Crise e ação de coiotes elevam detenção de brasileiros nos EUA

Foto: US Today

Todos os dias, novas mulheres procuram o Grupo Mulher Brasileira, em Boston, pedindo ajuda. Elas deixaram o Brasil fugindo da violência e da falta de emprego. Muitas vêm de cidades do interior, trazendo crianças pequenas. No Brasil, não imaginavam as dificuldades que enfrentariam: maridos presos no Texas, tendo que sustentar as famílias fazendo faxina, enquanto se adaptam ao frio e a um idioma que não conhecem.

— A gente vê muito desespero, as pessoas ligam muito, principalmente as mulheres, desesperadas, pensam que a gente pode arrumar emprego, pode arrumar casa, elas têm uma expectativa que infelizmente não conseguimos preencher — diz Heloísa Galvão, coordenadora do grupo.

O número de imigrantes brasileiros apreendidos pela patrulha fronteiriça americana disparou em 2019: foram 18 mil, em comparação a pouco mais de 1.600 no ano anterior. Os dados são do Serviço de Alfândegas e Proteção das Fronteiras e se aplicam aos anos fiscais, que começam em outubro.

— A gente está preocupada, falta muita informação. No Brasil, estão contando para as brasileiras um conto de fadas que não é verdadeiro— completa Heloísa.

O Globo