Fundo internacional aprova R$ 1,2 bilhão para combate à seca no Nordeste


Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Até 250 mil famílias de pequenos agricultores da Região Nordeste poderão contrair US$ 217,8 milhões (R$ 1,2 bilhão) em empréstimos para combater os efeitos da seca e da fome. O financiamento foi aprovado por unanimidade pela diretoria executiva do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (Fida) das Nações Unidas.

A aprovação ocorreu ontem (3), mas só foi divulgada hoje (4) pelo Ministério da Economia. Chamado Plantando Resiliência Climática em Comunidades do Semiárido Nordestino, o projeto financiará ações de manejo sustentável da água e de enfrentamento da seca e das mudanças climáticas. Entre as principais ações, estão a introdução de tecnologias de coleta, armazenamento e reciclagem da água e a adoção de estratégias de diversificação produtiva no sertão.

Segundo o Ministério da Economia, o financiamento ainda depende de negociações internas para entrar em vigor. A pasta informou que a aprovação envolveu a articulação da Secretaria de Assuntos Econômicos Internacionais do ministério com as diretorias executivas do Fida e do Fundo Verde para o Clima (Green Climate Fund, em inglês).

Critérios

As famílias serão escolhidas conforme o nível de pobreza, com prioridade para mulheres, jovens, comunidades tradicionais e indígenas. A maior parte dos recursos virá do GCF, que aportará US$ 99,5 milhões, dos quais US$ 34,5 milhões como doação não reembolsável. O Fida entrará com US$ 30 milhões.

Do lado do governo brasileiro, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) dará US$ 73 milhões como contrapartida em empréstimos aos estados nordestinos. Estes também contribuirão com US$ 15,3 milhões em espécie. O Fida vai gerenciar a operação, mas a execução e o monitoramento do projeto, informou o Ministério da Economia, ficarão a cargo do BNDES.

Com a missão específica de combate à fome e à pobreza rural, o Fida recebe apoio do governo brasileiro há mais de 40 anos. A instituição financeira internacional está baseada em Roma, onde fica o Fundo de Agricultura e de Alimentos das Nações Unidas.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. De olho👀 disse:

    Vocês resolvam aí por quem querem ser roubados, se pela direita honesta ou pela esquerda lutadora. Pra mim é tudo ladrão e não fico do lado de nenhum.

  2. PEDRO VERDADEIRO. disse:

    Chico 100 deixe de onda, vc é do time de perdedores….kkkkkk, Pixuleco só pega bola de propina e Manoel Mané não sabe o que é uma bola…por ser pouco inteligente, se liga.

  3. Chico 100 disse:

    Com certeza, com essa família do Bozo no poder, esse dinheiro terá rachadinha e depósitos na conta de Micheque. Com a palavra , o Gado invejoso….

    • Romeu disse:

      Ei pixuleco.
      Esse vocabulário todos já conhecem.
      Que tal da uma palavrinha sobre os respiradores?

    • Silvio disse:

      4 milhões, novecentos e onze mil reais é a diferença entre os depósitos de Michele e o que o governo do pt no RN deu perdido, entretanto pixuleco gerado no muturo não reclama nem cobra, é um jumento burro né não? só podia, uma jumenta não faria outra coisa

    • Marcelo Dantas disse:

      Bolsonaro já saiu ? Nãooooo ? Esquerda tire ele! Nós roubamos 1 trilhão, mas o que importa são 98 mil kkkkkk, por isso que cada dia vcs estão menores e mais fracos. TIREM BOLSONARO QUE A ESQUERDA QUER ROUBAR E SAQUEAR O BRASIL POR MAIS 30 ANOS!!!!!

    • Antônio disse:

      Talvez esse dinheiro devesse ir para os países amigos do nove dedos, não é?
      Até porque a alma mais honesta do planeta acabou com a fome no Brasil.

COMENTE AQUI