Estudo aponta que jogo entre Liverpool e Atlético de Madrid pela Champions League provocou 41 mortes por covid-19


Foto: Phill Noble/Reuters

O duelo entre Liverpool e Atlético de Madrid, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, em 11 de março, provocou 41 mortes por coronavírus, aponta um estudo realizado pelo “Edge Health” e publicado pelo jornal britânico The Sunday Times neste domingo.

O estudo do Edge Health, um grupo que analisa dados para o Serviço Nacional de Saúde britânico (NHS, na sigla em inglês), estima que a realização da partida em Liverpool tenha provocado 41 mortes entre 25 e 35 dias depois da data do jogo, um dos últimos eventos esportivos na Grã-Bretanha antes da suspensão das atividades em razão da pandemia de covid-19.

Cerca de 54 mil torcedores estiveram presentes no Anfield, casa do Liverpool, incluindo 3 mil apoiadores do Atlético, que viajaram à Grã-Bretanha apenas alguns dias antes do governo da Espanha declarar estado de emergência no país por conta da pandemia, com o fechamento de escolas, bares, restaurantes e outros locais. O time espanhol venceu o duelo de virada, por 3 a 2, na prorrogação, e avançou às quartas de final da Liga dos Campeões.

O encontro foi o último grande jogo disputado na Grã-Bretanha antes de começarem a vigorar as medidas restritivas de isolamento como forma de conter a disseminação do vírus. Pouco tempo depois, as principais ligas europeias foram suspensas.

Autoridades inglesas e espanholas reconheceram que a realização da partida foi um erro. Matthew Ashton, diretor de saúde pública de Liverpool, declarou que o duelo não deveria ter acontecido. Já o prefeito de Madri, Jose Luis Martinez-Almeida, reprovou a presença de torcedores do Atlético no Anfield.

Até o técnico do Liverpool, Jurgen Klopp, chegou a dizer que o fato de os atletas terem ido a campo foi “criminoso”, de acordo com o treinador italiano do Everton, Carlo Ancelotti.

“Conversei com Klopp há alguns dias, ele me disse que a decisão de realizar a partida entre Liverpool e Atlético foi um ato criminoso e acho que ele está certo”, afirmou Ancelotti em entrevista ao jornal italiano Corriere dello Sport.

O estudo também estima que o festival de Cheltenham, um encontro anual de corrida de cavalos que aconteceu sem restrições na Grã-Bretanha, reunindo mais de 150 mil pessoas, tenha causado mais 37 mortes por covid-19 dias depois do evento.

A Grã-Bretanha e a Espanha são dois dos países mais afetados pelo coronavírus, com cerca de 258 mil e 235 mil casos, respectivamente, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins. Foram registradas, até aqui, mais de 36 mil mortes no território britânico e mais de 28 mil espanhóis morreram vítimas da doença.

Estadão Conteúdo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alexis disse:

    Ainda querem retomar o futebol aqui. Não é o momento ainda pra isso.

  2. Magno Alexandre disse:

    Aqui iriam morrer de raiva, assistir o timeco de japecanga é de lascar.

  3. Ricardo disse:

    Que sirva de exemplo para os idiotas que pregam a retomada do futebol por aqui, como se fosse essencial.
    Futebol nunca foi nem nunca será essencial.

  4. Cidadão pagador de impostos disse:

    E Bolsonaro causou quantas? Além de sabotar o trabalho dos governos locais, ainda fica provocando aglomeração

    • Luciano disse:

      Nenhum, ele se arriscando defendendo o povo enquanto governadores e prefeitos irão provocar milhões de mortes por fome, desemprego, suicídio, infarto, síndrome do pânico, AVC, derrame, câncer não tratado, aneurisma, violência conta a mulher, loucura,

COMENTE AQUI