Varejo do RN tem segundo menor crescimento do Nordeste e pior resultado do semestre em 6 anos

O volume de vendas do comércio varejista do Rio Grande do Norte cresceu 4,4% no mês de junho em relação a maio deste ano. Esse foi o segundo menor crescimento entre os estados do Nordeste, à frente apenas da Paraíba, que teve retração de 2,4%. No Brasil, o varejo cresceu 8%, prevaleceu o crescimento das vendas no país, o que se verificou em 24 das 27 unidades da federação, destacando-se Pará (39,1%), Amazonas (35,5%) e Ceará (29,3%). Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do IBGE.

A retomada do crescimento do varejo potiguar, após queda nos meses de março e abril, ocorre em nível abaixo da média nacional, considerando-se o índice de volume de vendas do varejo nos últimos dois meses. Em maio, o varejo brasileiro cresceu 14,4%, o norte-rio-grandense, 5,9%. Em junho, de forma semelhante, o varejo do estado potiguar cresceu 4,4%, e a média nacional foi de 8%.

O varejo potiguar fechou o primeiro semestre com redução de 8,7% em relação ao mesmo período de 2019, seguindo a tendência nacional, que teve retração de 3,1%, ou seja, a perda acumulada do Rio Grande do Norte foi acima da média nacional. De 2016 a 2020, apenas em 2018 o Rio Grande do Norte teve crescimento no primeiro semestre.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silvio. disse:

    Fátima do PT ta acabando com o RN.

    • Manoel disse:

      Teu presidente está fechando a Petrobras no RN, fonte de renda de muita gente. O q o senhor tem a dizer?

    • Abílio Rego disse:

      Manoel, burro-mulo, a Petrobrás está indo embora por decisão estratégica, pois os campos do RN já não são mais atrativos para a empresa, não por ordem presidencial, inclusive, "minino", o Presidente não tem esse poder de determinar onde a Petrobrás irá ou não operar. Que tal se informar melhor antes de passar vergonha na internet?

  2. Pedro disse:

    Continuo crescimento da desordem, por falta de qualidade na gestão, governadora desarticuladas, fraca, secretários idem, ambiente de negócios desfavorável, falta de perspectiva, estado falido, funcionários idem, ou seja, um desastre, por sinal, o terceiro governo piegas a que somos submetidos.

    • joas andrade disse:

      E o que falar da presidência da republica? Dos repasses zerados do governo federal? dos prefeitos? Será que apenas a governadora é que pode ficar neste balaio? Como recebeu este estado? $ folhas atrasadas… Atrasos dos fornecedores…situação hidráulica caótica… previdência quebrada…estradas parecendo uma peneira…Vamos fazer o debate de forma justa!

COMENTE AQUI