Governo do RN admite que só 60% das escolas devem iniciar aulas presenciais na segunda-feira


Foto: reprodução

O retorno presencial das aulas no Rio Grande do Norte está marcado para a próxima segunda-feira (1º), mas nem todas as escolas do estado estão prontas para a retomada. O secretário estadual de Educação, Getúlio Marques, admitiu que cerca de 60% das instituições de ensino devem iniciar retorno presencial de forma gradual e no modo híbrido, com trabalho remoto.

Uma parte das escolas não tem condições de voltar por não terem se adequado ainda às normas sanitárias que recomendam os especialistas. Aquelas que estiverem nessa situação devem comunicar à Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC).

Apesar disso, de acordo com o secretário Getúlio, todas as escolas devem retomar as aulas na data, mesmo que de forma remota, para dar continuidade ao ano letivo de 2020.

“As que ainda não estão preparadas deverão iniciar remotamente e providenciar as condições necessárias para o retorno o quanto antes. Para tanto deverão formalizar através de memorando justificando as causas do seu não retorno”, avisou o presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação do RN (Undime-RN) e secretário municipal de educação de Monte Alegre, Alexandre Soares, durante a live “Calendário Potiguar 2020/2021: o que os Dirigentes Municipais de Educação precisam saber?”, realizada na tarde desta quarta-feira (27).

Os dirigentes escolares reclamam que ainda não receberam todos os recursos emergenciais que devem contribuir para compra de materiais. Getúlio Marques justificou que houve problemas no cadastro de algumas escolas e que a questão está sendo resolvida.

“Os pagamentos estão em curso. Hoje todas as escolas receberam verba do [Programa de Autonomia da Gestão das Unidades Escolares] Pague, do Governo Estadual. Foram enviados cerca se R$ 5.2 milhões para 592 escolas”, anunciou o gestor, esclarecendo que o cartão PNAE também não foi entregue a algumas unidades por questões cadastrais, mas está sendo viabilizado com o Banco do Brasil.

Quanto ao Programa Dinheiro Direto na Escola – PDDE Emergencial, deve ser pago pelo Governo Federal, e já foi solicitado pelo Governo do RN, de acordo com Marques.

Aos dirigentes municipais de educação, Getúlio contextualizou: “Todas as recomendações e o que gostaríamos é que tivéssemos todas as escolas preparadas especialmente na questão sanitária. Sabemos, no caso das escolas estaduais, e com certeza algumas municipais que ainda não chegaram nesse nível que nós gostaríamos e não é culpa de gestor, de professor são questões da burocracia, da ausência de recursos”, disse.

Getúlio e Alexandre explicaram que o plano de retomada das aulas presenciais foi definido por um comitê educacional, que buscou soluções para a educação, que está sendo “afetada de forma generalizada” pela pandemia.

“Quando houve a construção do plano foram colocadas todas as condicionantes para o retorno. Nós temos que lutar pra poder colocar isso em prática”, falou, buscando convencer os professores, que ameaçam entrar em greve, sobre a volta às escolas.

“Não existe essa história de só voltar se tomar vacina. Nós temos que tomar a vacina porque voltamos. Não existe mais possibilidade de os alunos ficarem sem aulas. Nós estamos na linha de frente e temos que ser vacinados”, ponderou o representante da Undime no RN, ao lembrar ainda que os estudantes não ficaram completamente sem aulas. “Tivemos aula. Não foi a que queríamos, mas foi a que pudemos dar, com vários tipos de estratégias diferentes que conseguiram atingir diversos alunos”.

A dirigente municipal de Serrinha dos Pintos, Fátima Fernandes, comentou durante a live que em sua cidade a Educação vai esperar outro momento para o retorno presencial.
“Estamos com tudo planejado, protocolo de retorno também, porém vamos iniciar remotamente devido o grande número de covid no município. Reunimos todos os seguimentos legais e tomamos essa decisão”, escreveu durante o evento online.

De acordo com Alexandre, as cidades tiveram autonomia para elaborar seus planos, já que não há imposições e cada uma tem especificidades a serem consideradas na retomada.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Morais disse:

    Sem aulas presenciais, não é? Por que aulas remotas não faltaram. Mesmo os que não assistiram às videoaulas, mas acessaram o Sigeduc (a plataforma da Secretaria de Educação do RN), assistiram aos vídeos e fizeram as atividades propostas. Uma parcela dos não participou, mas o responsável ou o próprio aluno pode ir à escola e pegar as atividades impressas para respondê-las. As orientações, os vídeos e as próprias atividades estão nos grupos de Whatsapp criados pelos professores. Trabalho não faltou, na verdade triplicou: chegam atividades por e-mail, pelo WhatsApp, via plataforma Sigeduc e impressas deixadas na escola. Sou professor e estou trabalhando sem parar até agora. Verifiquei meu e-mail ontem à noite e tem outra pilha de atividades pra corrigir.

  2. RN disse:

    Ainda bem que pelo andar da carruagem, só vamos aguentar essa bucha só mais dois anos.
    A incompetência desse governo do RN é imensurável.
    Cadê os respiradores?
    Cadê as estradas?
    Cadê a educação?
    Cadê a segurança?
    Cadê o hospital de campanha?
    Governador tá na hora de parar de fazer Propagandas mentirosas com o dinheiro do povo.
    Fala sério!!!!!!

  3. Thiago Lopes disse:

    Quem é do chão da escola sabe que não existem as condições para a retomada presencial. E na rede municipal de Natal a situação é ainda pior, pois nem sistema para aulas remotas existe.

  4. thiago barbosa disse:

    Uma coisa que eu acho super estranha como professor é que de 40 alunos em uma turma tem 3 ou 4 que realmente querem estudar. Então acho que podemos dizer que o interesse não é muito grande… então pra que esse desespero agora? É só porque os senhores pais não aguentam seus filhos dentro de casa e querem se livrar deles metade do dia? Agora aguentem!

  5. Valdemir disse:

    INFELIZMENTE ESSA É A NOSSA DESGOVERNADORA,INCOMPETÊNCIA EM PESSOA.

  6. Lourenço disse:

    Gdezinha 😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😭😅😅😅😅

  7. Santos disse:

    Lamentável!
    Td bem que a pandemia consumiu muitos esforços e que a Educação do Estado foi destruída ao longo de décadas pelas famílias Alves, Maia, Faria, Rosado, Ciarline seus parentes e aderentes, que tb monopolizam os meios de comunicação do nosso Estado, no entanto é um erro que precisa ser reparado urgentemente.
    Claro que não desabona o Governo, nem a Governadora prof. Fátima Bezerra, porém precisa de uma atenção especial.

  8. Chico disse:

    Esse povo tá de brincadeira .. . Só pode ….isso é uma pegadinha ?? Dizer q no RN tem escola com condições de atender aos protocolos da pandemia

  9. Lúcia disse:

    #governofulera.

  10. ForaCanalhas disse:

    O RN tá lascado!!! Chega logo 2022🙏

  11. Biden disse:

    Uma mistura de cinismo com falta de vergonha + ruindade com grandes doses de incompetência., RN "véi" para sofrer não mão de gente ruim.

  12. Natalense disse:

    Parabéns Governadora, conte com nosso apoio. Sabemos que não é fácil. Deus ilumine o presidente da república também. Para que ele deixe de ser um tonto e governe esse país. MOURÃO está aí!

  13. Luciana Morais Gama disse:

    Não deu tempo de se preparar para a volta. Afinal foi só um ano sem aulas. É muita incompetência!

  14. Chicó disse:

    Que vergonha !!! Uma professora que não valoriza a educação. Não houve tempo suficiente para preparar as escolas ?

COMENTE AQUI