STF fará audiência pública sobre situação ambiental na segunda-feira

Foto: Corpo de Bombeiros MT

O Supremo Tribunal Federal (STF) fará uma audiência pública para debater a crise do meio ambiente e o funcionamento do Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (Fundo do Clima) na segunda-feira (21), a partir das 9h. O evento foi convocado pelo ministro Luís Roberto Barroso no fim de junho.

A audiência pública — que ocorre às vésperas do discurso do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), na terça-feira (22) — contará com a participação de integrantes do governo federal, organizações da sociedade civil, institutos de pesquisa, acadêmicos e empresários.

Entre eles estão, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ministro Augusto Heleno (de Segurança Institucional), ministro Marcos Pontes (da Ciência), ministro André Luiz Mendonça (da Justiça), além do ministro Bento Albuquerque Junior (de Minas e Energia) e ministro Ricardo Salles (de Meio Ambiente).

Os debates continuarão ao longo da terça-feira.

O Partido Socialista Brasileiro (PSB), o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), o Partido dos Trabalhadores (PT) e a Rede Sustentabilidade entraram com uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental. Os partidos apontam possível omissão do governo federal em não adotar providências para o funcionamento do Fundo Clima, que teria sido indevidamente paralisado em 2019 e 2020.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. GCF disse:

    Só falta o STF se intrometer em desavença de casal…ou já se envolveu…?
    O discurso do Min. Luiz Fux foi o de independência entre os poderes. Então por qual motivo o STF se intromete em assuntos do executivo?
    A esquerda aproveita a oportunidade para jogar a opinião pública contra o poder executivo.
    De 1990 a 1993 voei na amazônia e no pantanal. Nesse período vi que eram constantes os desmatamentos e queimadas no Acre, Rondônia e Mato Grosso. Certa vez, decolando de Porto Velho para Vilhena (sul de RO), precisamos voar por instrumento devido a fumaça que prevalecia no ar.
    Acho que já passou da hora de se cuidar do meio ambiente de forma sustentável.
    Mas condenar o atual governo não é justo nem resolve o problema.
    Os governos de esquerda NÃO promoveram a REFORMA AGRÁRIA, que era e é uma típica crítica do PT e seus aliados esquerdistas, tendo sido também promessa de campanha. Agora aparecem como críticos e perfeitos. Ficam manobrando os "sem terra", iludindo-os e não entregam os títulos de terra. O Brasil poderia ter uma produção agropecuária bem maior e menos famintos e palpérrimos se não ouvesse esse engodo petralha: "fake news" pesada-prometer reforma no campo e manter "soldados sem farda" e com a bandeira vermelha na beira das estradas, sendo alimentados com bolsas esmolas e sem solução eficaz. Votos de montão, solidariedade de inocentes e roubos na Petrobras, BNDES, Correios,etc…

  2. Eloísa disse:

    Esses caras estão se metendo em tudo.
    Seria bom eles irem apagar o fogo.
    E com a boca.
    Soprando!!

  3. Neto disse:

    Não me lembro de ninguem do STF ter se candidatado e ganho nas ultimas eleições.

    • Tonhão disse:

      Você está confundindo habeas corpus com corpus Christi

    • Neto disse:

      Supremo Tribunal Federal (STF) é a mais alta instância do poder judiciário brasileiro[1] e acumula tanto competências típicas de uma suprema corte, ou seja, um tribunal de última instância, como de um tribunal constitucional, que seria aquele que julga questões de constitucionalidade independentemente de litígios concretos. Sua função institucional fundamental é de servir como guardião da Constituição Federal de 1988, apreciando casos que envolvam lesão ou ameaça a esta última.[2][3] De suas decisões não cabe recurso a nenhum outro tribunal

COMENTE AQUI