Furtos de cabos e equipamentos de iluminação causam prejuízos em Natal

O furto de cabos e equipamentos de iluminação pública tem provocado, nos últimos anos, um custo muito alto para a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), da Prefeitura do Natal.  Este ano, criminosos conseguiram furtar, em apenas duas alamedas de importantes avenidas de Natal, 16.132 metros de cabos, o correspondente a 16 quilômetros, praticamente a distância entre o centro de Natal e Parnamirim. Além do prejuízo financeiro, a ação dos ladrões prejudica o usuário com a falta de iluminação, causa insegurança no comércio e áreas residenciais e sobrecarrega as empresas operadoras do serviço.

Os trechos mais visados pelos criminosos são as alamedas de grandes avenidas – devido ao cabeamento ser subterrâneo – como as das avenidas Afonso Pena e Campos Sales nos bairros de Petrópolis e Tirol, na zona Leste e, ainda, as alamedas das avenidas Maranguape, Guadalupe e Marinho Chagas, nos conjuntos Panatis e Parque dos Coqueiros (zona Norte). Na Alameda da Avenida Afonso Pena, foram registradas três ocorrências este ano, somando 9.272 metros de cabos furtados. Já na Alameda da Avenida Maranguape, o furto foi de 6.860 metros, em três ocorrências também.

O material e equipamentos mais procurados pelos criminosos são os cabos de cobre e alumínio, luminárias e refletores. Uma das preocupações da Semsur é com relação às novas luminárias que a Prefeitura está substituindo por LED, pois tem mais valor de mercado do que as comuns. O mercado negro é considerado o grande comprador dos equipamentos roubados, tanto luminárias como o fio de cobre, que é reciclado e reutilizado em diferentes setores.