CRISE SEM FIM: Empresário potiguar detona burocracia do Estado e clama “trégua definitiva”

FOTO: Divulgação

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-RN), Silvio Bezerra divulgou texto em que relata as sérias dificuldades vividas pela construção civil e ramo imobiliário, causada principalmente pela burocracia do Poder Público que gera insegurança jurídica e trava o desenvolvimento econômico.

“O tempo urge! Em nome do crescimento do nosso estado/país, do desenvolvimento sustentável e do combate à crise em que nos encontramos, proponho uma “trégua definitiva” às entidades públicas”, diz trecho do comunicado.

Confira abaixo na íntegra:

É hora de darmos as mãos, sob pena de ser tarde demais!

Na semana passada,  participei  de um seminário como presidente do SINDUSCON, sobre as “Perspectivas e desafios das carreiras públicas no terceiro milênio: como conciliar medidas para enfrentar a crise fiscal e financeira x proteção aos direitos fundamentais”.

Fiquei surpreso ao verificar que eu era o único empresário na plateia, composta 100% por  autoridades públicas e pessoas do meio jurídico. Pensei comigo: será que estou sendo um intruso? O que eu tenho a ver com o tema? 

As exposições iniciaram e para minha alegria pude constatar que todos os palestrantes demonstraram preocupação em reduzir os custos atuais das suas instituições, além de abordarem formas e ações que estão sendo implementadas objetivando a redução das despesas.

Também foi ponto pacífico entre todos que não há espaço para se propor aumento da carga tributária para cobrir esse déficit.

Senti falta da participação da iniciativa privada no debate. Quase ninguém lembrou que podemos e devemos ser parte importante nessa discussão. Afinal de contas, somos grandes pagadores de impostos e geradores de empregos.

O crescimento do empreendedorismo passa definitivamente pela melhoria do ambiente de negócios em nosso Estado. É preciso derrubar preconceitos contra os empresários . Não consigo ver um Estado/País próspero sem empresas saudáveis e pujantes e instituições públicas ágeis e enxutas. 

Não faz sentido o Estado demandar dezenas de estudos pra licenciar um empreendimento, onerando absurdamente os custos, e após meses, e algumas vezes anos de trabalho e de espera pelas licenças, estas terem suas validades questionadas pelo próprio Estado. 

De que valeram os estudos e as análises? O tempo e os recursos empregados? Para que foram apresentados? 

Essa falta de sincronia e respeito entre os poderes públicos está destruindo o setor produtivo. Todo mundo sabe disso e ninguém faz nada! Qualquer documento expedido por um órgão oficial deveria ser respeitado e ter validade. E as fraudes punidas exemplarmente. Tenho convicção de que a maioria dos projetos são elaborados dentro da lei.  

A maior parte da indústria da construção civil e imobiliária está em sérias dificuldades. Diante dessa gravíssima realidade, não faz sentido demandar o Judiciário para discutir assuntos pequenos que deveriam ser objeto de entendimento no âmbito administrativo. Acreditem, é isso que tem ocorrido! É comum funcionários públicos sugerirem que requeiramos na justiça as licenças para evitar que eles respondam processos judiciais, mesmo havendo o reconhecimento por eles dos nossos direitos. Chegamos a esse ponto!

Por que não dialogamos em busca de um entendimento? Há algum crime nisso? Não seria mais produtivo e benéfico do que apelar para os famigerados embargos que maculam a credibilidade e inviabilizam para sempre os empreendimentos? 

O tempo urge! Em nome do crescimento do nosso estado/país, do desenvolvimento sustentável e do combate à crise em que nos encontramos, proponho uma “trégua definitiva” às entidades públicas que interagem com a iniciativa privada no dia a dia dos negócios, um  pacto pela paz e pelo fim do preconceito contra o empreendedorismo. 

Ser correto ou corrupto não é inerente à atividade exercida, mas sim ao ser humano. Existem bons e maus empresários e profissionais em todas as áreas. Em todas elas, os bons devem prevalecer. Precisamos de um voto de confiança pelo bem do empreendedorismo em nosso Estado/País.  O dialogo franco e transparente é fundamental.

Queremos nos juntar às instituições públicas, para fazermos parte da solução a ser apresentada à sociedade como  plano para o nosso Estado/País  sair da crise.

Silvio Bezerra

Presidente do Sinduscon-RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Azevedo disse:

    O problema do governo do RN e suas instituições, é pagar R$ 20,00 para não deixar o empresário investidor ganhar R$ 10,00 isso já persiste a muitos anos e varios governos passados.

  2. Iris Albano disse:

    Sílvio ainda foi muito generoso com o poder público em suas considerações. Tá na hora de rever essa história de licenças e validades! Validade? Meu Deus, parece até que o Governo trabalha contra o povo. A construção civil afetada, incorre no aumento do desemprego e no desaquecimento econômico do Estado. É claro que a recessão nos impõe suas angústias reais… mas, outros setores da indústria, tirando as devidas diferenças e proporções, estão sobrevivendo. A construção civil no RN anda como um zumbi… e os milhares de ex-trabalhadores da construção civil, seguem sem assistência e amparo do Governo continuam esperando resoluções de gestão eficazes que não os encontram por falta explícita de boa vontade, capacidade e senso de propsperidade.

  3. Pedro Henrique disse:

    Parabéns Murilo sou um empresário do segmento de Hortifruti e sei o quanto estamos sufocados pelo estado. Só quero ressaltar que essa palestra todos os links que passaram para se cadastrar estavam com erro. Muitos amigos empresários não foram por não conseguir se " cadastrar".
    Um forte abraço e vamos a luta. – estado + Brasil.

    • Murilo Cavalcanti Cabral disse:

      Obrigado Paulo. Parabéns por sua colocação também. Abraço

  4. Brito disse:

    O que está acontecendo hoje é consequência de muito tempo atrás . Essa dificuldade de licenciar empreendimento fez vários investidores irem para o estado do Ceará da Paraíba Pernanbuco e outros . Hoje está colhendo o que plantou. Arrecada cão precária, falta de emprego empresários desmotivados cada ves mas diminuindo o quadro de funcionário. Em ves de baixa o custo para as companhias areia fés aumenta. Consequência os turistas estão indo para estados vizinho. É uma sequência de burrice que fode o estado.

  5. FRASQUEIRINO TRI CAMPEAO disse:

    Essa burocracia sempre existiu. Mas quando os programas habitacionais estavam bombando, as construtoras lançando empreendimentos um após o outro nada disso vinha a público. Agora, com a recessão em todo o.pais a crise torna-se mais evidente e parece que o Estado, como ente federativo é o culpado de tudo. Vamos lembrar que o então governador Garibaldi Alves Filho aliado do então Senador Fernando Bezerra foi quem fechou a COHAB que era uma empresa que construía muitas casas para a população de classe media/baixa com eficiência. Isso também contribuiu para a crise na construção civil que Silvio Bezerra aponta na sua carta. O Governo não pode pagar sozinho por esse momento que passa a economia do RN, notadamente na construção civil.

  6. Luiz disse:

    A pouco tempo, deixei de ser empresário. Encerrei minhas atividades por não mais conseguir transpor, os vários entraves jurídicos, tributários e fiscais que o estado tem, de um tamanho absurdo contra empresariado.
    Não conseguimos viver em paz, sem a fiscalização de vários orgãos, que em vários casos nos perseguem como criminosos.

    • Murilo Cavalcanti Cabral disse:

      Um problema que está chegando a todos nós inclusive a mim.

  7. João Maria disse:

    Silvio Bezerra esta de parabéns pela carta. Vejo muita coragem de publicar uma carta dessa pois sei que no judiciário potiguar pode existir muitas vaidades. Realmente precisamos de mais segurança jurídica para podemos atrair mais investimentos ao nosso estado, e assim gerar mais emprego e processo ao nosso povo.

  8. Marcos disse:

    Parabens Dr. Murilo, sempre muito seguro em suas colocações, Fernando Bezerra foi o politico que mais ajudou aos municipios do RN.

  9. Marcos disse:

    Parabens Dr Murilo, disse tudo em pouca palavra, e Fernando Bezerra foi o politico que mais ajudou aos municipios do RN.

  10. Anti-Robô disse:

    Lúcido ver alguém da iniciativa privada buscar soluções com a pública, ao invés de partir para ofensas, deboches com termo de baixo calão.

  11. JBBatista. disse:

    Se não estou enganado a empresa do pai desse rapaz foi a mesma que construiu um condomínio na área de preservação da lagoinha em Ponta Negra, passando por cima de tudo e todos, chora não bêbê.

    • # Lula na cadeia sempre disse:

      Esse Batista deve ser funcionário público…não sabe o tamanho do desemprego, famílias inteira desempregadas , aqui nesse RN nada pode , o estado do JÁ TEVE , aqui é a a teoria de fechar oque estiver funcionando, exemplo é o aeroporto internacional de Parnamirim, PARAIBA está dando de chibata nos pobres potiguares

    • Murilo Cavalcanti Cabral disse:

      Por pessoas que pensam como você é que nosso estado está cada vez mais ficando pra trás. Os resorts foram pra o Ceará ou Pernambuco gerando emprego pq os ambientalistas não deixaram serem construídos aqui. O hotel Reis Magos em vez de ser demolido e construído outro pra receber hóspedes e gerar empregos , continua a receber ratos e baratas pq não deixam demolir aquela coisa inútil. E por aí vai. Qdo falar do pai de Silvio peço que você pergunte a qualquer prefeito ou morador do interior do RN a quantidade recorde de benefícios que Fernando Bezerra trouxe pra nosso Estado quando foi senador e ministro dos mais competentes e que mais ajudou só estado e ao país. Deixe de picuinhas e reconheça os benefícios que se pode gerar com a construção civil e pare de agredir uma pessoa honesta e que nos representou com altivez no Senado

COMENTE AQUI