João Maia ainda não definiu quem o PR apoiará para o Governo

POR INTERINO

O ex-deputado federal João Maia, presidente do PR, que tentará voltar a ocupar o cargo nas eleições desse ano, ainda não definiu quem apoiará para o cargo de governador.

João Maia tem enfrentado dois grandes problemas: conseguir formar uma coligação em que ele tenha chances reais de se eleger; e ainda conseguir um nome que tenha um projeto aliado às ideologias do partido.

“Não temos candidato ainda, mas temos conversado”, afirmou em reunião com correligionários. Publicamente, ele tem dito que o fator determinante será a apresentação de um plano de governo sólido e com cronograma.

Ministro da Fazenda confirma fim da Cide para diesel

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, confirmou o acordo feito entre governo e Congresso Nacional para redução do preço do diesel. Em declaração feita na noite de hoje (22) no Palácio do Planalto, Guardia disse que o governo eliminará a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre o diesel e, em contrapartida, os parlamentares devem aprovar o projeto de reoneração da folha de pagamento.

“Acordamos que iremos eliminar a Cide incidente sobre o diesel. Ao mesmo tempo, o Congresso aprovará um projeto de reoneração da folha. O acordo é que iremos, uma vez aprovado o projeto de reoneração, assinar um decreto eliminando a Cide sobre o diesel”, disse Guardia.

O ministro não informou quanto o governo deixará de arrecadar com a eliminação da Cide sobre o diesel. Segundo ele, a reoneração da folha de pagamento para alguns setores a partir deste ano e para todos os demais setores da economia a partir de dezembro de 2020 compensará a perda de receitas.

Agência Brasil

Walter Alves classifica como “absurda” e “inaceitável” nova política de preços dos combustíveis

POR INTERINO

Foto: Agência Câmara

Em entrevista ao AGORA RN, o deputado federal Walter Alves, um dos vice-líderes do MDB, partido do presidente Michel Temer, classificou como absurda e inaceitável a nova política de preços dos combustíveis adotada pela Petrobras.

Já circula em Brasília a informação de que o Governo Federal estuda zerar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) como mecanismo para redução do preço. Essa medida foi defendida pelo parlamentar.

“Tenho acompanhado os constantes absurdos aumentos dos combustíveis promovidos pela Petrobras. É inaceitável essa nova política de reajuste adotada pela empresa. O aumento dos combustíveis impacta diretamente na vida de todos nós. É preciso que haja uma discussão para frear, de alguma forma, esses aumentos. Acredito que a solução passa, inevitavelmente, pela redução da cobrança de tributos federais”, disse em entrevista ao portal de notícias.

Ministro da Fazenda não confirma decisão sobre redução da Cide nos combustíveis

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, negou há pouco que o governo já tenha tomado uma decisão definitiva sobre a redução das alíquotas da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) cobradas sobre os combustíveis. Após sair de uma reunião no início da noite desta terça-feira (22) com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), Guardia evitou confirmar o anúncio, feito mais cedo pelo senador e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O ministro deixou o gabinete de Eunício sem falar com a imprensa, mas respondeu negativamente às perguntas se a equipe econômica tinha decidido zerar a Cide sobre o diesel e a gasolina, após o registro de protestos de caminhoneiros em diversos estados brasileiros contra os sucessivos aumentos no preço do petróleo. Segundo ele, quando houver uma decisão, ela será anunciada. Questionado por jornalistas, Guardia disse que estava indo para o Palácio do Planalto, mas não confirmou se conversaria com o presidente Michel Temer sobre o assunto.

Eduardo Guardia chegou ao Senado no meio da tarde, quase uma hora após os parlamentares comunicarem a informação em seus perfis no Twitter. Ele esperou o presidente do Senado até por volta das 18h, quando Eunício encerrou as votações no plenário e se dirigiu para o gabinete da Presidência da Casa.

De acordo com Eunício e Maia, a contribuição seria zerada com o objetivo de diminuir os impactos da alta dos preços dos combustíveis. Além disso, afirmaram que o projeto em tramitação que reduz a desoneração de uma série de setores da economia seria aprovado, e os recursos arrecadados seriam destinados a minimizarem a alta do diesel.

Agência Brasil

Os empreendedores Felipe Calil e Diego Brazil superaquecem o mercado financeiro de Natal!

Foto: Divulgação

Os empreendedores fazem parte da Adinvest, empresa brasileira parceira da Google, que compartilha com seus clientes os lucros gerados pelas ações monetizadas de marketing nas redes sociais.

A ADINVEST é um Channel Partner da Google que opera com o AdSense. AdSense é o serviço de publicidade oferecido pela Google onde os donos de websites podem inscrever-se no programa para exibir anúncios em texto, imagem e vídeo. A exibição dos anúncios é administrada pela Google e gera lucro baseado na quantidade de cliques ou de visualizações.

A ADINVEST tem mais de 8 anos de expertise com o AdSense. Nesse modelo de negócio você pode adquirir uma fatia do conteúdo digital que a ADVINVEST disponibiliza (+ de 100 websites com vários conteúdos passíveis de monetização). Na Adinvest você investe, a empresa multiplica e compartilha o lucro com você. Informações: 84 996 365 995

Água distribuída em Natal passa por teste qualidade

POR INTERINO

Desde a última quinta-feira (17), técnicos do Programa Nacional da Qualidade da Água para Consumo Humano (VIGIÁGUA), atendendo a solicitação do Vereador Klaus Araújo (SD), realizaram uma nova análise da água distribuída no município de Natal pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN). A solicitação do parlamentar, que é representante da Câmara dos Vereadores no Conselho Municipal de Saneamento Básico do Município de Natal (COMSAB) foi baseada no relatório referente ao ano de 2017, de autoria do VIGIÁGUA, que apontou irregularidades na água distribuída em todas as zonas da capital potiguar.

No Sistema de Abastecimento de Água (SAA) foram realizadas 417 análises no ano passado, sendo o Cloro Residual Livre o parâmetro mais preocupante, onde 43,41% das amostras analisadas estavam fora dos padrões, o que propicia a proliferação bacteriana na rede, expondo a população a doenças de veiculação hídrica, com destaque para as Doenças Diarreicas Agudas. Outro dado relatado pelo VIGIÁGUA foi a alteração de pH das amostras, onde 39,09% estavam em desconformidade com a legislação.

As amostras foram coletadas no primeiro ponto de distribuição de água da CAERN, em pontos estratégicos de cada região da cidade, sendo escolhidos locais centrais e de grande circulação. Na análise de campo são verificados o nível de Cloro, pH, turbidez e temperatura. As demais análises físico-químicas e microbiológicas são levadas para o laboratório de referência, o LACEN-RN.

O primeiro local escolhido para coleta, ainda na quinta-feira, foi a Escola Estadual Paraguaçu, no Bairro da Redinha, ligada ao Sistema de Distribuição de Extremoz; do Centro Municipal de Educação Infantil Santa Mônica, no Pajuçara, contemplando o sistema Pajuçara. Nestes dois casos, foram analisados os níveis de Cloro, pH, Temperatura e Turbidez. A terceira e última amostra foi coletada na Comunidade do Cavaco Chinês, que fica na divisa entre Natal e Extremoz, sendo um dos pontos do município do Natal que não é contemplado com o sistema de abastecimento de água da CAERN. Lá, os técnicos avaliaram os Sistemas Alternativos Individuais (SAI), uma vez que os moradores são abastecidos por meio de poços. Nestas análises não é verificado o cloro, uma vez que a água é extraída de forma bruta.

Nesta terça-feira (22), o Vereador Klaus Araújo acompanhou as equipes do VIGIÁGUA durante as coletas e análises realizadas nas zonas leste e sul da capital potiguar. Foram verificadas amostras retiradas na Escola Anísio Teixeira, em Petrópolis; na Escola Izabel Gondim, nas Rocas; na Escola Professor José Fernandes Machado, em Ponta Negra e, ainda, na Escola Estadual Professor Antônio Pinto de Medeiros.

Klaus Araújo explanou que os vereadores recebem inúmeras queixas da população em relação à qualidade da água que chega até às torneiras. “A ideia é fazer uma reanálise e verificar se foram feitas adequações por parte da concessionária. Caso sejam verificadas alterações, a Câmara Municipal vai cobrar explicações. Nós pagamos caro por um serviço, e nós queremos água de qualidade em Natal”, disse o parlamentar.

Jane Oliveira, Analista da Agência Reguladora do Saneamento Básico de Natal (ARSBAN), disse que o papel do órgão é normativo e que infelizmente não há poder punitivo. Ela ressaltou que, para haver continuidade da concessão, são necessárias adequações na prestação do serviço. A analista da ARSBAN também destacou que é dever da CAERN o fornecimento de água a todas as localidades do município e áreas descobertas ferem o princípio da universalização da prestação de um serviço essencial.

Outras coletas serão realizadas na próxima sexta-feira, dia 25 de maio, no Km6 e em Felipe Camarão, zona oeste do município, onde também será visitada uma estação de tratamento.

Medidas de combate ao assassinato de policiais são discutidas na Assembleia

Foto: Ney Douglas/ALRN

A Casa Legislativa promoveu, na tarde desta terça-feira (22), audiência pública para debater a situação da política de Segurança Pública do Rio Grande do Norte. Proposta pelo deputado Kelps Lima (Solidariedade), a discussão teve como principal objetivo encontrar providências práticas e efetivas de proteção à vida de policiais no Estado.

“É sabido por todos, dentro e fora do país, que o RN é uma das regiões mais perigosas do mundo. Chegamos a uma triste situação, em que a última barreira de proteção da sociedade, a polícia, começou a ser atacada deliberadamente. E isso não é à toa; é um processo de intimidação do Estado. Se não tivermos políticas públicas para proteger quem nos protege, estaremos entregues à criminalidade”, enfatizou o parlamentar Kelps.

O deputado frisou ainda a emenda constitucional, proposta pelo seu mandato, em prol da autonomia dos órgãos de Segurança Pública. “Apresentamos uma emenda constitucional para dar autonomia financeira e orçamentária ao Corpo de Bombeiros, PM e Polícia Civil. É preciso afastar a influência política da Segurança Pública do RN, pois ela só está atrasando o trabalho dessas instituições”, relatou.

Para Eliabe Marques, presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN, a atual situação é fruto da omissão e negligência do Governo atual e dos anteriores, que não se preocuparam com a sociedade.

“Tanto a população quanto os agentes de segurança estão sendo alvos da criminalidade. Em 2017, o número de policiais militares assassinados foi de 12. Este ano, em apenas cinco meses, já são 13 mortos”, informou Eliabe Marques.

O presidente da associação disse também que a classe reivindica a criação de um núcleo permanente de auxílio à violência que acomete esses agentes. “A violência não para na morte dos colegas. Ela continua nas famílias que ficam quando, por exemplo, o Estado demora quatro, cinco meses para pagar uma simples pensão”, criticou.

Representando o Conselho Estadual de Direitos Humanos, José Antônio Aquino argumentou que a defesa do ser humano deve permear todas essas discussões de Segurança. Além disso, ele defendeu que não conseguiremos sair dessa situação se não enfrentarmos o problema real da Segurança Pública, que é estrutural. “Nosso sistema é ultrapassado, burocrático e improdutivo”, concluiu.

Já o presidente da Comissão de Segurança Pública da OAB/RN, Vitor de Deus, afirmou que a Ordem sempre tem se posicionado no sentido de que a polícia deve ser protegida, já que é uma instituição essencial ao Estado Democrático de Direito. “Há pouco tempo nós visitamos todos os quartéis da PM/RN, verificando a disponibilidade de armamentos, viaturas e demais recursos materiais. E percebemos como os agentes se esforçam para prestar um bom serviço à sociedade, apesar das péssimas condições de trabalho”, exemplificou Vitor de Deus.

Em depoimento emocionante, a senhora Joyce Dayane, representante das viúvas e familiares de policiais assassinados, relembrou a morte do marido e enfatizou a falta de suporte por parte do Governo.

“Meu esposo foi assassinado com nove tiros e ninguém sabe me informar nada ainda. Infelizmente é porque ele era um simples soldado. Além disso, até hoje eu não recebi apoio nenhum do Governo”, relatou Joyce Dayane.

Segundo o major Rodrigues, comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar do RN, o crime ganhou essa proporção devido ao “afrouxamento das leis”. “Não devemos falar mal de juiz nem de promotor, pois eles estão apenas cumprindo a legislação. Eu concordo que a classe política faz muito mal à Segurança, porque eles fazem leis que privilegiam os criminosos e, com isso, nós acabamos virando reféns”, disse.

O major ainda desabafou, dizendo que, toda vez que sai de casa, confere a roupa e o carro por diversas vezes, verificando se não há nada o identificando como policial militar. “Eu sei que sou uma vítima em potencial por ser um agente de segurança. Eu pago o preço pela profissão que escolhi. Estou sendo prejudicado por querer defender a sociedade”, concluiu.

Também participaram da audiência o parlamentar Hermano Morais (MDB) e a vereadora Natália Bonavides (PT), além de representantes das Promotorias de Justiça Criminais, da Delegacia Geral da Polícia Civil e do Sindicato dos Agentes Penitenciários do RN.

De acordo com o deputado Kelps Lima, “as ideias factíveis geradas pela audiência serão endereçadas formalmente ao Executivo e cobradas à exaustão”.

Protesto dos caminhoneiros cancela 3 voos para Brasília e deixa aeroporto sem combustível

(Foto: Bento Viana/Inframérica)

Por interino

Três voos que vinham para o Aeroporto de Brasília na tarde desta terça-feira (22) foram cancelados devido aos protestos dos caminhoneiros – segundo a Inframerica, administradora do espaço, o combustível está contingenciado por causa dos protestos dos caminhoneiros que ocorrem em todo o país.

Até as 15h30, as aeronaves afetadas viriam para Brasília dos aeroportos de Confins (Belo Horizonte), Congonhas (São Paulo) e Santos Dumont (Rio de Janeiro). Elas ficaram nas cidades de origem devido à incerteza de abastecimento na capital, o que impediria a volta da tripulação.

Voos saindo de Brasília ainda podem ser cancelados até o fim do dia – a Inframerica se reuniu com representantes das companhias aéreas para decidir quais medidas seriam tomadas.

Segundo a Inframerica, a frota de caminhões que traz o querosene de aviação (QAV) para o Terminal está retida no Entorno do DF.

A concessionária emitiu nota na qual “lamenta o transtorno que a situação pode gerar aos passageiros” e cobra “o inegociável direito à segurança das operações aeroportuárias”. A administradora recomendou que os passageiros busquem informações junto às companhias aéreas.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cidadão Indignado disse:

    Parabéns aos caminhoneiros nós não temos que paga a conta dou roubo que os políticos corruptos roubaram da Petrobrás.

  2. Cidadão Indignado disse:

    Muito bem! Vamos para esse antro de corruptos chamado BRASIL.

  3. Allan disse:

    O povo brasileiro não sabe o poder que tem, chega de aceitar a safadeza desses políticos sem fazer nada, já saquearam muito o nosso patrimônio, vamos dar o troco a essa corja, no dia em que eles perceberem a nossa revolta, vão se esconder ou fugir feito ratos de esgoto.

  4. Lorena disse:

    Tem que ser assim, neste país nojento só vai na portada, estamos certos

Rodrigo Maia diz que governo vai zerar imposto sobre combustíveis; renúncia fiscal deixará de arrecadar R$ 2 bilhões

Foto: (Thinkstock)

Por interino

Depois de sair de uma reunião com o ministro da fazenda, na tarde desta terça-feira (22/5), em Brasília, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse em seu perfil no Twitter que o governo vai zerar a Cide (Contribuição de intervenção no domínio econômico incidente sobre as operações realizadas com combustíveis).

Com isso, o governo abrirá mão de R$ 2 bilhões em arrecadação apenas com o diesel, disse Maia. A expectativa é que a decisão contente os transportadores, que estão bloqueando estradas em todas as regiões do país.O ato dos caminhoneiros é contra a alta nos preços do óleo diesel e começou na madrugada de segunda-feira (21/5), afetando diversos setores.

Globo Rural

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Allan disse:

    Esses bandidos ficam curtindo com a nossa cara, vão baixar só o preço do diesel, quem usa os outros combustíveis que se lasque. Não conheço nenhum político que preste, o voto nulo é o meu protesto.

  2. Wagner Lopes disse:

    Acho que não adianta …o dinheiro vai ter que sair de outro lugar…isso é um remendo

  3. escriba disse:

    UM produto tem uma aliquota de imposto de 10 por cento e custa R$ 50,00. O governo vai arrecadar entao R$ 5,00 de imposto. Depois o produto tem aumento e passa a custar R$ 100,00. Se o governo reduzir a aliquota para 5 por cento, vai arrecadar os mesmos R$ 50,00 reais. Existe perca de arrecadação? Depende de que lado voce esteja. Do seu ponto de vista.

País está retomando geração de emprego, diz Rogério Marinho ao lançar livro em Brasília

Fotos: Alexssandro Loyola

Por interino

Já são mais de 315 mil empregos gerados apenas entre janeiro e abril de 2018. A retomada da geração de novos postos de trabalho no país é um dos destaques dos seis meses em vigor da nova lei trabalhista. Os números foram apresentados pelo deputado federal Rogério Marinho (PSDB), em solenidade realizada nesta terça-feira (22) na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília. O evento marcou o lançamento do livro “Modernização das leis trabalhistas – o Brasil pronto para o futuro”, que foi escrito pelo tucano.

“O Brasil está aos poucos retomando a geração de emprego e o desenvolvimento econômico. Os números de janeiro a abril são positivos e a expectativa é que melhore ainda mais. A nossa legislação tirou o país do século passado”, disse Rogério Marinho em sua palestra, que antecipou o lançamento do livro. O parlamentar foi relator da modernização das leis trabalhistas na Câmara.

Na sua apresentação, Rogério destacou outros números que comprovam a melhoria causada pela nova lei ao país. Entre elas, também ganhou destaque a redução de quase 50% nas ações trabalhistas e na quantidade de pedidos apresentados nesses diversos processos. Outro dado que chama a atenção é a quantidade de demissões por acordo que foram feitos desde a entrada em vigor da legislação atual: mais de 40 mil.

Ainda em relação ao Judiciário, pela primeira vez em cinco anos houve uma queda na quantidade de ações à espera de julgamento. Entre 2014 e 2017, o estoque de processos passou de 1,5 milhão para 1,8 milhão. Ao final de fevereiro de 2018, porém, havia 1,7 milhão de ações no aguardo de sentença na primeira instância.

Por fim, a questão envolvendo o fim do imposto sindical obrigatório, que passou a ser opcional. Um dos pontos mais polêmicos da nova lei deu ao trabalhador o direito de escolher se contribui ou não com o sindicato de sua categoria. Com isso, a arrecadação das entidades caiu cerca de 80%.

No evento estiveram presentes o presidente da CNI, Robson Braga, o presidente da Fiern, Amaro Sales e o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB), além de diversos presidentes de Federações de todo o país, senadores e deputados federais. Também marcaram presença os prefeitos de Nísia Floresta (Daniel Marinho), Tenente Laurentino Cruz (Sueleide Araújo) e Bom Jesus (Clecio Azevedo).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Paulo disse:

    quando outubro chegar…….

  2. Carlos Bastos disse:

    Geração de emprego só na cabeça desse Deputado babaca.

  3. Pato Amarelo disse:

    o trabalhador que votar num político cara desses só pode ser doido, vendido ou muito masoquista !

  4. O comunicador disse:

    Onde esses empregos? No Japão? Deputado demagogo!

  5. Marcia disse:

    Sem noção esse cara de pau

  6. Luciano Bezerra disse:

    Perdeu perdeu Dep.corrupção

  7. Wagner Lopes disse:

    Kkkkk….que lorota e essa?…

  8. PAÍS DA PUTARIA DO CÃO INFINITA disse:

    megadesgraçado!

    • Allan disse:

      Esse é outro corrupto que já deveria estar preso. Mas o dia dele estar por vir.

Cartão de crédito sem tarifa vira febre no Brasil; entenda

Por interino

Os cartões de crédito digitais são a nova febre entre usuários de smartphone. Sem anuidade, eles atraem a público jovem, que faz tudo pelo celular e não quer pagar nenhuma tarifa só para ter um cartão. O jeito fácil de solicitar online, sem necessidade de ir a uma agência física ou enviar documentos em papel, é outro fator decisivo para a crescente adesão ao serviço.

Desde o lançamento do Nubank, em 2015, o mercado brasileiro viu proliferar os aplicativos de banco digital com oferta de cartão de crédito sem anuidade. Agibank, Credicard Zero e Pag são alguns dos principais nomes que vêm ajudando a mudar o comportamento dos clientes de instituições de crédito. A seguir, o TechTudo fez um apanhado para explicar melhor sobre esse tipos de serviço e suas vantagens.

Cartão físico x cartão virtual

Quando se trata de cartão de crédito digital, o erro mais comum é confundi-lo com cartão de crédito virtual. Embora tenham nomes praticamente iguais, os serviços são diferentes. O que é chamado de cartão digital é um cartão comum, físico, tal como o que você já tem do seu banco.

A diferença do cartão digital para o tradicional está principalmente na forma de solicitar, que é toda online. Além disso, a já mencionada ausência de taxas de manutenção é uma característica comum a todos os serviços do tipo. Mas a aparência e forma de utilização é a mesma do velho cartão com anuidade, pedido na agência bancária.

O cartão virtual, por sua vez, é um recurso para fazer compras pela internet de forma mais segura. Ele possui um número diferente do cartão físico, assim como data de validade e código de segurança. Por existir apenas virtualmente, ele é gerado imediatamente pelo aplicativo, e pode ser apagado também a qualquer momento.

Nubank oferece recurso de cartão de crédito virtual para compras online mais seguras (Foto: Barbara Mannara/TechTudo)

Abertura de conta pela internet

A velocidade e a falta de burocracia para abrir conta em uma plataforma digital é o grande diferencial desse serviço. Prometendo uma vida livre das filas de banco, Nubank, Agibank, Pag e Credicard Zero trazem aplicativos para Android e iPhone (iOS), por onde o cliente faz todas as operações financeiras.

De maneira resumida, os apps pedem para que o usuário forneça dados pessoais como CPF, RG, endereço e telefone, além de dar informações de renda e profissão. Os sistemas também pedem o envio de uma selfie e a digitalização dos documentos, que são registrados para análise. O cartão de crédito é emitido caso o usuário seja aprovado nessa avaliação, que considera se a pessoa está negativada e outros dados financeiros.

O Nubank e Credicard Zero permitem que os usuários realizem o cadastro inicial pela web. No entanto, todos eles exigem a instalação do aplicativo no celular, por onde é possível monitorar gastos, conferir e pagar a fatura, fazer transferências e controlar as transações de maneira geral.

Bandeiras e programas de recompensas

Pelo menos até o momento, todos os cartões digitais do mercado brasileiro são da bandeira Mastercard. Agibank, Nubank e Pag iniciaram as operações já com a modalidade internacional, enquanto o Credicard Zero passou a emitir cartões para uso no exterior posteriormente.

A bandeira conta com o programa de fidelidade Mastercard Surpreenda. O sistema dá pontos nas compras efetuadas com o cartão de crédito, que podem ser trocados por benefícios como cosméticos, restaurantes, viagens e shows. No entanto, a participação não é automática; é preciso se cadastrar no site de programa para começar a acumular os pontos.

Além desse, cada operadora pode oferecer seu próprio sistema de recompensas. O Nubank tem o “Nubank Rewards”, que traz como diferencial a possibilidade de abater parte da fatura ou de gastos frequentes, como do Uber ou Netflix, com a pontuação. Ele é contratrado à parte e tem um custo mensal ou anual, dependendo da escolha do cliente.

O Credicard Zero não tem exatamente um programa de fidelidade, mas parcerias com várias empresas para concessão de descontos a seus clientes. Entre as companhias afiliadas estão Uber, Credicard Hall, Decolar, Netshoes, Zattini, Extra, Magazine Luiza, Pontofrio e FastShop.

O maior banco por trás de um cartão digital é o Itaú Unibanco, responsável pelo Credicard Zero. Os outros três serviços tratados aqui são brasileiros. O Agibank é o novo nome comercial do Agiplan, banco fundado no Rio Grande do Sul. O Pag pertence ao Grupo Avista, instituição financeira sediada em Barueri, São Paulo. O Nubank nasceu como uma startup, já com esse nome, em São Paulo.

Neon Pagamentos e os problemas com o Banco Central

As irregularidades e indícios de crimes financeiros apresentados pelo Banco Neon, parceiro da operadora de contas digitais Neon Pagamentos, despertaram a desconfiança de muitos usuários para as fintechs. Isso porque o Banco Central decretou liquidação extrajudicial do banco, fazendo com que várias funções da conta digital fossem bloqueadas.

A intervenção do BC não teve como alvo principal a Neon Pagamentos, e sim o Banco Neon S.A., sediado em Belo Horizonte. No entanto, as empresas de tecnologia precisam operar em conjunto com uma instituição financeira para atuar no sistema bancário. Com o banco parceiro suspenso, a maior parte dos recursos da conta digital foi bloqueada.

A empresa, que afirma ter mais de 600 mil usuários, já conseguiu um novo parceiro para voltar às atividades – o Banco Votorantim. Com isso, serviços como cadastro, saques em bancos 24 horas, transferências e compras na função débito já voltaram a funcionar. Outras operações, como cartão de crédito, depósito por boleto e pagamentos continuam desativados.

Globo/Techtido, com informações: Nubank, Agibank, Credicard Zero, Pag, Agência Brasil e Neon Pagamentos

FOTO: Polícia Civil prende dupla de assaltantes no bairro do Alecrim

Por interino

Policiais da 4ª DP prendeream, na manhã desta terça-feira (22), Clemielson Mendes Ferreira da Silva e Ericleyton Igor da Silva Ferreira. Policiais passavam pelo bairro do Alecrim quando foram acionados por populares que foram assaltados momentos antes. Imediatamente, começaram as diligências na região até localizarem os dois homens num carro de modelo Suzuky Scross, que tinha sido roubado na manhã de hoje, em Lagoa Nova. Com eles foi encontrado um revólver calibre 38 municiado, celulares, bolsa com documentos e outros pertences roubados.

Os criminosos foram conduzidos à 4ª DP em Mãe Luíza, onde foram reconhecidos pelas vítimas e autuados em flagrante por roubo qualificado continuado.

Anitta sobre pornografia: “Adoro. Se os homens veem, vale o mesmo para nós”

Por interino

Foto: AgNews

“Eu gosto da polêmica, mas não de qualquer jeito, tem que ser algo que leve a uma discussão importante”. Essa é uma das afirmações feitas por Anitta em entrevista à revista “GQ” mexicana, em que a cantora também comentou assistir e gostar de pornografia.

A afirmação veio depois que a publicação a questionou se as garotas também assistem a esse tipo de conteúdo e a brasileira não titubeou ao responder: “Claro. Eu adoro! Se os homens veem, vale o mesmo para nós”.

Outro ponto comentando por Anitta na entrevista foi sobre como o “envelhecer” tem um significado para os homens, enquanto para as mulheres tem outro, sendo, nesse último caso, sempre pejorativo.

“Para um homem, estar com 20 meninas é normal. Mas para uma mulher é algo que parece ruim. Algo deve ser feito sobre isso, discutir o assunto. Eu pensava que não, mas com o tempo entendi que ser mulher é complicado, porque os outros querem impor regras a você. Regras que deveriam fazer de você uma ‘boa mulher’: eu decidi não as seguis. Que regras? Não há um jeito certo de ser mulher. As mulheres não podem julgar outras mulheres também. Se a mulher quer ser sensual, deixe-a ser. Sim, as mulheres unidas são mais fortes”.

Universa – UOL

MPF promove busca e apreensão na Prefeitura de Ceará-Mirim

Por interino

O Ministério Público Federal (MPF) obteve um mandado de busca e apreensão na sede da Prefeitura de Ceará-Mirim, localizada a 28 quilômetros de Natal. O objetivo foi recolher material que possa subsidiar as investigações sobre possíveis irregularidades em um contrato de prestação de “serviços de transporte de estudantes e passageiros diversos”, firmado em 2016. O mandado foi cumprido por oficiais de Justiça e servidores do próprio MPF, na manhã desta terça-feira (22).

O contrato sob investigação, no valor total de R$ 499 mil, foi assinado em 2016 após o Município promover duas dispensas emergenciais de licitação, supostamente beneficiando uma empresa que havia sido derrotada no pregão presencial inicialmente realizado. Há ainda denúncias referentes à qualidade do serviço prestado e à forma de pagamento dos funcionários.

Omissão – Assim que a investigação teve início no MPF, um ofício foi encaminhado à Prefeitura de Ceará-Mirim – tendo sido recebido em 1º de junho de 2016 – e não resultou em qualquer resposta por parte do então chefe do Executivo. Um segundo ofício foi remetido em setembro do mesmo ano, também sem resposta, e reiterado por um terceiro, em setembro de 2017.

Somente em novembro do ano passado houve uma manifestação do Município, porém se limitando a informar que havia um grande volume de documentos referentes ao período solicitado e pedindo um prazo ainda maior para localização e envio dos arquivos relacionados à contratação. Desde então, nenhum outro comunicado chegou ao MPF. A omissão levou o procurador da República Felipe Siman a requerer, em março, a medida de busca a apreensão

“(…) verifica-se de forma inconteste que as requisições do MPF foram todas desatendidas, não havendo outro meio, senão o ajuizamento da presente medida, sobretudo em vista das informações trazidas ao nosso conhecimento pela representação”, reforçou o representante do MPF, em seu pedido, acatado pela Justiça Federal. O procurador acrescentou que, “diante de todo o contexto, não é desarrazoado acreditar que agentes públicos da Prefeitura de Ceará-Mirim estão ocultando documentos que são do interesse da investigação e determinantes para o esclarecimento dos fatos”.

O material recolhido será anexado ao Inquérito Civil nº 1.28.000.000747/2016-05 e posteriormente analisado.

http://www.mpf.mp.br/rn/sala-de-imprensa/noticias-rn/mpf-promove-busca-e-apreensao-na-prefeitura-de-ceara-mirim-1

Ensino a distância cresce mais que presencial, mas gera desconfiança

Por interino

Dos entrevistados, 27% disseram que escolheriam preferencialmente um curso EaD e 17% disseram que preferem ambos, EaD e presencial – Divulgação/MCTIC

Apesar de crescer em ritmo mais acelerado que o ensino presencial, a educação a distância (EaD) não é a primeira opção para a maioria das pessoas que buscam uma graduação. A desconfiança é grande. Pesquisa divulgada hoje (22) pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) – que representa grande parte do ensino superior particular do país – mostra que 62% dos entrevistados acreditam que a qualidade dessa modalidade não é bem avaliada no mercado de trabalho e 56% dizem que preferem o ensino presencial.

A pesquisa mostra ainda desconforto em ter a maior parte das aulas pela internet: 62% dos estudantes e potenciais alunos dizem que acreditam que as instituições de ensino EaD não oferecem suporte para tirar dúvida na hora e 37% dizem que têm dificuldade com sistema de aula online.

A pesquisa inédita Um ano do Decreto EAD – O impacto da educação a distância foi feita pela ABMES em conjunto com a empresa de pesquisas educacionais Educa Insights. Ao todo, foram entrevistados 1.012 homens e mulheres de 18 a 50 anos, sendo 256 alunos e 756 potenciais candidatos a educação superior em março deste ano.

Dos entrevistados, 27% disseram que escolheriam preferencialmente um curso EaD e 17% disseram que preferem ambos, EaD e presencial.

“Estamos falando de um público diferente da graduação presencial tradicional. Estamos trazendo para ensino superior um público mais velho, mais maduro, que já trabalha com maior intensidade. Esse público precisa da flexibilidade da EaD para completar o curso superior”, diz o vice-presidente da ABMES, Celso Niskier.

O estudo mostra que aqueles que escolhem a educação presencial exclusivamente são mais jovens – 53% têm até 30 anos -; 76% trabalham; 33% são da classe social A ou B; 64% estudaram em escolas públicas e 36% em particulares.

Entre aqueles que preferem a EaD, 67% têm mais de 30 anos; 83% trabalham; 25% são das classes sociais A ou B; 75% estudaram em escolas públicas e 25% em particulares.

Em relação a qualidade da EaD, Niskier diz: “Os jovens acham que mercado de trabalho ainda não percebe muito bem a qualidade da educação a distância. Isso tende a desaparecer com o tempo na medida que comecemos a formar mais e o desempenho desses profissionais seja equivalente”.

Segundo Niskier, a educação vem se transformando como um todo e não é possível fugir das ferramentas digitais nem mesmo no ensino presencial. “Hoje o jovem quer usar smartphone, computador, não quer chegar em sala para receber o conhecimento, quer chegar com esse conhecimento disponível e tornar as aulas mais práticas e mais dinâmicas é o que tem acontecido”.

Cursos a distância

De acordo com o Censo da Educação Superior, em 2016, 33% dos novos alunos ingressaram no ensino superior na modalidade a distância e, 67%, em cursos presenciais. Esse número cresceu. Em 2010, 20% ingressaram no EaD e 80% no presencial.

De acordo com a projeção do estudo, se mantido o crescimento da EaD atual, em 2023, mais estudantes ingressarão na modalidade a distância que no presencial. Serão, pelas projeções do estudo, 51% em EaD e 49% no ensino presencial.

Há um ano, o governo publicou um decreto que define os critérios para a oferta de educação a distância. Entre as mudanças está a possibilidade da instituição privada de ensino superior ser credenciada exclusivamente para oferta de cursos de graduação e de pós-graduação lato sensu (especializações e MBAs) na modalidade a distância. Até então, a instituição deveria também ter algum curso na modalidade presencial.

Agência Brasil

Um sopro de otimismo: cai o número de endividados no Brasil

Por interino

Marcos Santos/USP imagens

O SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) divulgou nesta terça-feira (22) que houve um aumento de pessoas que conseguiram sair do vermelho.

De acordo com a pesquisa, no mês de abril houve um aumento de 3% de pessoas que conseguiram recuperar o crédito. Essa é a maior alta registrada desde outubro de 2015.

E esse dado é obtido a partir das exclusões de registros de inadimplência mediante pagamento integral da dívida ou renegociação do débito.

O número é um sopro de otimismo, mas não dá para dizer que a tendência será positiva até o fim do ano. Como observa a economista-chefe do SPC, Marcela Kawauti o Brasil tem 62 milhões de pessoas com o nome sujo. As taxas de desemprego continuam elevadas, o que interfere diretamente nesse número uma vez que as pessoas precisam cortar gastos.

“Temos um cenário político instável, com muitas indefinições com relação às eleições presidenciais”, avalia Marcela. “O empresário não tem segurança para investir e não contrata. Isso se agrava quando candidatos extremistas ganham destaque nas pesquisas”.

Para piorar, na manhã desta terça-feira o governo também anunciou que a expectativa de crescimento do país será menor. No início do ano, a projeção para o PIB (Produto Interno Bruto), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, era de 3% e caiu para 2,5%.

Até as eleições em outubro, muitas turbulências ainda virão.

R7