Opinião

ARTIGO: O Brasil, o Marista e o preconceito; Por Marcus Aragão

Assisti, hoje, pelas redes sociais, o depoimento emocionado de uma mãe relatando as agressões recorrentes sofridas por seu filho no Marista. Ela pôs o menino no mundo, criou com todo amor. Escolheu um colégio para dar a educação, as amizades e os momentos únicos que sonhou para seu filho. Então, fica sabendo que outros garotos o perseguem e batem nele. O motivo: sua cor. Não bastasse a dor que ela estava passando, teve que enfrentar o descaso com que o Marista vem lidando com essa situação. Ela relatou que passados um ano e meio, nenhuma reunião para tratar do assunto. Quando finalmente conseguiu, ouviu frases evasivas como resposta.

VEJA MAIS: VÍDEO: Mãe denuncia caso de racismo no Marista; colégio diz que “está em diálogo com família do estudante”

Antes de prosseguirmos, lembro que não é possível falar sobre o preconceito, o racismo que os afrodescendentes sofrem sem refletir sobre a escravização. Por isso lhe pergunto: existe racismo no Brasil? Racismo estrutural? Como pode o país do futebol, do samba, do carnaval… a nação alegria que tem um povo hospitaleiro ser racista?

Bem, acho que não somos tão legais assim.

O Brasil foi o maior traficante de escravos do mundo, o último pais do ocidente a abolir a escravidão. E só abolimos porque a Inglaterra veio até o nosso litoral com sua frota de guerra e deu alguns tiros de canhão como forma de advertência. Nossa crueldade foi tanta com os negros que mostrou o tamanho da nossa estupidez. A expectativa de vida do negro era de apenas 18 anos no Brasil. Nos EUA era quase o dobro. Isso tudo porque nossa violência foi sem limites. Era preferível ficar sem a mão-de-obra precocemente do que diminuir as torturas. Os EUA protestantes ensinaram aos negros a ler e escrever, no Brasil, a igreja católica não permitia a alfabetização. O resultado disso foi devastador para nossa economia atual, mas é tema para outro artigo.

Existe dívida histórica? Você pode achar que torturar e privar de educação por mais de 300 anos não seja algo tão grave, algo que uma canetada de uma princesa resolva. Abolimos a escravidão e, agora, direitos iguais para todos! Nada de cotas! Não é tão simples assim. Mais parece hipocrisia, tal como dizer: “Ninguém pode dormir debaixo da ponte. Nem pobre, nem rico, nem milionário! Quem dormir será preso”.

Por que será que não vemos os negros em tantas posições de destaque? Apenas quatro por cento dos deputados, estaduais, federais e senadores eleitos, em 2018, eram negros. Nas 500 maiores empresas que operam no Brasil, apenas 4,7% dos cargos de direção são ocupados por negros. Apenas 10% dos engenheiros são negros. Você já foi atendido por quantos médicos negros? Será que isso acontece porque eles são burros? Ou porque não tiveram oportunidades?

Eles não tiveram acesso à qualidade de vida aliada a uma boa educação. Uma recente pesquisa mostra que as notas dos cotistas no último ano de curso se distanciam dos demais alunos em apenas 1%. É só darmos oportunidades que os resultados aparecem.

E olhe que não faz tanto tempo assim que fechamos as senzalas. É possível que os afrodescendentes que encontramos na rua hoje, sejam netos ou bisnetos de escravos. De 1888 para 2022 são 134 anos. A Lei Áurea era só uma folha de papel. Não se apaga o racismo enraizado em nossa cultura durante séculos com uma assinatura. É preciso, primeiramente, reconhecermos o que fizemos e o que estamos fazendo, para só então podemos mudar como sociedade.

Além da herança histórica, esse posicionamento na sociedade, no mercado de trabalho em que o negro ainda se encontra, leva a eternizar o racismo. Além de políticas públicas para reverter essa situação, é preciso empatia. Temos que nos colocarmos no lugar dessa mãe para podermos imaginar sua dor e lutarmos para que isso não se repita. Eu escrevi esse artigo. O Marista o que fará?

Marcus ARAGÃO
@aragao01

Opinião dos leitores

  1. Em Natal – província potiguar – o preconceito é comum e faz parte da cultura natalense. Nessa província, você não pode ser “feio”, pobre, “doente”, pois se for, certamente será vítima de preconceito. Ser negro é só outra parte.

    1. Conversa fiada. Nasci pobre, morador de um barraco, estudei e nunca fui humilhado por ninguém. Agora tem punhado de coitadinho, tudo frágil igual a cristal, aí sofrem. Caiam na luta, estudem, batalhem e vão procurar o que fazer, que aí vcs vencem na vida. Agora ficar só fumando um baseado, de frente pra um computador sem fazer nada vão se fuder. Luiz Gonzaga já dizia, ” seu doutor uma esmola pra um homem que é são ou lhe mata de vergonha ou VICIA o cidadão “

  2. É muito mi-mi-mi desses baitolas ultimamente. Cara isso só cria mais constrangimento e distanciamento entre as pessoas, com tudo essa turma se ofende. Imagino essa turma assistindo Renato Aragão “criticando ” os nordestino, ou mussun tirando onda com negros, Zacarias fazendo palhaçada dos homossexuais , Chico Anízio fazendo caricaturas com pai de santo, padre, jogador, banqueiro, político, funcionário público…..estariam todos presos e fuzilados , por essa ruma (merda) de FDP. A verdade é que vcs e que são a escória da sociedade, e sempre serão.

  3. o marista há anos promove proselitismo de uma suposta elite de esquerda, filhos de altos funcinários públicos canhotos, racistas sim, como aliás, nosso povinho potiguar todo

  4. Sem entrar no mérito da culpa, isso fica para quem se acha capaz de julgar.
    Mas essas situações não estão longe da realidade, existem muitos relatos de raiva por cor. Presenciei a cerca de 10 anos em jogos no mesmo colégio, um rapaz moreno fazer jogadas em cima de outro branquinho. Foram várias, até que para surpresa de todos, a mãe que assistia ao jogo incentivou o filho a parar o moreno na pancada, “derruba ele, bota para fora do jogo”.
    A situação foi levada ao ato e daí começou a confusão. O rapaz moreno foi chamado na frente de todos de “neguinho de merda” e que “seu pai deve ser funcionário daqui e só assim pode estudar nesse colégio”. Entre tantas outras ofensas e claro racismo.
    O caso foi parar na justiça.
    Mas o avó da senhora que ofendeu e o menino, no caso o neto, de influente advogado em Natal.
    Já o pai do moreno, um trabalhador que se esforçava muito para dar uma boa educação ao filho.
    Resumindo, o processo não andou, morreu na gaveta de algum magistrado e ficou por isso mesmo, apesar do notório caso de racismo. Mais um caso onde o rico influente se dá bem contra o trabalhador. Lamentável que as situações se repitam…

  5. Será que os pais dessas crianças não detectaram o comportamento racista dos filhos? E pq a escola se omitiu? Será que a maioria dos pais dessa escola acham que o racismo é apenas mimimi e ficou com medo de perder receita? Qdo houve aquela polêmica com a prova o colégio sofreu com o cancelamento e certamente deve ter ficado receosa de resolver esse problema por medo de receber novo cancelamento. Racismo é crime e ponto final.

  6. Para acusar um lado da história tem que escutar ambos os lados , este é o princípio do contraditório. Tirar conclusões sem essas medidas é ser irresponsável , parcial é prejudicial .

    1. Tenho certeza que a Escola não se omitiu! Devemos antes de condenar um lado ou outro, saber a cristalina verdade. É irresponsável o julgamento sem conhecer de fato as medidas tomadas pela escola. Conheço a Escola, como muitas outras no mesmo nível da referida e sei que todas elas possuem trabalho preventivo, evitando esse tipo de comportamento.

  7. Se trocasse a palavra negro por qualquer outra que adjetivasse alguém sem recursos daria certo. Texto oportunista de alguém surfando na onda das modas das minorias.

  8. Aragão, posso lhe chamar de manequim ou vai dar algum golpe em mim da sua “arte marcial”? Sim, por era assim que vc era chamado no colégio, e hoje se o chamar assim vc poderá me “bater”

  9. Acho que existe muito mais maldade no coração desses jovens do que problemas relacionados a raça, a cor. Já vi essas mesmas situações de branco x branco, negro x negro. Quando se tem maldades no coração a cor, o gênero, a opção sexual fica em segundo plano.

  10. Vergonhoso, isso reflete o q a criança vê em casa. Cabe à escola ensinar aos racistinhas as regras de boa convivência e respeito às diferencas. estão dando pedras pra esquerdorreia jogar na direita.

  11. Inicialmente éramos apenas índios! Após o descobrimento passamos a ser índios, brancos, negros e amarelos, que resultaram em Caboclos, Mulatos, Cafusos e Mamelucos. Dentre outros efeitos da micigenação das raças, foi essa a formação da população do Brasil. Para a geração dos anos 50/60, estudávamos em escolas públicas de excelente qualidade! Quem dessa geração não lembra do temível “exame de admissão”? Boas amizades fizemos nessa saudosa época de nossas vidas! Tínhamos Verdadeiros Amigos, quase irmãos de quem guardamos o apreço até hoje! A todos chamávamos pelo nome! São boas lembranças que guardamos da época de criança e adolescência! Lutávamos por melhores notas e para “passarmos” por média e sairmos de férias mais cedo! Éramos orgulho de nossos Pais e Professores. Hoje, muitos de nós, são referências de lutas, por travarmos o bom combate, prevesarmos a fé e guardarmos o coração, símbolo do Amor Fraternal. Essa geração não aprendeu nada mais nada menos do que o suficiente para dizermos em alto e bom som:SOMOS TODOS BRASILEIROS!

  12. Retrato da hipocrisía da burguesia podre. A mesma que apoia o genocida, come ovo e arrota caviar!

  13. Jaqueline sempre conhecida por tumultuar os ambientes. Tinha esse mesmo comportamento na nossa escola, e vejo que foi para a escola seguinte com o mesmo intuito: aparecer. A próxima escolinha de Joaquim não será diferente. Uma pena!

  14. Minha tataravó foi escrava. Minha bisavó contava. Minha bisavó faleceu aos 102 anos. Era de 1908.

  15. Marcus Aragão é o PIOR chefe que já tive. Misógeno. Arrogante. Sempre tripudiou e humilhou seus funcionários na Aragão Publicidade. Suas palavras são vazias e não correspondem a sua vidência. Alguma “agenda” existe aí.

  16. Preconceito está muito distante de Respeito.
    É uma realidade que afasta o ser humano dele próprio e de Deus.

  17. Nunca existiu preconceito no meu tempo, 80/90. Chamávamos um colega chamado Bruno de “Bruno Nego”! Nem por isso faltávamos com respeito a ele. Ele atendia numa boa, ou seja, não se ofendia. Outro colega chamado André nos dirigíamos por “André Macaco”! Ambos eram e continuam sendo Negros, e nunca houve nenhum destempero emicional deles, nem de Pai ou Mãe dos próprios! Nunca existiu essa de “Bullying”. Inventaram isso de um tempo p cá. Era um tempo de liberdade, onde a rua ensinava, onde se aprendia com “erros normais”, onde todos viviam e se suportavam, independente das adversidades!

    1. Vocês chamavam o colega de “macaco” e eles encaravam numa boa??E isso não era falta de respeito?? Nem preconceito?? Já vi que vc é branco, ou se acha. Pesquise, tem sempre um negro, índio ou judeu lá atrás. Ou um racista hoje…

    2. Puts. Muito boa essa comparação. É tipo “gosto muito de pessoas negras, tenho até duas ali trancadas no quartinho”. Como não foi vc o agredito então tá tudo certo.

  18. Sempre interessante escutar os 2 lados, a acusação ou certos posicionamentos podem ser danosos quando vem de só um lado e é altamente danosa para quem acusa ou é acusado! Temos que lembrar que nem todos fatos são realmente os fatos, ou fatos podem ser bem mais do que apenas fatos!
    A ponderação e a busca da verdade tem que andar juntas, pois destruição de reputação pode gerar danos morais que são irreparáveis!

  19. Para a mãe vir a público falar abertamente sobre todo esse constrangimento, é pq ela e seu filho precisam de socorro. E mais, que a escola não tratou a demanda com o devido respeito e consideração. A escola só restaura seu papel de educadora perante seus clientes e sociedade se chamar oficialmente, os pais das crianças envolvidas à responsabilização. Isso é necessário. As pessoas precisam entender que respeito é obrigatório, não é opção.

  20. Tem uma personalidade em nossa nação que destila ódio, preconceito e discriminação, mas, mesmo assim, tem muitos apoiadores que se dizem cristãos e defensores dos bons costumes.

  21. Estao aprovando a lei do ensino domiciliar, melhor que botar em escola mesmo, não tem risco de doutrinação marquissista

    1. Ensino domiciliar? Pra apartar a criança e o jovem da convivência social? Pra doutrinar com fundamentalismo religioso de procedência duvidosa? Ou pra ser ignorante, intolerante e analfabeto funcional como Berg Naldo? Não sabe nem escrever a anta de chifres bolsonarista (é Marxista, seu burro)!

  22. Eu inicio me solidarizando com a Sra .Jaqueline que já deu um grande passo no combate ao racismo, na medida que expõe esse câncer em nossa sociedade. Não se intime com a vergonhosa postura da instituição de ensino.
    E você Aragão, mais uma vez, também não se intimida diante de fatos que só nos envergonham e nos trás de forma muito bem argumentada, principalmente, cobrando providências do Marista para a efetiva resolução do enorme problema que essa criança está enfrentando. Problema este que podemos perceber no relato de sua mãe o quanto o tem afetado, assim como a toda família.

  23. Toda história tem dois lados. Ao que me parece, ninguém quis saber dos dois. Tomaram como verdade o depoimento de uma mãe em detrimento do depoimento das mães e pais de uma sala inteira. Não foi o filho dela vítima de racismo. É o filho dela vítima da criação racista que ele tem. Ouvi vários relatos de como essa senhora busca situações de conflito desde o ano passado e de como ela é tóxica não só no grupo de pais da sala, mas também para com seu próprio filho. Se era holofote que ela queria, conseguiu com maestria!

  24. Tenho 4 filhos que estudaram no marista, sinceramente não tenho nada a dizer do colégio, a não ser parabenizar pela educação que foi dada com todo empenho aos meus filhos. Professores, funcionários, direção, todos bastante empenhados em suas funções. Problemas com colegas todos tiveram, mas sempre normal dentro de um ambiente escolar. Cada situação é única, mas sempre fui muito presente e talvez isso tenha evitado maiores problemas. Colégio é só parte da educação, a parte principal está no âmbito familiar.

  25. Parabéns pelo texto, mas infelizmente não tem justiça que resolva essa maldita discriminação, só mexesse muito, muito mesmo no bolso, as penas são leves como trabalho comunitário etc

  26. So da pra minimizar o preconceito se falarmos sobre ele. É necessário escancarar, falar, protestar.
    E fica a pergunta: os tantos maristas, o que farão?

  27. Infelizmente esses colégios só pensam em faturar e esquecem o SER POIS SÓ SE IMPORTAM COM O TER. UMA VERDADE E UMA VERGONHA. MÃE PROCESSE ESSA ESCOLA POR NEGLIGÊNCIA DE QUEM DEVERIA SER O GUARDIÃO SO SEU FILHO. ELES SÓ SENTEM ALGO QUANDO ATINGE O BOLSO.

    1. Vc acha que tem negligência nessa escola então vc não conhece a realidade das escolas públicas

  28. Excelente comentário, como a muito tempo não leio neste blog fantoche de bolsonaristas. Em relação ao caso do Marista: quem são os pais dos alunos que praticaram atos tão reprováveis? Será esta uma razão pela omissão da escola no caso? Não duvido.

    1. Lacrador, mentiroso e doutrinado João Francisco ,volta pra teu pasto que lá que deve ficar ! ! !

    2. O assunto é preconceito, ai vem o outro com negócio de bolsonarista. Fala sério né. O blog só te serve se escrever o assunto que agrade aos seus ouvidos..

    1. Parabéns excelente texto, precisa ser revista esta omissão de um colégio que no passado foi tão importante para a educação

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Tiroteio deixa mortos e feridos durante parada de 4 de julho perto de Chicago

Crédito: Jim Vondruska/Getty Images

Um tiroteio no centro de Highland Park, cidade em Illinois, EUA, durante um desfile de 4 de julho deixou ao menos seis pessoas mortas e 31 hospitalizadas, disse o comandante da polícia local, Chris O’Neill, nesta segunda-feira (4).

Autoridades procuram pelo suspeito, descrito como um homem branco, entre 18 e 20 anos, cabelo preto, usando uma camiseta azul. Ele ainda é considerado “armado e perigoso”.

Um rifle foi apreendido no local, ainda segundo O’Neill. Ele avaliou que o ataque parece ser “completamente aleatório” e que o suspeito parecia atirar de um telhado, aconselhando as pessoas a se abrigarem.

A polícia estadual de Illinois destacou que seus agentes estão auxiliando a operação, e um porta-voz do FBI de Chicago pontuou que enviou recursos para o local.

A cidade de Highland Park, um subúrbio a cerca de 40 quilômetros ao norte de Chicago, informou que o desfile do Dia da Independência foi cancelado e pediu às essoas pessoas a evitarem o local.

Testemunhas descrevem ataque

Miles Zaremski, que acompanhava o desfile, relatou que ouviu o que acreditava ser cerca de 20 a 30 tiros, em duas rajadas consecutivas, por volta das 10h20 (horário local), 20 minutos após o início do desfile.

Zaremski acrescentou à CNN que as rajadas fizeram com que o público fugisse e viu várias pessoas ensanguentadas e no chão, descrevendo a cena como caótica.

O deputado americano Brad Schneider, democrata que representa a área, também confirmou o tiroteio em um tweet.

“Minha equipe de campanha e eu estávamos nos reunindo no início do desfile quando o tiroteio começou. Minha equipe e eu estamos seguros e protegidos”, disse ele.

Um vídeo feito por outra testemunha, Hugo Aguilera, mostra uma ambulância dando a volta na rota do desfile e um carro da polícia com sirenes ligadas, enquanto as pessoas se aglomeravam na calçada. Outro vídeo aéreo da WLS, afiliada da CNN, mostra cadeiras abandonadas em meio a uma forte presença policial.

Warren Fried, que participava do desfile com sua esposa e gêmeos de 7 anos, relatou que a polícia e ambulâncias passaram por ele, ouvindo uma série de disparos. As pessoas começaram a gritar “atirador” e “correr”, e ele e sua família fugiram em direção a um carro.

“As pessoas estavam se escondendo, as crianças estavam nas ruas procurando seus pais, apenas em estado de choque”, observou.

Jeff Leon, de 57 anos, disse à CNN que os tiros soaram como “fogos de artifício em uma lata de lixo”, e só quando viu os policiais atuando que soube que algo mais grave havia acontecido.

“A polícia começou a reagir e vi algumas pessoas caindo”, pontuou Leon. “Estávamos nos escondendo atrás de carros, um por um e fazendo o nosso caminho”, destacou.

A previsão era de que houvesse a apresentação de carros alegóricos, bandas marciais, grupos comunitários e outros entretenimentos especiais, informou a cidade em seu site.

A festividade estava programado para começar às 10 h (horário local), no cruzamento das avenidas Laurel e St. Johns, e deveria seguir para o norte na St. Johns Avenue e depois para o oeste na Central Avenue e continuar até Sunset Park.

O subúrbio de Highland Park tem uma população de cerca de 30 mil pessoas e uma renda per capita de cerca de US$ 90.000, quase o triplo da média dos EUA, segundo dados do Censo dos Estados Unidos.

Os subúrbios próximos de Deerfield e Evanston também cancelaram seus desfiles de 4 de julho após o tiroteio.

CNN

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Empresário Sérgio Henrique Andrade de Azevedo é eleito presidente do Sindicato da Indústria de Produtos de Cimento do Estado do RN

Foto: Divulgação

O empresário Sérgio Henrique Andrade de Azevedo foi eleito, nesta segunda-feira (4), presidente do Sindicato da Indústria de Produtos de Cimento do Estado do Rio Grande do Norte (SIPROCIM), por unanimidade. Ele vai suceder a Antônio Medeiros de Oliveira. A eleição foi na sede do Sindicato, no segundo andar da Casa da Indústria, para o quadriênio 2022 a 2026.

O presidente eleito do SIPROCIM destacou que a Diretoria da entidade terá uma atuação atenta às necessidades do setor em novo cenário, no qual há uma conjuntura econômica que estabelece novos desafios ao setor. “A ideia é entender, para que o Sindicato possa atuar, esse cenário atual, que tem características como a pressão de preços inflacionários, com reflexos na Construção Civil e seus segmentos”, disse Sérgio Azevedo.

Ele afirmou que, sem deixar de ter atenção a esse novo cenário, haverá uma continuidade do trabalho atualmente em andamento no Sindicato. “Vamos assegurar que prossigam essas ações, dando continuidade a um trabalho que está sendo desenvolvido, principalmente na área de inovações tecnológicas”, acrescentou.

O presidente eleito do Sindicato observou que a conjuntura é desafiadora para o segmento industrial que o SIPROCIM representa. “É um momento de desafios para o setor que foi um dos que mais sofreu [com as implicações econômicas da pandemia], diante, por exemplo, da pressão de inflação, que implicou em subida de preços de produtos como brita, aço, ferro. Então é preciso saber navegar nessa nova realidade”, observou.

Veja a composição da Diretoria eleita do SIPROCIM-RN:
Presidente – Sérgio Henrique Andrade de Azevedo
Vice-presidente – Gustavo Henrique Barbosa de Azevedo
Primeiro-secretário – Felipe Vieira de Castro
Segundo-secretário – José Joaquim de Almeida Neto
Primeiro-tesoureiro – Antônio Medeiros de Oliveira
Segundo-tesoureiro – Nelson Newton de Faria Júnior

Primeiro conselheiro fiscal titular – Flávio José Cavalcanti de Azevedo
Segundo conselheiro fiscal titular – Thalita Alves de Lima
Terceiro conselheiro fiscal titular – Gustavo Medeiros Pinheiro

Delegado representante titular – Flávio José Cavalcanti de Azevedo
Delegado representante suplente – Sérgio Henrique Andrade de Azevedo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

TCU abre apuração sobre denúncias de assédio do ex-presidente da Caixa

Foto: Reprodução

O Tribunal de Contas da União (TCU) abriu apuração sobre as denúncias de assédio sexual e moral contra o ex-presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

Guimarães deixou o cargo na semana passada, após se tornarem públicas as denúncias de funcionárias do banco, que relataram ter sofrido do ex-presidente abordagens que configuram assédio.

O TCU abriu a investigação atendendo a um pedido do Ministério Público de Contas, feito pelo subprocurador Lucas Rocha Furtado.

Segundo a representação, “quando praticado no âmbito da administração pública, o assédio gera a percepção, na sociedade, de que as instituições estatais não se pautam em valores morais nem são conduzidas segundo elevados padrões de conduta”.

No processo que abre a apuração, o TCU escreve que vai apurar se “o sr. Pedro Guimarães, no exercício da presidência da Caixa Econômica Federal, cometeu assédio sexual e moral contra empregadas e empregados daquela instituição financeira pública, o que, além de caracterizar prática criminosa, configura flagrante violação ao princípio administrativo da moralidade”.

G1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marketing

Lagoa Nova recebe um novo empreendimento: Residencial Anita Malfatti

Foto: Divulgação

Lagoa Nova está recebendo um novo empreendimento com obra já em fase adiantada, sendo esse um grande diferencial. Construído pela LS Engenharia, o Residencial ANITA MALFATTI conta com outros dois grandes atrativos: usina de energia solar, que vai abastecer todas as áreas comuns do empreendimento. Isso mesmo! Energia praticamente a CUSTO ZERO, nas áreas comuns, que garante um valor do condomínio abaixo do padrão da região.

E não para por aí! Observando a tendência mundial e apostando no crescimento do mercado automotivo para veículos movidos à energia limpa, o Residencial Anita Malfatti será entregue com infraestrutura para carregamento de carros elétricos nas garagens de todas as suas unidades. Como se não bastasse, o empreendimento possui área de lazer completa com piscina, academia, salão de festas e espaço gourmet totalmente equipados; ambiente pet, paisagismo integrado e muito mais.

O Residencial Anita Malfatti é uma excelente opção para quem busca preço justo, localização privilegiada, segurança e infraestrutura top, com tecnologia adequada às exigências da sua família.

Se você tem o perfil de buscar moradia em um bairro nobre de Natal, com apartamentos de até 3 quartos sendo 2 suítes, o seu caminho é o residencial Anita Malfatti. Confira as 5 opções de plantas, acesse anita.lsengenhariarn.com.br ou entre em contato com a Habitacional Imobiliária 3206.2060 / 99995.0471 e escolha a que melhor se encaixa e aproveite as facilidades de pagamento.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Meio Dia RN

[VÍDEO] MEIO–DIA RN: Confira o programa desta segunda-feira

Confira o programa desta segunda-feira (4). O MeioDia RN, com este blogueiro, debateu os principais assuntos no Estado, pelo país e no mundo.  Clique abaixo e assista via YouTube.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

VÍDEO: Acidente na BR-304 deixa quatro pessoas feridas

Vídeo: Reprodução

Um grave acidente foi registrado no início da tarde desta segunda-feira (4), no quilômetro 118 da BR-304, próximo a cidade de Itajá, na região Oeste potiguar.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal, quatro veículos teriam colidido (dois caminhões e dois carros de passeio) deixando quatro pessoas feridas.

Uma delas ficou presa às ferragens. O Serviço de Atendimento Móvel (SAMU) foi acionado, bem como uma unidade do Corpo de Bombeiros.

Portal da Tropical

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: RN possui 17 leitos críticos e 24 leitos clínicos disponíveis

O RN permanece com fila zerada de pacientes para UTI Covid conforme levantamento feito por volta das 16h00 desta segunda-feira (4).

Neste período, havia quatro (04) pacientes com perfil para leitos críticos na lista de regulação e dois (02) aguardando avaliação. Foram registrados disponíveis 17 leitos críticos e outros 24, sendo clínicos.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra 1 óbito por Covid-19 nas últimas 24h; novos casos são 124

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta segunda-feira (4). São 529.031 casos totalizados. Nas últimas 24 horas foram registrados 124 novos casos e um (01) óbito (Natal).

Óbitos confirmados para Covid-19: 8.275. Em investigação são 1.324. Recuperados são 509.050. Casos suspeitos somam 2.256 e descartados são 996.190. Estimativa de casos em acompanhamento: 11.706.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid de 70%

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 70%, registrada na tarde desta segunda-feira (4). Pacientes com Covid-19 internados em leitos clínicos e críticos somam 85.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 71,8% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 62,5% e a região Seridó tem 80%. Até o momento desta publicação são 17 leitos críticos (UTI) disponíveis e 42 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 24 disponíveis e 43 ocupados.

Outro 1 leito de UTI está ocupado por paciente ‘não Covid-19’ e 1 leito clínico também está ocupado por paciente ‘não Covid-19’, com outra síndrome gripal.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Oito bairros de Natal ficam sem abastecimento de água após danos causados pela chuva

Foto: Reprodução

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) informou que as fortes chuvas que caíram em Natal durante todo o domingo (3) também interferiram no fornecimento de água. De acordo com a Companhia, são oito bairros da capital potiguar que estão com sem abastecimento, devido aos danos causados pelas chuvas.

Um exemplo ocorreu em Felipe Camarão. A rede de drenagem na rua Mirassol foi rompida, o que causou a formação de uma cratera na BR-226. A via está interditada e o abastecimento de água suspenso.

A Caern prefere não prever o retorno do abastecimento para a região e afirma que está aguardando a conclusão do reparo, que está sendo executado pela Prefeitura do Natal, para restabelecer o funcionamento do sistema.

Já nos bairros Dix-Sept Rosado, Nazaré e Bom Pastor, também na zona Oeste de Natal, um vazamento na rua Miguel Castro foi identificado e também forçou a suspensão do abastecimento para os clientes da região. Nesse caso, a previsão do retorno é de até 72h, prazo que a Companhia prevê como suficiente para a conclusão do reparo e o restabelecimento do fornecimento de água.

Do outro lado da cidade, na zona Leste, mas também por um vazamento, clientes dos bairros de Cidade Alta, Petrópolis, Barro Vermelho e Tirol estão sem abastecimento. O prazo para restabelecimento é de 72h e o que causou a suspensão no fornecimento de água foi um vazamento em uma rua próximo ao viaduto do Baldo.

A Caern não informou quantos clientes foram atingidos com a suspensão do abastecimento.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *