Bancos vão ajudar na divulgação da campanha de vacinação contra a covid-19

Os bancos brasileiros vão ajudar a orientar a sociedade sobre a vacinação contra o coronavírus. O objetivo é auxiliar o Ministério da Saúde sobre a campanha. Entre as informações que serão disponibilizadas nos canais de relacionamento com clientes, estará o endereço do ConecteSUS, aplicativo pode ser baixado gratuitamente e constitui a carteira digital de vacinação.

Além disso, os bancos vão divulgar orientações gerais sobre distanciamento social e medidas sanitárias que devem continuar sendo adotadas pela população. Leia aqui as ações dos bancos no combate à pandemia. A iniciativa foi divulgada nesta sexta-feira (22) pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos).

“Acreditamos que essa é uma inciativa importante para dar mais visibilidade a um tema de interesse e utilidade pública, contribuindo para a prevenção e proteção da saúde da população neste cenário complexo de pandemia”, afirma Isaac Sidney, presidente da instituição.

Segundo a Febraban, a iniciativa se soma a outras que estão sendo adotadas desde o ano passado para o combate à covid-19. Até janeiro de 2021, os bancos contribuíram com R$ 380,5 milhões em doações para a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e o Instituto Butantan, as duas instituições brasileiras já aprovadas para produção de vacinas no Brasil. As doações incluem recursos para a construção de novas unidades de produção de vacinas.

Ao mesmo tempo, as instituições financeiras também promovem ações para auxílio da população de Manaus, que vem sendo bastante impactada pela pandemia.

Dentre as iniciativas no Amazonas, destaca-se a ação do programa Todos Pela Saúde. Criado pelo Itaú Unibanco, a iniciativa investiu na aquisição de 5 usinas locais de reabastecimento de cilindros oxigênio, itens de primeira necessidade e insumos para melhorar a capacidade dos respiradores em 500 leitos. Cada usina atende um pronto socorro de porte médio ou 25 leitos de UTI integralmente.

O BTG também encaminhou mais de 100 cilindros de oxigênio para a capital do Amazonas, além de outros insumos, como máscaras, luvas e aventais adquiridos com ajuda de parceiros.

Em dezembro, as instituições financeiras e os sindicatos no Amazonas já haviam atuado no reforço das medidas preventivas, o que contribuiu para o controle da expansão da transmissão entre os bancários. Além de medidas adicionais de proteção, alguns bancários e familiares que não conseguiram internação em Manaus, foram transferidos para outros estados por meio de transporte aéreo médico especializado.

“Com essa preocupação, desde o início da pandemia, em março de 2020, os bancos, desenvolveram atitudes inéditas e têm atuado em diversas frentes, com doações que alcançaram R$ 1,7 bilhão”, informou a federação.

Poder 360