Mulher destrói 500 garrafas de cerveja, gim e vinho em supermercado


Foto: reprodução/Twitter

Durante cinco minutos, uma mulher ficou incontrolável em um supermercado em Stevenage (Inglaterra) na tarde da última quarta-feira (25/11). Esse foi o tempo que durou o seu ataque de fúria, que acabou destruindo ao menos 500 garrafas de bebidas alcoólicas, especialmente de cerveja, gim e vinho. O ato foi testemunhado pelo apresentador de TV britânico Lee Clark.

“Nunca tinha visto algo assim na minha vida”, disse ele ao “Sun”.

Durante a quebradeira, a mulher, que usava um capuz, manteve-se em silêncio.

“Ela não disse uma palavra o tempo todo e estava com uma expressão muito vazia. Um homem disse a ela para se acalmar, então ela jogou uma garrafa de gim que o atingiu numa perna”, completou Lee.

A fúria só foi contida quando um segurança interveio e dominou a mulher até a chegada da polícia. A direção do supermercado não esclareceu por que a reação demorou tanto.

Ainda não foi esclarecido o que motivou o ataque.

Assista abaixo:

Blog Page Not Found – Extra

PRF prende homem e apreende centenas de tênis falsificados em Canguaretama

Foto: divulgação/PRF-RN

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, no final da noite desta quinta-feira (26/11), no km 164 da BR 101, em Canguaretama/RN, um homem de 29 anos por transportar um carregamento de tênis falsificados.

Policiais faziam fiscalizações no km 164 da BR 101, quando por volta das 22h50 foi dada ordem de parada ao condutor de uma Ducato de cor branca.

Após vistoria no interior do veículo foi verificado que estava carregado com 402 pares de tênis com indícios de falsificação, se passando por duas marcas famosas.

Diante dos fatos, o condutor foi preso e a mercadoria foi apreendida, sendo a ocorrência encaminhada à Central de Flagrantes em Natal.

Brasileiros devem pagar R$ 21,5 bilhões este ano para bancar estatais zumbis

Foto: Freepik

Segundo dados do Tesouro, a conta para bancar as estatais que dependem de recursos públicos para sobreviver deve chegar a 21,5 bilhões de reais este ano. Em 2019, essa despesa alcançou cerca de 18,3 bilhões de reais. O Tesouro não explicou o motivo do aumento previsto para este ano.

Atualmente, 18 estatais dependem dos cofres públicos para pagar suas contas. Há empresas como a Amazônia Azul Tecnologias de Defesa, (Amazul) criada em 2013 para atuar no setor de energia nuclear, a Imbel, voltada à construção de material bélico, e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

“Os recursos direcionados à manutenção das estatais deficitárias são dinheiro do contribuinte”, diz Juliana Damasceno, pesquisadora da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Os aportes são contabilizados nas despesas obrigatórias, já que envolvem o pagamento de salários e encargos, e no teto de gastos.

Os recursos para manter as estatais deficitárias representam quase 20% desse total. E é três vezes menos do que o montante direcionado a obras de infraestrutura, estimado em 7,37 bilhões de reais este ano.

Do total de recursos que deverá ser empregado este ano para o custeio de estatais dependentes dos cofres públicos, cerca de 13,6 bilhões de reais deverão ser destinados aos gastos com a folha de pagamento.

Na Embrapa, uma das estatais que recebe aportes do Tesouro, o salário médio é de 12.728 reais, segundo um levantamento do Ministério da Economia realizado recentemente. Na Nuclep, fabricante de componentes para usinas nucleares que também não se sustenta sozinha, os funcionários recebem em média 13.738 reais por mês.

O Ministério da Economia planeja vender a CBTU e a Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensburb), que também está na lista de estatais que consomem recursos públicos para pagar suas contas, no final de 2021. O Centro Nacional de Tecnologia Avançada (Ceitec), mais conhecido como a fábrica de chips do governo brasileiro, deve ser liquidado este ano.

O Ceitec recebeu cerca de 66,8 milhões de reais da União em 2019 para pagar suas despesas. De acordo com o Tesouro, a empresa nunca conseguiu andar pelas próprias pernas e sempre dependeu de recursos públicos.

Mais duas estatais que hoje dependem de recursos públicos para seguir em frente foram alvo de rearranjos do governo. A Empresa de Planejamento e Logística (EPL), criada em 2012 durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff, e a Valec Engenharia, Construções e Ferrovias devem se tornar uma só empresa no ano que vem.

A nova companhia, batizada de Infra S/A, terá a missão de modelar estudos técnicos para programas de concessão e licitação de infraestrutura, conforme foi anunciado pelo ministro Tarcísio Gomes. Segundo fontes do mercado, hoje há mais demanda por esse tipo de projeto do que estudos e editais disponíveis na praça.

O governo estuda como proceder com as demais estatais que pesam para os cofres públicos. Nos bastidos, comenta-se que mesmo algumas estatais que não constam da lista do Tesouro dependem de verbas públicas para continuarem operacionais.

Seria o caso principalmente de empresas que mantêm contratos com o próprio governo. Os gastos da União com as estatais com deficiências de gestão e receita ultrapassaria, portanto, os 21,5 bilhões de reais previstos para este ano.

Exame

Advogados de Lula vendiam “influências e compadrios”, diz MP

Foto: Felipe Rau/Estadão Conteúdo – 05/04/2018

Procuradores do Ministério Público Federal no Rio de Janeiro concluíram um documento que será encaminhado à ONU nos próximos dias. Nele, os advogados Cristiano Zanin e Roberto Teixeira são acusados de liderarem um esquema criminoso que tinha como objetivo desviar dinheiro público. Zanin e Teixeira defendem o ex-presidente Lula nos processos que ele responde por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Para o MP, essa é a atividade visível dos advogados. A outra, oculta, consistia em vender influência nos tribunais.

O documento, assinado por 12 procuradores da Lava-Jato, é uma resposta à uma representação que os advogados do ex-presidente impetraram na ONU. Zanin e Teixeira, investigados na Operação E$quema S, que apura fraudes na Fecomércio, se dizem vítimas de perseguição, intimidação e assédio judicial por parte do MP. Os advogados questionaram também a independência do juiz Marcelo Bretas.

A ONU, em resposta, pediu providências ás autoridades brasileiras, avaliando que a informação recebida seria suficientemente confiável. O relator do caso, Diego García-Sayán, se disse especialmente preocupado com os relatos sobre a conexão que existiria entre a perseguição judicial denunciada e o fato de Zanin e Teixeira defenderem o ex-presidente Lula.

Em resposta, os procuradores reafirmam a licitude das investigações e detalham a Operação E$quema S, que envolve outros personagens, inclusive com ligações políticas opostas às de Zanin e Teixeira. “ Nunca houve matizes ideológicas ou partidárias na atuação desta Força-Tarefa, que investiga e processa fatos ilícitos que remontam a uma corrupção estruturada e arraigada há décadas no Estado do Rio de Janeiro, com repercussão nacional”, diz o documento. “Perceba-se, inclusive, que as organizações criminosas imputadas por esta Força-Tarefa ao Sr. Sérgio Cabral Filho e ao Sr. Michel Temer, e desdobramentos investigativos daí advindos, estão, no campo político, indiretamente relacionadas às suas atuações como mandatários de altos cargos públicos e lideranças nacionais do partido MDB, que historicamente é oponente ao PT ”.

O MPF diz que o esquema criminoso liderado por Teixeira e Zanin valia-se de falsos contratos com escritórios de advocacia, onde os serviços declarados não eram efetivamente prestados, mas remunerados a título de supostos honorários que, na verdade, retratavam “desvios e apropriação de verbas públicas”. Os procuradores chamam a narrativa de Teixeira e Zanin de “fantasiosa e irresponsável” e os acusa de apresentaram uma “construção de uma narrativa canhestra que esses réus fizeram perante a ONU com a finalidade de lançarem uma cortina de fumaça sobre crimes gravíssimos, em relação aos quais são acusados de serem coatores”.

“No caso concreto, os riscos à independência e à credibilidade do Judiciário, das prerrogativas da advocacia e dos julgamentos justos podem de fato estar presentes na operação E$quema S, mas não sob a lupa ardilosamente apontada pelo Sr. Roberto Teixeira e pelo Sr. Cristiano Zanin Martins, e sim por aquilo que ela tem revelado e que traduz, no mínimo, o exercício estrutural de uma “advocacia” que vende “proximidades”, “prestígios”, “compadrios”, “influências” e “promessas”, até mesmo de decisões judiciais favoráveis a quem dispõe de poder econômico para comprá-las”.

E concluem: “É, portanto, absolutamente esdrúxula e vazia a versão conspiratória apresentada às Nações Unidas pelo Sr. Roberto Teixeira e pelo Sr. Cristiano Zanin Martins, que, ao revés de exercerem o seu legítimo direito de defesa pelo uso de pródigos recursos disponíveis na legislação brasileira, buscam vias heterodoxas para artificializar narrativas e alcançar vitimização e blindagem contra a possível punição por atos criminosos pelos quais vêm sendo acusados pelo Ministério Público Federal”. O documento do MP do Rio foi encaminhado ao procurador-geral da República Augusto Aras.

Veja

Taxa de desocupação no RN é de 17,3% no 3º trimestre, segundo o IBGE

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A taxa de desocupação no Rio Grande do Norte no trimestre de julho a setembro de 2020 foi de 17,3%, no segundo trimestre o número era de 15,0%. Os dados são da pesquisa PNAD Contínua, do IBGE. Em todo o Brasil, a taxa foi a mais alta da série histórica iniciada em 2012, crescendo 1,3 ponto percentual  em relação ao trimestre de abril a junho (13,3%) e 2,8 frente ao trimestre julho a setembro de 2019 (11,8%).

A taxa de desocupação, percentual de pessoas desocupadas em relação às pessoas na força de trabalho, apresentou estabilidade frente ao trimestre anterior (abril a junho de 2020), porém cresceu em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (julho a setembro de 2020). Leia a matéria completa na Tribuna do Norte.

Governo Federal fecha acordo bilionário com a operadora Oi

Cerca de 1,7 mil processos que se arrastavam há anos resultaram em um acordo histórico. A Advocacia-Geral da União (AGU), a Anatel e o Ministério das Comunicações (MCom) formalizaram uma transação com o Grupo Oi e garantiram a recuperação de R$ 7,2 bilhões provenientes de multas.

As negociações foram realizadas com base na Lei 13.988 de abril de 2020 que forneceu a segurança jurídica necessária para viabilizar a arrecadação de créditos de difícil recuperação ou irrecuperáveis. O instrumento permite que grandes empresas em recuperação judicial, como é o caso da Oi, possam quitar suas dívidas com descontos de até 50% e parcelamento em até 84 meses.

O acordo foi autorizado pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria. “Nós consideramos essa transação uma vitória. Vamos recuperar R$ 7,2 bilhões provenientes de multas. Este foi o maior acordo da história formalizado pela PGF e Anatel. Tal volume recuperado no momento de pandemia é uma excelente noticia.”, disse Faria.

Além dos créditos decorrentes da imposição de multas administrativas, a transação envolve, ainda, créditos decorrentes da outorga das autorizações de uso de radiofrequências do serviço de telefonia.

De acordo com o Procurador-Geral Federal, Leonardo Fernandes, a assinatura do instrumento de transação revela uma importante e positiva mudança na cultura de cobrança. “Possibilita um olhar individualizado, atento para as situações que são peculiares, a partir de uma relação dialógica e construtiva com o contribuinte”, afirmou. O acordo coloca fim à litígios judiciais entre a Oi e a Anatel.

COVID: Brasil registra 514 óbitos e 34 mil casos nas últimas 24h

Foto: Fábio Vieira/Fotorua/Estadão Conteúdo

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta sexta-feira (27):

– Registro de 514 óbitos nas últimas 24h, totalizando 171.974 mortes;

– Foram 34.130 novos casos de coronavírus registrados, no total 6.238.350 pessoas já foram infectadas.

– O número total de recuperados do coronavírus é 5.536.524, com o registro de mais 7.925 pacientes curados. Outros 529.852 pacientes estão em acompanhamento.

Moraes pede que PGR se manifeste após Bolsonaro desistir de depor e prorroga inquérito

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou a prorrogação por 60 dias do inquérito que apura a suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

No mesmo despacho, na tarde desta sexta-feira (27), Moraes pede ainda que o procurador-geral da República, Augusto Aras, se manifeste em até cinco dias, sobre a desistência de Bolsonaro em depor no inquérito.

Nesta quinta (26), Bolsonaro disse ao Supremo que não iria depor no caso. A Advocacia-Geral da União (AGU) informou que o presidente “declinava” de se explicar às autoridades e pediu que o processo fosse encaminhado à PF para elaboração de relatório final.

O depoimento do presidente é a etapa final para a conclusão do relatório dos investigadores. Assim que for finalizado, o parecer será enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR), a quem cabe decidir se há provas suficientes para a apresentação de uma denúncia contra Bolsonaro.

As investigações apuram acusações do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, sobre suposta interferência indevida de Bolsonaro para trocar o comando da PF. Em abril, o ex-juiz da Lava Jato deixou o governo após pressão do Planalto para substituir o então diretor-geral da corporação, Maurício Valeixo, pelo diretor da Abin, Alexandre Ramagem, um nome próximo da família presidencial.

Moro também é  investigado no inquérito sobre o crime de denunciação caluniosa.

CNN Brasil

Bolsonaro, Lula e a bolinha de lã, por Marcus Aragão

Olá, pessoal, estive dedicado ao marketing politico e tive que me ausentar deste nosso encontro semanal. Pensava em vocês mas a corrida eleitoral é muito intensa. 1000 dias em 50. Devo confessar que senti mais falta mesmo foi de chatear os haters — é uma terapia — Vocês não imaginam como me divirto com eles.

Quando escrevo algo fico saboreando previamente eles rosnando, grunhindo nos comentários. É verdade. Este é um texto sádico — um sadismo juvenil, sem deixar de ser doloso, que se contenta em provocar haters como quem aperreia um gatinho afastando repetidas vezes sua bolinha de lã. A bolinha são suas crenças.

Em verdade vos falo, muita coisa aconteceu nesses últimos dias e muitas outras deixaram de acontecer. Vimos o Trump perder as eleições e a compostura com essa resenha fake de eleições fraudadas… lá vai a bolinha…

Vimos nosso Trump, o Bolsonaro, ameaçar os EUA com pólvora depois que acabasse a saliva — Não há o que temer pois ela jamais acabará — e se acabasse, a pólvora seria mais inofensiva. Uma frase dessas, dita pelo presidente, fuzila o bom senso e mata todos de vergonha.

E para os haters da esquerda, não podíamos esquecer, vimos o Lula não passar o bastão e se tornar uma estrela cadente… lá vem a bolinha…

O mundo está cada vez mais complicado. Diferente da gripe espanhola, que ocorreu no pós-guerra, hoje, com a guerra política, o coronavirus está inseguro, cheio de dúvidas, vivendo nessa era de indefinições. Inicia ou não a segunda onda? Deve se entregar para a vacina inglesa ou chinesa? Permanece contaminando somente nas escolas, praias e eventos mas segue preservando os ônibus e supermercados?

Falando em supermercado, tivemos o caso do negro que apanhou até morrer porque o Carrefour não tem um taser — aquela arma não letal que dá uma descarga elétrica e paralisa o oponente. O Carrefour poderia aproveitar o Black Friday para comprar um nas Americanas por R$ 66,40. É só hoje!!

Ainda sobre a Black Friday, li uma matéria que mostrava a preocupação dos lojistas americanos com o fim da promoção pelo simples fato de o Waltmart começar as ofertas na noite anterior — a quinta-feira cinza. Ora, ora, se os varejistas dos EUA soubessem que no Brasil tem até o Black Friday com o mês inteiro de promoções. Não é a toa que os resultados de alguns empresários brasileiros tem receitas de White Friday.

O eleitor e o consumidor são a mesma pessoa. Eles sabem detectar quando é só uma forma inofensiva de gastar saliva.

Por hoje é só, pessoal. A bolinha só devolvo no próximo artigo.

Marcus Aragão
Publicitário
@aragao01

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo disse:

    Esse aí posa de isentao, na verdade ele próprio um hater provocando pessoas de bem (tática manjada da esquerda de provocar e confundir), como se o Brasil, a América Latina e os Estados Unidos não estivessem em risco.
    Os Estados Unidos nas mãos de radicais de esquerda, de uma imprensa nas maos de comunistas caviar, de empresas de big tech que interferiram na eleição usando o poder econômico
    Não vê que a América Latina está nas mãos do Bolivarianismo e Bolsonaro conseguiu derrotar a esquerda.
    Dá a entender que Bolsonaro é mal para abrir caminho para a volta de Lula ou para um Rodrigo Maia da vida assumir.
    Não sei o objetivo de BG publicar esse tipo de matéria…
    A esquerda é um perigo.
    Na Argentina fizeram isso, perseguir Macri dia e noite.
    Agora os aliados de Lula e Maduro tomaram o poder e 42% da população está na miséria e estão aprofundando o comunismo, inclusive fechando emissoras de TV, blogs etc.
    Se é esse o futuro que BG quer para o Brasil…

VÍDEO: Mike Tyson come orelha de bolo com formato da cabeça de adversário deste sábado, Roy Jones Jr.

Foto: Reprodução/CNN

Mike Tyson publicou um vídeo na internet em que come um bolo com o formato da cabeça do adversário da luta exibição deste sábado (28), Roy Jones Jr. O pedaço degustado foi exatamente a orelha – referência à mordida que deu em Evander Holyfield enquanto lutavam pelo título mundial dos pesos-pesados, em 1997.

Ex-campeões e veteranos, Tyson e Jones se encaram em uma luta-exibição, após 15 anos do último confronto. Os dois estão prontos para uma disputa de oito rounds, marcada para o dia 12 de setembro no Dignity Health Sports Park, na cidade de Carson, na Califórnia. ASSISTA VÍDEO AQUI.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    Sem comentário.

Pesquisa vai levantar perfil da Covid-19 em todo o RN

Objetivo é orientar novas ações de combate à pandemia; sete mil famílias serão visitadas nas oito regiões do Estado. FOTOS: ELISA ELSIE

Uma nova medida para o enfrentamento e controle da Covid-19 foi anunciada nesta sexta-feira (27) pelo Governo do Estado: a pesquisa Inquérito Sorológico de Base Populacional – Prevalência de infecção por Covid-19 no RN. Serão aplicados 24 mil questionários e testes às famílias em 7 mil domicílios, nas 8 regiões do estado – Pau dos Ferros, Mossoró, Assu, Natal, João Câmara, São José do Mipibu, Santa Cruz e Caicó.

O trabalho inicia na primeira semana de dezembro e será feito em três etapas, com intervalo de uma semana entre elas. A pesquisa tem o apoio do Comitê Científico de assessoramento ao Governo do Estado para a pandemia composto por especialistas e pesquisadores da UFRN, UERN, IFRN e do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN. O questionário terá perguntas referentes a sintomas, estado de saúde, idade, comorbidades, entre outras questões importantes. Em cada município serão vinte entrevistadores e pesquisadores que farão a aplicação do questionário. Ao todo serão 160 pesquisadores em campo.

A presença das equipes nas cidades e a visitação às residências será acompanhada por policiais militares, garantindo a segurança de todos.

“Essa é mais uma medida de grande importância. Teremos equipes de profissionais qualificados que irão às casas das pessoas fazer a pesquisa e subsidiar um estudo para mostrar quais as novas ações que deveremos tomar para enfrentar a pandemia e salvar vidas. Por meio da Secretaria estadual de Saúde, o Governo já investiu R$ 236,8 milhões no combate à pandemia com recursos federais e próprios do RN. Em toda a história do SUS foram implantados 380 leitos UTI em nosso estado. Nós, com muito trabalho, dedicação e compromisso, implantamos 611 leitos durante a pandemia que ficarão para o atendimento geral à população. O Governo contratou mais de 3 mil profissionais da saúde, entre concursados e temporários, para uma melhor assistência à saúde”, afirmou a governadora Fátima Bezerra.

Ela destacou o acerto das medidas no combate à Covid. “As ações que tomamos refletem a seriedade, o compromisso e a transparência da gestão. Decidimos pela suspensão e retorno às atividades nos momentos certos, sempre ouvindo e respeitando a ciência. O controle da pandemia em nosso estado é resultado das medidas que tomamos”, registrou.

A governadora, entretanto, alertou para a necessidade da população continuar respeitando as normas de protetivas – usar máscara, lavar as mãos com frequência e evitar aglomerações. “A pandemia não acabou e ainda não temos uma política nacional de imunização. Portanto, não vamos dar trégua ao vírus. Devemos manter todos os cuidados, protegendo a nós mesmos e os outros”, concluiu.

Professor da UFRN e integrante do Comitê de Especialistas que assessora o Governo do Estado na pandemia, Ângelo Roncali confirmou que a identificação e registro de casos é subestimada e que a pesquisa “vai produzir estimativas de prevalência e condição das pessoas utilizando metodologia aprovada pela Organização Mundial da Saúde”. O recorte amostral é o mesmo utilizado pelo IBGE, cobrindo os municípios por inteiro, explicou Roncali para acrescentar que o estudo foi aprovado pelo comitê de ética da UFRN.

TESTAGEM

A subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Alessandra Luchesi informou que a pesquisa também vai identificar a transmissão familiar da Covid-19. Além de responder aos questionários, as famílias serão testadas com exame de sangue que terão o resultado liberado em 20 minutos.

A presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde dos Municípios (Cosems), Maria Elisa Garcia, disse que a iniciativa é de grande importância para os municípios, uma vez que dará um panorama geral da pandemia e do seu comportamento.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Calígula disse:

    Estava acuada com sua incompetente que é.

  2. Silvino disse:

    Até que enfim a governadora saiu da toca, no momento mais grave parecia que não tínhamos governo. Agora ela ressurge, insignificante mas como atriz de quinta. Repugnante!

Auxílio Emergencial: governo divulga novo calendário para quem foi reavaliado

Foto: CAIO ROCHA/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

O governo divulgou nesta sexta-feira (27) um novo calendário dos pagamentos e saques do Auxílio Emergencial para trabalhadores que tiveram o pedido reavaliado em novembro, decorrente de atualizações de dados governamentais, e que realizaram o procedimento de contestação após ter o benefício negado. O lote contempla um público de 122 mil novos beneficiários.

São 3 públicos:

quem fez o procedimento de contestação por meio da plataforma digital entre os dias 26 de agosto e 16 de outubro de 2020

quem fez o procedimento de contestação por meio do endereço eletrônico da Dataprev entre os dias 27 de julho e 19 de outubro

quem teve o pagamento reavaliado em novembro de 2020, decorrente de atualizações de dados governamentais e verificações por meio de bases de dados oficiais

Segundo portaria do Ministério da Cidadania publicada no Diário Oficial da União, esse público receberá o crédito da primeira parcela de R$ 600 em poupança social a partir da próxima segunda-feira (30). O prazo se estenderá até 12 de dezembro, de acordo com a data de nascimento.

Já os pagamentos referentes à segunda, terceira, quarta e quinta parcelas serão feitos entre 13 e 29 de dezembro. Veja abaixo o calendário:

Governo divulgou nesta sexta-feira (27) um novo calendário dos pagamentos e saques do Auxílio Emergencial — Foto: Reprodução

O calendário para saques e transferências bancárias começará no dia 19 de dezembro e se estenderá até 27 de janeiro, de acordo com a data de nascimento. Veja tabela abaixo:

Foto: Reprodução

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

Com G1

Resposta da China a Eduardo Bolsonaro foi ‘diplomaticamente’ errada, diz Mourão; vice-presidente concordou com Itamaraty e criticou assunto tratado em rede social

Foto: Pablo Jacob/Agência O Globo

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta sexta-feira (27) que a Embaixada da China no Brasil agiu “diplomaticamente errado” ao usar as redes sociais para repudiar uma postagem do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro.

Na segunda (23), o parlamentar publicou que o governo brasileiro havia declarado apoio a uma “aliança global para um 5G seguro, sem espionagem da China”. Eduardo apagou a postagem na terça, mesmo dia em que a embaixada postou nota de repúdio às declarações.

A embaixada disse que as afirmações do filho do presidente são “infundadas” e “solapam” a relação entre os dois países – a China é o principal parceiro comercial do Brasil.

“Eu acho que, diplomaticamente, está errado isso aí. É a segunda vez que o embaixador chinês reage dessa forma. Dentro das convenções da diplomacia, o camarada se sentindo incomodado com qualquer coisa que tenha ocorrido no país, ou ele escreve uma carta para o ministro de Relações Exteriores ou ele vai ao Itamaraty e apresenta suas ponderações. E não via rede social, porque aí vira um carnaval esse negócio”, disse Mourão.

Questionado se o governo brasileiro pretende intermediar uma pacificação no tema – pedindo, por exemplo, para Eduardo Bolsonaro amenizar as críticas –, Mourão disse achar que o deputado já recebeu “alguma recomendação” nesse sentido.

“Quando o deputado postou e depois apagou, acho que ele deve ter recebido alguma recomendação para tirar aquilo”, disse. Mourão é um dos interlocutores do governo junto à China, já que representa o Brasil na Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban).

Mourão também disse que o Itamaraty está “muito correto” ao enviar réplica à nota de repúdio divulgada pela embaixada chinesa.

Segundo o jornal “O Globo”, nessa resposta, o Ministério de Relações Exteriores apontou conteúdo “ofensivo e desrespeitoso” na nota da China e disse que o texto prejudica a imagem do país junto à opinião pública. A mensagem também criticou o uso da rede social para tratar de temas de interesse dos dois países.

Disputa do 5G

China e EUA travam uma guerra comercial e tecnológica em relação ao 5G, a internet móvel de quinta geração. No Brasil, o leilão das frequências deve ser realizado em 2021 e o governo avalia se definirá alguma barreira à empresa chinesa Huawei como fornecedora de equipamentos para o 5G.

Eduardo Bolsonaro publicou na segunda em uma rede social que “o governo Jair Bolsonaro declarou apoio à aliança Clean Network, lançada pelo governo Donald Trump, criando uma aliança global para um 5G seguro, sem espionagem da China”.

O apoio ao “Clean Network” foi declarado no último dia 10 em cerimônia no Itamaraty. A definição dos parâmetros do leilão do 5G, no entanto, cabe à Anatel – que, segundo a Lei Geral de Telecomunicações, goza de “independência administrativa, ausência de subordinação hierárquica, mandato fixo e estabilidade de seus dirigentes e autonomia financeira”.

O deputado apagou a mensagem no dia seguinte, porém a embaixada da China no Brasil afirmou que as declarações do parlamentar seguem “os ditames dos Estados Unidos de abusar do conceito de segurança nacional para caluniar” o país asiático e cercear as atividades de empresas chinesas.

Na nota, os representantes chineses também disseram que as falas do deputado são “infundadas” e “indignas” com o cargo de presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara.

Atrito repetido

O atrito por rede social com a embaixada da China não é o primeiro registrado por aliados do presidente Jair Bolsonaro.

Em abril, o então ministro da Educação, Abraham Weintraub, publicou insinuações de que a China poderia se beneficiar, de propósito, da crise mundial causada pelo coronavírus. Depois, ele apagou o texto.

Além do conteúdo da mensagem, Weintraub também ofendeu os chineses na forma do texto ao imitar a fala do personagem Cebolinha, da Turma da Mônica, que, ao falar, troca a letra “R” pela “L”. O ministro ridicularizou o fato de alguns chineses, quando falam português, efetuarem a mesma troca de letras.

A embaixada chinesa no Brasil, também na rede social, divulgou uma resposta repudiando a fala do ministro e o embaixador, Wanming Yang, cobrou uma declaração oficial do governo sobre a fala de Weintraub.

Depoimento do presidente

Mourão disse concordar com os argumentos do Advocacia-Geral da União (AGU) ao formalizar junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) a desistência de Bolsonaro de prestar depoimento à Polícia Federal no inquérito que apura suposta tentativa de interferência dele na autonomia da corporação.

Segundo a AGU, a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril “demonstrou completamente infundadas quais das ilações” que resultaram na abertura do inquérito, feita a partir de relatos do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro.

“Concordo com o presidente nisso ai. É o tipo de negócio que não dá em nada”, disse Mourão.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. BBKing disse:

    Esse Mourão é um morde e sopra da mulestia. Ontem criticou o Bananinha, que iniciou toda essa confusão. Hoje crítica o embaixador chinês. O vice deve ter opinião própria, descer do muro.

  2. joaci disse:

    Na verdade os Brasileiro não precisam da china, a china precisa de nossos alimentos, ferros, madeiras, ouro, etc.
    Então já dizia Chico Xavier o Brasil e o Coração do Mundo e Patria do Evangelho.
    Nosso Brasil vai alimentar todos os seres vivos deste planeta chamado terrar.

  3. Pixuleco disse:

    MORÃO , nobre general de quatro tampinhas , homi vá dormir , cuidar dos netos . Deixe de conversar besteira e passe o lano nas declarações dessa família BANANOÍDE .

  4. Xing Ling disse:

    Se a China quiser, explode o planalto com um simples drone.

  5. Emerson Fonseca disse:

    A China está cagando e andando, para você Generalzinho de pijama, foi só um pequeno aperitivo, continuem as provocações, aí sim, couro vai comer.

  6. avelino disse:

    QUE A CHINA SE EXPLODA, COMUNISTA NÃO GOSTAMOS DE COMUNISTA , O BRASIL É DEMOCRATICO BRASILEIRO E PRESA PELA SUA LIBERDADE. FORA OS COMUNISTAS

    • JOSÉ CLAUDIO PEREIRA disse:

      É sério? Ficar fora dos comunistas ( CHINA ) e também da parceria comercial com esse país comunista, que proporciona anualmente ao Brasil, centenas de bilhões de dolares de superávit na balança comercial entre nações?

    • Sergio disse:

      Sem a China, o Brasil tá acabado, inocente.

    • Patriota disse:

      Avelino, querido, seja coerente: JOGUE NO FOGO ESSE SEU CELULAR CHEIO DE COMPONENTES COMUNISTAS!

Mata-mata da Série D: ABC e Globo fazem duelo local, enquanto América encara o Coruripe-AL

Foto: Divulgação

ABC, América e Globo agora miram a fase mata-mata do Campeonato Brasileiro da Série D. Na tarde desta sexta-feira(27), duelaram pela última rodada em seus grupos, e garantiram seus objetivos.

O ABC venceu o Itaibaiba-SE pelo placar de 2 a 0, no estádio Frasqueirão. Os gols do alvinegro foram marcados por Richardson, aos 36 do 1º tempo, e Jairinho, aos 07 do segundo tempo. Mesmo com a derrota, os sergipanos também conquistaram a classificação para a fase seguinte.

Contra o Campinense, na Paraíba, o América empatou pelo placar de 0 a 0. O resultado foi o suficiente para garantir a primeira colocação do alvirrubro. Os paraibanos, que precisavam da vitória e uma combinação de resultados, acabaram eliminados do campeonato.

Em Ceará-Mirim, o time do Globo, em confronto direto pela classificação, diante do Atlético da Paraíba, venceu com folga, pelo placar de 3 a 0. Gabriel Santos e Beleu (duas vezes) marcaram os gols da vitória da Águia. Os paraibanos não avançaram na competição.

Na fase mata-mata, ABC(1º do grupo 4) e Globo(4º colocado do grupo 3) garantem o duelo local.

O América(1º do grupo 3), por outro lado, encara o Coruripe-AL(4º colocado no grupo 4).

Boulos, candidato à Prefeitura de São Paulo, é diagnosticado com Covid-19

Foto: TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO CONTEÚDO

O candidato à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), foi diagnosticado com Covid-19 nesta sexta-feira (27). Segundo nota da campanha, ele não apresenta qualquer sintoma da doença.

Boulos vai seguir a quarentena pelo período necessário, diz a nota enviada pela assessoria. Boulos participaria do debate da Rede Globo ao lado do seu oponente no segundo turno, Bruno Covas (PSOL). Com a informação de que ele está com Covid-19, a emissora cancelou o debate.

O candidato do PSOL fez o teste para o coronavírus porque, na segunda-feira, a campanha foi informada que a deputada Sâmia Bonfim, também do PSOL, que esteve com ele em agenda pública na semana passada, havia testado positivo. “No encontro, Boulos e Sâmia seguiram todas as medidas sanitárias recomendadas, como uso de máscaras e álcool em gel”, diz a nota.

A campanha diz ainda que o candidato suspendeu as agendas de rua nessa última semana de campanha. “Seguindo as orientações do Ministério da Saúde, Guilherme Boulos suspendeu as atividades de rua, dedicou-se a agendas em locais reservados e com público restrito, sempre resguardando as recomendações sanitárias, e fez o teste RT-PCR”, diz o texto.

“Diante do resultado positivo, Guilherme Boulos irá cumprir o protocolo de quarentena pelo período necessário. Toda a equipe que trabalha na campanha e que tem contato próximo com o candidato será testado a partir de agora”, diz a nota.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Joao V disse:

    Espero que tenha tido contato com a vêia Erundina, amém 🙌🏻

  2. Joao V disse:

    Coronavirus, faça o seu papel, confiamos em você!!!

  3. Junior disse:

    Dessa vez eu torço pelo Covid! Que derrube esse invasor de propriedade privada e leve-o para longe da prefeitura.

  4. Calígula disse:

    Mais uma derrota na conta do Boulos fecal.

  5. Vaqueiro Analista disse:

    Melhoras companheiro Boulos, que Deus o proteja.

    • AZ disse:

      Já tem a desculpa da derrota, porque não pode se aglomera pedindo voto igual a Bolsonaro na facada pra não ir aos debates.

    • Francisco disse:

      Ele sabe que os paulistas sabem, querem usar uma arma que insinuam que Bolsonaro usou, só que não tem anti-covismo como tinha o anti-petismo. Ah derrota! Rarará

  6. Vaqueiro Analista disse:

    Futuro Presidente Boulos! 🙏

Paciente com quase 300 quilos consegue leito de UTI na Justiça e hospital em Natal junta duas camas para recebê-lo

Foto: Cedida

O portal G1-RN destaca nesta sexta-feira(27) em reportagem que a família de Carlos Alberto Félix da Silva conseguiu na Justiça o direito a um leito de UTI em um hospital de Natal para que ele possa receber o tratamento adequado e passar por um procedimento de cirurgia bariátrica. O homem de 41 anos pesa cerca de 300 quilos e, sem cama que suporte o seu peso, está internado em um colchão no chão do Hospital Regional de João Câmara, a 74 km da capital, desde a última segunda-feira (23).

Ele será transferido para o Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, que já havia aceitado a transferência do paciente antes mesmo da decisão judicial. Para recebê-lo, o hospital preparou uma cama adaptada, unindo duas que suportam até 200 quilos. Todos os detalhes podem  ser conferidos AQUI em reportagem.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Calígula disse:

    Teve que ter uma ação Judicial para o paciente fazer valer seu direito a um leito digno.
    Tanto dinheiro jogado fora e o governo do estado desmantela mas ainda à saúde.

  2. Nunes disse:

    Se essas duas camas suportam até 200 kg,como vai suportar os quase 300 kg desse homem? Não vejo como.

  3. Pedro Henrique disse:

    Finalmente uma notícia boa no caso. Vamos torcer para que ele supere esse momento difícil que vive e se recupere.