ajuda. Ela foi socorrida e levada para casa. Após prestar depoimento, a vítima e alguns familiares retornaram ao local do crime e encontraram a calcinha dela e uma mochila que seria do criminoso. Dentro, havia peças de roupa e uma carteira de trabalho.

Os objetos foram levados até a a delegacia e auxiliaram os policiais a identificar e prender o estuprador.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Surfistas potiguares têm aparelhos eletrônicos e dinheiro furtados após quarto de hotel ser invadido no Peru

Foto: Reprodução

Dois jovens surfistas brasileiros tiveram o quarto de hotel invadido na cidade de Huanchaco, no Peru, que sedia uma etapa do circuito mundial Pro Junior, homologado pela World Surf League (WSL). Os potiguares Samuel Joquinha e Kayan Medeiros tiveram equipamentos e dinheiro furtados e lamentaram o incidente em vídeo publicado nas redes sociais nesta sexta-feira (21).

“Foi uma situação bem chata, bem constrangedora”, falou Kayan, 20 anos. “Durante a manhã, a gente saiu para tomar café, como todos os dias, e quando retornamos para o nosso quarto, vimos que o quarto estava arrombado. Todas as nossas coisas estavam jogadas no chão”, contou.

Segundo Kayan, o ladrão levou um computador MacBook, uma câmera, duas lentes, duas baterias, carregadores, além de US$ 400 e R$ 2 mil que estavam dentro de uma pochete. “Nunca na vida esperamos passar por isso”.

Câmeras e lentes foram furtadas do quarto — Foto: CedidaCâmeras e lentes foram furtadas do quarto — Foto: Cedida

O suspeito teria se hospedado no quarto ao lado dos surfistas, e uma falha na estrutura do hotel teria facilitado o acesso do ladrão, segundo os surfistas.

Kayan lembrou do “momento de pânico, de aflição, que a gente não sabia o que fazer”, e do apoio que recebeu de outros brasileiros que estavam no hotel.

“Espero que nunca mais aconteça isso. É uma situação que a gentre não deseja a ninguém, ainda mais estando fora do nosso país, que não é a nossa língua. Graças a Deus estamos bem fisicamente e vamos recuperar”, finalizou.

Samuel, que é filho do ex-surfista profissional Joca Júnior, que já foi campeão brasileiro, já havia disputado o torneio no Peru quando ocorreu o crime, enquanto Kayan havia apenas filmado o surfista nesta competição. Nenhuma prancha foi levada. Os dois retornam neste sábado a Natal.

g1-RN

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Governo Lula paga R$ 7 bilhões do orçamento secreto sem respeitar decisão do STF

Foto: Wilton Junior/Estadão

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pagou R$ 7 bilhões em emendas do orçamento secreto deixadas pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) sem respeitar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que declarou o esquema inconstitucional e determinou transparência sobre os parlamentares que apadrinharam os recursos.

A Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República afirmou que o governo cumpre a decisão do STF e que a Corte não proibiu o pagamento das emendas herdadas da gestão anterior. O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, que liderou os repasses, disse que obras ficariam paralisadas se o dinheiro não fosse liberado. A pasta enviou um painel com informações incompletas sobre as transferências.

O orçamento secreto, revelado pelo Estadão, foi usado pelo governo Bolsonaro para repassar recursos em troca de apoio político no Congresso, sem dar transparência para os verdadeiros beneficiados pelo mecanismo. Houve compras com suspeitas de superfaturamento e investigações oficiais indicando corrupção e lavagem de dinheiro.

Qual é a diferença entre o orçamento secreto de Bolsonaro e o orçamento secreto de Lula? Entenda

O governo Lula não só pagou os recursos de obras que estavam em andamento mas também deu aval para projetos que não haviam sido executados na gestão Bolsonaro. Ou seja, tomou a decisão de dar prosseguimento ao orçamento secreto. Em janeiro de 2023, o petista assinou um decreto bloqueando todos os repasses acima de R$ 1 milhão de obras e projetos que ainda não haviam sido executados, mas os recursos foram liberados depois.

Após a decisão do STF, em dezembro de 2022, a Advocacia-Geral da União (AGU) determinou que todos os órgãos do governo federal publicassem os dados referentes aos serviços, obras e compras realizadas com verbas do orçamento, assim como a identificação dos parlamentares que apadrinharam as emendas “de modo acessível, claro e fidedigno.” Agora, o ministro Flávio Dino marcou uma uma audiência de conciliação para tratar do cumprimento da decisão no dia 1º de agosto.

“O dever que o governo tem de executar a despesa pública não exclui o dever de transparência. Ele tem que executar sim, mas com transparência. As verbas do orçamento secreto que ficaram para ser pagas têm que ser rastreáveis. Se não falarem onde essas verbas foram gastas e quem indicou, a decisão do STF está sendo violada”, afirma Caio Gama Mascarenhas, procurador do Estado de Mato Grosso do Sul e pesquisador em direito financeiro pela Universidade de São Paulo (USP).

Governo diz que cumpre decisão e que transparência cabe aos ministérios

A Secretaria de Relações Institucional da Presidência da República afirmou que o governo Lula cumpre “exatamente” o que foi estabelecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), “encerrando uma tradição de desrespeito e de conflito, estabelecida pelo governo anterior.” A pasta, que assessora o Planalto na negociação com o Congresso, disse que a execução e a transparência são de responsabilidade dos ministérios.

“Os pagamentos na modalidade RP-9 (orçamento secreto) se referem a restos a pagar, ou seja, a montantes que já haviam sido analisados e liberados para empenho pelos ministérios responsáveis”, afirmou a secretaria. “O STF estabelece que as emendas de relator, cuja execução já havia sido iniciada no momento da decisão, poderiam ter continuidade, desde que seguissem os critérios e diretrizes das políticas públicas definidas pelos Ministérios”, diz a nota da pasta.

Como o governo Lula repaginou o orçamento secreto

Em dezembro de 2022, o Supremo declarou o orçamento secreto inconstitucional e determinou que o governo e o Congresso dessem transparência sobre todos os parlamentares beneficiados e para onde foi o dinheiro, além de interromper o mecanismo. Bolsonaro deixou de pagar R$ 15,5 bilhões do orçamento secreto que haviam sido negociados com o Congresso durante o governo passado.

Conforme o Estadão revelou, Lula mandou pagar R$ 9 bilhões do orçamento secreto herdado de Bolsonaro para seguir atendendo o Congresso. Durante a campanha eleitoral, o petista classificou o mecanismo como uma “excrescência”, além de tachar o Congresso como o “pior da história” em função das emendas secretas. Em um ano e meio de governo, Lula pagou R$ 7 bilhões dos recursos que ficam “pendurados”.

Estadão Conteúdo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Ministro da Agricultura admite que governo pode desistir de leilão do arroz

Foto: Matheus W. Alves/Futura Press/Estadão Conteúdo

O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, admite em entrevista à coluna da jornalista Andreza Matais, do UOL, que o governo “está aberto” a desistir do leilão de compra de arroz importado, caso surjam alternativas para conter a alta dos preços e evitar um desabastecimento por causa da tragédia das enchentes no Rio Grande do Sul, maior produtor do cereal.

É a primeira vez que o ministro abre essa possibilidade, e isso ocorre após o governo cancelar a primeira tentativa de realizar o leilão, alegando que houve “falcatrua”, termo usado ontem (21) pelo presidente Lula (PT).

Fávaro disse também que, se dependesse dele, já teria demitido o diretor da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) responsável pelo leilão, Thiago José dos Santos. “Não entendo por que não saiu ainda”.

Em meio às negociações para o Plano Safra, o ministro afirmou que seu colega Fernando Haddad (Fazenda) terá que decidir “de que lado está” —se irá conter os gastos ou ampliá-los para atender à demanda dos produtores.

Sobre a demissão de seu secretário Neri Geller por ter ex-assessores envolvidos no leilão do arroz, o ministro disse que agiu como Itamar Franco. O ex-presidente afastou o ministro da Casa Civil, enquanto ele respondia a acusações e o reincorporou depois de inocentado.

Perguntado se, por esse lógica, Lula deveria fazer o mesmo com Juscelino Filho (Comunicações), indiciado por corrupção, respondeu: “Cada um tem as suas atribuições. Eu tenho meus princípios e o meu jeito de governar.”

Leia a entrevista completa na coluna de Andreza Matais, UOL

Opinião dos leitores

  1. Ah! Se não tivéssemos redes sociais!

    Não poderíamos utilizar Instagram, WhatsApp, Facebook, Tweeter, etc

  2. Pronto! Desistiram do Leilão com corrupção, tá tudo certo, a justiça não precisa mais se preocupar, tudo resolvido.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Parcela de trabalhadores sindicalizados no Brasil cai à metade em 11 anos, diz IBGE

Foto: Fabio Rossi/Agência O Globo

A taxa de sindicalização dos trabalhadores brasileiros caiu pela metade de 2012 a 2023. São 8,4% dos ocupados que estão ligados a algum sindicato contra 16,1% em 2012, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PnadC) sobre as características do mercado de trabalho, divulgada ontem pelo IBGE.

O mesmo levantamento mostra que o trabalhador está mais instruído: 23,1% (23,2 milhões) tinham ensino superior completo no ano passado. Há 11 anos, eram 14,1%. E houve redução da parcela de trabalhadores sem instrução ou com fundamental incompleto, que caiu de 32,6% em 2012 e 20,1% em 2023.


Mercado de trabalho — Foto: Criação O Globo

Na filiação aos sindicatos, segundo o IBGE, a Reforma Trabalhista de 2017, que criou modelos de trabalho mais flexíveis, e o uso crescente de trabalhadores temporários na administração pública são fatores que explicam a queda na parcela de sindicalizados num momento em que o emprego formal está crescendo.

O número de trabalhadores com carteira assinada bateu recorde em 2023, mesmo assim, a parcela dos sindicalizados entre o total de ocupados caiu em relação a 2022, quando era 9,2%.

O IBGE chamou a atenção para a queda mais acentuada entre os jovens. Na faixa etária de 18 a 24 anos, a população ocupada recuou 8,7% no Brasil, mas o número de trabalhadores sindicalizados nessa faixa etária recuou 73,4%.
O Globo

Opinião dos leitores

  1. Quando o trabalhador sindicalizado tá desempregado o presidente do sindicato não dá nem bom dia…

  2. Ainda tem muita gordura para queimar, trabalhei numa empresa federal por 32 anos, 4 meses e 5 dias, mas nunca me sindicalizei pois o sindicato tem interesse apenas em atender os seus anseios, e os que realmente trabalham, depois eles vêem isso. Taqui oh.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Dólar caro, juro alto e desajuste fiscal ameaçam novo ciclo de investimentos

Foto: Getty/Getty Images

A escalada do dólar, a recente interrupção no corte de juros pelo Banco Central e a percepção de que o governo Lula (PT) terá dificuldade em ajustar as contas públicas ameaçam interromper a retomada dos investimentos verificada nos últimos meses.

Após aumento da taxa de investimentos no primeiro trimestre, sobretudo pela importação de máquinas e equipamentos em um ambiente até então de dólar estável, há sinais de perda de ímpeto nesta tendência, segundo sondagens e especialistas da área.

Depois de três trimestres de queda no ano passado na chamada FBCF (Formação Bruta de Capital Fixo) —que engloba máquinas e equipamentos, construção civil e outros ativos fixos—, o indicador apresentou alta de 2,7% nos primeiros três meses de 2024, na comparação com igual período de 2023. Em relação ao último trimestre no ano passado, o avanço foi de 4,1%.

Fontes: IBGE e Ipea

Folha de S. Paulo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *