Governo federal zera imposto para importação de cilindros de oxigênio


Foto: reprodução

A Camex (Câmara de Comércio Exterior) aprovou nesta sexta-feira (15) a redução temporária a zero do imposto de importação para 258 produtos para combater a pandemia do novo coronavírus. A medida contempla monitores de sinais vitais, sensores de oxigênio, tanques (cilindros) para armazenamento de gases medicinais e outros diversos insumos médicos.

Na reunião, o Comitê Executivo de Gestão também suspendeu o direito venda dos itens para o exterior a preços extraordinariamente abaixo de seu valor de mercado, popularmente conhecida como antidumping, que que incidia sobre tubos de plástico para coleta de sangue a vácuo.

As determinações passam a valer amanhã (16), após publicação no Diário Oficial da União, e devem valer até 30 de junho de 2021. Com as medidas, a lista de reduções tarifárias contempla um total de 561 produtos.

As reduções surgem em meio à evolução da pandemia no Estado do Amazonas e a falta de oxigênio para atender pacientes em tratamento contra a covid-19 no Estado. Relatos médicos apontam que a situação levou pacientes internados à morte por asfixia, o que motivou o governo federal a encaminhar pacientes para outros Estados. A estimativa é de que sejam realizadas 750 transferências.

Uma força-tarefa do governo do Amazonas e do Ministério da Saúde tanta mobilizar 48.300m³ diários de oxigênio em Fortaleza e São Paulo para atender a demanda de 76.500 metros cúbicos (m³) necessária diariamente.

A falta de insumos e leitos também teriam motivado o fechamento de hospitais, que precisaram de apoio da PM para evitar invasões. De acordo com o governo do Amazonas, o Estado vive a fase mais crítica desde o início da pandemia.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    É foda mesmo, os fornecedores já estão aumentando os preços e consequentemente os lucros devido a alta demanda, aí o governo isenta. Isenção de imposto não faz o preço voltar atrás. Fornecedor só repassa aumento de impostos, isenção nunca

  2. Manoel disse:

    Lembrou de zerar o imposto para armas há uns 3 meses e só agora se lembrou q o de oxigênio erá mais importante.
    É ou não é um genocida?

    • Neco disse:

      Ele tinha zerado no começo do ano passado. Aí pulou para 14% na virada do ano.

  3. Edilson disse:

    Eu que ver se os governos estaduais também vão zera os impostos do oxigénio.

    • Aluísio Valença disse:

      Realmente, a falta de educação básica é a desgraça do nosso país. Não sabemos escrever nem na nossa própria língua.

  4. Andre Pinto disse:

    Não fez mais que a obrigação …

    Em plena pandemia aumentar imposto sobre esse insumo e zerar para armas, é coisa de sem noção.

    • Calígula disse:

      André deixa eu comprar minha Glock, depois ele pode retornar o imposto de importação de armas kkkk

  5. Calígula disse:

    Hô Véio Bom da gota serena é o Presidente Bolsonaro. O homem é bom, o homem é espetacular.
    Só para lembrar : A autonomia dada pelo STF aos Governadores e Prefeitos fez com que os governantes de Manaus comprassem (numa ADEGA VINÍCOLA) respiradores superfaturados (4 x mais caro).
    Culpa de Bolsonaro?
    Volta Lularápio meliante condenado e DilmAnta pra construir estádios de futebol, hospital NÃO!

    • Calígula disse:

      Vixe ia esquecendo, a governadora daqui comprou respiradores de uma empresa que vende produtos a base de maconha Kkkķ Deus é mais Kkkk

    • Osvaldo disse:

      Vc mora onde ? No não é assistiu o panelaco elogiando o bozo ? Kkkkkkkkkkkkkķ

    • Um brasileiro disse:

      Vixe! Não se esqueça dos cheques da primeira dama também não, Titia Cacá.

    • Oliveira disse:

      Calígula, venho acompanhando seus comentários em relação ao governo federal, você está correto. Acabaram os desvios de verbas do governo federal, e hoje em dia muitas instituições e pessoas deixaram de receber dinheiro fácil. Gostaria que o presidente não fosse candidato a reeleição. Queria que o Brasil fosse governado novamente pela esquerda, para vê como ficaria o país daqui a dois anos.

COMENTE AQUI