Adiamento do Enem permite abordagem ampliada de conteúdos e beneficia estudantes, afirmam professores


Os estudantes da terceira série do ensino médio respiraram aliviados com o anúncio do Ministério da Educação, feito na semana passada, de adiamento das provas do Enem em função do avanço do novo coronavírus no país. Quem também aprovou a medida foram os professores. Eles acreditam que o alargamento do prazo vai beneficiar os jovens que enfrentam uma realidade totalmente diferente esse ano, com a suspensão das aulas presenciais e o ensino à distância, além de possibilitar um tempo maior para a abordagem dos conteúdos.

O professor de matemática do Colégio Porto, Thiago Antônio, disse que o adiamento, mesmo sem a definição de uma nova data, foi justo com os estudantes, que precisaram se adaptar a um modelo de ensino ao qual não estavam acostumados. Agora, com mais tempo, será possível trabalhar melhor a disciplina. “A gente readapta o conteúdo, fala com um pouco mais de paciência alguns pontos, mas não foge do planejamento geral, até porque a ementa do Enem não foi modificada. Vamos poder identificar quais os pontos de maior dificuldade dos estudantes e tomá-los como referência para as aulas”, explicou.

Assim como na matemática, disciplinas da área de Ciências da Natureza também foram beneficiadas com a mudança. Ambas exigem mais horas de dedicação, principalmente por causa das fórmulas e dos cálculos. “Vamos poder aprofundar mais a resolução de questões. Quando as aulas presenciais voltarem, vai ser possível retomar assuntos dados nas aulas on-line e, ao final, fazer uma revisão mais densa e prolongada”, defendeu o professor de física, Ewerton Barros.

Alunos terão tempo maior para exercícios e contato presencial

No campo das linguagens, o conteúdo deve ser aprofundado, com mais análises e prática, como explica o professor de texto artístico do Colégio Porto, Marco Aurélio. “Vou continuar com o ritmo normal do processo de aprendizagem, mas com um tempo maior para fazer análises, averiguar melhor o conteúdo junto aos alunos e trazer ferramentas e estratégias para esse domínio. Essa mudança ajuda o estudante a exercitar mais, principalmente a prática da compreensão do texto literário”.

Para a professora de Filosofia, Sociologia e LIV (Laboratório de Inteligência da Vida), Kennia Ísis, o adiamento das provas pode sinalizar para um período maior de contato entre professores e alunos depois do retorno das aulas presenciais. E isso pode fazer muita diferença. “Apesar das aulas on-line, que estão acontecendo regularmente no Porto desde o início do decreto de Isolamento Social no RN, o contato presencial com a turma é extremamente necessário para a verificação do processo educacional. Isso promove mais segurança para eles e para nós na reta final do Enem”, concluiu.