Sesap garante continuidade dos serviços do Hospital da Mulher Parteira Maria Correia

Funcionando desde abril sob a gestão de um interventor designado pelo Estado, o Hospital da Mulher Parteira Maria Correia, em Mossoró, passará a ser gerido pelo Governo do Estado, a partir da próxima segunda-feira (28).

Nesta fase de transição, foram convocados, em agosto, 221 aprovados no concurso público de 2010 para trabalhar na unidade hospitalar, os demais profissionais necessários para os serviços administrativos estão sendo remanejados de outras unidades. Além disso, a coordenadora de Operações de Hospitais e Unidades de Referência (Cohur), Camila Costa, explica que para a complementação do quadro de pessoal, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) está, em caráter emergencial, realizando um mutirão para renovação dos contratos de especialidades médicas não contempladas no concurso, bem como de serviços terceirizados responsáveis pela higienização, manutenção, segurança, entre outros.

“Por não ter no quadro efetivo da Sesap algumas especialidades como intensivista em neonatologia e intensivista de UTI adulto, não contempladas também no concurso, estão sendo renovados os contratos para não haver a descontinuidade dos serviços. A Sesap está ciente de suas responsabilidades constitucionais, no que se refere à preservação do direito do usuário aos serviços de saúde pública e reitera seu compromisso com a continuidade dos serviços prestados pelo Hospital da Mulher Parteira Maria Correa”, enfatizou Camila Costa.

De acordo com Camila Costa, os serviços essenciais e as partes contratuais para manutenção dos principais serviços do Hospital da Mulher já estão bem encaminhados e os recursos humanos para funcionamento das UTIs, enfermarias e centro cirúrgico já estão garantidos. “A própria direção do hospital está bem empenhada e atua, em parceria com a Secretaria, no sentido de manter a continuidade dos serviços prioritários, mesmo que haja alguns entraves no processo burocrático”, destaca.

Atualmente a unidade dispõe de 09 leitos de UTI Adulto, 10 de UTI Neo Natal, 07 de Cuidados Intermediários Neonatal, 03 de Pré-parto, Parto e Pós-parto, além de 33 leitos de internamento e duas salas de cirurgias. De acordo com Camila Costa, há um projeto para que no futuro o hospital venha a receber mais 01 UTI Pediátrica, 03 leitos de Cuidados Intermediários Neonatal, 05 de Pré-parto, Parto e Pós-parto e 30 leitos obstétricos.

HISTÓRICO – A referida unidade hospitalar foi implantada em 9 de março de 2012, para responder a um quadro de total desassistência da população da Região Oeste e Vale do Açu no tocante aos serviços de obstetrícia e neonatologia, com graves consequências sobre os índices de mortalidade materna e neonatal nas referidas regiões. Desde então, o Hospital da Mulher vem prestando atendimento de excelência a parturientes e recém-nascidos de 72 municípios. Somente no ano de 2012, foram realizados 1.117 partos e 8.546 atendimentos. Por ocasião da impetração de Ação Civil Pública pelo Ministério Público Estadual, o Governo do RN concordou com a alternativa de intervenção na unidade hospitalar com vistas à manutenção e garantia dos serviços prestados à população e ao pagamento dos profissionais, prestadores de serviços e fornecedores. O Hospital da Mulher se encontra em pleno funcionamento desde a intervenção.