Bolsonaro volta a defender voto impresso depois de votar no 2º turno do Rio

Foto: reprodução/GloboNews

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender neste domingo (29.nov.2020) o voto impresso. A afirmação foi depois de ele votar para prefeito no 2º turno da disputa no Rio de Janeiro. “Está até na própria Constituição. A apuração tem que ser pública”, disse.

“Vou mostrar pra vocês [jornalistas]. A apuração minuto a minuto que acontecia no TSE [Tribunal Superior Eleitoral, na eleição geral de 2018]. Era alternado: em duas horas, no 1º minuto, eu ganhei, no 2º minuto, o [Fernando] Haddad ganhou, e assim intercalando. Estatisticamente, isso é impossível. Mesma coisa que eu contar as areias da praia de Copacabana agora, quantos grãos de areia têm lá (…). Não podemos continuar votando e não sabendo, não tendo a certeza daquele voto que foi dado para aquela pessoa.”

“Que nós possamos ter em 2022 um sistema seguro que possa dar garantias ao eleitor que em quem ele votou, o voto foi efetivamente para aquela pessoa. A questão do voto impresso é uma necessidade, está na boca do povo. Desde há muito eu luto no tocante a isso. E as reclamações são demais, disse o presidente.

Um dos filhos do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) também se manifestou na manhã deste domingo (29.nov) em defesa do voto impresso. Pelas redes sociais, ele compartilhou imagem com a explicação de como seria o modelo de votação defendido pelos Bolsonaros. Disse que o objetivo de reformar o processo eleitoral seria o de ter uma “eleição mais transparente“.

Poder 360

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    É simples a validade ou não do voto impresso, botem os neurônios para funcionar.
    Qual o país no mundo que usa só voto eletrônico?
    Se houver respondam, é país de primeiro mundo?

  2. Marcos. Araujo disse:

    Deveria consultar o eleitor sobre o tema.eu particularmente sou contra.alias o voto obrigatorio precisa ser revisto tambem

  3. Cidadão disse:

    Basta somar os boletins de urna que são afixados nas portas das seções. A população faz a sua auditoria. Desse jeito nem em sistema bancário se confia mais. Como você sabe que o seu exame de sangue tá correto? Ele é eletrônico também. Gastar bilhões em impressoras e em mão de obra para se recontar votos. Quem perder vai sempre pedir para recontar.

    • Ricardo disse:

      Mas quem garante que o que aparece no boletim após a votação são os votos de fato depositados? E a chiadeira é parte do jogo. Se reconta e se esfrega na cara do perdedor. E no meu exame de sangue não é eletrõnico, é histológico, ainda que registrado de forma eletrônica… o voto é tudo no eletrônico, sem contrarprova… meu sangue está nas minhs veias se eu quiser uma reavaliação. No mais, exames clínicos não envolvem interesses os mais pesados. Forçou, né? É o seu voto, jovem. Valorize-o.

    • Ricardo disse:

      O exemplo do exame de sangue é pefeito.
      Nesse vc tem como produzir uma contraprova.

      Vai a outros laboratórios e refaz os exames.

    • Ricardo disse:

      Sistema bancário tem como refutar muita coisa. Vc guradan o seus extratos.
      Mostra que não fez certas movimentações, mostra que não comprou aquilo, que não
      se beneficou do pagamento de uma conta, abre queixa no BC, pede registro de câmeras junto a caixas eletrônicos, tem várias maneiras de se rastrear.
      E. relação de consumo o ônus da prova é, no caso, do banco.

  4. José Lúcio disse:

    O animal diz que houve fraude nos EUA, onde o voto foi impressão, e defende que as eleições no Brasil são fraudadas, onde o voto é eletrônico. Coloca ele numa jaula amordaçado, talvez o Brasil comece a andar.

  5. Santos disse:

    Oxi, se ele continua relinchando que nos EUA houve fraude e lá voto é impresso. Quer dizer que ele quer fraudar as eleições no Brasil?
    É isso?
    Vai não! Ele nao vai não!

  6. Netto disse:

    Depois de ler os comentários, conclui-se que os que não querem o becape impresso o fazem por mera birra infantil, ou porque querem ganhar na mão grande.

  7. Zé de Joca disse:

    Vamos regredir ao voto impresso, sem problema. A despesa devará ser abatida do fundo partidário. Diminui a ração de feno desse imbecil.

  8. Ricardo disse:

    Quem garante que uma urna auditada na antevéspera de uma eleição não seja corrompida na véspera? Com a palavra os PhDs em Informática e os ingênuos.

    • Ricardo disse:

      Quem garante que os dados enviados para totalização, vindo de um dos rincões, não corrompa a totalização?

    • Zé de Joca disse:

      Quem garante que você não tem um par de chifres? Com a palavra os especialistas.

    • Ricardo disse:

      Eu tenho, só tou atrás da certificação.
      Um homem sem chifres é um bicho indefeso.

  9. retardo só BOLSOTRALHAS disse:

    Olha o gopi abestado….moooooomm

  10. Ivanildo Solano disse:

    ESTÃO QUERENDO A VOLTA DO RECIBO DO PAGAMENTO DO VOTO NO VEREADOR, PREFEITO, DEPUTADO ESTADUAL , GOVERNADOR, SENADOR E ATÉ O PARA PRESIDENTE COM OS BILHÕES DOS FUNDOS: PARTIDÁRIO E ELEITORAL.

    • Ricardo disse:

      O eleitor não leva o recibo. Nem toca no papel.

    • Acorda Brasil disse:

      Deixa de ser tapado… Kkkkkk nem leu a matéria e quer vomitar opinião. Não, o eleitor não fica com recibo, senhor fantoche.

  11. O Rei da Bravata disse:

    Mas se no EUA com o voto impresso teve fraude segundo "As Fontes" do nosso presidente, imagine no Brasil com será!

  12. Severino disse:

    Sabemos que o TSE não falha, né? Tem muito imbecil.

  13. Ivis Carvalho disse:

    Não sei se entendi: a eleição seria eletrônica com voto impresso para análise em caso de fraude…
    Qual o problema?

    • Fernandes disse:

      O problema é que além do alto custo que terá implantar essas impressoras teremos também a demora na contagem. A urna eletrônica se audiata antes da eleição, é simples. Qualquer um pode acompanhar a auditoria que ocorre antes da eleição.

    • Ricardo disse:

      Não é o problema em si. É quem o aponta.

    • Severino disse:

      Caro quanto? Termina a votação, sai o boletim, manda pra totalização. Algumas urnas, abertas por amostragem são depois auditadas por contagem física e supervisionada s pelos partidos. Tempo tem.

    • Severino disse:

      Auditagem boa é a que qualquer cidadão entende. Não é o caso de se ter conhecimento em TI(+fé).

    • Acorda Brasil disse:

      Fernandes, o maior risco de fraude não é nas urnas, mas sim no software de apuração ou mesmo durante a transmissão. É ridículo ter um sistema inauditável.

  14. O Carro do Chocolate disse:

    Ensaiando o discurso para 2022….

  15. J & J disse:

    Nosso "Jêniu" de plantão…hahaha

  16. Mestrecuca disse:

    Nosso Presidente só fala asneira kkk nunca prova nada…fora bolsonaro… vai chegar às vezes dele vai se lascar..

  17. Emerson Fonseca disse:

    E também tem fontes secretas que lhe informaram que houve fraude na Eleição Americana, vergonha pouca é besteira ou cortina de fumaça, para o povo esquecer a Famílicia Metralha? 🤔

  18. Andre disse:

    Esse infeliz só não explicou q vai se gastar muito dinheiro para uma coisa já consagrada e correta, dinheiro que poderia ser gasto em outras coisas

  19. Ricardo disse:

    Quando se quer, se faz.

  20. Antonio Turci disse:

    O Presidente poderia evitar essas "diarréias: verbais. Jamais será um estadista.

    • Severino disse:

      É. só uma linha de comando entre centenas de milhares de limhas de programação. Quer confiar mesmo?

    • Marcelo Dantas disse:

      Cambada de cabeças chatas!!! Bolsonaro já saiu ? Não???? Tirem ele! Quero voltar a roubar o Brasil por mais 30 anos

COMENTE AQUI