Política

Quem foi Olavo de Carvalho, ícone entre conservadores, que chegou a ser tratado como “guru de Bolsonaro”

Olavo de Carvalho, morto nesta segunda-feira (24) aos 74 anos, não gostava de ser chamado de ideólogo ou guru, e costumava reagir com seu vocabulário típico, recheado de palavrões e expressões chulas, quando era associado a estes termos.

Não há maneira melhor, no entanto, de descrever a influência do escritor e filósofo sobre o governo de Jair Bolsonaro e a chamada “nova direita”, que surgiu com força avassaladora no cenário nacional em meados da década passada.

“Olavo tem razão” virou slogan em camisetas e faixas encontradas em manifestações de pessoas vestidas de amarelo, ou nos suvenires vendidos em eventos conservadores pelo Brasil, estampando de canecas a chaveiros.

A influência descomunal vinha da personalidade carismática de Olavo, que tinha a agressividade retórica como método, e sobretudo do reconhecimento de liberais, conservadores, nacionalistas e proto-fascistas, de que ele foi um pioneiro.

Dez anos antes da explosão destra, Olavo já pregava solitário contra a dominação cultural da esquerda nas universidades, nos meios científico e artístico, na religião e na imprensa. Em anos posteriores, quando vociferar contra ideias progressistas passou a ser moeda corrente, o velho guru foi elevado à condição de visionário.

O fato de ter morrido como referência para milhões de pessoas culmina uma trajetória pessoal improvável. Nas suas primeiras cinco décadas de vida, Olavo era uma figura que oscilou entre o obscuro e o folclórico.

Nascido em Campinas (SP) em 1947, interessou-se por filosofia desde a adolescência. Nunca teve uma carreira acadêmica formal, o que o levou a ser acusado por detratores, ao longo da vida, de não merecer ser chamado de filósofo.

O único curso formal de filosofia que fez foi na PUC do Rio de Janeiro, mas não chegou a completá-lo. Tornou-se autodidata e recorreu a professores particulares, conforme narrou na biografia oficial que consta de seu site.

“Não tendo encontrado, na época, cursos universitários de boa qualidade sobre os tópicos que eram de seu interesse, abdicou temporariamente dos estudos universitários formais e buscou professores particulares e conselheiros qualificados que o orientassem”, diz o site. Durante toda a vida, foi um entusiasta do ensino domiciliar, livre da influência esquerdista que via no sistema formal.

Aos 18 anos, começou a colaborar com veículos de imprensa, numa relação que duraria décadas, o que não evitaria que, na fase final da vida, atacasse de forma dura e frequente a mídia.

Trabalhou como redator, repórter, copy desk (função hoje extinta) e colunista na Folha, Jornal da Tarde, O Globo, Zero Hora e publicações menores.

A partir da década de 1970, ampliou sua área de interesse, antes restrita à filosofia e ao jornalismo, para outros campos, como lógica, retórica, gramática e, para deleite de seus detratores, astrologia.

Aos que o ridicularizavam por guiar-se pelos corpos celestes, Olavo respondia que o estudo da astrologia existe há milênios, e que é parte indissociável da formação cultural da humanidade.

Como ocorre com frequência na direita, ele recebeu seu batismo político na esquerda. Na juventude, chegou a flertar com o Partido Comunista Brasileiro e ter uma breve militância contra a ditadura, logo abandonada.

Segundo ele, o comunismo era inconciliável com sua crença da preponderância do individual sobre o coletivo.

Na autodefinição de seu site oficial, a tônica da obra de Olavo é “a defesa da interioridade humana contra a tirania da autoridade coletiva, sobretudo quando escorada numa ideologia ‘científica’”.

A partir do momento em que se desiludiu com a esquerda, passou a dedicar-se à desconstrução do mais importante formulador do socialismo científico, Karl Marx.

Graças em grande medida a Olavo, popularizou no debate público brasileiro o conceito do “marxismo cultural”, criado pela direita americana com contornos de teoria conspiratória.

Segundo esta linha de raciocínio, a esquerda, derrotada na Guerra Fria, manteve-se ativa mudando o campo de batalha da política para as ideias.

Assim, controlaria desde escolas primárias a universidades, além de veículos de comunicação, laboratórios, editoras e estúdios de cinema, entre muitos outros centros formadores de opinião.

A defesa do socialismo teria se transmutado em manifestações identitárias, defesa dos direitos humanos, ambientalismo e o malfadado “globalismo”, uma suposta tentativa de impor a culturas nacionais valores progressistas ditados por uma elite intolerante.

Pensadores como o italiano Antonio Gramsci (1891-1937) e os expoentes da Escola de Frankfurt, propagadores da noção de hegemonia cultural, entraram na linha de tiro da direita olavista.

A partir da segunda metade da década de 1990, os escritos de Olavo se tornam mais políticos, e seus livros ganham popularidade na medida em que a maré ideológica começa a virar para a direita.

Sucedem-se títulos como “O Jardim das Aflições” (1995), “O Imbecil Coletivo” (1996) e “O Mínimo Que Você Precisa Saber Para Não Se Tornar Um Idiota” (2013), todos livros de cabeceira para a nova direita.

Em 2005, Olavo decidiu se mudar para os EUA, segundo ele em protesto contra a chegada ao poder do PT. Instalou-se em uma casa num subúrbio no estado da Virgínia e passou a adquirir maneirismos de um americano, como a prática do tiro e o uso de botas e chapéu.

De lá, por vídeo, criou um curso online de filosofia que, segundo estimativas de amigos, formou mais de 20 mil pessoas, tornando-se uma de suas principais fontes de renda. Entre seus alunos estiveram diversas autoridades que depois comporiam o governo de Jair Bolsonaro.

A onda conservadora que levou ao impeachment de Dilma Rousseff, em 2016, e à eleição de Bolsonaro dois anos depois, definiu Olavo como seu farol ideológico.

Olavismo, olavista e olavete passaram a ser termos de uso corrente, da mesma forma que lulismo ou malufismo já foram. Seus alunos e discípulos formaram a chamada “ala ideológica” do governo, que incluía ministros como Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Ricardo Vélez e Abraham Weintraub (ambos da Educação), assessores como Filipe Martins, parlamentares como Bia Kicis e os próprios filhos do presidente.

Ciosa de seu espaço no Executivo, essa ala destacava-se pela combatividade, e não apenas direcionada a opositores internos do governo. Um alvo corriqueiro do filósofo e de seu séquito eram os militares, acusados de “positivismo”, ou sejam de serem pragmáticos e não-ideológicos.

Ao longo da primeira metade do governo, os olavistas acumularam sucessos ao provocar a saída de figuras indesejadas, como os ministros Gustavo Bebianno e Carlos Alberto dos Santos Cruz.

Mas, num sinal de desgaste e dos acenos que Bolsonaro passou a fazer a lideranças da política tradicional, também acumularam derrotas, como as demissões de Weintraub e Araújo.

Sua vida pessoal era igualmente agitada. Teve oito filhos, de diversos relacionamentos. Na década de 1980, chegou a se dizer muçulmano durante um período. Heloísa, sua filha mais velha, diz que essa suposta conversão foi apenas um subterfúgio do pai para ter três mulheres simultaneamente, algo permitido pela religião.

Rompida com o pai, ela o acusou numa carta aberta de 2017 de abandono intelectual, por não tê-la enviado à escola quando criança.

A falta de freios e a liberalidade com a verdade também lhe renderam dores de cabeça. Após acusar Caetano Veloso de pedofilia, foi processado e condenado a pagar uma indenização de R$ 2,9 milhões ao cantor e compositor. Sem dinheiro, deixou a dívida pendente e foi socorrido por amigos e alunos.

As posições questionando o aquecimento global e a gravidade da pandemia lhe renderam punições das grandes plataformas de tecnologia, que suspenderam rotineiramente suas contas. Pressionada, a empresa de pagamentos Pay Pal, pela qual Olavo recebia o dinheiro dos alunos de seus cursos, encerrou sua conta, agravando seus problemas financeiros.

Também chegou a flertar com o terraplanismo, embora tenha dito que estava apenas mencionando enigmas sobre a trajetória retilínea de feixes de laser que a ciência não conseguia explicar.

Minimizou durante anos os perigos do tabagismo, e estava sempre com um cigarro entre os dedos em vídeos e lives. Decidiu parar de fumar quando suas crises respiratórias se agravaram, no final de 2020.

Folhapress

Opinião dos leitores

  1. Na verdade um autodidata que muito ensinou..deixou verdadeiras obras escritas e diversos vídeos que transmitem a filosofia de pátria, família e fé. Um dos grandes pensadores contemporâneo.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Moro diz que é “possível” ser candidato ao Senado por SP

Foto: ADRIANO MACHADO/REUTERS

O ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro (União Brasil) disse nessa sexta-feira (20.mai.2022) ser “possível” e “provável” que ele seja candidato ao Senado por São Paulo nas eleições deste ano. Ele também afirmou que eventual candidatura “ainda está em construção”.

Moro também declarou que pode ser candidato “a uma outra posição”. Deu as declarações em entrevista à Webrádio Insuperável, sediada em Boston, nos Estados Unidos. Moro está no país desde 5ª feira (19.mai) participando de evento promovido pela American Academy of Arts e Sciences, segundo sua assessoria.

O ex-juiz disse que é mais importante discutir “bandeiras” do que nomes à eleição. “A minha bandeira sempre foi do combate à corrupção, da integridade da política, da segurança pública, que voltou a ser um tema de grande preocupação para os brasileiros com retorno das pessoas às ruas após a pandemia”.

Em ritmo de campanha, Moro tem viajado pelo Estado de São Paulo. Na semana passada, comeu pastel em Santos.

Poder360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

Prazo para opcionais assumirem linhas de ônibus é prorrogado em Natal

Foto: Reprodução

O juiz da 6ª Vara da Fazenda Pública de Natal, Francisco Seráphico da Nóbrega Coutinho, prorrogou até o dia 5 de junho o prazo para cumprimento da decisão judicial, proferida no último dia 4 de abril, para que a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) de Natal restabeleça 20 linhas suspensas ou devolvidas pelo Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Natal (Seturn), permitindo que o transporte opcional as opere. Contudo, o transporte alternativo enfrenta uma dificuldade: a limitação de não ter acesso ao sistema de bilhetagem eletrônica.

O alerta é feito pelo presidente da Comissão de Transportes da Câmara Municipal de Natal, vereador Milklei Leite (PV). “A data definitiva para reativação dessas linhas depende muito da viabilidade de operação das mesmas e a maioria dos veículos do sistema de transporte opcional não dispõe da bilhetagem eletrônica, que é disposta pelo sistema por ônibus”, relembrou o parlamentar.

Tribuna do Norte

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Economia anuncia contingenciamento de R$ 8,7 bilhões do Orçamento

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O Ministério da Economia anunciou hoje (20) o contingenciamento adicional de R$ 8,2 bilhões no Orçamento para cumprir o teto de gastos. O novo bloqueio será somado ao contingenciamento de R$ 1,7 bilhão do primeiro semestre.

Também foi anunciada a redução da previsão do déficit primário de R$ 66,9 bilhões para R$ 65,5 bilhões. Houve ganho na arrecadação de R$ 49,1 bilhões. A receita ainda não leva em conta a estimativa de R$ 25,4 bilhões com a privatização da Eletrobras.

Os números foram anunciados hoje no Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias do Segundo Bimestre de 2022.

O relatório também mostra crescimento de R$ 4,8 bilhões de despesas para o pagamento de sentenças judiciais, além do aumento de R$ 1,2 bilhão com gastos com a reabertura do Plano Safra 21/22 e de R$ 2 bilhões com o impacto de eventos climáticos adversos do Proagro.

As despesas não consideram os eventuais reajustes salariais ao funcionalismo público, cujo valor de R$ 1,7 bilhão já está previsto no orçamento deste ano.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gastronomia

Programa Papo de Fogão: Peixe na crosta de rapadura e queijo coalho; e joelho de porco vão surpreender seu paladar neste fim de semana

O Papo de Fogão dessa semana esteve em Fortaleza/CE para aprender a preparar um delicioso peixe em crosta de rapadura e queijo coalho, prato do professor de Gastronomia Chef Edil Costa, do Espaço Edil Costa. E na dica rápida, o Chef Dantas, do Chef Dantas House, de Natal/RN, traz os segredos para preparar um Joelho de porco.

É neste fim de semana!
SÁBADO
Band Nordeste
MARANHÃO, 7h
CEARÁ, 8h
ALAGOAS, 10h

PARAÍBA
TV CORREIO/RECORD – 13h30

DOMINGO⠀
RIO GRANDE DO NORTE – TV Tropical – 10h

Ou no nosso canal do YouTube http://youtube.com/c/PapodeFogao

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Mecânico conserta de graça moto de gari que caminhava 5h por dia para ir trabalhar

Cristiano Silva e Jair Lenz – Fotos: Arquivo Pessoal

O mecânico Jair Lenz, de Cruzeiro do Sul (RS), se comoveu com a história do gari Cristiano Silva, que caminhava 5 horas por dia para ir ao trabalho, por não ter dinheiro para pagar o conserto de sua moto.

Após ouvir a triste situação do morador pela rádio da região, o mecânico ofereceu ajuda para consertar a moto.

Quando o serviço terminou Jair disse que Cristiano demorou para acreditar: “Quando comecei a conversar com ele por telefone a ficha dele não estava caindo, parece que ele não estava acreditando porque me disse que não ia ter como pagar. E eu disse que não teria custo algum, simplesmente queria ajudar”, contou.

“Acabei fazendo de bom coração, como se fosse para qualquer outro cliente”, disse Jair.

Caminha 5 horas por dia

Morador de Forqueta Baixa, interior de Arroio do Meio (RS), Cristiano Costa, de 38 anos, caminha cerca de cinco horas por dia para trabalhar como gari, na cidade de Lajeado.

Para chegar na empresa às 7h15, ele sai de casa às 5h, e anda de Forqueta Baixa até a Rua João Abott, no Centro de Lajeado.

“Eu tinha uma moto, mas estragou o motor, desde então, ou caminho ou não trabalho”, contou o gari.

Trabalhando há doze anos na profissão, Cristiano passa oito horas por dia correndo atrás do caminhão, mais cinco no deslocamento entre sua casa e seu trabalho.

“Pela manhã vou mais rápido para Lajeado, mas na volta demoro mais, pois daí já estou bem cansado”, desabafa ele.

O mecânico explicou que desde 2013 não trabalha mais com motos de baixa cilindrada, mas isso não foi motivo para não oferecer ao novo amigo o serviço completo, que levou uma semana para ser concluído.

Só Notícia Boa

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Meio Ambiente

9 Prefeitos do RN na mira do MP; saiba o motivo

Foto: divulgação/MPRN

Os gestores dos municípios de Goianinha, Tibau do Sul, Espírito Santo, Canguaretama, Baía Formosa, Vila Flor, São José de Mipibu, Lagoa Salgada e Brejinho entraram na mira do MP por descumprimento de acordo para destinação de resíduos sólidos.

Com isso, eles deverão enfrentar uma ação civil pública, ação penal ou lhes ser dada mais uma chance, através de novo acordo, para cumprir o previsto no Plano Nacional de Resíduos Sólidos.

A lista de municípios foi informada pelo Ministério Público em levantamento solicitado pelo Blog do Dina.

No âmbito criminal, pode haver acordo de não persecução penal com o gestor ou a ação penal, a depender dos contornos que cada caso teve.

O Rio Grande do Norte tem três aterros sanitários, sendo dois na região metropolitana de Natal e um em Mossoró. Todos os municípios citados nessa matéria poderiam destinar seus resíduos aos aterros da região metropolitana.

Via Blog do Dina

Opinião dos leitores

  1. O juiz federal Moro e mais duas instâncias da justiça mandaram um cara para o aterro, Veio o STF e mandou soltar a céu aberto, isso é que foi um erro 🤭🤭🤭

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

VÍDEO: Homem usa capacete para agredir companheira e chuta vítima em Mossoró

Foto: reprodução

Um homem agrediu uma mulher com um capacete e chutou a vítima caída no chão, na manhã desta sexta-feira (20). O caso aconteceu em Mossoró, na região Oeste potiguar.

Vizinhos filmaram as agressões e os vídeos passaram a circular nas redes sociais.

O caso foi confirmado pela Polícia Militar, que informou que foi acionada e enviou uma equipe à localidade conhecida como Quixabeirinha, no bairro Aeroporto, por volta das 7h20.

Segundo a corporação, a viatura foi acionada pela própria vítima. Porém, quando a equipe chegou à casa na Rua Benedito da Silva Saldanha, o homem já tinha deixado o local.

A vítima foi orientada a procurar uma delegacia da Polícia Civil para registrar o crime e dar informações sobre o agressor, que era o companheiro dela.

Com informações de g1-RN

Opinião dos leitores

  1. Vagabundo, pilantra, safado.
    Uma vez intervi numa briga de casal , quase atirei no sujeito e depois a vagabunda voltou pra ele. Tem certas mulheres que se sujeita a isso.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

STF forma maioria contra prazo para obrigar Lira a analisar pedidos de impeachment

Foto: Sergio Lima/Poder 360

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria contra o estabelecimento de prazo para que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), analise pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (PL).

As ações já haviam sido negadas pela relatora, ministra Cármen Lúcia. Agora, o plenário virtual decide se mantém ou derruba a decisão.

O voto da magistrada prevaleceu, que foi em desfavor dos recursos apresentados contra decisões anteriores. Estas definições prévias negaram três mandados de segurança que apontam suposta omissão do presidente da Câmara.

“Sem comprovação dos requisitos constitucionais e legais para o seu processamento válido não há como dar seguimento regular ao presente mandado de segurança, faltante demonstração de direito subjetivo, líquido e certo dos impetrantes ao comportamento buscado e a ser imposto e de ato omissivo da autoridade apontada como coatora”, disse.

Em seu voto, Carmen Lúcia afirmou não existir, no ordenamento jurídico vigente, norma que assegure a “pretensão de processamento automático ou com prazo estabelecido sobre processamento de pedido de impeachment”.

Por isso, segundo a ministra, a alegada demora na apreciação e no encaminhamento da denúncia apresentada “não se afirma como direito dos seus autores, por mais numeroso que seja o número de subscritores e de inegável peso cívico”.

O voto da magistrada foi acompanhado pelos ministros Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski , Dias Toffoli, Luís Roberto Barroso e Luiz Edson Fachin.

No plenário virtual, não há discussão, apenas apresentação de votos. Caso algum ministro peça vista (mais tempo para analisar o caso), o julgamento é suspenso. Em pedido de destaque, o processo é enviado ao plenário físico da Corte. Neste caso, cabe ao presidente do STF marcar o julgamento.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. STF comunista que não deixa abrir nenhum dos mais de cem processos de impeachment que tem contra o MINTOmaníaco das rachadinhas…

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

‘Temos três ministros do STF que infernizam o país: Fachin, Barroso e Moraes’, diz Bolsonaro

Foto: Alan Santos/PR – 18/05/2022

O presidente Jair Bolsonaro (PL) alegou, nesta sexta-feira, 20, que o Brasil possui ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que “infernizam” a vida do país. “Infernizam não o presidente, mas o Brasil. [Edson] Fachin, [Luís Roberto] Barroso e Alexandre de Moraes“, acusou o mandatário. Após a manifestação, o comandante do Planalto direcionou as críticas a Moraes.

“Ele se comporta como um líder de partido de esquerda de oposição. Ele se comporta o tempo todo. E por que essa ação? Esse inquérito da fake news? Primeiro que fake news não existe. Nos acusam de gabinete do ódio. Me apresenta uma matéria. ‘Olha, essa matéria acho que nasceu do gabinete do ódio’. Não tem”, argumentou.

O chefe do Executivo também se opôs à “parcialidade” do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). O presidente alegou que ão busca conflito, mas que não cabe ao presidente do Congresso proteger o poder Judiciário.

“Não vou negar que eu esperava que ele [Pacheco] fosse ser tão parcial como está sendo ultimamente. Não quero atrito com ele, mas uma parcialidade é nova, eu vejo na mídia e ele diz que está protegendo o Supremo, mas não é atribuição nossa proteger o outro poder, é tratar com dignidade e isenção, como propriamente diz a nossa constituição. E o poder mais forte na República é o Supremo”. A fala de Bolsonaro foi gravada na última quarta-feira, mas divulgada hoje pelo jornal Correio da Manhã.

Jovem Pan

Opinião dos leitores

  1. Parabéns para o Presidente Bossonaro Obs Ele É O Presidente Da República BRASILEIRA E De Acordo Com A Nossa Constituição FEDERAL Só Ele Foi Eleito Para Para Gonverna O Brasil E Todos Os Brasileiros Onestos E Desonestos Por Isso ELES Estão Querendo Desvir A Atenção Brasileiros Menos Esclarecidos,

  2. O maior inferno do brasil chama se capeta bolsonaro e sim é filho do incardido ladrao dos direitos previdenciatio e tranalhista do povo brasileiro

  3. Alô, vagabundo da República. O que inferniza o brasileiro é a gasolina a oito reais. Vai trabalhar, vagabundo!

    1. Cobre do PT que não concluiu nenhuma refinaria e a de passadena é uma sucata.

    2. Vamos ficar em casa……a economia a gente vê depois, por sinal, só para lembrar, procure estudar e saber quem realizou a abertura do capital da Petrobrás no exterior, abriu e roubou, depois, quem atrelou o preço dos combustíveis cão dólar? Vá estudar analfabeto.

  4. Olha quem fala, desde 2018 criatura, o Sr inferniza o Brasil todo e algumas outras pessoas mundo a fora.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Moraes determina o bloqueio de imóveis e veículos de Daniel Silveira para garantir pagamento de multas que chegam a R$ 645 mil

Foto: ZECA RIBEIRO/CÂMARA DOS DEPUTADOS

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou, nesta sexta-feira (20), o sequestro dos bens móveis e imóveis do deputado Daniel Silveira. A decisão, de acordo com o magistrado, tem como objetivo garantir o pagamento da multa imposta a ele em razão do não cumprimento de medidas restritivas.

De acordo com o despacho, o bloqueio dos bens “destina-se a garantir o pagamento das multas processuais aplicadas em decorrência das violações às medidas cautelares impostas, de modo que estão plenamente atendidos os requisitos necessários para a referida providência”.

Moraes determinou que a Receita Federal envie, em até 48 horas, a última declaração de imposto de renda apresentada pelo parlamentar. O magistrado também determinou que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) faça o bloqueio das matrículas de imóveis em nome do deputado e que o secretário nacional de Trânsito proceda ao bloqueio dos veículos em nome do congressista.

A multa imposta ao político já chega a R$ 645 mil por descumprimento do uso de tornozeleira eletrônica. Silveira se recusa a usar o equipamento, que tem como objetivo monitorar a sua localização para garantir que ele não circule fora do Rio de Janeiro ou de Brasília, regiões que ele tem permissão para frequentar.

Daniel Silveira foi condenado a oito anos e nove meses de prisão por coação no curso do processo e por tentar impedir o funcionamento das instituições. O deputado teve a pena de prisão perdoada por um decreto do presidente Jair Bolsonaro.

Para Moraes, o indulto ainda não está em vigor, uma vez que o processo não tramitou em julgado. O magistrado entende que o perdão de pena não abarca as medidas cautelares e a inelegibilidade, também decretada pelo Supremo.

R7

Opinião dos leitores

  1. Os pobres voltam pra cadeia qdo deixam de usar a tornozeleira e esse aí nem usa nem paga o que deve a justiça, vai receber outro indulto?

  2. Apesar de não concordar com as palavras do deputado, passíveis de enquadramento, entendo que o magistrado vem constantemente ultrapassando a razoabilidade, o senso de justiça de raiva e revanche saltam aos olhos nesse caso. A justiça não fica bem, infelizmente, temos um legislativo covarde que só pensa na própria salvação.

    1. A Justiça, o senso do que, realmente, é justo, saiu pela porta de trás assim que a politicagem, encharcada de ideologia progressita, entrou pela porta da frente do STF. O resultado é a pior composição da Corte de todos os tempos, com decisões que rasgam o que juraram (mentindo) defender (a justiça é torcida todos os dias).

    2. Concordo com vc Sr Fábio Cardoso, seu comentário e correto em todos os pontos, parabéns!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *