Procon registra aumento de 0,84% na gasolina em Natal

Foto: Reprodução

Os postos de combustíveis de Natal alteraram para cima os preços praticados na capital potiguar. A exceção foi o Etanol, que teve uma redução média de 1,26% nas bombas, em junho e, em julho, de 0,23%. Dentre os demais combustíveis, o diesel comum teve a maior variação positiva, com 1%. A gasolina comum e a aditivada subiram 0,84% e 0,53% respectivamente.O diesel S-10 teve variação de 0,37%. E o gás veicular ficou mais caro 0,13%.  Os números são do Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal – PROCON NATAL, tabulados no dia 08 de julho de 2019, com dados obtidos após pesquisas em (70) setenta pontos de venda.

Segundo o Procon Natal, ao fim do primeiro semestre, os combustíveis tiveram variações positivas na cidade. O etanol com o acumulado de 21,26%, seguido pelo diesel comum e o S-10 com 13,06% e 12,13% respectivamente. Para a gasolina comum e a aditivada as pesquisas encontrou um acumulado de 6,41% e 10,84% respectivamente. O gás veicular teve seu acumulado encontrado pela pesquisa de 6,89%.

Em relação às regiões da capital, a zona Oeste é a que apresenta a menor média de preços para o etanol, diesel comum, diesel S-10 e o gás veicular com R$ 3,681; R$ 3,675; R$ 3,810 e 3,513 respectivamente. A gasolina comum apresenta números melhores para o consumidor na região sul com R$ 4,535. A região norte e a que tem a melhor média de gasolina aditivada com R$ 4,627. A região mais cara é a leste onde foram encontrados os maiores preços médios de gasolina aditivada, diesel comum e o S-10 e o gás veicular, sendo respectivamente R$ 4,627; R$ 3,675; R$ 3,810 e R$ 3,513. A gasolina comum a maior média encontrada pela pesquisa foi a norte com R$ 4,589. Já a região com o maior preço médio do etanol foi a Sul com R$ 3,734.

O Procon Natal aconselha os consumidores a realizarem pesquisas constantes no momento de abastecerem seus veículos. Os números da pesquisa apontam que esse tipo de atitude é necessário uma vez que a variação de preços entre os postos de combustíveis e entre as regiões da cidade é muito grande.

GASOLINA

A gasolina teve redução em 45,76% dos postos pesquisados e 42,9% reajustaram seus preços a maior e apenas 7,1% dos postos pesquisados permaneceram com os mesmos preços da pesquisa anterior do dia 24 de junho, para o diesel a pesquisa encontrou apenas 8,6% dos postos pesquisados reduziram seus preços em relação ao mês junho a pesquisa do dia 24, e 25,7% aumentaram seus preços, o percentual dos postos que permaneceram com os mesmos preços entre a pesquisa de julho e junho do dia 24 foi de 22,9%. Para o etanol o único combustível que teve redução entre os demais pesquisados 35,7% dos postos pesquisados tiveram redução, 20% tiveram seus preços reajustados e 38,6% permaneceu com os mesmos preços na pesquisa do dia 24 de junho.

A gasolina comum mais barata encontra-se na região sul que apresentou o menor preço médio dentre as quatro regiões pesquisadas com, R$ 4,535. Mas os menores preços foram encontrados na região oeste de R$ 4,440 esses postos encontrado pela pesquisa foi, nos bairros de Cidade nova e Cidade da esperança. Já o maior preço da gasolina comum foi constatado na região norte, no com o preço de R$4,697 nos bairros de Igapó e Redinha.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José claudio disse:

    Viajei dia 22 de junho, até São Luís Maranhão, cruzei três estados e o estado do Maranhão a metade a gasolina mais cara é aqui em Natal e grande Natal, até os postas na 304 estava 4,25

  2. Luiz Moreira disse:

    Essa pesquisa é anterior à redução dos preços nas bombas nos últimos dias.

  3. #Lula na cadeia sempre disse:

    MP a tudo assiste esse CARTEL, você anda nos 4 cantos da cidade e o valor é o mesmo em todos os postos

  4. Deplorável disse:

    Como pode ter subido na semana que anunciaram uma redução de 4% no preço da gasolina?
    Em Fortaleza está a R$ 4,23, na Paraíba R$ 4,39 e aqui a gasolina sobe quando é anunciado a diminuição do preço? Onde estão o PROCON, MP, Defensoria Pública e demais órgãos que deveriam lidar com a questão e o respeito e direitos do consumidor? Só no RN…

COMENTE AQUI