Política

CPI da Covid não será comissão de condenação de Bolsonaro, diz senador que vai presidir 1ª reunião

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Senador responsável por presidir a primeira sessão da CPI da Covid, Otto Alencar (PSD-BA) afirma que a comissão terá um formato propositivo, descartando qualquer tipo de revanchismo contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Apesar do domínio da oposição no colegiado, Alencar afirma que não será uma “comissão parlamentar da condenação”.

“A avaliação que está sendo feita nesse caso é que vamos com a faca na boca. De maneira nenhuma. Esta é uma CPI como outra qualquer. Não é uma comissão parlamentar da condenação, é de investigação dos fatos, de forma isenta, técnica, imparcial”, afirmou.

A primeira reunião da CPI será realizada na próxima terça-feira (27) para a sua instalação, com a eleição do presidente e vice-presidente da comissão. Por ser o senador mais velho do colegiado, com 73 anos, caberá a Alencar conduzir a sessão até o momento da eleição dos principais cargos.

A comissão será dominada por senadores independentes e de oposição, que concentram 6 dos 11 membros. Esse grupo fechou um acordo para que o independente Omar Aziz (PSD-AM) seja eleito presidente, enquanto que os oposicionistas Renan Calheiros (MDB-AL) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) serão, respectivamente, relator e vice-presidente.

Ao presidente cabe colocar em votação requerimentos, como os de convocação de autoridades, enquanto o relator será o responsável por construir a narrativa dos trabalhos, apresentando um texto final que pode, por exemplo, recomendar o indiciamento de autoridades.

Senadores do minoritário grupo governista reclamam que a comissão está desbalanceada, em número e com os principais cargos nas mãos dos independentes e da oposição. Afirmam que pode predominar um caráter revanchista contra Bolsonaro, desvirtuando os propósitos.

Alencar rebate inicialmente essas alegações, afirmando que Renan —principal alvo dos bolsonaristas— é o líder da maioria, bloco formado por partidos com maioria de parlamentares governistas, como MDB e PP.

Além disso, Alencar defende que, iniciados os trabalhos, haverá predominância de uma apuração técnica e objetiva.

“A CPI vai ser pública. Um ou outro caso não será, quando vamos ouvir uma testemunha e que outra não pode ouvir o que ela falou. Da nossa parte não haverá nenhuma manifestação que não seja no âmbito da lei. As informações serão baseadas no TCU [Tribunal de Contas da União], do MPF [Ministério Público Federal], da Polícia Federal, que apurou diversos casos Brasil afora.”

Embora ressalte que vai atuar de maneira independente e técnica, Alencar, que também é médico, se mostra um crítico da atuação do governo no enfrentamento à pandemia e também da postura do próprio presidente da República.

“O primeiro erro [de Bolsonaro] foi ter demitido o [ex-ministro da Saúde Luiz Henrique] Mandetta, que estava com o protocolo correto. O distanciamento físico, uso da máscara, álcool em gel, estava trabalhando pra fazer barreira sanitária, mas não conseguiu fazer porque o presidente não permitiu.”

O senador baiano afirma que a CPI e a pressão que virá com o aprofundamento das investigações podem ter esse efeito, de provocar uma mudança no comportamento do presidente.

Alencar diz que a própria iminência de instalação da comissão já teve esse papel, levando à mudança de ministro da Saúde, substituindo o general Eduardo Pazuello pelo médico Marcelo Queiroga.

“E a expectativa é que o presidente possa seguir também esses parâmetros, esses protocolos todos que defende o ministro. Até porque não adianta o ministro dizer uma coisa e o presidente fazer outra, dando exemplo exatamente ao contrário do que a ciência, a medicina, a Organização Mundial de Saúde está orientando”, afirmou.

“Que ele [Bolsonaro] pelo menos tivesse essa virtude de reconhecer o seu erro. Essa é uma virtude que só os grandes homens têm. Reconhecer os erros, assumir os erros para não continuar errando nessa orientação que ele, ao longo desse período inteiro, vem dando à população brasileira, estimulando aglomeração, não usar máscara, na época não quis autorizar logo a compra das vacinas”, acrescentou Alencar.

O senador evita revelar as tratativas ou opinar sobre quem devem ser os primeiros convocados pela comissão para prestar esclarecimentos. No entanto, afirma que alguns dos focos devem ser o estímulo por parte do governo à administração da hidroxicloroquina, principalmente porque o Brasil adquiriu grande volume desse medicamento, que não tem eficácia comprovada contra a Covid.

“Interessante que eles [governo] falam em tratamento precoce. Eu pergunto: tem tratamento precoce para uma criança não ter sarampo, tem para varíola, para paralisia infantil? Não, só não tem [a doença] se não for vacinado. Não existe tratamento precoce para virose. É um absurdo pensar assim”, afirma.

Alencar também destaca ser necessário esclarecer a lentidão na aquisição das vacinas, por conta de um planejamento improvisado. Ele também lembra uma frase do ex-ministro Pazuello, que disse que seria necessário ter demanda e preço para comprar as imunizações.

O parlamentar do PSD defende ainda a investigação dos repasses de verbas federais a estados e municípios para esclarecer a destinação do dinheiro e como alguns tiveram colapso na saúde.

Ele acredita ainda que a CPI não servirá para proteger alvos e avalia que Renan, cujo filho é governador de Alagoas, deveria criar uma sub-relatoria específica para o estado, para que ele se abstenha de apurar elementos relativos à gestão do parente.

“[A CPI] Não [vai blindar governadores], porque tem muitos dos senadores que são oposição aos governadores, muitos, uma boa parte.”

Ele cita o próprio presidente da CPI, Aziz, além de senadores como Eduardo Girão (Podemos-CE), Eduardo Braga (MDB-AM) e Ciro Nogueira (PP-PI), que devem ser candidatos aos governos dos respectivos estados em 2022.

“Não só Omar [Aziz], mas Girão, que é candidato a governador no Ceará, contra o Camilo [Santana, governador do PT], contra o pessoal do Ciro Gomes; Eduardo Braga, acho que vai ser candidato no Amazonas também; e o Randolfe que deve ser candidato no Amapá. Não vou me lembrar os nomes, mas tem uns cinco ou seis candidatos ao governo.”

FolhaPress

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Bolsonaro sanciona alteração na Lei de Diretrizes Orçamentárias para viabilizar medidas de combate à covid-19 e suas consequências econômicas

Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou, nesta quarta-feira (21), a alteração na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2021.

O principal objetivo da alteração, de acordo com o governo, é viabilizar as medidas de enfrentamento à covid-19 e às suas consequências econômicas, com foco na manutenção do emprego e auxílio às pequenas empresas.

A LDO define as metas e prioridades do governo para o ano seguinte, orienta a elaboração da lei orçamentária anual e fixa limites para os orçamentos dos poderes Legislativo e Judiciário e do Ministério Público. A matéria foi aprovada pelo Congresso Nacional em 16 de dezembro.

Entre as alterações na LDO, estão a permissão para que os gastos excepcionais com serviços de saúde que sejam especificamente voltados para o enfrentamento da covid-19 não sejam computados na meta fiscal.

Igualmente não serão computados na meta as linhas de crédito do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) e do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda.

Além disso, a LDO flexibilizou algumas regras orçamentárias, possibilitando que esses programas sejam reabertos sem a necessidade de se cancelarem outras dotações orçamentárias, desde que as despesas sejam limitadas ao ano de 2021.

O texto autoriza, ainda, que o Executivo faça o bloqueio das dotações orçamentárias de despesas discricionárias (gastos facultativos, que não são legalmente obrigatórios) no montante necessário a se cobrir as despesas obrigatórias (gastos que são obrigatórios por lei). Essa medida permitirá a recomposição das dotações orçamentárias da Previdência Social e de outros gastos obrigatórios que não possuíam cobertura orçamentária suficiente na lei orçamentária, o que auxiliará no aperfeiçoamento do orçamento de 2021.

O único veto feito por Bolsonaro foi a pedido do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a permissão de assinatura de contratos e a realização de transferências e doações para municípios em situação de inadimplência com a União. “Embora a intenção do legislador seja louvável, a medida enfraqueceria o controle das contas públicas e a fiscalização do correto emprego dos valores transferidos pela União”, diz.

Orçamento 

Agora, com a sanção da alteração da LDO, abre as portas para a sanção do Orçamento de 2021. Com o acordo entre Congresso Nacional e governo para resolvar o impasse político, o volume de emendas parlamentares deve ficar na casa de R$ 37 bilhões.

Bolsonaro tem até amanhã (22) para sancionar o texto. A ministra-chefe da Secretaria de Governo, Flávia Arruda (PL-DF), afirmou que o presidente deve vetar R$ 10,5 bilhões em emendas do relator do Orçamento, de um total de R$ 29 bilhões de recursos com esse carimbo. Se isso ocorrer, o volume de emendas parlamentares com pagamento obrigatório ficaria em R$ 36,9 bilhões.

R7

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Brasil registra mais de 12,6 milhões de recuperados da Covid-19

Foto: Divulgação/Sesa

O Brasil registrou nesta quarta-feira (21) mais 84.443 pacientes recuperados do coronavírus, totalizando 12.646.132 pessoas curadas da doença.

O número de pessoas curadas representa 89,5% do total de casos acumulados.

A quantidade de pessoas curadas no Brasil é mais de onze vezes superior ao número de casos ativos (1.095.188), que são os pacientes em acompanhamento médico.

No mundo, estima-se que 122,4 milhões de pessoas diagnosticadas com Covid-19 já se recuperaram, de acordo com o site Wolrdometers.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Em discurso, Putin diz que qualquer nação que ameaçar a Rússia se arrependerá; oposição vai às ruas

Foto:  Elena Ignatyeva/AP

Em seu tradicional discurso anual, nesta quarta-feira, 21, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, fez várias ameaças ao Ocidente, mas, apesar das grandes tensões com a Ucrânia, não chegou a anunciar novos movimentos militares ou de política externa.

A resposta da Rússia será “assimétrica, rápida e dura” se o país for forçado a defender seus interesses, disse Putin. Ele se referiu ao que chamou de tentativa do Ocidente de mudar o regime na vizinha Belarus como outra ameaça à segurança da Rússia.

Ele prometeu que a Rússia “deseja ter boas relações com todos os participantes da sociedade internacional”, mas observou logo em seguida que os sistemas de armas nucleares modernizados do país estavam prontos.

“Os organizadores de qualquer provocação que ameace os interesses fundamentais de nossa segurança se arrependerão de seus atos mais do que se arrependeram de qualquer coisa em muito tempo”, disse Putin a um auditório com governadores e membros do Parlamento. “Espero que ninguém tenha a ideia de cruzar a chamada linha vermelha com a Rússia – e seremos nós que decidiremos onde isso funciona em cada caso concreto.”

O discurso de Putin foi amplamente esperado, com cerca de 100 mil soldados russos concentrados na fronteira com a Ucrânia e Kiev alertando abertamente sobre a possibilidade de guerra. Alguns analistas especularam que Putin poderia usar seu discurso anual sobre o estado da nação como pretexto para anunciar o envio de tropas à Ucrânia.

Mas não foi o que aconteceu, mesmo que a enorme presença militar da Rússia perto da fronteira da Ucrânia não tenha dado sinais de recuo. Putin também não fez referência ao líder da oposição preso, Alexei Navalni, cujos apoiadores realizaram protestos em todo o país nesta quarta-feira.

Segundo a organização OVD-Info, mais de mil pessoas foram presas durante as manifestações em favor do opositor. De acordo com essa organização especializada em monitorar os protestos na Rússia, ao menos 1.004 foram detidas e as prisões ocorreram principalmente em São Petersburgo: 351.

Em Moscou, milhares se reuniram no centro para exigir a libertação de Navalni, que está em greve de fome desde o fim de março. “Navalni, liberdade!” ou “Putin, renuncie!” são algumas das palavras de ordem que puderam ser ouvidas ou lidas nas faixas carregadas pelos manifestantes.

Os apoiadores de Navalni se reuniram em frente à Praça Manezh, onde ocorreu o discurso de Putin. A polícia isolou a praça, fazendo com que os opositores se reunissem em frente da Biblioteca Lenin, na Rua Tverskaya e perto da Duma (Câmara Baixa).

Milhares de pessoas participaram do protesto na capital russa, mesmo com a ameaça do Ministério do Interior de punir com medidas firmes quem participasse de atos não autorizados.

“Isso é um absurdo total. Navalni está sendo morto na prisão. Tive de sair (para a rua) para me sentir como uma pessoa”, disse uma mulher à agência EFE, em frente à estátua do escritor Fyodor Dostoyevsky.

Enquanto isso, sua amiga acrescentou: “Somos um povo pacífico. Não quebramos nem destruímos nada, não matamos nem roubamos ninguém. A polícia deve defender os trabalhadores, não o governo”

Estadão Conteúdo 

Opinião dos leitores

  1. Mandar a galera do Psol, Pt, Pc do B, e companhia, pra lá. Fazer um curso de como é bom o socialismo.

    1. É isso o que dar faltar as aulas de História, passa vergonha no grosso e no varejo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN receberá mais 51.400 doses de vacinas contra a Covid-19

O Ministério da Saúde enviará ao Rio Grande do Norte mais 51.400 doses de vacinas contra a Covid-19.

Serão 41 mil doses do imunizante da AstraZeneca e outras 10.400 doses de Coronavac no próximo lote.

A informação foi dada pela governadora Fátima Bezerra nas redes sociais. No entanto, Fátima não confirmou as datas de envio e chegada destas vacinas ao Estado.

Opinião dos leitores

  1. Prestar contas do dinheiro público recebido é obrigação de governadores e prefeitos. Por que os gestores estão revoltados?

  2. Muitos governadores estão em povorosa esses dias. Até foram ao STF (para surpresa de ninguém) para tentar barrar a ação da Subprocuradora-geral da PGR Lindora Araújo, que enviou ofício aos governadores, questionando quanto receberam de repasses do governo federal, como e onde investiram o dinheiro, o que foi repassado para municípios e etc. Dinheiro público, oriundo dos impostos que pagamos, exige transparência.

  3. Vamos torcer para que o governo do RN distribua essas vacinas. Esse governo caótico anda estocando vacina. Por que?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 3.472 óbitos e 79 mil novos casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta quarta-feira (21):

– O país registrou 3.472 óbitos nas últimas 24h, totalizando 381.475 mortes;

– Foram 79.719 novos casos de coronavírus registrados, no total 14.122.795 pessoas já foram infectadas.

– O número total de recuperados do coronavírus é 12.646.132, com o registro de mais 84.443 pacientes curados. Outros 1.095.188 pacientes estão em acompanhamento.

Opinião dos leitores

    1. Fecha tudo e suspende os salários de todos os funcionários públicos. Quero ver até quando vão ficar com essa historinha de fiquem em casa…. kkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministério quer vacinar pessoas com comorbidades a partir de maio: veja o que se sabe e as principais dúvidas

Foto: divulgação

Pessoas com comorbidades são as próximas da lista dos prioritários para receber a vacina contra a Covid-19, segundo o Plano Nacional de Imunizações (PNI). A vacinação desse grupo, que contempla mais de 17 milhões de brasileiros, deve começar em maio.

Nesta quarta-feira (21), o Ministério da Saúde divulgou critérios para a vacinação dessas pessoas. Segundo a pasta, o grupo deve ser convocado por idade, dos mais velhos para os mais jovens.

O G1 questionou se também existirá uma divisão no cronograma por comorbidade, mas o ministério não respondeu até a mais recente atualização desta reportagem.

Comprovante e cadastro

Ainda há dúvidas sobre como cada estado vai tratar a apresentação de comprovantes. O Ministério da Saúde disse que é “importante que as pessoas estejam pré-cadastradas no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) ou em alguma unidade do SUS”.

O Ministério não divulgou link de acesso ao SIPNI.

Também de acordo com a pasta, quem não estiver cadastrado deve apresentar exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica no momento da vacinação.

Na terça-feira (20), o governo de São Paulo anunciou a vacinação contra a Covid-19 de pessoas com Síndrome de Down, pacientes transplantados e pacientes renais em diálise a partir do dia 10 de maio. Os três grupos estão elencados na lista de comorbidades do PNI. No anúncio, o governo de São Paulo não condicionou a vacinação à idade; estados têm autonomia para adotar estratégias que contemplem a realidade local.

1. Quais são as comorbidades prioritárias para vacinação?

Segundo a última atualização do PNI, feita em 15 de março, o grupo de comorbidades engloba adultos de 18 a 59 anos com:

  • Diabetes melitus
  • Pneumopatis crônicas graves
  • Hipertensão Arterial Resistente (HAR)
  • Hipertensão arterial estágio 3
  • Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com LOA e/ou comorbidade
  • Insuficiência cardíaca
  • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
  • Cardiopatia hipertensiva
  • Síndromes coronarianas
  • Valvopatias
  • Miocardiopatias e pericardiopatias
  • Doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas
  • Arritmias cardíacas
  • Cardiopatias congênitas no adulto
  • Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
  • Doença cerebrovascular
  • Doença renal crônica
  • Imunossuprimidos
  • Anemia falciforme
  • Obesidade mórbida
  • Síndrome de Down

No final de março, o Ministério da Saúde também incluiu todos os adultos com HIV no grupo prioritário da vacinação contra Covid.

2. Quais documentos podem comprovar a comorbidade?

O governo informa que, para receber a vacina, as pessoas com comorbidades precisam apresentar algum documento que comprove a inclusão no grupo prioritário, como receitas médicas, prescrições, exames, relatórios médicos.

3. Como foi definido o grupo de comorbidades?

O Ministério da Saúde explicou que os grupos prioritários foram baseados em princípios similares estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo a pasta, o objetivo principal da vacinação é reduzir os números de mortes e casos de Covid-19.

4. Preciso fazer um pré-cadastro?

O Ministério da Saúde informou que “é importante que as pessoas estejam pré-cadastradas no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) ou em alguma unidade de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). Quem não tiver inscrição pode apresentar um dos documentos da pergunta 2.

5. Existirá subgrupos nesse grupo prioritário?

O Ministério da Saúde orienta que a convocação seja escalonada, dos mais velhos para os mais jovens. Ou seja, pessoas de 59 a 55 anos, depois 54 a 50 anos, e assim por diante.

O G1 perguntou se existirá uma divisão no cronograma por comorbidades, mas a pasta não respondeu até a mais recente atualização desta reportagem.

6. Estados e municípios podem definir um calendário próprio?

Sim. Em nota, o Ministério da Saúde disse que a recomendação é seguir o plano nacional, mas que estados e municípios “têm autonomia para seguir com as estratégias locais na campanha de imunização, conforme as demandas regionais”.

7. Preciso levar um atestado médico?

Não. “O Ministério da Saúde reforça que não há recomendação quanto à exigência de atestado médico para vacinação deste grupo”, disse a pasta, em nota.

G1

Opinião dos leitores

  1. ESCREVAM , quando vacinarem os professores da rede pública estadual, eles ENTRARAM EM GREVE , PODEM APOSTAR

    1. Já ameaçaram isso. Não querem mais trabalhar. E os alunos que se lasquem.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Fiocruz vai entregar 5 milhões de doses da vacina na sexta; Lotes da vacina Oxford/AstraZeneca extrapolam previsões iniciais

Foto: Reuters/Sergio Perez

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou hoje (21) que vai entregar, na próxima sexta-feira (23), 5 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra covid-19 produzidas pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos). A quantidade supera a previsão inicial para esta semana em 300 mil doses.

Por questões logísticas relacionadas à distribuição das vacinas, a Fiocruz passará a liberar os lotes para o Programa Nacional de Imunizações (PNI) sempre às sextas-feiras. Segundo a fundação, a decisão foi tomada em conjunto com o Ministério da Saúde, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Na semana passada, Bio-Manguinhos também liberou 5 milhões de doses, porém em duas remessas, na quarta-feira e na sexta-feira. Para a semana que vem, o cronograma prevê mais 6,7 milhões de doses, o que fará com que a fundação entregue mais de 18 milhões de doses no mês de abril.

Para os próximos meses, a programação é que as entregas cresçam em volume e cheguem a 21,5 milhões, em maio; 34,2 milhões, em junho; e 22 milhões, em julho. Desse modo, a fundação cumprirá a meta de produzir 100,4 milhões de doses a partir do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado, conforme acordo de encomenda tecnológica firmado com a farmacêutica AstraZeneca. No segundo semestre, a Fiocruz prevê produzir 110 milhões de doses com IFA fabricado no Brasil.

Já foram entregues ao Programa Nacional de Imunizações 14,8 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, sendo 10,8 milhões produzidas por Bio-Manguinhos. As outras quatro milhões foram importadas prontas da Índia nos meses de janeiro e fevereiro.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

PGR nega interferência de Aras em ofícios enviados a governadores pedindo esclarecimentos sobre desativação de hospitais de campanha e uso de verbas na pandemia

Foto: Sérgio Lima/Poder360

Depois de enviar ofícios aos 27 governadores do Brasil, pedindo esclarecimentos sobre a desativação dos hospitais de campanha e o uso de verbas públicas na pandemia, a PGR (Procuradoria Geral da República) divulgou nota nesta quarta-feira (21) na qual nega qualquer interferência do chefe do órgão, Augusto Aras, no ato.

Segundo a PGR, os ofícios foram enviados por decisão do colegiado da CCR (Câmara de Direitos Sociais e Fiscalização de Atos Administrativos em Geral), que instaurou procedimento para acompanhar a situação dos hospitais de campanha para atendimento de pacientes com covid-19. A subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo é uma das integrantes da CCR.

“É preciso destacar que as Câmaras de Coordenação e Revisão do MPF são órgãos cujos membros têm independência funcional e que o procurador-geral da República, Augusto Aras, não interfere nos seus trabalhos”, disse em nota.

“Além disso, as apurações que envolvem governadores vêm sendo realizadas, dentro das atribuições da instituição, para garantir a correta aplicação das verbas públicas no enfrentamento da grave epidemia de covid-19”, acrescentou.

Os governadores foram notificados em 19 de abril, dias depois da instalação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado. A comissão não investigará diretamente as ações dos governadores, mas deverá investigar o dinheiro federal que foi para cidades e Estados, além das omissões do governo federal no combate à doença. Dias antes, em 16 de abril, outro ofício havia sido enviado a governadores solicitando informações sobre “lentidão” na vacinação.

Segundo a PGR, o órgão “cumpre seu dever de fiscalizar” a aplicação das verbas públicas e que as notificações a agentes públicos fazem parte da rotina da instituição. Disse que um 1º ofício, referente ao mesmo assunto, já havia sido enviado aos governadores em 12 de março, e foi parcialmente respondido.

“É dever da 1CCR velar por atos, contratos e aplicação de verbas públicas, e fiscalizar e controlar a correta destinação de recursos públicos federais nas áreas de saúde e educação”, disse.

“A fiscalização, que é dever do órgão superior do Ministério Público Federal, não começou na semana passada. O novo pedido de informações foi um complemento ao primeiro. Pedidos de informação formulados pelos órgãos superiores do MPF, sobre os mais variados temas, são enviados a agentes públicos rotineiramente – a exemplo dos que envolveram, recentemente, a falta de oxigênio medicinal e dados discrepantes entre doses de vacina distribuídas e efetivamente aplicadas.”

Na esfera criminal, a PGR investiga 8 governadores desde o início da pandemia. Um deles, o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), está afastado do mandato, e outros foram destinatários de medidas cautelares de busca e apreensão, sempre autorizadas pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça), devido à prerrogativa de foro dos chefes do Poder Executivo estadual.

“Essas apurações, realizadas há meses, têm o objetivo de identificar eventuais desvios na compra de respiradores, de insumos do kit intubação, de oxigênio medicinal, entre outros casos”, disse a PGR.

Poder 360

Opinião dos leitores

  1. Interferência? Como assim? Aras é o chefe da PGR e não pode sequer opinar sobre o que está sendo feito no órgão que dirige? É o poste mijando no cachorro.

  2. O que os governadores fizeram com os bilhões que receberam do governo Bolsonaro? Por que morre tanta gente na fila da UTI no RN? Já morreu mais do que em SP, MUITO mais populoso (705 no RN, contra pouco mais de 500 em SP).

  3. Querem encontrar um jeito de não prestar informações detalhadas. Vão usar de todo tipo de artimanha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: 705 pessoas morreram na fila de espera por leito de UTI no RN

No Rio Grande do Norte, 705 pessoas perderam a vida à espera de um leito de UTI para tratar a Covid-19. Neste mês de abril, 58 pessoas morreram nesta situação.

Este número representa 13,6% das mais de 5 mil mortes provocadas pela Covid-19 no RN. Até 18 de março, 534 pessoas haviam morrido nestas condições.

O gráfico da plataforma do LAIS (Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde) também mostra que 822 solicitações de leito de UTI foram canceladas em razão da melhora clínica do paciente e outras 637 porque o paciente teve alta hospitalar.

Em comparação com março, abril registra uma queda, até o momento, de 68%. Apesar disso, ainda com 21 dias passados, é o quatro mês com mais mortes de pessoas à espera de uma UTI. Apenas maio (78), junho (168) de 2020, e fevereiro (63) e março (182) deste ano estão à frente.

Neste mês, o dia 9 foi o mais crítico, quando seis pessoas morreram à espera de um leito de UTI no estado apenas naquela data. Em março, por duas vezes, 14 pessoas morreram nesta situação em apenas um dia.

Com informações de G1-RN e Regula RN

Opinião dos leitores

  1. Até 02 de abril deste ano e de acordo com balanço feito pelo SP1 e G1, 507 pessoas morreram no estado de São Paulo enquanto aguardavam na fila por uma vaga de UTI enquanto, no RN, já morreram 705. Em números absolutos (compare as populações). E SP é campeão de óbitos por COVID (em números relativos) no Brasil. Por que isso acontece no RN? Culpa de quem?

    1. No mês de abril morreram esses em São Paulo. Mês de abril!!! Todo gado é Burro e leviano

    2. Esses dados colhi no SP1 e G1. Globolixo. São mortes na fila da UTI. Aprenda a ler e deixe de mentir, “cumpanhero”. São todos assim.

    3. Um é 507 e outro 705. Só trabalham na inversão dos números.
      O gado…..

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Após mais de um ano sem espetáculos, Cirque du Soleil agenda retorno ao palco

Foto: divulgação

Após mais de um ano sem espetáculos, o Cirque du Soleil anuncia a retomada de quatro apresentações nos próximos meses.

Duas delas, ‘O’ e ‘Mystère’, estão programadas para o início de julho e o fim de junho, respectivamente, em Las Vegas. Segundo a empresa, o espetáculo Kooza retorna em novembro deste ano na cidade de Punta Cana, na República Dominicana, e Luzia será exibido em Londres em janeiro de 2022.

No fim do ano passado, um novo acordo de compra com credores retirou o grupo canadense de um processo de recuperação judicial. O pedido havia sido apresentado em junho pela companhia após o cancelamento dos shows e as demissões de artistas na pandemia.

“Quase 400 dias se passaram, e estávamos aguardando ansiosamente nosso retorno aos palcos. Estou orgulhoso da resiliência de nossos artistas e funcionários que perseveraram nos momentos mais desafiadores com palcos escuros ao redor do mundo por tanto tempo”, disse Daniel Lamarre, presidente do Cirque du Soleil, em comunicado.

Painel – Folha de S. Paulo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Instituto seleciona voluntários para teste de nova vacina contra a Covid-19 em Natal

Foto: reprodução

O Instituto Atena de Pesquisa Clínica está buscando voluntários entre 18 e 55 anos, residentes em Natal e região metropolitana, que não estejam com sintomas de Covid-19 e que não tenham sido vacinados contra a doença para participarem de estudo para nova vacina.

A Anvisa aprovou sexta-feira (16) um novo ensaio clínico fase 2/3 de vacina contra a doença, que incluirá até 12.000 voluntários no Brasil, distribuídos entre Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro. No Estado, o Instituto Atena de Pesquisa Clínica será o responsável por implementar o protocolo de pesquisa. O Instituto é liderado pela médica e pesquisadora potiguar Maria Sanali Paiva, que é a coordenadora nacional do estudo.

O cadastro para voluntários já está aberto e há vagas remanescentes. As informações e formulário de cadastro estão disponíveis por meio do site www.covid.natal.br. Pessoas que já tiveram Covid-19 podem se inscrever.

Candidatos selecionados serão contatados nas próximas semanas para agendar sua visita ao Instituto Atena de Pesquisa Clínica. Nessa ocasião os voluntários terão de ler e poderão concordar com o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Em seguida passarão por uma consulta médica, coleta de amostras e aplicação do produto.

Como participar

Os voluntários terão de regularmente responder a perguntas através de um aplicativo de smartphone, se submeter a consultas online e retornar ao Instituto Atena para acompanhamento. A equipe médica manterá constante e cuidadoso contato com os participantes do estudo.

O estudo é ‘cego’, ou seja, parte dos voluntários recebe a vacina em teste e outra parte recebe o placebo, que não possui efeito algum. A princípio os participantes não serão informados qual receberam. Ao final da pesquisa, os indivíduos que receberam o placebo são informados e recebem a vacina gratuitamente.

É importante ressaltar que, caso o participante da pesquisa seja chamado para receber a vacinação do Governo Federal ao longo do período da pesquisa, poderá entrar em contato com o Instituto Atena para verificar se recebeu a vacina ou placebo. Desse modo, caso tenha a oportunidade o participante poderá optar pela vacinação oferecida pelo governo.

Segundo Sanali Paiva, não há motivo para que as pessoas sintam receio das vacinas em teste no Brasil. “Nosso país tem se destacado na produção científica e tecnológica mundial, por isso há vários estudos clínicos sendo realizados aqui”, explica. E alerta para o detalhe positivo, de que os testes acabam beneficiando os indivíduos que estão em fase produtiva e não necessariamente se enquadram em grupos de risco, ou seja, pessoas que só seriam contempladas pela vacinação após os grupos prioritários.

A vacina

A vacina candidata (SCB-2019) é uma proteína recombinante de fusão de trímero da espícula (S) do Sars-CoV-2 coadministrada com um adjuvante CpG 1018/Alum em duas doses, com intervalo de 22 dias entre as doses. O desenvolvimento clínico está sendo patrocinado pela empresa Sichuan Clover Biopharmaceuticals Inc., sediada na China.

O ensaio clínico aprovado é de fase 2/3 (CLO-SCB-2019-003), duplo-cego, randomizado, controlado por placebo, para avaliar a eficácia, a imunogenicidade e a segurança da vacina recombinante da subunidade da proteína S trimérica do Sars-CoV-2 (SCB-2019) com o adjuvante CpG 1018/Alum para prevenção da Covid-19 mediada pelo Sars-CoV-2 em participantes a partir de 18 anos de idade ou mais.

Referências

Maria Sanali possui extensa experiência em estudos clínicos nacionais e internacionais, com cerca de 20 anos participando da aplicação de mais de 100 protocolos para medicações, principalmente nas áreas de Cardiologia e Endocrinologia. Ela é cardiologista intervencionista dos hospitais Promater e HUOL, onde é Chefe da Unidade Cardiovascular e Presidente da Sociedade de Cardiologia do RN. Neste trabalho, especificamente, ela é investigadora coordenadora, na companhia do médico intensivista Hugo Diógenes, que será o sub-investigador.

Os recursos que financiam o projeto são provenientes da Fundação Bill e Melinda Gates, que desde o início da pandemia do Coronavírus já dispensou mais de US$ 420 milhões para desenvolver e fornecer imunizantes acessíveis para países de baixa e média renda.

Como funciona todo processo

Para que um medicamento ou vacina comece a ser utilizado amplamente em pacientes, é necessário que ele passe por, pelo menos, três fases de ensaios clínicos e apresente resultados positivos em todas elas. Os testes clínicos são, portanto, a fase final desse processo, e são necessários porque nem sempre uma abordagem que funciona bem em tecidos vivos ou em animais funciona também em pessoas. São estudos que buscam verificar se existem efeitos adversos não esperados e avaliar se um medicamento ou tratamento é eficaz.

Esses testes seguem protocolos muito rigorosos de segurança e de ética, afinal, está se testando o efeito de uma substância sobre o organismo, em pacientes reais, por isso precisam ser previamente aprovados por comitês de ética em pesquisa e pela agência reguladora em saúde. No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) assim como a CONEP (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa) são as responsáveis pela aprovação, que é pré-requisito obrigatório para o início de testes clínicos em humanos.

Tais ensaios são os chamados intervencionais ou experimentais, nos quais os pesquisadores selecionam um grupo de pacientes para os quais será administrada uma nova droga (ou tratamento) e comparam sua evolução com a de pacientes de um grupo de controle, que recebem placebo ou o tratamento convencional.

A Fase 2 é realizada com um número maior de pessoas que a Fase 1 e busca analisar se a nova substância é eficaz. Para garantir que os resultados sejam fidedignos, geralmente se utiliza um grupo de controle para o qual é administrado um placebo. Se a evolução da doença for melhor no grupo que recebeu o tratamento em relação àquele que recebeu o placebo, tem-se uma evidência forte de que a substância efetivamente funciona.

Na fase III, a nova droga é aplicada a um número ainda maior de pacientes (geralmente milhares) e a efetividade da mesma é testada em comparação com outras drogas ou tratamentos pré-existentes. Nessa fase, o número maior de pacientes também possibilita aos pesquisadores avaliarem melhor os efeitos adversos e interações medicamentosas derivadas da substância que está sendo testada.

Tribuna do Norte

Opinião dos leitores

  1. Quero ser voluntário na vacina para contribuir com os estudos. Encontra outra vacina.

  2. Os esquerdopatas deveriam ser voluntários, já que não produzem nada, A não ser kh mortadela estragada que comem.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Brasil registra desaceleração de casos de Covid-19, mas relaxamento pode reverter melhoras, alerta OPAS

Foto: Reuters

O Brasil registra desaceleração de casos de Covid-19, incluindo na região Amazônica, atingida por forte crise no início do ano, mas o relaxamento de medidas sanitárias de alguns governos pode reverter a melhora, advertiu nesta quarta-feira a diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa Etienne.

Etienne disse, porém, que os casos no Brasil permaneceram “alarmantemente altos”, enquanto os casos no Chile, que teve “alguns meses difíceis”, estavam chegando a uma estabilidade.

Quase todos os países da América Central relatam aumento nas infecções, tendo Cuba, Porto Rico e República Dominicana como os mais afetados e 137 casos de Covid-19 registrados em abrigos para pessoas deslocadas pelas erupções vulcânicas em São Vicente e Granadinas.

Na América do Sul, disse ela, Colômbia, Venezuela, Bolívia, Uruguai e Argentina são os países mais afetados no momento, enquanto o México teve um ligeiro aumento de casos após o feriado de Páscoa e o relaxamento de algumas medidas.

Etienne disse que a Opas se preocupa com a proliferação de “rumores insidiosos e teorias de conspiração” na região, que aumentam a hesitação em relação à vacina.

“A Opas está colaborando com empresas de tecnologia como Twitter, Google e Facebook para abordar notícias falsas e garantir que o público possa encontrar facilmente informações precisas”, disse ela.

Ela repetiu o apelo por uma distribuição mais equitativa de imunizantes, exortando os países com excedentes a doá-las a outros que mais precisam.

“A América Latina é a região que atualmente tem maior necessidade de vacinas, essa região deve ser priorizada para distribuição de vacinas”, afirmou.

“Esta é uma epidemia global. Ninguém estará seguro até que estejamos todos seguros.”

Ciro Ugarte, diretor de Emergências de Saúde da Opas, disse que devido à escassez de imunizantes na região, passaportes de vacinas não devem ser considerados como mecanismo para limitar viagens, porque agravaria a discriminação contra esses países.

Segundo ele, a Opas viu evidências que o segundo pagamento da Venezuela pelo acesso às vacinas por meio da iniciativa Covax está em andamento e espera que possa ser finalizado “o mais rápido possível” para distribuição a 20% da população, ou 5,7 milhões de pessoas.

Etienne disse que a Covax já forneceu mais de 4,2 milhões de doses da vacina contra Covid-19 para 29 países nas Américas, com a previsão de chegada de mais 90 mil à Bolívia nesta quarta.

UOL com Reuters

Opinião dos leitores

  1. Querem dizer o que com o termo “relaxamento”? Vejam o que ocorre no estado americano do Texas. Aboliu até a obrigatoriedade de máscaras, tudo voltou a funcionar normalmente já faz tempo e estão muito bem. E nem a vacinação por lá está adiantada. O que será que está ocorrendo? Pesquisem.

  2. Foi só abrir a CPI.
    É só a CPI não afrouxar que voltaremos a falar de dengue, Zica e cinkungunya.

    1. Esse pessoal vive de slogans. Não conseguem criar uma linha de raciocínio por conta própria. Cada hora é um bordão surrado diferente.
      Patético.

    2. Se vcs não gostam dos comentários dele, NÃO LEIAM. Ou então pelo menos rebatam o que ele escreve. Essa gente tem mania de atacar o mensageiro e ignorar a mensagem. É falta de argumento?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Hackers invadem reunião virtual da Comissão da Mulher Advogada da OAB e se masturbam

Foto: 29/7/2017. REUTERS/Steve Marcus / Ilustrativa

Um grupo de hackers invadiu uma reunião da comissão da mulher advogada da OAB de Santos (SP) realizada na última segunda-feira 19, compartilhando imagens pornográficas e até se masturbando em frente às câmeras. A advogada que coordenava a reunião, Flávia de Oliveira Santos do Nascimento, relatou o momento que classificou como “inacreditável” e um “ataque ao direito da mulher”.

A reunião invadida pelos hackers era aberta e, segundo Flávia, “um momento que levar para a comunidade e debater os conhecimentos dos integrantes da comissão”. “Quando a gente pensa nos direitos das mulheres, é muito importante que cada vez mais a gente os difunda”, afirmou.

O encontro foi marcado para as 19h da segunda-feira e contou com a palestra da advogada Cindia Moraca, uma especialista em redes sociais que fez uma apresentação sobre “stalking”, crime recentemente tipificado pelo Congresso Nacional.

Flávia contou que assim que a reunião começou passou a autorizar a entrada de pessoas na sala virtual, mas achou estranho quatro pessoas desconhecidas pedirem para participar da reunião sem se apresentarem ou abrirem a câmera.

Nesse momento, a advogada se deparou com um usuário de nome “Cuca Beludo” solicitando acesso à reunião. Ela imediatamente negou o pedido e solicitou aos desconhecidos que abrissem as câmeras e se apresentassem. “Eles perceberam que eu tinha percebido”, disse.

Foi aí que um dos usuários passou a compartilhar a sua tela com vídeos eróticos, “de mulheres em posições muito degradantes”, conta Flávia. A advogada chegou a retirar a pessoa da reunião, mas os outros passaram a abrir as câmeras, sendo que um dos usuários chegou a se masturbar.

A presidente da comissão começou então a tentar derrubar os hackers, mas percebeu que não tinha mais controle da sala. “Ai começaram a entrar aos montes”, relata. As participantes da reunião deixaram a sala e abriram um outro link, no qual o encontro ocorreu sem invasores.

Flávia diz que teve “total certeza” de que o episódio foi um ataque ao direto da mulher após realizar nesta terça-feira, 20, uma outra reunião aberta, no âmbito da comissão de “fashion law” – direito da moda. Ela contou que seus pares ficaram receosos em seguir com a reunião após a invasão do dia anterior, mas a advogada já imaginava que não aconteceria o mesmo.

A OAB de Santos tomou conhecimento sobre o caso e disse que vai buscar os meios para apurar o ocorrido.

Terra

Opinião dos leitores

  1. São CANALHAS e é necessário uma investigação para processar esses psicopatas. Cadeia neles!

  2. Não falta mais nada a turma bater punheta ao vivo é um pouco demais. Ainda mais em uma reunião de advogadas. Falta de respeito merece uma surra esse tal de “cucabeludo” leve o caso ao STF eles vão mandar o sujeito mudar de nome “culiso – curaspado” sei lá.

    1. Frescura?! Você ao menos leu a reportagem completa ou você é doente? Para classificar um absurdo desse como “frescura”?! Nenhum tipo de crime deve ser tolerado. O que esses marginais fizeram foi uma agressão coletiva contra todas as mulheres, isso sim.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia prende no RJ um dos maiores traficantes de armas do mundo; João Filipe Barbieri havia deixado prisão com alvará falso

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

A Divisão de Capturas da Polícia Interestadual (Polinter) prendeu na manhã desta quarta-feira (21) João Filipe Barbieri, que saiu da cadeia com um alvará falso (veja aqui) descoberto em fevereiro deste anoEle é considerado um dos maiores traficantes de armas do mundo.

Barbieri foi preso na favela do Jacaré, em Piratininga, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, e foi levado para a Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio.

“É um trabalho em conjunto com a Seap que a gente finaliza no dia de hoje. Todos os envolvidos na montagem do esquema e os beneficiários desse esquema foram presos”, disse o diretor do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE) da Polícia Civil, Felipe Curi, após a prisão.

Outras pessoas já foram presas suspeitas de participar do mesmo esquema. Uma delas foi João Victor Roza, comparsa de Barbieri. Ele foi preso na última segunda-feira (19) por agentes da Superintendência de Inteligência do Sistema Penitenciário (Sispen).

O traficante de armas João Victor Roza foi recapturado, nesta segunda-feira (19) — Foto: Leslie Leitão

Histórico

João Filipe Barbieri fez uso de um alvará de soltura falso para deixar a penitenciária de Bangu, onde estava preso desde 2017, condenado a 27 anos de prisão por associação para o tráfico e tráfico internacional de armas, como mostrou o RJ2.

João é enteado de Frederick Barbieri, considerado o “Senhor das Armas” e que está preso nos Estados Unidos. Ele é acusado de ser um dos principais integrantes da quadrilha que, segundo as investigações da Polícia Federal, enviou milhares de fuzis para o Brasil em aquecedores de piscina.

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) confirmou a saída de João Barbieri da prisão em 18 de novembro de 2020, apenas três anos depois de começar a cumprir a pena.
G1

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN ‘zera’ fila de pacientes para UTI Covid

O RN ‘zerou’ a fila de pacientes para UTI Covid nesta quarta-feira (21). Por volta das 14h, eram 34 pacientes com perfil para leitos críticos na lista e 37 leitos disponíveis, ou seja, mais leitos disponíveis do que pacientes necessitando.

Ao todo, o estado soma hoje 875 leitos exclusivos para tratamento de Covid-19, entre leitos de UTI e de enfermaria.

Nesta quarta-feira (21), a Sesap disponibilizou mais dez leitos de UTI no Hospital João Machado, além de três leitos de UTI no Hospital Regional em João Câmara, chegando assim, de acordo com o Regula RN, a 409 UTIs Covid. Para os próximos dias a Sesap planeja disponibilizar mais 33 leitos de UTI Covid em diversas regiões do estado.

Opinião dos leitores

  1. Esquizofrenia é ver os Minions robôs achando que a cpi vai investigar os governadores. A casa vai cair, acordem aí. O galegao que vcs lambiam as botas já caiu fora, Jajá vcs ralam

    1. Baba ovo, isso é medo da CPI, cadê os 5 milhões

  2. Grande trabalho da Governadora, Fátima Bezerra, Parabéns pela grande gestão que vem fazendo dguina de aplausos,conte comigo em 2022

    1. Respeito,sua opinião.
      Porém discordo da sua opinião completamente

    1. Fraude ou fralda? A internet é bacana, mas dá voz a literalmente qualquer um

    1. O que controlou foi a CPI kkk
      #FORA BABÃO
      Eu não tenho político de estimação

  3. Quem for podre que se quebre. Não aceito que político nenhum se apodere do que pagamos de impostos : Seja Presidente, Senador, Deputados, Governadores, Vereadores ou Prefeitos.
    É inadmissível ficar passando pano para políticos. Deixem isso para os babões ….

  4. Olha não sou de acreditar em santo não,santo pra mim só existe um mais agora eu comecei a acreditar em outro santo que vem abreviado em três letras,(CPI)aos gestores cuidado com a PF ela vai pisar no calor de vocês.

  5. Graças a DEUS. Tomara que a população tenha mais Responsabilidade e NÃO Aglomerem e Mantenham Distânciamento Social, bem como USEM Máscara corretamente.

  6. A equipe da Governadora Fátima Bezerra tem feito um trabalho magnífico. Abrindo leitos para atendimento, muito embora o conjunta da população esteja querendo e indo para as ruas. Imaginem se os Decretos fossem cumpridos à risca. Já estaríamos em uma situação bastante confortável…

    1. O gado pensa que vai ganhar na burrice, parabéns aos governadores e prefeitos pela medidas de restrições e ouvirem a ciência.

  7. Lembro aos desinformados q a CPI não é sobre a atuação dos governos estaduais, q estão salvando vidas, mas do governo federal q deixou faltar oxigênio em Manaus e gastou milhões adquirindo um remédio inócuo p combater a COVID, a cloroquina, ao invés de comprar vacina. E q atrasou a compra de testes de COVID-19, segundo relatório do TCU. Não vou enumerar todos os erros e omissões pq não caberia aqui. Mas a CPI irá esclarecer tudo, inclusive o valor real dos repasses para os Estados, q costumam ser informados erradamente.

    1. O destino dos bilhões enviados pelo governo Bolsonaro aos estados também poderá ser investigado. E também está em curso uma investigação da PGR, que já oficiou os governadores sobre os leitos hospitalares. É bom a governadora Fátima ficar esperta.

    2. A Governadora Fátima comprou sacos de lixos, respiradores quebrados, 130 mil reais de tesouras, 5 milhões de reais na compra de respiradores que nunca recebeu.kkkkk

    3. A propósito, o que mesmo está fazendo a governadora Fátima pelo RN? No geral, pode citar QUALQUER COISA, mesmo que não tenha relação com o combate à COVID. Vamos, vá em frente.

    4. Acho que isso é o sonho dos esquerdista, o que a senhora tá falando. Pelo menos era a intenção do rodolfinho, mas pode ter certeza que os 5 milhões dos respiradores vão ser citados.

    5. Muito inocente ou faz parte do esquema dos bandidos!

  8. Tem dois bons motivos prá essa fila diminuir, a CPI que se aproxima e a investigação da PGE, que acabou de oficiar os governadores para que prestem explicações EXATAMENTE sobre os leitos hospitalares. Então, deu-se o “milagre”. Mas ainda vão ter que explicar onde gastaram os bilhões que receberam do governo Bolsonaro.

    1. A investigação é da PGR, Procuradoria Geral da República. O ofício foi redigido pela Procuradora Lindora Araújo.

    1. Né isso! O MINTOmaníaco está com tanto medo que o ministério da saúde mandou mais verba pra abrirem mais leitos de UTI né?! O presidente calça borrada tá se obrando de medo…

    2. E o que a governadora Fátima do PT fez com os bilhões que recebeu go governo Bolsonaro desde o início dessa pandemia? Abriu leitos hospitalares onde?

    3. Vocês gado são patéticos, levianos gente ruim da pior espécie, veja a quantidade de mortes por dia no RN ??!! Em média 40 por dia , se está morrendo, 30, 42 por dia é lógico que a fila vai diminuir. E todas essas mortes o minto têm culpa, pois não fez nada para tentar diminuir a pandemia, ele é a favor o vírus. Os recursos que foram para os estados são recursos públicos, não é desse inquilino do planalto não!!! Sempre os recursos que os estados enviam para Brasília volta para os estados. Outra coisa o presidente não mandou toda a verba que o congresso aprovou não. Interessante é que os governadores que apoiam bozo e da nova política estão todos envolvidos com roubo das verbas da covid19.

    4. Ô Batista, onde mesmo foram aplicados no RN os bilhões recebidos? Dinheiro público tem que ter transparência, é fruto dos (altos) impostos que pagamos. Onde Fátima do PT aplicou? Vc desviou o assunto e não respondeu. Aliás, ela fez o que pelo RN até agora? Diga só uma coisa, “cumpanhero”.

    5. Batista, asininos também são “gado”, talkey? São os que defendem bandidos condenados e são pagos para ficar nas redes sociais atacando o “bozo” e defendendo essa governadora do PT, incompetente e sem atitude. Tem uma porção deles por aqui. Rsrsrs

  9. Interessante que a cpi nem começou e já ta aparecendo milagres. Respiradores aparecendo, filas de uti zerando, mortes diminuindo… pra quê vacina se basta uma cpi. Oow Presidente bom

    1. É oportuno esclarecer que a CPI a que você se refere deve investigar a falta de atuação do Governo Federal, no do Governo do RN. Este, em âmbito local, tem trabalhado incansavelmente para que essa fila de espera seja superada. O que vemos hoje no RN é MUITO trabalho da Sesap e da governadora, Fátima Bezerra. Enquanto isso, a Secretaria Municipal de Saúde de Natal e o prefeito têm nos exposto a situações extremamente preocupantes. É preciso ser justo e falar a verdade.

    2. O que mesmo a governadora Fátima tem feito, Ivoneide? Abriu leitos hospitalares? Hospital de campanha? Pagou auxilio a alguém? Comprou vacinas? Incentivou tratamento precoce? Comprou respiradores? Fez o que mesmo, além de perseguir quem quer trabalhar?

    1. O milagre da CPI é impressionante! Mesmo que estejam colocando raposas pra cuidar do galinheiro.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *