Tecnologia

Redes sociais adotam medidas para impedir fake news nas eleições 2022

Foto: Pixabay

A poucos meses do início das campanhas eleitorais, as redes sociais começam a executar novas iniciativas para tentar barrar a disseminação de informações falsas, as fake news. O fenômeno marcou as eleições brasileiras de 2018, com ataques maciços à Justiça Eleitoral e contra candidatos que concorriam à Presidência.

O aplicativo de mensagem rápida Whatsapp foi a principal ferramenta para divulgação de notícias enganosas. Um estudo feito pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio (ITS-Rio) concluiu que, nas eleições de 2018, ferramentas de mensagens instantâneas “passaram a ser importantes instrumentos de divulgação de conteúdo político e eleitoral” pela ação de robôs sociais – difusores automatizados de mensagens. A falta de fiscalização e políticas públicas que pudessem impedir esse compartilhamento rápido, no entanto, tornou o aplicativo um terreno fértil para a proliferação de informações falsas.

A experiência fez com que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) adicionasse uma resolução que proibiu a propaganda eleitoral por meio do disparo em massa de mensagens instantâneas sem o consentimento de quem a recebia. A medida também retirou a possibilidade de contratação de serviços que

Em abril de 2020, o WhatsApp restringiu o compartilhamento de conteúdos na plataforma, agora uma mensagem que tenha sido encaminhada mais de cinco vezes, chamada de “frequentemente encaminhada”, passou a só poder ser encaminhada para uma única conversa por vez. Isso levou a uma redução global, também observada no Brasil, de 70% no número de mensagens frequentemente encaminhadas no aplicativo, segundo a Meta.

Para 2022, a plataforma afirmou, por meio de nota, que vai apresentar “soluções ainda mais robustas do que trouxemos aos brasileiros nas eleições locais de 2020”, mas não especificou quais. Em 2020, além de restringir o compartilhamento de mensagens, o aplicativo firmou uma parceria com o TSE para as eleições municipais, criando um chatbot para que as pessoas tirassem dúvidas sobre a votação e desenvolveu um canal para receber denúncias de contas suspeitas de realizar disparos em massa. A aliança também incluiu um pacote de figurinhas para incentivar a participação dos jovens no processo eleitoral.

Com relação aos disparos em massa, a Meta afirma que o WhatsApp segue reforçando a atuação para enfrentar esse abuso e que seus sistemas de detecção estão bem mais avançados.

Sérgio Lüdtke, editor-chefe do Projeto Comprova, uma coalizão de 33 veículos de comunicação para combater desinformação, entende que essas soluções estão longe de acabar com a disseminação de informações enganosas e falsas, mas são bem-vindas.

“Quando o WhatsApp limita o número de compartilhamento, tudo isso vai criando dificuldades, criando obstáculos para desinformação, mas não são obviamente medidas que vão conter ou que vão reduzir isso.  A internet é muito fluida. Onde você fecha uma porta, eles vão procurando outras saídas, então é um trabalho que não tem fim. A gente pode comparar isso com enxugar gelo, mas é preciso que gente enxugue gelo, e eu acho que as soluções para isso, elas também são múltiplas, e elas precisam ser enfrentadas por múltiplos atores e de uma forma não necessariamente coordenada”, explica Lüdtke

A desinformação, segundo o jornalista, também já não é tão facilmente identificada. Se antes as agências de checagem lidavam com informações que continham dados falsos ou eventos que foram modificados, não é isso mais a grande base de desinformação. Basta uma pessoa lançar uma dúvida sobre um fato verdadeiro, uma informação pela metade ou uma notícia descontextualizada para criar uma convicção.

“Lançando a dúvida, você, de certa forma, reforça convicções, reforças certezas que as pessoas já têm. Então, sendo a desinformação um processo, que começa com o isolamento  das pessoas – não precisa ser um isolamento físico, mas isolamento digital, onde ela passa a se envolver com pessoas que têm a mesmas ideias, grupos que já estão formando alguma convicções sobre algumas coisas, sem espaço para o contraditório, sem que essa bolha possa receber informações de fora – as pessoas vão sendo isoladas, vão recebendo ali uma dose diária de desinformação ou de dúvida que vai forçando a formação de uma determinada certeza e, daqui a pouco, qualquer coisa serve de reforço. É muito sutil aquilo que é desinformação.”, detalha o editor do Comprova

O que torna o combate à desinformação ainda mais difícil. Por exemplo, além do Whatsapp, o conglomerado Meta, dono do Facebook e Instagram, também lançou um programa em conjunto com o TSE para direcionar os usuários das duas redes sociais a uma página do site da Justiça Eleitoral sempre que visualizarem alguma postagem que trate das eleições. A iniciativa teve início em dezembro de 2021 e já havia sido tomada anteriormente para postagens relacionadas a pandemia de covid-19, onde um rótulo direciona as pessoas para o site da Organização Mundial da Saúde (OMS).

No entanto, se essa pessoa vê o TSE como um ator de interesse, o jornalista entende que para essa pessoa isso não vai resolver. Aos olhos dela, vai direcionar o leitor para uma fonte que é interessada, que aos olhos dele não é uma fonte com credibilidade e por isso não tem grande efetividade.

O Twitter também é uma rede social que faz uso de ferramentas para tentar conter conteúdos que vão contra a política da plataforma. Na última 2ªfeira (17.jan), anunciou a testagem de um novo botão no Brasil, Filipinas e Espanha, de “misleading information”, ou seja, informação enganosa. O novo mecanismo de denúncia de informações potencialmente enganosas já havia sido liberado para outros três países e tem como objetivo analisar se esta ferramenta é efetiva na denúncia em tempo real. Por estar em teste, pode ser que a rede social não tome medidas em relação a todas as denúncias recebidas, assim como não poderá responder a cada uma delas.

Ademais, a plataforma tem regras e políticas que determinam conteúdos e comportamentos permitidos no Twitter. Tendo inclusive regras específicas para proteger as conversas em torno de processos eleitorais.

Segundo a política de Integridade Cívica da plataforma, as pessoas não podem usar o serviço para manipular nem interferir em eleições ou outros atos cívicos. Isso inclui publicar ou compartilhar conteúdo que suprima a participação ou induza as pessoas ao erro sobre quando, onde ou como participar de um ato cívico.

As consequências da violação da política dependem da gravidade e do tipo de violação e do histórico de violações anteriores das contas. As providências tomadas podem incluir: exclusão do tweet, modificações do perfil, marcação, bloqueio da conta e suspensão permanente.

Donald Trump foi uma das pessoas a ter a conta suspensa permanentemente. O ex-presidente dos Estados Unidos utilizou a palavra patriotas para falar sobre um grupo de pessoas que invadiram o Congresso americano em 6 de janeiro de 2021, o que a plataforma entendeu como um ” risco de prolongamento da incitação à violência”.

Se nessa ocasião, o uso indevido da rede social foi claro, Lüdtke destaca que é necessário cautela na hora de suprimir aquilo que entendemos como desinformação.

“Toda vez que a gente fala em criar esse tipo de obstáculo para desinformação, cingir a possibilidade de disseminação de determinadas mensagens, a gente na outra ponta tá reduzindo também a liberdade de expressão. É cada vez mais difícil delimitar o que é desinformação e o que não é desinformação. Muito difícil, tanto é que várias tentativas de legislar, regular a questão sempre bate nessa tecla ‘como a gente conceitua? O que é exatamente desinformação?'”, indaga.

Telegram

Na mira do TSE, outro aplicativo que poderá passar por mudanças no Brasil é o Telegram. A Corte discute a possibilidade de banir a ferramenta no Brasil, por não ter tido um retorno sobre as ações adotadas pelo aplicativo de mensagens para combate à desinformação eleitoral. O tema deverá ser discutido pelos magistrados em fevereiro.

SBT News

Opinião dos leitores

  1. A mentira o Fake e a inverdade só interessam a quem não tem boa intenção
    Inventar notícia falsa o tempo todo só para atrapalhar e provocar confusão
    Na cartilha de genocida essa é uma prioridade passa tempo todo nas redes propagando inverdades
    O meu candidato ao contrário busca o caminho da paz
    Trabalha com projetos e harmonia como solução eficaz
    Parabéns a justiça por essa i firme e decisão
    Ao doido e aos bananinhas muito cuidado
    Para não acabarem não prisão
    BOM DIA BG !
    Pixu começou cedo , e já comeu sua gemada de pata rouca .

    1. O seu candidato é um ladrão mau caráter que roubou até fundo de pensão, tapado.

    2. Sai das costas dos teus país pixuleco.
      Vá trabalhar homi.
      Tu certamente ja está com mais de 23 né?
      Tenha preguiça não, procure soltar a barra da saia da mamãe.
      Se vira!

  2. O termo fakenews é novo.
    Mas a prática por parte do PT é antiga.
    O PT há décadas usa desinformação para enganar a população.
    Algumas fakenews de Lula e do PT:
    1) disseram que pagaram a dívida com o FMI.
    Esqueceram de dizer que apenas pagaram um empréstimo de 30 bilhões que FHC pegou em 2002 porque os investidores fugiram porque Lula estava na frente nas pesquisas e dizia que ia dar calote
    2) disseram que acabaram com a miséria
    Todo mundo sabe que isso é mentira.
    Sair da miséria era ganhar 71 reais por mês.
    3) Disseram que 40 milhões de pessoas subiram para a classe média.
    Classe média para Lula era ganhar 2 salários mínimos.
    Ou seja, marido e mulher garis, para o PT, era ser classe média.
    Tentativa de iludir a população.
    4) disseram que pagaram a dívida externa (mentira) e omitiram que dispararam a dívida interna com juros de 20% ao ano.

  3. Vixi vão derrubar diretos as redes sociais do Lula, quando ele começar a falar que é honesto e que não roubou este país, vai ser a maior fake news que já existiu. Acho que vão banir ele definitivamente das redes sociais.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

PRÉ-SAL: RN receberá neste mês o repasse de R$ 103 milhões do Governo Federal

Foto: André Ribeiro

O Governo Federal vai realizar, nos dias 20 e 24 de maio, o repasse de R$103,07 milhões para o estado potiguar e seus municípios relativos à arrecadação dos bônus de assinatura do leilão dos excedentes da cessão onerosa dos campos de Sépia e Atapu, no Pré-Sal. O leilão para exploração de petróleo e gás natural, realizado em dezembro de 2021, rendeu bônus de assinatura total de R$11,1 bilhões e os investimentos previstos são de cerca de R$204 bilhões.

“Os recursos serão repassados aos 26 estados, Distrito Federal e todos os 5.569 municípios do Brasil e podem ser investidos na educação, saúde e obras de infraestrutura. Esse repasse foi possível graças à atração de capitais privados realizada pelo Governo Federal por meio dos nossos leilões. Os recursos serão revertidos diretamente para o bem-estar da nossa população”, afirma o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida.

Esse foi o 2º maior leilão de petróleo e gás do mundo. Cabe destacar que o maior leilão do mundo também foi realizado durante o Governo Bolsonaro, em 2019 (campos de Búzios e Itapu). Com os dois leilões, o Governo Federal repassou, de forma inédita e voluntária, cerca de R$20 bilhões a estados e municípios.

Agora RN

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Sem vacinas, Coreia do Norte combate Covid com gargarejos de água salgada, chá e antibióticos

Foto: STR / AFP

De pé em trajes de proteção vermelho brilhante, cinco profissionais de saúde norte-coreanos caminham de forma resoluta em direção a uma ambulância enquanto o país luta contra um surto de Covid-19 usando antibióticos e remédios caseiros, já que não tem vacinas.

O país isolado é um dos dois únicos que ainda não iniciaram uma campanha de vacinação e, até a semana passada, insistiu que estava livre da Covid. Agora, mobiliza forças, incluindo o Exército, e uma campanha de informação pública para combater o que as autoridades reconheceram ser um surto “explosivo”.

Medicação “alternativa”

Para tratar a Covid e seus sintomas, a mídia estatal incentivou os pacientes a usar analgésicos e redutores de febre, como ibuprofeno, amoxicilina e outros antibióticos — que não combatem vírus, mas às vezes são prescritos para infecções bacterianas secundárias.

Enquanto anteriormente menosprezou as vacinas como nada além de “panaceia”, a mídia recomendou gargarejar água salgada ou beber chá de madressilva ou de folhas de salgueiro três vezes ao dia.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Antes ninguém sabia sobre a covid na Coreia do Norte pois o país não divulgava. Agora já se sabe até o tratamento que estão usando.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Varíola dos macacos: OMS confirma 80 casos no mundo e monitora surto em 11 países

Foto: Reprodução

Em uma reunião de emergência nessa sexta-feira (20) sobre o surto de varíola dos macacos, a Organização Mundial da Saúde (OMS), confirmou que ao menos 80 casos da doença foram registrados no mundo e outros 50 continuam em investigação.

Nos próximos dias, é provável que mais casos sejam relatados à medida que a vigilância epidemiológica for expandida, segundo a OMS.

“A OMS está trabalhando com os países afetados e outros para expandir a vigilância da doença para encontrar e apoiar as pessoas que podem ser afetadas e fornecer orientações sobre como gerenciar a doença”, disse a agência da ONU, em um comunicado divulgado nessa sexta.

No Brasil, segundo confirmou o Ministério da Saúde, ainda não há relatos de casos, mas na Alemanha, um brasileiro de 26 anos, que esteve em Portugal e na Espanha, foi infectado.

g1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Família divulga print de conversa em que ex se recusa a aceitar fim do namoro com jovem que foi morta a tiros

Foto: Reprodução/ Arquivo pessoal

A família da jovem que foi morta a tiros na última quinta-feira (19) em Pindamonhangaba (SP) divulgou uma troca de mensagens encontrada no celular dela de uma conversa com o ex-namorado, principal suspeito pelo crime. Nela, ele se recusa a aceitar o término do namoro. “Vai terminar comigo o c*”, escreveu.

O crime foi registrado por uma câmera de segurança e mostra que Juliana Fernandes Cândido havia saído da aula e estava entrando no carro dirigido pelo pai dela quando foi surpreendida por um homem que atirou nela pelas costas.

Após a troca de mensagens, ela enviou uma selfie a uma amiga chorando.

Crime

O pai de Juliana estava no carro e foi surpreendido pelos disparos. Ao sair para socorrer a filha, ela já estava morta. A família conta que sabia que ela tinha um relacionamento, conhecia o jovem, mas ela não havia comentado sobre o término. Os parentes souberam do fim da relação por amigos.

g1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Para Mourão, Moraes é parcial e Bolsonaro usa “armas que Justiça dá”

Foto: Marcos Corrêa/PR

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (Republicanos), falou nesta sexta-feira (20) sobre a ação do presidente Jair Bolsonaro (PL) contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

Mourão disse considerar Moraes parcial e que Bolsonaro “usa armas que a Justiça dá”.

Bolsonaro apresentou ações no Supremo Tribunal Federal, negada por Dias Toffoli, e na Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Moraes por suposto abuso de autoridade.

O presidente também cogita acionar o ministro em cortes internacionais, começando pela Corte Interamericana de Direitos Humanos. “Eu acho que o presidente está usando as armas que a Justiça te dá”, declarou Mourão nessa sexta-feira.

“Uma vez que você considera que o magistrado está agindo parcialmente em relação à sua pessoa, você tem as suas armas para utilizar, para considerar que ele tá sendo parcial.”

Ao ser questionado sobre se considera Moraes parcial, Mourão declarou: “Eu considero, acho que tá havendo uma certa disruptura nisso tudo. Então eu concordo que o presidente utilizou os instrumentos que tinha à disposição.”

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Após mais de um mês de campanha, RN vacina 26% do público-alvo contra gripe e 30% contra sarampo

Foto: Valdecir Galor/SMCS

O Rio Grande do Norte vacinou 26% do público-alvo contra a gripe e 30% contra o sarampo desde o início da campanha deste ano, há mais de um mês. Os dados foram fornecidos nessa sexta-feira (20) pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), que considera uma “baixa adesão”.

As campanhas de imunização contra as duas doença foram iniciadas juntas em 4 de abril e e a meta da pasta é vacinar 90% do público contra a gripe e 95% contra o sarampo.

A meta é vacinar, no mínimo, 95% das 207.896 crianças que podem receber a dose contra o sarampo. Até o momento, segundo a Sesap, foram aplicadas 63.957 doses.

Até o momento, foram aplicadas 338.110 doses da vacina, o que representa apenas 26% do público a ser vacinado. Para a influenza a meta é vacinar, no mínimo, 90% de cada um dos grupos prioritários.

g1 RN

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Moro diz que é “possível” ser candidato ao Senado por SP

Foto: ADRIANO MACHADO/REUTERS

O ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro (União Brasil) disse nessa sexta-feira (20.mai.2022) ser “possível” e “provável” que ele seja candidato ao Senado por São Paulo nas eleições deste ano. Ele também afirmou que eventual candidatura “ainda está em construção”.

Moro também declarou que pode ser candidato “a uma outra posição”. Deu as declarações em entrevista à Webrádio Insuperável, sediada em Boston, nos Estados Unidos. Moro está no país desde 5ª feira (19.mai) participando de evento promovido pela American Academy of Arts e Sciences, segundo sua assessoria.

O ex-juiz disse que é mais importante discutir “bandeiras” do que nomes à eleição. “A minha bandeira sempre foi do combate à corrupção, da integridade da política, da segurança pública, que voltou a ser um tema de grande preocupação para os brasileiros com retorno das pessoas às ruas após a pandemia”.

Em ritmo de campanha, Moro tem viajado pelo Estado de São Paulo. Na semana passada, comeu pastel em Santos.

Poder360

Opinião dos leitores

  1. Candidato a ir para a cadeia ele já é. Os crimes cometidos contra a justiça e contra o país com interesses políticos, pessoais e até de traição ao país, precisam ser apurados. Em um já foi condenado, usar a estrutura e o poder da justiça para perseguir e condenar alguém fora das regras, por isso foi condenado.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

Prazo para opcionais assumirem linhas de ônibus é prorrogado em Natal

Foto: Reprodução

O juiz da 6ª Vara da Fazenda Pública de Natal, Francisco Seráphico da Nóbrega Coutinho, prorrogou até o dia 5 de junho o prazo para cumprimento da decisão judicial, proferida no último dia 4 de abril, para que a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) de Natal restabeleça 20 linhas suspensas ou devolvidas pelo Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Natal (Seturn), permitindo que o transporte opcional as opere. Contudo, o transporte alternativo enfrenta uma dificuldade: a limitação de não ter acesso ao sistema de bilhetagem eletrônica.

O alerta é feito pelo presidente da Comissão de Transportes da Câmara Municipal de Natal, vereador Milklei Leite (PV). “A data definitiva para reativação dessas linhas depende muito da viabilidade de operação das mesmas e a maioria dos veículos do sistema de transporte opcional não dispõe da bilhetagem eletrônica, que é disposta pelo sistema por ônibus”, relembrou o parlamentar.

Tribuna do Norte

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Economia anuncia contingenciamento de R$ 8,7 bilhões do Orçamento

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O Ministério da Economia anunciou hoje (20) o contingenciamento adicional de R$ 8,2 bilhões no Orçamento para cumprir o teto de gastos. O novo bloqueio será somado ao contingenciamento de R$ 1,7 bilhão do primeiro semestre.

Também foi anunciada a redução da previsão do déficit primário de R$ 66,9 bilhões para R$ 65,5 bilhões. Houve ganho na arrecadação de R$ 49,1 bilhões. A receita ainda não leva em conta a estimativa de R$ 25,4 bilhões com a privatização da Eletrobras.

Os números foram anunciados hoje no Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias do Segundo Bimestre de 2022.

O relatório também mostra crescimento de R$ 4,8 bilhões de despesas para o pagamento de sentenças judiciais, além do aumento de R$ 1,2 bilhão com gastos com a reabertura do Plano Safra 21/22 e de R$ 2 bilhões com o impacto de eventos climáticos adversos do Proagro.

As despesas não consideram os eventuais reajustes salariais ao funcionalismo público, cujo valor de R$ 1,7 bilhão já está previsto no orçamento deste ano.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. A roubalheira escancarada do prefeito e dos irmãos na PMU de Umarizal é alarmante. Socorroooooooooooo ministério público ate quando vai compactuar com essa quadrilha. Mostre que trabalha com seriedade e prendam esses tres PEtralhas. Umarizal pede socorro. Venham investigar, venhammmmmmm urgentemente!!!!!!!!!!!!! Ladrões descarados acabando com o município. Venham antes que seja tarde. Atenção ministério público acorrrrrde. O povo de Umarizal pede ajuda urgente!!!!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gastronomia

Programa Papo de Fogão: Peixe na crosta de rapadura e queijo coalho; e joelho de porco vão surpreender seu paladar neste fim de semana

O Papo de Fogão dessa semana esteve em Fortaleza/CE para aprender a preparar um delicioso peixe em crosta de rapadura e queijo coalho, prato do professor de Gastronomia Chef Edil Costa, do Espaço Edil Costa. E na dica rápida, o Chef Dantas, do Chef Dantas House, de Natal/RN, traz os segredos para preparar um Joelho de porco.

É neste fim de semana!
SÁBADO
Band Nordeste
MARANHÃO, 7h
CEARÁ, 8h
ALAGOAS, 10h

PARAÍBA
TV CORREIO/RECORD – 13h30

DOMINGO⠀
RIO GRANDE DO NORTE – TV Tropical – 10h

Ou no nosso canal do YouTube http://youtube.com/c/PapodeFogao

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *