Coronavac pode ser atualizada para conter as novas cepas de coronavírus em 2 meses


Foto: Dirceu Portugal/FotoArena/Estadão Conteúdo

As vacinas contra a Covid-19 produzidas na China, baseadas no vírus inativado, podem ser atualizadas para conter as novas variantes em cerca de dois meses, relatou o Global Times, do governo chinês, nesta terça-feira (26), citando um especialista do Centro Chinês para Controle e Prevenção de Doenças.

Existem preocupações de que as vacinas desenvolvidas no último ano possam ser menos eficazes contra novas variantes do vírus descobertas recentemente na Grã-Bretanha e na África do Sul. A Moderna Inc. disse na segunda-feira (25) que testaria uma nova injeção de reforço dirigida à variante sul-africana, após concluir que a resposta do anticorpo pode ser diminuída.

As vacinas da Sinovac Biotech (Coronavac, também produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo) e China National Pharmaceutical Group (Sinopharm), que estão sendo usadas na China e no exterior, contêm o vírus inativado que não pode se replicar em células humanas.

Se necessário, uma atualização para a vacina Covid-19 inativada da China pode ser concluída em cerca de dois meses, afirma Shao Yiming, um cientista do China CDC, ao Global Times em uma entrevista.

A capacidade de neutralização dos anticorpos induzidos pelas vacinas chinesas, que foram desenvolvidas de acordo com a propagação da variante na cidade de Wuhan no final de 2019, parecia mais fraca contra as variante s recentemente descobertas no Reino Unido e na África do Sul, segundo o Global Times citando Shao, citando estudos de Laboratórios e empresas chinesas de vacinas.

O redesenho das vacinas Covid-19 inativadas pode demorar mais do que as vacinas baseadas na tecnologia de RNA mensageiro (mRNA), que não requer o cultivo e a inativação do vírus, de acordo com Shao, que participa de revisões técnicas das vacinas Covid-19 da China.

A tecnologia de mRNA é usada em vacinas desenvolvidas pela Pfizer Inc e Moderna.

O Global Times é publicado pelo People’s Daily, o jornal oficial do Partido Comunista na China.

CNN Brasil