Bolsonaro diz que indicação do Brasil como aliado dos EUA extra-Otan é “muito bem-vinda”

O presidente Jair Bolsonaro encontrou-se em março deste ano com o presidente Donald J. Trump, dos Estados Unidos da América. – Alan Santos / PR

Jair Bolsonaro comemorou hoje a indicação do Brasil como aliado preferencial dos Estados Unidos extra-Otan, oficializada ontem por Donald Trump.

“Nós tratamos isso na última viagem que eu fiz aos EUA, conversei com o Trump sobre a nossa intenção. A ideia dele era até nos colocar, mas teria que mexer no estatuto, dentro da Otan. Já se cogita entre os integrantes essas mudanças no estatuto, mas por enquanto é muito bem-vinda a nossa participação como grande aliado extra-Otan. Facilita em algumas coisas, o mais importante é a questão de defesa”, disse Bolsonaro.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Araújo disse:

    Bem melhor de que com Cuba e Venezuela.

Bolsonaro compara Adélio ao caso Celso Daniel, e alerta para “queima de arquivo”

Jair Bolsonaro comparou Adélio Bispo de Oliveira a Celso Daniel:

“A defesa de Adélio fez a opção de passá-lo por maluco, mas ele tem a chance de falar agora (até com ele mesmo ou alguém da sua família do presidente).

E ainda:

“Estou dando uma chance porque ele está condenado, então tem que ser rápido porque o caso Celso Daniel foi muito rápido, foram nove vítimas executadas por queima de arquivo no processo todo.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ozanir disse:

    Pode a PF pra investigar Bolsonaro. Você é o Presidente. Ou vai me dizer que a PF é petralha também?

  2. Dilma disse:

    Porquê nenhum petralha indaga sobre a morte de Celso Daniel? É porquê sabem quem matou? Sabe-se que usaram o mesmo método da guerrilha, qualquer vacilo, queima o arquivo, seja quem for

Marco Aurélio Mello nega ter sugerido colocar uma “mordaça” em Bolsonaro

Foto: Evaristo Sa / AFP

Marco Aurélio Mello falou ao Estadão e negou ter sugerido colocar uma “mordaça” em Jair Bolsonaro depois das últimas declarações do presidente.

“Eu sou amplamente a favor da liberdade de expressão e não sugeri colocar mordaça em quem quer seja, muito menos no presidente da República. Você não pode antecipadamente proibir alguém de veicular ideias”, disse o ministro do STF de sua casa, em Brasília.

“Jamais preconizei censura. Sou a favor da liberdade de expressão, de manifestação. Quem precisa de mordaça sou eu”, acrescentou.

O ministro –que, com seus colegas, voltará às atividades no Supremo nesta quinta (1º)–, também disse ver no país um “ambiente conflituoso”, que “gera insegurança” na atual conjuntura política.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bob disse:

    É bom antes de dr Sérgio chegar ao STF, soltar uma bomba em cima desses dois poderes.
    Legislativo e judiciário.
    Os dois poderes estão completamente contaminados por corruptos, ladrões do dinheiro público e patrimônio dos brasileiros.

  2. paulo disse:

    BG
    Como diz Romário esse sr. calado é um poeta. só diz asneiras. ZERO a esquerda.

VÍDEO: Edgard e Coppolla batem boca por Bolsonaro na Jovem Pan

Apresentador do Morning Show, da Jovem Pan, Edgard Piccoli e o comentarista Caio Coppolla bateram boca hoje ao vivo durante o programa de rádio. Os dois entraram em atrito enquanto falavam sobre a reação à recente fala do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao comentar o desaparecimento do pai do presidente da OAB durante a ditadura militar.

Edgard fez duras críticas a Bolsonaro e afirmou que Coppolla estava “relativizando” o discurso do presidente da República.

“É revoltante o que ele [Bolsonaro] diz e não dá para tentar relativizar. O que ele disse é muito ruim e não representa a nação como um todo. Ele é um presidente de todos. É a frase de um tirano, de um déspota, e não de um presidente da República”, afirmou o apresentador.

“Eu falei que o presidente tinha que aprender e você só enxerga a parte que você quer ver. O que eu falo é muito mais complexo do que uma frase de lacração, Edgar. Fica muito difícil quando eu tento falar e você, de forma autoritária, fica me interpelando”, disse Coppolla. “É uma flagrante grosseria [o comentário de Bolsonaro], não um crime de responsabilidade”, comentou ele, que definiu o comentário do presidente Bolsonaro como “displicente”.

Edgard afirmou que o colega achava que estava em um monólogo e definiu o seu discurso como um “latifúndio de falas”. Coppolla se defendeu: “Melhor um latifúndio de fala do que um deserto de ideias”.

“Você é muito paternalista e elitista em relação ao seu público porque acha que ele não consegue formar a sua própria opinião. Ninguém é manipulável desse jeito. As pessoas têm discernimento para saber o que é certo e errado. Não menospreze a inteligência da sua audiência. Eu nunca fiz isso”.

“Você fala incitando os nossos telespectadores”, rebateu Edgard. “Qual citação errada eu disse aqui? Como você ousa me ofender? Você atinge no pessoal e isso é mediocridade estampada. Você me respeite, cara”, afirmou Copolla. Bastante irritado, ele desabafa sobre a acusação de ser parcial: “Estou cansado de ser chamado de tendencioso, assessor de imprensa do governo. Você já reparou que eu critico infinitamente mais o governo? Você nunca fez um elogio. É impossível o governo em seis meses não ter feito nada que preste. É simplesmente impossível”.

Em meio a um diálogo marcado por interrupções de ambas as partes, Edgard encerrou a conversa com a justificativa de que o debate havia ficado, em suas palavras, “irracional”.

A discussão acalorada no Morning Show entre Edgard e Caio esquentou as redes sociais nesta manhã e a troca de farpas se tornou o assunto mais comentado do Twitter.

“Uma palavra do Caio vale mais que o choro e discurso desrespeitoso do Edgar que claramente não respeita a opinião contrária”, escreveu um internauta. “Que felicidade em ver o Caio colocando o Edgar no seu devido lugar de militante político de esquerda. Boa, Caio!”, comentou outro.

Veja trecho da discussão:


UOL

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. BRASIL FOI MELHOR disse:

    Melhor ser de esquerda , do que ser de DIREITA RETARDADA….JA PERCEBERAM COMO AGEM OS DE DIREITA? TEM PARANÓIA QUE NUNCA ERRAM, FASCÍNIO ELOQÜENTE DE DESLIZE SOBERANO E RASTEIRO DE ESTUPIDEZ E SEMPRE ERRAM , QUADO PENSAM ACERTAR

  2. Querubino disse:

    Edgar é militante de esquerda.

‘Apenas criando um aparelho de mordaça’, diz Marco Aurélio sobre declarações de Bolsonaro

Marco Aurélio Mello conversou com o Uol sobre as últimas declarações de Jair Bolsonaro.

“Tempos estranhos. Aonde vamos parar?”

E o ministro do STF sugeriu uma medida para evitar as destemperanças do presidente:

“No mais, apenas criando um aparelho de mordaça.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bento disse:

    Sugestão ótima cairia como uma luva no "STF".

  2. bolsonaro junior disse:

    Tempos estranho:
    economia subindo
    impostos baixando
    otimismo elevado
    corrupção perdendo espaço
    poderosos caindo.
    sim, tempos estranhos!

  3. Jl disse:

    Só Deus! O Brasil não tem mais jeito não! Ainda recebe aplauso, sai um larapio entra um…..

  4. Soares disse:

    Se enumerar os bandidos que esse canalha soltou, com certeza passa dos milhares, cretino de marca maior

Bolsonaro questiona legitimidade da Comissão da Verdade e vê “balela” em documentos sobre mortes na ditadura

Reprodução: Globo

O presidente Jair Bolsonaro questionou nesta terça-feira (30) a legitimidade da Comissão da Verdade, que apurou crimes cometidos na ditadura militar.

Ele deu a declaração ao ser perguntado por jornalistas sobre a conclusão da comissão para a morte de Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

De acordo com a Comissão da Verdade, Fernando foi preso e morto por agentes do Estado brasileiro na ditadura militar.

Na segunda-feira (29), Bolsonaro disse que “um dia” contaria para o presidente da OAB como o pai havia morrido. “Ele não vai querer saber a verdade”, disse Bolsonaro.

Felipe Santa Cruz respondeu que acionaria o Supremo para que o presidente esclarecesse a fala. Santa Cruz afirmou ainda que Bolsonaro agiu como um “amigo do porão da ditadura”.

Mais tarde, Bolsonaro afirmou que o pai do presidente da OAB foi morto pelo “grupo terrorista” Ação Popular do Rio de Janeiro, e não pelos militares.

O atestado de óbito de Fernando, incluído no último dia 24 no sistema da Comissão de Mortos e Desaparecidos, diz que ele foi morto pelo Estado brasileiro.

Nesta terça, na entrada do Palácio da Alvorada, jornalistas questionaram o presidente de que a versão dele contraria a oficial. Bolsonaro respondeu:

“Você acredita em Comissão da Verdade? Qual foi a composição da Comissão da Verdade? Foram sete pessoas indicadas por quem? Pela Dilma [Rousseff, ex-presidente]”, disse o presidente.

Bolsonaro ainda chamou de “balela” documentos sobre mortes na ditadura.

“Nós queremos desvendar crimes. A questão de 64, existem documentos de matou, não matou, isso aí é balela”, afirmou o presidente

Indagado se está disposto a fornecer as informações que dispõe sobre a morte de Fernando para o STF, o presidente disse que não tem registros escritos e que sua versão está baseada em “sentimento”.

“O que eu sei é o que falei para vocês. Não tem nada escrito que foi isso, foi aquilo. Meu sentimento era esse”, disse Bolsonaro.

Perguntado se tem documentos para mostrar que Fernando foi morto por um grupo de esquerda, o presidente ironizou:

“Você quer documento para isso, meu Deus do céu? Documento é quando você casa, você se divorcia. Eles têm documentos dizendo o contrário?”, disse Bolsonaro.

Corpo incinerado

De acordo com a Comissão Nacional da Verdade, Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira sumiu em 1974 e foi “preso e morto por agentes do Estado brasileiro”. Ainda segundo a comissão, Santa Cruz “permanece desaparecido, sem que os seus restos mortais tenham sido entregues à sua família”.

O relatório final da comissão diz ainda que Claudio Guerra, ex-delegado do Departamento de Ordem Política e Social (DOPS-ES), afirmou em depoimento em 2014 que o corpo de Fernando Santa Cruz Oliveira foi incinerado na Usina Cambahyba, em Campos dos Goytacazes (RJ).

Ainda de acordo com a comissão, o ex-sargento do Exército Marival Chaves Dias do Canto também afirmou em depoimento que havia um esquema de transferência de presos entre estados, que envolvia o encaminhamento dos presos para locais clandestinos de repressão, como a Casa da Morte.

Segundo a comissão, Marival disse que os presos Eduardo Collier Filho e Fernando Santa Cruz teriam sido vítimas dessa operação.

Documento da Aeronáutica

A Comissão da Verdade disponibiliza na internet um documento do antigo Ministério da Aeronáutica segundo o qual Fernando Santa Cruz foi preso em 22 de fevereiro de 1974, um dia antes da data em que, segundo o atestado de óbito, ele morreu.

Comissão da Verdade

A Comissão da Verdade foi criada no primeiro mandato da ex-presidente Dilma Rousseff e funcionou entre 2012 e 2014.

O relatório final do grupo apontou 377 pessoas como responsáveis diretas ou indiretas pela prática de tortura e assassinatos durante a ditadura militar, entre 1964 e 1985.

O relatório consolidou o material apurado em dois anos e sete meses por meio de audiências públicas, depoimentos de militares e civis e coleta de documentos referentes ao regime militar.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nice Padilha disse:

    Uma comissão elencada pela ex-guerrilheira Dilma para "esquentar" documentalmente as generosas pensões para os "torturados da ditadura". Não há registros ou provas, apenas depoimentos das vítimas interessadas, portanto, palavra por palavra, é a de uma pessoa idônea contra um ex-guerrilheiro. Ou seja, Segundo a "Tiurma" do Luladrão, palavra não é prova, mas na Comissão da Verdade é???? Cada um conta sua versão conforme seus interesses, e agora??? Quem sabe a verdade???

  2. Ivan disse:

    Precisamosde uma nova comissão da verdade para investigar os mandatos do PT na presidência…Pessoas massacradas em filas de hospitáis públicos, jovens sendo alienados nas escolas públicas, bandidos matando pais de familía na rua, desemprego, bilhões desviados…Eu indicaria o Bolsonaro, Dória, Danilo Gentile, Roger, Marco Feliciano e Rogério Marinho…

  3. Bento disse:

    Esse Sérgio sabe mesmo contar piada estou rindo sem parar ate agorakkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Joca disse:

    Vai faltar Alfafa, para alimentar o gado….

  5. joca disse:

    Só um caminhão cheio de Alfafa…

  6. sergio disse:

    De um lado herois, patriotas, que lutaram e deram a vida pela democracia do Brasil.
    Do outro torturadores covardes, estupradores sádicos que se escondiam dentro de uma farda.
    Agora esse outro fala de sentimento. Só se for pelo Queiroz…

    • Soares disse:

      Dos heróis e patriotas, maior parte estão condenados por corrupção, alguns estão presos, resultado da oportunidade dada pelos brasileiros nas últimas eleições, imagina se não tivessem combatido esses canalhas.com certeza estaríamos bem pior do que hoje

    • Marcelo disse:

      De um lado herói e patriotas. Do outro guerrilheiros tentando implantar uma ditadura.

    • Luiz Neto disse:

      Sérgio, na URSS, que esses heróis que você cita defendiam assim como o regime comunista que lá imperava na época, morreram mais de 20 milhões de pessoas apenas por se oporem ao comunismo implantado por Lenin e Stalin, falar que morreram pouco mais de 400 subversivos comunistas assassinos que queriam implantar o comunismo aqui no Brasil foi pouco, muito pouco comparado ao que o regime que eles defendiam mataram. Imagina a tragédia e carnificina que haveria se esses comunistas que morreram tivessem sucesso em implantar esse regime tirano aqui no Brasil. Demos graças aos militares de 64 que impediram o golpe comunista em nosso país, esses sim foram nossos verdadeiros Heróis com letra maiúscula.

  7. José Cláudio disse:

    Tem que ser feito uma comissão de verdade pra esclarecer as torturas e os latrocínios praticados pela bandidagem que foram nutridos pelos 16 anos do regime de esquerda no Brasil

  8. Bento disse:

    O que essa comissão apurou sobre o outro lado, o lado deles, só tinham gente bem intencionada?
    Do outro lado teve gente matando, atacando quartéis, roubando cargas, bancos, o que essa comissão apurou, onde está esse povo, que nos tempos atuais seriam denominados de terroristas.
    Essa cambada hoje que só culpa os militares estão todos ricos, me aponte um que esta pobre.

  9. Arnaldo Franco disse:

    Interessante que ninguem da imprensa menciona os atos de terrorismo que ceifaram muitas vidas. A maioria dos reporteres nem havia nascido naquela época, mas já contrairam nas faculdades o germe do comunismo.

  10. Marcelo disse:

    Nunca confiei nessa comissão, os militares que cumpriam ordens e defendiam o Brasil, passaram a ser os errados,já os guerrilheiros , sequestradores e comunistas, os heróis.

  11. Antonio Turci disse:

    A quem interessar saber quem omite a verdade, é só procurar os depoimentos do ex-guerrilheiro Carlos Eugênio Paz o Clemente. Era companheiro do Sr. Fernando Santa Cruz , sabe e não fez segredo de quem matou o Fernando. É só procurar uma entrevista que o Clemente concedeu a Gênero Moraes.

  12. Bento disse:

    Pense numa comissão sem futuro a da escola de samba tem muito mais crédito.

    • Vitor Silva disse:

      As forças armadas num ofício encaminhado em setembro de 2014 à Comissão Nacional da Verdade (CNV) reconheceram a ocorrência de desaparecimentos e mortes durante a ditadura militar ("lamentáveis violações de direitos humanos"). Isso é fato. Pesquisem.

Pergunta às vítimas deles, diz Bolsonaro sobre mortos em presídio

Ao sair do Palácio da Alvorada, na manhã desta terça-feira(30), Jair Bolsonaro disse que só comentaria sobre a mortes de 57 pessoas no presídio de Altamira depois que as vítimas dos presos se manifestassem.

“Pergunta para as vítimas dos que morreram lá o que eles acham.”

O massacre é o maior ocorrido em um presídio desde o de Carandiru, em 1992, quando 111 internos foram assassinados.

O Antagonista e Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Parabéns presidente!!! Assassino, estuprador, ladrão, corrupto, hacker, é pra se FXDXEX!!!!!! Chega de colocá-los no lugar de vítimas, essa era já passou!!!!! Se fosse pra nos preocuparmos com esses meliantes teríamos eleito o Andrad…

Bolsonaro diz que pai de presidente da OAB não foi morto por militares, e responde Santa Cruz o que diz saber sobre o caso

Foto: Reprodução/Facebook

Após tomar grandes proporções na internet e virar alvo de críticas e cobranças, o Presidente Jair Bolsonaro resolveu comentar sobre uma de suas declarações à imprensa, em que disse:

— Um dia, se o presidente da OAB quiser saber como é que o pai dele desapareceu, no período militar, eu conto para ele

Em uma transmissão ao vivo no seu Facebook oficial, enquanto cortava o cabelo, Bolsonaro disse:

— Estão me criticando, que se eu sei, tenho que falar. O que eu sei da história? O pai do Santa Cruz integrava a AP, Ação Popular de Recife, era o grupo terrorista mais sanguinário que existia.

Bolsonaro segue narrando que, “o pai dele, ainda bastante jovem, veio ao Rio de Janeiro”, mas ao chegar na capital fluminense, os integrantes da AP local ficaram surpresos pois esperava a cúpula do grupo baseado em Pernambuco Então “eles resolveram sumir com o pai do Santa Cruz. Essa é a informação que eu tive na época sobre este episódio”.

O Presidente não deu mais detalhes de como conseguiu a informação, se atendo apenas a dizer que as teve “com pessoas com quem conversei na época, oras bolas. Conversava com muita gente, estive na fronteira”.

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Walsul disse:

    Para o Bolsodoido qualquer mentira que o sem escrúpulos falar basta. Não, ele vai ter que responder isso na justiça e provar o que está dizendo. É tão cagão que muda a versão quando vem o tranco.

  2. Cidadão disse:

    Respondido.

  3. Joca disse:

    Verme

  4. Luiz Antônio disse:

    Já “amarelou”… como sempre faz.

Bolsonaro: ‘Se o presidente da OAB quiser saber como o pai desapareceu no período militar, eu conto para ele’

Foto: Reprodução Globo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (29) que “um dia” contará ao presidente da Ordem do Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, como o pai do jurista desapareceu na ditadura militar, caso a informação interesse ao filho.

Segundo Bolsonaro, Santa Cruz “não vai querer saber a verdade” sobre o pai, Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, que desapareceu no período na ditadura militar (1964-1985).

O presidente deu a declaração ao comentar o desfecho do processo judicial que considerou Adélio Bispo, autor da facada em Bolsonaro durante a campanha eleitoral, inimputável (isento de pena devido a doença mental). Por isso, ele ficará em um manicômio em vez de um presídio.

Antes de falar sobre o pai de Santa Cruz, Bolsonaro criticou a atuação da OAB no caso de Adélio Bispo e perguntou qual era a intenção da entidade. Segundo o presidente, a ordem teria impedido o acesso da Polícia Federal ao telefone de um dos advogados do autor da facada.

“Por que a OAB impediu que a Polícia Federal entrasse no telefone de um dos caríssimos advogados [do Adélio]? Qual a intenção da OAB? Quem é essa OAB?”, questionou o presidente.

Sem ser questionado, Bolsonaro falou na sequência sobre o pai do presidente da OAB.

“Um dia se o presidente da OAB [Felipe Santa Cruz] quiser saber como é que o pai dele desapareceu no período militar, eu conto para ele. Ele não vai querer ouvir a verdade. Eu conto para ele”, disse Bolsonaro.

“Não é minha versão. É que a minha vivência me fez chegar às conclusões naquele momento. O pai dele integrou a Ação Popular, o grupo mais sanguinário e violento da guerrilha lá de Pernambuco, e veio a desaparecer no Rio de Janeiro”, complementou.

O G1 procurou o presidente da OAB para ouvi-lo sobre a declaração de Bolsonaro e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.

Conforme informou o colunista do G1 Matheus Leitão, o pai do presidente da OAB militou no movimento estudantil e participou da Juventude Universitária Católica (JUC), movimento da Igreja reconhecido pela hierarquia eclesiástica, e depois integrou a Ação Popular (AP), organização de esquerda contrária ao regime.

Fernando desapareceu em um encontro que teria no Rio de Janeiro, em 1974, com um colega militante, Eduardo Collier Filho, da mesma organização. Segundo o livro “Direito à memória e à verdade”, produzido pelo governo federal, Fernando e o colega foram presos juntos em Copacabana por agentes do DOI-CODI-RJ em 23 de fevereiro daquele ano.

‘Ato abominável’

Em abril de 2016, dias depois de aberto o processo de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a seccional da OAB do Rio de Janeiro, comandada à época por Felipe Santa Cruz, protocolou na Câmara dos Deputados um requerimento pedindo a cassação do mandato do então deputado Jair Bolsonaro por quebra de decoro parlamentar e apologia à tortura.

Na oportunidade, Bolsonaro, ao declarar seu voto favorável à abertura do impeachment, homenageou Carlos Alberto Brilhante Ustra, condenado por tortura durante a ditadura militar.

“Pela memória do Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, o pavor de Dilma Rousseff”, disse o então deputado ao votar pela abertura do processo.

A seccional da OAB do Rio também enviou um ofício ao então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, classificando a declaração como um “ato abonminável” e pedindo providência do Ministério Público.

Ustra foi condenado na área cível a pagar indenização por danos morais por tortura. O relatório final da Comissão Nacional da Verdade afirma que Ustra cometeu crimes de tortura e execuções.

OAB no caso Adélio

Em março, o desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) Néviton Guedes atendeu a pedido Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB) e da OAB de Minas Gerais e suspendeu apurações sobre a suposta participação do advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, que defendeu Adélio, no atentado contra o presidente.

Em dezembro, sob justificativa de tentar identificar quem estaria financiando a defesa do autor do atentado, a PF em Minas Gerais cumpriu dois mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao advogado.

Foram apreendidos na ocasião livros caixa, recibos e comprovantes de pagamento de honorários e de seu aparelho telefônico. Na ocasião, a OAB disse que ação da PF em locais ligados a Zanone “viola prerrogativas da advocacia”.

‘Maluco até morrer’

Bolsonaro também comentou a decisão da Justiça Federal de considerar Adélio inimputável e impor medida de segurança de internação por prazo indeterminado. O presidente e o Ministério Público Federal não recorreram da decisão e o processo foi encerrado.

Com a decisão, após análises de laudos psiquiátricos, Adélio não poderá ser punido criminalmente após facada contra Bolsonaro.

Bolsonaro explicou que, como não recorreu, Adélio será considerado “maluco até morrer”, detido em um manicômio judicial. O presidente disse desejar que Adélio revele mais informações sobre o atentado.

“Como não recorri, agora ele é maluco até morrer. Vai ficar em um manicômio judicial, uma prisão perpétua. Estou sabendo que ele está aloprando lá. Abre a boca, pô. Ah, não tem valor porque é maluco, abre a boca, pô! Quem sabe dê o fio da meada”, disse o presidente.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sérgio disse:

    Se ele sabe, porque não conta?
    É macho da boca pra fora. Na hora do assalto, entregou ate a 🔫.
    Sofremos com o PT e agora com esse maluco..

  2. Ceará-Mundão disse:

    Essa OAB faz tempo que foi transformada num reduto comunista. Mais um "lixo vermelho". Pau neles, presidente. Kkkkkkkkkkk

  3. Atento disse:

    O pai do atual presidente da OAB participou da luta armada, como Dilma e Dirceu, e era Marxista-Stalinista-Leninista. Chamou cobra para os pés.
    O filho advogado, presidente da Ordem, que não representa a maioria dos advogados, foi filiado ao PT, candidato por esse partido, é contra a Lava Jato, chamou Moro de chefe de quadrilha e apoia o Lula Livre.
    Sem mais.

  4. JBBatista. disse:

    Bolsonaro vc calado é um poeta.

    • Marcos Olímpio disse:

      Está com saudade dos discursos da Dilma? Gostava deles que não dizia nada com coisa nenhuma…
      Se a saudade for dos discursos do vendedor de ilusão, do animador de auditório, do que fala uma coisa e pratica outra, talvez demore um pouco para que você possa se alimentar de mais mentiras.
      Uma coisa é fato, a verdade machuca, doe e maltrata quem vive de mentira, corrupção e é contra o povo.

Questão ambiental só importa ‘aos veganos que comem só vegetais’, diz Bolsonaro

Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo

Ao reafirmar a intenção de transformar a baía de Angra dos Reis , na Costa Verde do Rio, na “Cancún brasileira” , o presidente Jair Bolsonaro afirmou que apenas “veganos que comem só vegetais” se preocupariam com a questão ambiental. Após participar da formatura de novos paraquedistas das Forças Armada, na Vila Militar, na Zona Oeste da capital fluminense, o chefe do Planalto foi questionado se o meio ambiente não era importante na proposta para a Estação Ecológica de Tamoios .

— Só aos veganos que comem só vegetais [é importante a questão ambiental] — respondeu o presidente, em declarações reproduzidas pelo jornal “Folha de S. Paulo”. — Outros países com baía não tão exuberante como a de Angra conservam o meio ambiente. Se quiséssemos fazer uma maldade, cometer um crime, nós iríamos à noite ou em um fim de semana qualquer na baía de Angra e cometeríamos um crime ambiental, que não tem como fiscalizar.

Bolsonaro anunciou em maio que mudaria, por decreto, as regras de preservação da Estação Ecológica de Tamoios, em Angra dos Reis. A ideia, segundo ele, seria transformar a região em uma “Cancún brasileira”, em referência ao famoso balneário mexicano. O local é o mesmo onde ele foi flagrado por fiscais do Ibama em janeiro de 2012 . Bolsonaro estava dentro de um bote, com farto material de pesca e foi autuado por pesca ilegal.

A região, formada por ilhas e rochedos, é essencial para a preservação de espécies ameaçadas de extinção e para a pesquisa da ecologia marinha.

Neste sábado, o presidente criticou que, para derrubar um decreto e poder transformar a área da reserva, precise trabalhar pela aprovação de uma lei. Ele citou que Cancún faturaria US$ 12 bilhões por ano, e a baía de Angra só receba dinheiro “que vem de cuscuz, cocoroca e água de coco”.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carol disse:

    Depois chamam de analfabeto o antigo presidente….

  2. Nica disse:

    Pérolas em cima de pérolas… Kkkk

  3. Cigano Lulu disse:

    Logo vi… Por isso que minha mula Adelaide agora só quer comer capim vegano.

  4. Beto Araújo disse:

    I D I O T A!!!!!!

  5. Neto disse:

    Ainda me pergunto como esse Asno foi parar aí.
    A gente é um povo muito bost… mesmo.

  6. Calixto Silva disse:

    Será que foi isto mesmo que ele falou, a fala dele foi reproduzida pelo jornal Folha de São Paulo, os jornalistas da filha de são Paulo morrem de amores por Bolsonaro, eles preferem Nicolas maduro no poder governando a Venezuela do que ver Bolsonaro presidente do Brasil, dá atenção ao que a filha de são Paulo escreve sobre o presidente Bolsonaro é o mesmo que fazer cocô e não se limpar. BG não reproduza matérias da folha de são Paulo em seu blog, vc está acabando com a credibilidade que o bolg conquistou. Ou vc tem a mesma opinião sobre o presidente?

  7. Ricardo disse:

    Besta quadrada.

  8. Joca disse:

    Vá estudar seu imbecil, para não falar asneira.

  9. Ana leticia disse:

    Cala a boca Ofélia, tu só abre a boca pra falar besteira. Urgente!!!!
    Tampem a boca desse homem. Não importa como. Mordaça, uma banana, mande ele chupar cana, qualquer coisa, menos deixar ele falar.

  10. Julia disse:

    Esse ôme fala besteira d+ nam!!!

  11. Raimundo disse:

    Não sei se só interessa a veganos mais em natal essas questões são um grande problema. Não se pode fazer nada, MP do meio ambiente do RN é uma porcaria

  12. Luiz Antônio disse:

    É muito despreparado e desatualizado

VÍDEO: Rodolfo, ex-vocalista do Raimundos, defende governo e diz que Bolsonaro é “meio chucro”, mas representa a figura de um “paizão”

Ex-vocalista do Raimundos, Rodolfo Abrantes, hoje com 46 anos, falou sobre política e elogiou o presidente Jair Bolsonaro, a quem disse ver como a figura de um “paizão”. “Aquele cara que é meio chucro, que é meio grosso, mas é aquilo ali. Então, eu tenho bons olhos.”

Rodolfo foi entrevistado pelo canal do Youtube Abundante Vida – da igreja que leva o mesmo nome -, em Londres, e falou sobre sua transformação de vida nos últimos anos e entrou também em temas políticos, criticando o PT e mostrando ter boas esperanças com o atual governo.

“Cara você pega uma casa abandonada na mão de bandidos, e deixa assim por longos e longos? Tem muita coisa pra você consertar. Então, você assume a direção dessa casa e não é de uma hora pra outra que ela vai ficar linda. Tem muito trabalho. Eu não me admiro nada se esse novo governo levar os quatro anos que tem só pra começar a desfazer a bagunça que foi feita. É muito fácil jogar toda a culpa no PT e dizer que a sua administração arruinou o Brasil. O Brasil vem sendo arruinado desde a sua descoberta, e o PT, eu acho que chegou num ápice”, opinou o cantor, que diz que tinha como preocupação “não ver o PT ser eleito de novo”.

Sobre Bolsonaro, disse não conhecer pessoalmente, mas fez elogios. “Eu percebo uma firmeza de convicção. Assim, quem conhece o presidente pessoalmente – eu não o conheço – mas eu conheço muitas pessoas que o conhecem, dizem que ele é um cara extremamente simples, acessível e que você não tem surpresa com ele. Ele é exatamente aquilo ali”.

“Então é assim, aquela figura do paizão. Aquele cara que é meio chucro, que é meio grosso, mas é aquilo ali. Então, eu tenho bons olhos. Eu creio que o Brasil, de certa forma, removeu um trono de iniquidade na nação, e só por isso a nação já é abençoada. E agora é orar para que ele dê os passos certos, né? “, adicionou Rodolfo.

Rodolfo explicou seu atual momento, em que se diz privilegiado de escrever músicas que tocam de crianças a adultos, após anos de sucesso no Raimundos. “Nos meus 20 e poucos anos eu tive o privilégio de tocar o coração de uma geração, e eu fiz isso do jeito que eu quis. Até que o Senhor me achou e você pensa: ‘Ok, o meu tempo passou’. E de repente vem Deus e me dá oportunidade de fazer isso de novo. (…) Pra mim, é um milagre.”

UOL

 

Bolsonaro sugere fim dos cursos nas autoescolas: “eu acho que nem deveria ter exame de nada. Você faz uma parte escrita e vai para a prática”

FOTO: FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente da República, Jair Bolsonaro, defendeu nesta quinta-feira (25) o fim dos cursos de formação para novos motoristas. “Eu acho que nem deveria ter exame de nada. Você faz uma parte escrita e vai para a prática, nem precisa cursar em autoescola”, sugeriu em sua live semanal, transmitida pela internet.

Bolsonaro afirmou que aprendeu a guiar quando ainda era criança, sem curso algum. “Com 10 anos de idade eu estava dirigindo trator na fazenda em Eldorado Paulista (SP).” O presidente admitiu, no entanto, que essa é apenas uma ideia, que ficará para “um segundo momento” em sua intenção de reduzir o custo da carteira de motorista.

Na prática, ele já pediu, via projeto de lei que será analisado pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal, o fim dos simuladores. Segundo o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, as máquinas de simulação das autoescolas, que passam a ser opcionais aos aspirantes a motoristas, elevam o preço do documento em 15% (cerca de R$ 300).

Também quer a ampliação da validade da CNH (carteira nacional de habilitação) de 5 para 10 anos para adultos, e de 2,5 anos para 5 anos para os idosos. Além do aumento do limite de pontos para cassação da carteira, que dobrará de 20 para 40 pontos.

Outro objetivo do governo é tirar a multa para pais que não utilizam a cadeirinha para crianças em seus carros. “Criaram uma polêmica com isso dizendo que eu tinha afrouxado a lei, mas na verdade eu inclui a punição de três pontos na carteira, que não existia”, afirmou durante a live.

Bolsonaro aproveitou o vídeo ao vivo para pedir uma ajuda do Congresso Nacional ao citar outra flexibilização, a de acabar com a obrigatoriedade de exames médicos em clínicas conveniadas com os Detrans. “No projeto nosso você pode ter esse atestado com teu irmão, com teu pai, com o vizinho, com qualquer médico”, explicou. “Espero que a Câmara não mexa nisso. Pelo contrário, aprove e até inclua mais coisas. Afinal 513 pessoas mais 81 no Senado têm cabeças para sugerir mais medidas para que fique mais barato isso aí”, declarou.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Beto Araújo disse:

    Bolssonaro, vc é uma comédia!

  2. Observador disse:

    Não pode ouvir falar em escola, já se revolta!

  3. Bruno de Paula disse:

    Nos estados unidos você baixa as apostilas para estudar, vai la e paga 80 a 100 dólares, faz a prova num computador, se passar vai pro exame prático. Auto escola para quem já sabe é pura burocracia, torna a conquista da cnh muito mais cara e convenhamos que isso é motivo para muita gente não tirar habilitação. Deixem se ser fechados na casca do ovo, auto escola só para quem não sabe, quem sabe que faça logo as provas e vá dirigir em paz.

  4. CABECINHA CARVALHO disse:

    Simplesmente irresponsável, inconsequente e desrespeitoso com o cargo que ocupa ….

  5. CABECINHA CARVALHO disse:

    Aprendi dirigir não tinha auto escola, fiz a prova escrita no Detran em Natal e o teste de volante para carteira "C" em 1982, a mais alta categoria na época, fiz o exame de volante em um camião Chevrolet antigo queixo duro do Detran, recebi no mesmo dia, e teve validade de 21 anos, na época tinha 18 anos, só venceu em em 2003.

  6. Antonio Turci disse:

    Facílimo entender a opinião do Presidente Bolsonaro. Entretanto, dentre outras "qualidades" menores, o "burrismo afeta muita gente que é sistematicamente contra o Mito.

  7. Lampejao disse:

    O povo distorce tudo,Parabéns Sergio pelo comentário!!!

  8. Bento disse:

    Auto Escola não acabará nunca.
    Cada um tem direito a sua opinião, até o Presidente, a gente só respeita, más não compra a ideia .
    Essa fala as vezes contra é muito bom para as auto escolas, agora vão estar em alta, bons para os negócios.

  9. Sérgio Nogueira disse:

    Impressiona a capacidade de interpretação desse povo.
    O Presidente não vai acabar com auto-escola. Quem não tiver carro e quiser aprender a dirigir em uma, vai lá, se matricula, faz as aulas e pronto.
    Quem não quiser, quem tiver carro na família, não vai. É difícil entender as coisas?
    As armas do mesmo jeito. Quem achar interessante ter uma, compra. Quem achar perigoso não compra.
    A cadeirinha idem. Quem prezar pela segurança do filho, mantém o hábito. Quem não prezar, não coloca.
    Os ruminantes estão tão acostumados a serem guiados pelo vaqueiro-Mor que não pensam, não conseguem entender as coisas.
    O que está claríssimo é que agora haverá liberdade para as coisas. Uns farão, outro não e pronto. Vida que segue.

  10. Rômulo© disse:

    Conheço dono de auto escola que fez campanha aberta para o Bozo! Acho que se esse presidente energúmeno fizer isso, vai quebrar o negócio de seu apoiador!

Bolsonaro classifica ação hacker como um atentado grave contra o país e suas instituições: “Que sejam duramente punidos! O Brasil não é mais terra sem lei”

Reprodução: Twitter

O presidente Jair Bolsonaro classificou nesta quinta-feira(25) a ação de hackers contra autoridades, inclusive, o próprio presidente, como um “atentado grave contra o Brasil e suas instituições”.

O presidente anda informa que jamais tratou de temas sensíveis ou de segurança nacional via celular, e pede que criminosos sejam duramente punidos. “O Brasil não é mais terra sem lei”, encerrou.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. pereira disse:

    ENGRAÇADO, pedir punição para os outros como é fácil, agora tentar abafar os crimes dos seus é coisa mais salutar e normal, por que roubar, corromper, desviar e mais algumas coisitas é tudo norma e nada acontece. ISSO É UMA VERGONHA.

  2. Tico de Adauto disse:

    Piadista esse homi!

“Grande dia”: Bolsonaro comemora dados sobre geração de empregos

Jair Bolsonaro usou o Twitter nesta quinta-feira para comemorar os dados divulgados pelo Caged, que mostram que o país registrou 408 mil empregos com carteira assinada no primeiro semestre deste ano.

Somente em junho, foram abertas 48 mil novas vagas.

“Grande dia”, tuitou o presidente.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo disse:

    ele tem que festejar sim, nao foi ele que passou 16 anos no poder e deixou 15 milhoes de desempregados

  2. Desempregados disse:

    Já creditaram 15 milhões de desempregados na conta do atual governo.
    A verdade precisa ser estabelecida, independente de bandeira partidária:
    a – Quando Dilma (PT) saiu do governo existiam 13,5 MILHÕES de DESEMPREGADOS;
    b – Quando Temer saiu do governo a conta chegava a 14,2 MILHÕES DE DESEMPREGADOS.
    Se agora existem 15 milhões, número não oficial, no atual governo o débito é de 800 mil

    • Severino Carnegie-Rockefeller disse:

      O movimento de demissões e contratações reage com certo atraso quando a economia cresce ou decresce. Ninguém sai demitindo ou contratando na primeira onda. Em 2014, apesar das obras da Copa, a economia já tava patinando, vindo afundar catastroficamente nos dois anos seguintes. A bomba estourou (ou começou a estourar) nessa época, e tire todo o ruido sobre pedaladas ou corrupção: foi por isso que Dilma caiu. A política econômica petista da mulher sapiens mandioquensis* era de tentar a impulsionar a economia com base no crédito e gasto público, mas isso sozinho só faz criar bolhas artificiais de consumo que se refletem no emprego. *(muita besta 'diplomada' acredita que se aumenta o volume de água na piscina, tirando baldes do fundo e jogando na superfície).

    • Severino Carnegie-Rockefeller disse:

      Houve um substancial disparo no desemprego já em 2015.

  3. José disse:

    Isso é uma piada é? De mau gosto! Mais de 15 milhões de desempregados.

Palácio do Planalto orienta Bolsonaro a usar colete à prova de balas, mesmo contrariado, durante eventos com multidão

Bolsonaro usou colete à prova de balas em cerimônia de inauguração do aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista, na Bahia Foto: Alan Santos / Presidência

Quando esteve em Vitória da Conquista, na Bahia , há dois dias para inaugurar o Aeroporto Glauber Rocha , o presidente Jair Bolsonaro vestiu um chapéu de cangaceiro em busca da simpatia da população local após declarações controversas sobre governadores do Nordeste. O acessório, no entanto, não foi o único usado por ele durante a viagem. Por baixo do terno, segundo confirmaram ao GLOBO duas fontes do alto escalão, Bolsonaro usava um colete à prova de balas. O evento ocorreu cercado de expectativa de protestos. O Palácio do Planalto tem orientado o presidente a usar a peça durante eventos com multidão.

Além da inauguração do aeroporto no interior da Bahia, Bolsonaro fez uso da proteção na semana passada, quando participou do evento que marcou o Dia Nacional do Futebol, no Ministério da Cidadania .

O uso do colete à prova de balas, no entanto, não está ligado a um aumento de risco da vida do presidente, de acordo com integrantes do Palácio do Planalto. O equipamento está sempre à disposição e, embora os principais auxiliares e agentes da segurança pessoal defendam o uso frequente, a decisão final tem sido sempre de Bolsonaro.

A resistência de Bolsonaro com o colete à prova de balas vem desde a campanha eleitoral. Na ocasião, ele relatava receber ameaças de morte frequentes, mas, segundo seus assessores, reclamava também do incômodo da peça: quente e pesada. Em algumas atividades, ele recorria à proteção, mas em outras dispensava o acessório. No dia em que foi atacado com uma faca por Adélio dos Santos Bispo em Juiz de Fora (MG), no dia 6 de setembro, ele estava sem o colete. No dia da posse, ao desfilar em carro aberto pela Esplanada dos Ministérios, ele usou.

Um outro integrante do Planalto explicou que o colete é usado em locais onde há multidões, mas também em eventos com poucas pessoas, mas que o trajeto a ser percorrido pelo comboio presidencial exija uma exposição do presidente a locais não controlados. A análise de risco é feita pela Secretaria de Segurança e Coordenação Presidencial, subordinada ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Peça vai ficar de lado em Manaus

Nesta quinta-feira, por exemplo, o equipamento de segurança deve ser deixado de lado durante visita a Manaus por se tratar de uma agenda avaliada como de menor risco. Na ocasião, ele participará da primeira reunião do Conselho de Administração da Superintendência da Zona Franca de Manaus.

Na Bahia, o colete foi usado pelo presidente porque não seria possível precisar o número de pessoas no evento, justificou um auxiliar. Antes de desembarcar em Vitória da Conquista, Bolsonaro publicou no Twitter que o governador Rui Costa (PT) não havia autorizado a presença da Polícia Militar para “a nossa segurança”.

Mais tarde, o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, disse que a segurança pessoal do presidente não foi colocada em risco em nenhum momento, uma vez que atuaram integrantes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Forças Armadas. Ele justificou que a PM atuaria na segurança de área, ou seja, no entorno de onde ocorreu o evento.

Procurado, o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) informou que não comenta medidas de segurança para o presidente, o vice-presidente, Hamilton Mourão, e seus familiares.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Caso alguém o alveje, será considerado doido!!!