Secom do Governo Federal diz que gastou menos 60% com publicidade na TV e que reportagem do UOL e Folha não foram corretas

Por meio de nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) rebateu as informações sobre gastos de publicidade da Presidência publicados pelo UOL e pela Folha.

Segundo a Secom, houve uma redução de 60% em relação ao mesmo período do ano passado.

Leiam a íntegra:

A Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) informa que o site de noticiais Uol e o jornal Folha de S. Paulo, na matéria intitulada “Gasto federal com publicidade cresce, e Record supera Globo”, publicada hoje, erraram na avaliação dos gastos de publicidade da Presidência da República, usando como base os pagamentos referentes a investimentos feitos pelo Governo Temer, porém só pagos agora no primeiro trimestre desse ano na gestão Bolsonaro. Essa explicação foi dada exaustivamente a reportagem durante a apuração de dados, mas os veículos insistiram na interpretação parcial do relatório financeiro disponível no site da Secom.

Deveriam ser levadas em consideração as autorizações de publicidade feitas nos três primeiros meses deste ano, referentes ao Governo Bolsonaro, que totalizaram o valor real de R$ 13,3 milhões para a campanha da Nova Previdência, uma economia de 60% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram investidos R$ 33 milhões.

Desse total, a TV Globo foi o veículo que mais recebeu pedidos (R$ 1,9 milhão), seguida do SBT (R$ 1,4 milhão) e, por fim, a Record (R$ 1,2 milhão), segundo plano de mídia técnica feita pelas agências licitadas pela Secom. Sendo assim, os R$ 75,5 milhões citados nas matérias referem-se a restos a pagar e não valores do orçamento autorizado para a Secom neste ano pelo Congresso Nacional.

O ANTAGONISTA

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Calixto Silva disse:

    Esquerdopatas a pior espécie de seres humanos do universo.

  2. Cássio disse:

    Esquerda unida, jamais será vencida! Repitam 17 vezes!!!

  3. Cap_Mor disse:

    Folha e UOL ? Tô sabendo.

  4. Fagner disse:

    Conversa. Estão rasgando dinheiro na publicidade e no cartão corporativo.

    • Everaldo disse:

      Prove Fagner
      Quando seu líder, hoje presidiário torrava os recursos públicos com gastos nos cartões corporativos, você achava lindo, escorria a baba no canto da boca…
      Quando sua líder de raciocínio lógico eficaz e português torpe viajava levando 200 assessores, se hospedava em hotéis 5 estrelas e alugavam limusines por onde passavam, você ia ao delírio…
      Então prove os gastos com cartão corporativo e o desperdício dos recursos público?

  5. Pedro Falcão disse:

    A intenção da esquerda e seus seguidores é tumultuar, mentir, inverter, culpar sem crime, distorcer, enfim, alguns querem a corrupção de volta, para eles não interessa o Brasil, só visam seus bolsos. Se querem dinheiro em detrimento ao bem do país, deveriam ir morar na Venezuela e apoiar Maduro, afinal, por lá essa é a política, aos apoiadores tudo, a oposição que se vire sem emprego, sem comida, sem saúde, sem educação e milhares no paredon!
    Vamos desenhar:
    Restos a pagar = dívida feita em ano anterior (2018)
    Ano anterior (2018) = Presidente Temer
    Impressiona ver que os 15% que lutam desesperadamente a favor da desordem, da impunidade e da corrupção continuem ocupando todos os espaços e ocupando muito mais espaço, produzindo situações mentirosas como essa

    • Ceará-Mundão disse:

      Realmente, essa gente nem deve ser considerada como brasileira. Mentem e torcem contra o nosso país a todo instante. Querem o caos, a desgraça do nosso povo. Inimigos do Brasil, indivíduos da pior espécie.

COMENTE AQUI