Aras pede ao STF que arquive queixa de Dilma contra Bolsonaro

Foto: Ricardo Moraes/Reuters/Evaristo Sá/AFP

O procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou uma manifestação ao Supremo Tribunal Federal (STF) na sexta-feira (31) em que defende a rejeição de uma queixa-crime apresentada pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Dilma ofereceu queixa contra Bolsonaro por conta de uma postagem no Twitter do presidente, publicada em agosto de 2019, na qual Bolsonaro, ao informar temas que seriam abordados em suas lives, postou um vídeo de 35 segundos de uma fala dele na Câmara dos Deputados, em 2014, na qual comparava a então presidente a uma “cafetina” e os membros da Comissão Nacional da Verdade a prostitutas.

Para Aras, o comentário de Bolsonaro não teria relação como mandato presidencial e ele não poderia “ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”.

O PGR se baseia no fato de que Bolsonaro não deve responder, enquanto presidente, por atos anteriores à sua posse no Palácio do Planalto. Portanto, Augusto Aras se baseia na data da fala citada e não no momento em que esta foi recompartilhada nas redes sociais de Bolsonaro.

“A conduta atribuída ao presidente configura, em tese, crime comum e que não guarda relação com o desempenho do mandato presidencial, inexistindo, assim, nexo funcional”, disse.

“Descabe cogitar da instauração de processo criminal em face do Presidente da República, durante o mandato, por suposto crime comum que não guarda relação com as funções presidenciais”, defendeu Aras.

Com informações de UOL e CNN Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Defender uma ex-presidenta que afundou o país e diz que vai estocar o vento estão de sacanagem.
    E ao contrário do que alguns dizem, continua até hoje os processos contra o JB e apoiadores.

  2. Fernanda disse:

    Quando é contra os adversários, pode tudo e se trata só de liberdade de expressão, mas a coisa muda de figura quando é contra os aliados e a própria corte presidencial com sua família perfeita.
    Aí o discurso muda totalmente.
    De contradição em contradição, vamos formando uma longa tradição de parcialidade e pessoalidade que só remonta a idade média, ou mesmo ao período do Coronelismo, onde só que estava errado eram os adversários.
    Agredir mulheres, negros, crianças, idosos, quilombolas e quem vier pela frente, pode, se forem adversários.
    Mas se forem aliados…

  3. Gibira disse:

    Mito é Mito e será sempre Mito, chupa esquerdalha Mito até 2027 Kkk Kkk chora não bbs

  4. Ivana Gadelha disse:

    Ele acha que pode tudo. Agride qualquer um que não seja gado.

    • Raimundo disse:

      Enquanto a esquerda e a imprensa vermelha atacam Bolsonaro dia e noite…

  5. Manoel disse:

    Mais um engavetador capacho do presidente. Nao por acaso nao listava nem entre os 10 primeiros colocados da lista dos eleitos pelos procuradores.
    Que vergonha.

  6. Pepe disse:

    Um novo engavetador da república,saiu por encomenda,fora da lista tríplice,enquanto o outro dizia enquanto tem bambú, tem flecha ,este diz enquanto tem fumaça ,tem ÁGUA!!!!

  7. Deco disse:

    Concordo!
    Tem que deixar essas questõezinhas pra quando terminar os mandatos presidencia; lá pra 2027….rsrsrs

    • Aluísio Valença disse:

      És mesmo um belo de um puxa saco de vagabundo. Igual o Aras. A diferença é que o Aras pode virar ministro do supremo com essa cruzada que ele enfrenta com o Mendonça. Já você continuará só puxando saco mesmo.🐮🐮🐮🐮🐮🐮🐮

  8. STF NO PENSAMENTO disse:

    Tudo pela vaga. Até desmontar a Lava Jato para fragilizar a dupla de ataque formada por Sérgio Moro e Deltan Dallagnol.

    • Zorio disse:

      Tá certíssimo! Acabando com o lavajatismo, não com a lava jato.
      Moro nem candidato vai ser. Acho que seria bem melhor. Só pra passar vergonha, é melhor ficar na dele.

    • Raimundo disse:

      Falou o esquerdista que há 6 anos ataca a lavajato e Sérgio Moro…

COMENTE AQUI