Tecnologia

Ataques hackers contra empresas triplicam na pandemia e acendem alerta de segurança

Imagem: Pixabay

Uma pesquisa realizada pela Agência EY mostra que o número de ataques cibernéticos contra empresas cresceu 300% em todo mundo durante a pandemia.

O levantamento aponta que a maioria dos ataques são feitos por meio de phising (método que engana os usuários para conseguir dados ou invadir sistemas), malware (roubo e danificação de dispositivos) ou por ataques de negação de serviço.

Outra pesquisa, da Kaspersky, mostra que o Brasil é o país da América Latina em que as empresas sofreram o maior número de ataques (mais de 5 milhões), seguido da Colômbia (1,8 milhão), México (1,7 milhão), Chile (1 milhão) e Peru (507 mil).

Os especialistas apontam que os principais motivos são falhas e desatualizações nos sistemas e falta de treinamento de funcionários. A pandemia também tem sua parcela de culpa, já que muitas empresas foram forçadas a adotar o home office sem terem a segurança necessária para o acesso remoto.

“As empresas criaram servidores remotos por causa da pandemia e esta virou uma das principais portas de entrada de ransoware (quando há pedido de resgate pelos dados). Querendo resolver a questão do trabalho remoto, criam um problema de exposição dos sistemas”, afirma Rodrigo Jorge, diretor executivo de segurança da informação da Neoway.

Investir em tecnologia é importante, mas não resolve completamente as fragilidades de segurança, já que muitos ataques começam por meio de um link ou arquivo malicioso que chega ao e-mail dos funcionários.

“A maioria das grandes empresas já tem um ambiente bem seguro e controlado, mas uma pequena brecha, que pode vir tanto no parque tecnológico como das pessoas, pode ser a porta de entrada para uma infecção”, afirma Denis Riviello, head de cibersegurança da Compugraf.

As grandes companhias já estão investindo em segurança há alguns anos, mas as pequenas e médias não têm a mesma capacidade financeira para isso. Os sistemas de tecnologia costumam ser caros e, com a pandemia, muitas estão lutando para se manter de portas abertas, sem sobras financeiras para investir.

“Uma empresa pequena pode prestar serviço para uma grande. Os hackers podem conseguir entrar no sistema maior por meio das terceirizadas”, afirma Francisco Gomes Júnior, advogado especialista em direito digital.

Apesar de considerar a LGPD positiva, Gomes diz que a lei tem o potencial para deixar as empresas na mão dos hackers e que isso deve aumentar ainda mais o número de ataques nos próximos meses.

“Uma empresa com mais compliance não vai aceitar suborno de hackers, mas vão ter companhias que vão colocar na ponta do lápis o que é mais barato: pagar a multa da ANPD, caso os dados sejam vazados, ou o resgate ao hacker”, afirma Gomes.

Quais os setores mais vulneráveis?

“Hoje todos estão igualmente suscetíveis. Vemos que alguns investem mais, como o financeiro, mas não quer dizer que estão menos expostos”, afirma Riviello.

Quais os dados mais roubados?

Segundo Gomes, no caso de empresas normalmente os hackers bloqueiam o sistema e estão mais interessados no valor que podem conseguir pelo resgate das informações. Quando o alvo são dados de pessoas físicas, os mais comuns são os cadastros bancários, que incluem informações como nome, CPF e score bancário.

Como prevenir os ataques

A melhor forma é investimento em segurança e em treinamento para todos os profissionais da empresa. Uma pesquisa da Deloitte diz que 33% das companhias não oferecem treinamento sobre segurança cibernética e proteção de dados aos seus funcionários. Outras 47% das empresas fornecem a todos os funcionários, 14% apenas aos times de tecnologia, 4% apenas aos profissionais de riscos/governança e 2% aos executivos da companhia.

“A cultura e a conscientização dos funcionários são fundamentais, tanto da área da TI como de todo o resto da empresa. As companhias precisam lembrar que o barato pode sair muito caro quando o assunto é tecnologia. A equipe de segurança é facilitadora, mas tem a missão de que todos enxerguem seu papel dentro da segurança da empresa”, afirma Jorge.

Na Neoway, por exemplo, toda semana a equipe de TI envia simulações de phishing para conscientizar os funcionários. Se alguém clicar no link será avisado que caiu em uma pegadinha. Para Jorge, desta forma a pessoa pensará duas vezes e evita que cliquem quando for de fato uma fraude.

Por causa da LGPD e do início das multas, em agosto deste ano, Riviello diz que as empresas estão investindo mais em tecnologia nos últimos dois anos.

“Vimos esse movimento das empresas mais preocupadas, investindo mais, falando mais sobre segurança e privacidade. Com os ataques e os anúncios acontecendo na mídia de informações vazadas, as primeiras multas, isso reforça o caminho que elas estão seguindo. Vai servir de exemplo, quanto mais modificações houver, mais as empresas vão estar preocupadas, porque vai estar valendo”, afirma Riviello.

Os especialistas orientam que as empresas já trabalhem com um plano para o caso de serem invadidas. Dessa forma, tendem a conseguir resolver a situação de forma mais rápida.

“Hoje a discussão não pode ser mais se você vai ser infectado, mas quando isso vai acontecer. Estamos vendo uma avalanche de tentativas, de ameaças, então as empresas devem se antecipar para estarem preparadas”, afirma Riviello.

6 minutos – UOL

Opinião dos leitores

  1. Mas isso aparentemente não é crime. Afinal, o STF aceitou que conversas gravadas ilegalmente entre os membros do MPF que atuavam na Operação Lava Jato fossem usadas para declarar a “suspeição” do ex-juiz Moro e assim, destruir a Operação.

  2. Urna eletrônica e sistema bancário são invioláveis, não existe registro de invasão nesses setores no mundo. Kriptomoedas, business de idiotas e oportunistas é vulneráveis, também, cartas marcadas.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

São Gonçalo reduz intervalo para 3ª dose; confira grupos

A prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN reduz, a partir desta segunda-feira (18), o intervalo para aplicação da dose de reforço (D3). A vacinação contra covid-19 desta semana seguirá em todas as unidades de saúde, das 8h às 12h; e, a partir de terça-feira (19), também no campus do IFRN, das 15h às 19h.

Confira:

Dose de reforço (D3):
• Idosos acima de 60 anos que completaram o esquema vacinal há cinco meses (para quem tomou a D2 até 20 de maio). É necessário cartão de vacina e documento oficial com foto;
• Pessoas com alto grau de imunossupressão acima de 18 anos, com a segunda dose (D2) feita há 28 dias. É necessário a comprovação de alto grau de imunossupressão, comprovante da D2 e documento oficial com foto;
• Profissionais da saúde, atuando no município, que completaram o esquema vacinal há cinco meses (para quem tomou a D2 até 20 de maio);
• Idosos acima de 90 anos que completaram o esquema vacinal há cinco meses. A imunização está sendo em domicílio.

Segunda dose (D2)
• Pfizer para quem tomou a D1 até 25 de agosto;
• Oxford/AstraZeneca para quem tomou a D1 até dia 25 de julho;
• Coronavac para quem tomou a D1 há 28 dias.
É necessário o cartão de vacina e documento oficial com foto.

Primeira dose (D1):
• Adolescentes com ou sem comorbidades acima de 12 anos. É necessário que o responsável faça o cadastro do adolescente na plataforma do RN Mais Vacina, e o acompanhe durante a vacinação. Também é preciso levar cópia do documento oficial com foto do responsável e do adolescente, e comprovante de residência.

• População em geral acima de 18 anos com ou sem comorbidades.Para a D1 é necessário estar cadastrado no RN Mais Vacina, ter o comprovante de residência no nome, e documento oficial com foto. Se estiver no nome de algum familiar, comprovar grau de parentesco.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Natal amplia vacinação da D3 nesta segunda-feira (18); confira detalhes

Nesta segunda-feira (18) a Prefeitura do Natal ampliará o público da terceira dose contra a Covid-19. Os profissionais e trabalhadores da saúde, com 18 anos e mais, poderão receber a D3 em qualquer ponto da cidade desde que tenham completado o esquema vacinal, com duas doses, há pelo menos seis meses. Ainda é necessário apresentar um documento funcional para receber o imunizante: crachá, contracheque ou carteira do Conselho da profissão.

Outra novidade é que após ter aplicado mais de 1.300 vacinas contra a Covid-19 no Alecrim, o trailer de vacinação de Natal vai estacionar na próxima segunda-feira (18) no bairro de Tirol, em frente à sede central do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN). A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS/Natal) escolheu o novo ponto com base na grande circulação de pessoas na região, já que o ponto é situado no cruzamento da Av. Nevaldo Rocha com Av. Hermes da Fonseca, ao lado do Midway Mall.

O trailer tem previsão inicial de permanecer em frente ao IFRN Central entre os dias 18 e 22 de outubro, mantendo o funcionamento das 08h às 15h, sempre de segunda a sexta-feira. Na unidade de vacinação volante é possível receber a primeira, a segunda ou a terceira dose dos imunobiológicos contra a Covid-19. Qualquer munícipe de Natal pode receber a vacina desde que esteja portando a documentação necessária e dentro dos critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Mais informações podem ser conferidas no vacina.natal.rn.gov.br .

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Mineiro ignora Garibaldi e faz postagem em apoio a reeleição de Jean Paul para o Senado

O secretário de gestão de projetos do governo Fátima Bezerra, Fernando Mineiro, fez uma postagem de apoio à reeleição de Jean Paul Prates ao Senado. O post compartilhado por ele refere-se a uma notícia, baseada em uma pesquisa, dando conta que Jean, caso seja apoiado por Lula, venceria eleição para o Senado no RN.

O apoio de Mineiro ao colega partidário ignora as tentativas de aproximação entre o PT e o MDB no RN, inclusive iniciadas pelo próprio Lula, que quando esteve em terras potiguares conseguiu reunir o PT local com Garibaldi e o deputado federal Walter Alves, com a ideia de unir os dois partidos para 2022.

“Muita água ainda vai rolar até outubro de 2022 mas é perceptível o quanto a população quer a volta do Lula e a eleição de congressistas identificados com um projeto para o Brasil oposto ao bolsonarismo.

Eu não tenho dúvida nenhuma que no ano que vem a disputa será entre quem defende a civilização e a democracia e quem defende a barbárie e o autoritarismo”, escreveu Mineiro no post.

Grande Ponto

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

STJ manda soltar dois suspeitos de praticarem 13 homicídios em Fortaleza

Foto: Natinho Rodrigues

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) mandou soltar dois homens suspeitos de cometerem um total de 13 homicídios em Fortaleza. A decisão também anulou a pronúncia da Justiça Estadual em um processo de um homicídio em que são acusados de praticarem juntos, o que havia resultado na condenação da dupla.

A Quinta Turma do STJ concedeu o habeas corpus a Airton de Mesquita e a Hunderlan Rodrigues de Jesus Silva, no último dia 28 de setembro. De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária do Ceará (SAP), Airton foi solto na última sexta-feira (8), enquanto Hunderlan segue preso porque o alvará de soltura ainda não foi expedido.

Os ministros da Quinta Turma foram de acordo com o parecer do relator do processo, o ministro Reynaldo Soares da Fonseca.

Não há como se admitir uma condenação pelo Conselho de Sentença, ainda que ratificada em grau de apelação, baseada, apenas, em depoimentos de testemunhas auriculares – ou seja, pessoas que não presenciaram o delito e ouviram dizer por terceiros que os autores do crime de homicídio em apuração seriam os pacientes -, sem a produção de nenhum outro elemento de prova durante o julgamento pelo Tribunal do Júri”, disse Reynaldo Soares da Fonseca, do STJ.

Diário do Nordeste

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

ELEIÇÕES 2022: Brasil 35, antigo PMB, lança pré-candidata para o Governo do RN

O partido Brasil 35, antigo Partido da Mulher Brasileira (PMB), lançou a ex-vereadora de Grossos Clorisa Linhares como pré-candidata a governadora do RN para as eleições do próximo ano.

“A tomada dessa decisão, vem no sentido de oferecer aos cidadãos potiguares um nome que está acima de qualquer polarização política que assola as políticas públicas levando a um debate improfícuo e consequentemente a negação de direitos básicos a sociedade. O nome de Clorisa Linhares chega como um bálsamo de caráter, ética, trabalho e coragem para fazer na política potiguar. Assim o partido está possibilitando democraticamente aos norte riograndenses um nome que traz a possibilidade de mudança e de transformação social que nosso Estado precisa”, afirmou o partido por meio de comunicado oficial.

Clorisa é ex-vereadora de Grossos, onde, em 2020, tentou disputar a Prefeitura pelo PP, mas acabou perdendo as eleições. Em 2018 foi pré-candidata ao Governo pelo PSDC, mas não conseguiu viabilizar a candidatura. Ela é contadora pós-graduada em Gestão Pública, professora e servidora pública concursada da Justiça do RN.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

“Metade do dinheiro dos respiradores iria para propina”, relata Kelps Lima

O presidente da CPI da Covid do RN, deputado Kelps Lima, revelou detalhes do que o Consórcio Nordeste disse que parte do dinheiro do contribuinte já estava destinado ao pagamento de propina.

“Metade do dinheiro dos respiradores iria para propina”, disse ao afirmar que a CPI possui elementos comprobatórios e que o dinheiro do contribuinte só não foi totalmente desviado “por conta da forma desastrosa como aconteceram as negociações” de propina.

O deputado ainda disse causar estranheza a manutenção dos governadores no grupo, mesmo após a descoberta do esquema de corrupção.

O escândalo dos respiradores deu prejuízo de R$ 48 milhões para os Estados do Nordeste, sendo R$ 5 milhões do RN, em plena pandemia e está sendo investigado da CPI da COVID no RN.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI: Renan Calheiros diz que é certo que houve prevaricação de Bolsonaro

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que as acusações da CPI contra crimes praticados pelo presidente Jair Bolsonaro na condução da pandemia podem mudar até a apresentação final do relatório, mas que a prevaricação do presidente está comprovada.

“A lista de crimes pode ser modificada daqui para frente. Podemos acrescentar e retirar se for o entendimento da maioria da comissão. É certo que ele prevaricou à medida que ele confessou a existência da conversa com os irmãos Miranda, e que teria pedido a pessoas encaminhamento de providências. Se essas pessoas não encaminharam providências, é óbvio que ele prevaricou”, afirmou Calheiros, em entrevista à GloboNews na tarde deste domingo, citando o episódio dos Irmãos Miranda, que disseram à CPI que avisaram Bolsonaro sobre pressões para importação da vacina Covaxin.

Segundo o senador, haverá uma conversa prévia da cúpula da comissão para discutir s tipificações criminais e tipos penais com base no entendimento de juristas consultados pela comissão. “Continuamos discutindo. É necessário que haja uma conversa prévia coletiva, que estava marcada para segunda-feira 18”, afirmou. Ele disse que entende que a investigação parlamentar é coletiva e que a maioria tem de deliberar sobre os pontos. “Não pode haver individualidade de ninguém em decisão”, afirmou.

Calheiros disse que os possíveis indiciamentos serão encaminhados para julgamento pelos órgãos competentes. “Não estamos julgando ninguém. Não estamos condenando ninguém. Estamos pedindo continuidade da investigação. Este é o papel do inquérito e é isso apenas que estamos pedindo”, apontou.

Estadão Conteúdo

Opinião dos leitores

  1. Renan Calheiros indiciando alguém? Kkkkkkkkkkkkkkk só no Brasil mesmo. Em outro país sério e com justiça já estaria preso há muito tempo..

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Sob desconfiança por lava-jatismo, Mendonça tem vida acadêmica voltada a estudar corrupção

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Sob pressão no Congresso por ser visto como um lava-jatista, André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro a uma vaga no STF (Supremo Tribunal Federal), dedicou sua vida acadêmica ao estudo da corrupção.

Ex-chefe da AGU (Advocacia-Geral da União) e ex-ministro da Justiça, o nome sugerido por Bolsonaro para a corte está com a sabatina obrigatória travada no Senado há mais de três meses, sem perspectiva de resolução para o imbróglio.

Mendonça, 48, é doutor em direito pela Universidade de Salamanca, na Espanha. Pastor da Igreja Presbiteriana Esperança, ele foi escolhido pelo presidente em cumprimento à promessa de nomear um ministro “terrivelmente evangélico” para o Supremo.

Folhapress

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Auxílio Brasil deve pagar benefício médio de R$ 300 e beneficiar 17 milhões de brasileiros, diz ministro

O novo programa de transferência de renda do governo federal, o Auxílio Brasil, deve beneficiar perto de 17 milhões de pessoas e pagar em média R$ 300 ao mês, disse o ministro da Cidadania, João Roma. Ele participou, no domingo (17.out.2021), do programa Brasil em Pauta da TV Brasil.

Os números citados por Roma são maiores que os do programa atual. O ministro informou que o Bolsa Família contempla cerca de 14,6 milhões de famílias com pagamento mensal médio de R$ 190.

Segundo Roma, o governo não vai perder o controle dos gastos, mesmo ampliando o valor despendido com o benefício social. O principal diferencial do Auxílio Brasil, afirmou Roma, é oferecer não apenas proteção social, mas também a possibilidade de transformação social através da capacitação para acesso ao mercado de trabalho. Para isso, contará com o apoio do Sistema S.

Poder 360

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Cúpula da CPI dá argumento jurídico para adiamento, mas admite “mal-estar”

Foto: Sérgio Lima/Poder360
O presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou ao Poder360 neste domingo (17) que decidiu adiar a leitura e a votação do relatório final do colegiado para garantir o direito de defesa dos investigados e dar tempo para todos os integrantes do órgão lerem o documento.

O argumento jurídico recebeu endosso do vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP). “[Algum advogado] poderia arguir posteriormente a nulidade de provas por não ter tido tempo hábil para a leitura do relatório. Foi mais do ponto de vista técnico-processual. Do que por alguma circunstância política”, disse.

Ele admitiu, contudo, que houve um “mal-estarzinho” no grupo majoritário da comissão, conhecido como G7, com o vazamento do relatório à mídia antes de os próprios senadores terem acesso ao parecer. “Mas está resolvido“, afirmou.

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *