Bolsonaro diz que não responde por operações de outro Poder e fala sobre ações do governo no combate à corrupção

Foto: Adriano Machado/ REUTERS

O presidente Jair Bolsonaro disse neste domingo (2) no Twitter que não responde por operações conduzidas por outros Poderes, em meio a críticas recentes à operação Lava Jato feitas pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, e no momento em que mostra sinais de aproximação com políticos investigados na maior ação de combate à corrupção do país.

“Qualquer operação, de combate à corrupção ou não, deve ser conduzida nos limites da lei, e assim tem sido feito no meu governo”, disse Bolsonaro. “Quanto às operações conduzidas por outro Poder, quem responde pelas mesmas não sou eu”.

Foto: reprodução/Twitter

Na semana passada, Augusto Aras — escolhido por Bolsonaro para comandar a PGR em setembro passado — fez duras críticas à força-tarefa da Lava Jato em Curitiba ao afirmar, por exemplo, que haveria “caixas de segredos” do grupo, em referência a supostos documentos que não seriam rastreáveis pelo sistema do Ministério Público Federal.

A força-tarefa de Curitiba rebateu o que considerou ser uma ilação feita por Aras e defendeu a atuação do grupo. A discussão sobre a operação ocorre a um mês do prazo para o procurador-geral decidir se vai prorrogar por mais um ano a força-tarefa.

Ao mesmo tempo, Bolsonaro tem se aproximado cada vez mais de políticos investigados na operação, oferecendo cargos no governo a indicados de alguns alvos de investigações — o que contraria uma promessa de campanha. Na quinta-feira, por exemplo, ele viajou ao Piauí e cumpriu uma agenda pública com o presidente do PP, o senador Ciro Nogueira (PI), que é alvo da Lava Jato.

Até o momento, o presidente — que se elegeu ancorado na promessa de combate à corrupção e na esteira de defesa enfática da Lava Jato — não se manifestou publicamente sobre as questões referentes à operação.

Na série de postagens no Twitter, intitulada “Combate à corrupção/A Verdade”, Bolsonaro disse que “o maior programa de combate à corrupção” foi executado por ele ao não lotear cargos estratégicos, como por exemplo as presidências das estatais, segundo o presidente.

“A Polícia Federal goza de total liberdade em sua missão”, afirmou, ao repetir que em breve o efetivo da corporação será aumentado.

Em uma crítica ao ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro, seu ex-ministro da Justiça e atual desafeto, o presidente destacou que com a troca do titular da pasta, “como por um passe de mágica, várias e diversificadas operações foram executadas”.

Foto: reprodução/Twitter

“A Polícia Rodoviária Federal, por sua vez, quase triplicou a apreensão de drogas com o novo ministro”, disse, referindo-se à gestão do novo ministro da Justiça, André Mendonça.

Embora não se declare candidato, Moro é apontado como um potencial adversário do presidente na sucessão de 2022. Ao deixar o governo em abril, o ex-juiz acusou Bolsonaro de buscar interferir politicamente na PF.

Bolsonaro conclui seus comentários na rede social afirmando que o governo está “há 18 meses sem qualquer denúncia de corrupção” e que isso tem incomodado parte da imprensa e os derrotados nas eleições de 2018.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pepe disse:

    Corrupção quem lutou contra foi Moro.
    Deixa o cavalo.paraguaio sair na frente.Moro ganha só com o olhar e Mantega para argumentar.
    Aguardem 2022!!!
    MORO/MANTEGA

  2. Junior disse:

    Para o recalque e a inconformação desse Manoel pela eleição de Bolsonaro e a derrota das esquerdas que afundaram nos esgotos da corrupção, nem greve de fome resolve.

  3. Lopes disse:

    Kiko ,onde anda seu madruga?

  4. Val disse:

    Responde agora a Manoel, Kiko. kkkk e segue o gado.

  5. Carlos Augusto disse:

    Bolsonaro 22 e pronto, não tem outro e nem vai aparecer. Moro definhou e a esquerda, essa, coitada, faz me rir

  6. Jonathan disse:

    Esse é o nosso presidente investindo com força da polícia federal.

    Enquanto Moro se alia ao DEM de Rodrigo Maia e Mandetta, e PSDB de Aécio Neves e Serra.

    Só foi Moro sair que as operações voltaram.
    Número recordes no combate a criminalidade.

    Daqui a pouco vão cobrar do PR às atitudes do Judiciário e do Congresso.

  7. Ivan. disse:

    Sei,não viu, tenho minhas dúvidas. De uma coisa tenho certeza, moro 2022.

  8. Zanoni disse:

    Responde pelas operações da Fantástica Fábrica de Chocolates do Sr. Flávio Wonka?

  9. Santos disse:

    Kd os números dr? "Quase triplicou com o novo mimistro"?
    Já sei…
    Não tenho como provar, mas foi.
    Kkkkkkkkkkkkkkkk

  10. Bento disse:

    O nosso Presidente sempre coerente em suas atitudes.
    Mostrem outro Presidente mais amado e respeitado do que JMB.
    Claro que Não existe.

  11. Manoel disse:

    Responde por Queiroz tb?

    • Kiko disse:

      Tirando as manchas obscuras de Flavio e Queiroz, não tenho o reclamar do governo Bolsonaro. E isso não se refere a governo e nem é Bolsonaro.
      A esquerda só tem os mesmos discursos (homofóbico, racista, miliciano), além de agressão aos que pensam de forma diferente, e isso não cola mais. Em contrapartida, ao menos estamos a 18 meses sem casos de corrupção no governo.
      Já quando se fala em corrupção nos governos estaduais a coisa é bem diferente.
      Manoel, tenho certeza que você é mais inteligente do que isso. Procure fazer críticas mais inteligentes.

    • Manoel disse:

      Sabe por quanto o BB passou uma carteira de 2,9bi para o BTG pactual (ex banco de Guedes)?
      300 milhoes.
      Mas querer q gado cego e terraplanista veja irregularidades no cocheira, é demais.

      https://www.google.com/amp/s/economia.estadao.com.br/noticias/geral,associacao-de-funcionarios-do-bb-pede-a-tcu-que-investigue-operacao-com-btg,70003379143.amp

    • Isso é verdade disse:

      É isso aí Manoel

    • Silva disse:

      Passou caro.
      Era pra ter dado de graça patriota.
      Kkkkkkk
      Bozo ate 2026.

    • Kiko disse:

      Notícia fabricada por sindicato petralha, já vi um monte dessas. Procure ler sobre economia em sites especializados.
      E para de agredir os contrários, seja educado. Afinal, nem sou eleitor de Bolsonaro.

COMENTE AQUI