Com a vitória de Fátima Bezerra nas urnas “agora é baixar as bandeiras e trabalhar pelo RN”, diz presidente da ALRN, deputado Ezequiel Ferreira

O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, Ezequiel Ferreira (PSDB), externou sua alegria em ter contribuído para a construção da consagradora vitória da professora Fátima Bezerra (PT) como a primeira governadora de origem popular do Estado.

“Demos nosso irrestrito apoio à Fátima. Agora é hora de trabalhar. É urgente a necessidade de se baixarem as bandeiras e buscar resoluções para a grave crise que o estado enfrenta nos mais diversos setores”, disse.

No plano nacional Ezequiel Ferreira parabenizou o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e conclamou para que a bancada federal do Rio Grande do Norte, unida, procure caminhos para beneficiar os potiguares com ações da União a começar pelo Pacto Federativo com mais recursos para Estados e Municípios. “Pacto este que o próprio presidente eleito assumiu compromisso em seu discurso assim que foi anunciado o resultado”, disse Ezequiel.

Segundo Ezequiel Ferreira para enfrentar os desafios da gestão governamental será preciso experiência, habilidade para negociar com contrários, união com quem pensa diferente e soma de novas proposições quando se tem o objetivo comum, que é tirar o Rio Grande do Norte da crise.

Para o presidente da Assembleia, o processo eleitoral tem que deixar de ser traumático e drástico nas relações entre políticos. “O nós contra eles tem que acabar. A verdade não está só no verde, no vermelho, no azul, no amarelo, no branco. Cada um tem sua verdade. Se somarmos, elas corrigem rumos. Assim vive e sobrevive uma sociedade sadia e que trabalha pelo bem- comum. É neste espírito que aqui estamos, e já convocamos todos para arregaçar as mangas pelos próximos quatro anos”, conclamou.

“Todos sabem das necessidades nos setores da Educação, da Saúde, da Segurança Pública, do ajuste das contas do estado, com déficit nas alturas. É preciso reverter o desemprego e enfrentar 7 anos de estiagem. Enfrentar todas estas demandas requer força e união. Não há outro pensamento neste arco de alianças que consagrou Fátima Bezerra nas urnas, neste domingo”, disse Ezequiel.

Para o deputado, nestas eleições, a maior lição vem do eleitorado. O Rio Grande do Norte tem grandes necessidades. Muitas de décadas. “É preciso deixar muito claro para o eleitor qual o projeto governamental que se deseja para os próximos anos e quais forças e a correlação política para executá-lo”, disse Ezequiel Ferreira enfatizando que como apoiador de Fátima Bezerra estará cooperando enquanto legislador no processo de transição governamental com a gestão Robinson Faria que se encerra em 31 de dezembro deste ano.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. raimundo disse:

    enterrou Alves e Maias a um custo muito grande.
    levara junto nosso elefante para cova

  2. Tomaz disse:

    Com Fátima agora,o RN vai enricar.

  3. Jessica disse:

    A vitória de Fátima teve o lado positivo do fim do ciclo Alves-Maias no poder do paupérrimo estado do RN.

    • Edmilson disse:

      Pelo que eu lembro, o último Alves que passou pelo governo do Rn foi Garibaldi em 98 e Mais foi Zé Agripino em 90.

    • Sérgio Nogueira disse:

      Será o lado positivo mais negativo que se pode imaginar.
      Fátima é abertamente despreparada até para falar. Não sei o que o RN fez de grave para Cristo, mas estamos pagando até hoje e ainda temos 48 prestações, pelo menos.

    • Jessica disse:

      Me referi a falta desses representantes no geral, e não na cadeira de governador.

    • Ceará-Mundão disse:

      Como já foi dito por aqui, o último Alves do governo foi Garibaldi, nos idos de 1998, ele que foi ministro querido do PT, a propósito. É triste a gente ver o nível do eleitorado do RN e o que embasa suas escolhas. Nesse caso, o sobrenome. Está tudo explicado.

COMENTE AQUI