Após falha de segurança, Instagram diz que nenhum dado privado de usuários foi vazado

O Instagram veio a público desmentir a polêmica de que teria exposto dados privados de influenciadores e celebridades usuários da rede social. Um banco com mais de 49 milhões de registros, hospedado no Amazon Web Services, foi encontrado online e disponível para acesso por qualquer um no início da semana. Nesta sexta-feira (24), o aplicativo do Facebook respondeu indicando que as informações estariam públicas através da base de dados da Chtrbox.

“Levamos muito a sério as alegações de mau uso de dados. Depois de uma investigação inicial sobre as alegações feitas, descobrimos que nenhum email privado ou número de telefone de usuários do Instagram foram cedidos. A base de dados da Chtrbox havia disponibilizado a informação, que era pública, a partir de várias fontes, sendo uma delas o Instagram”, diz o comunicado do Instagram.

Isso significa, em tese, que o banco com milhões de registros foi revelado, na verdade, pela Chtrbox, e o Instagram tem pouco poder para controlar as informações que seus usuários postam publicamente. Entre essas informações vazadas estavam: número de seguidores, se a conta era verificada, biografia, foto de perfil e localização (por cidade e país). Além disso, informações de contato privadas, como o endereço de email e o número de telefone do proprietário da conta do Instagram.

Olhar Digital

Líder do Centrão comenta os atos: “Ninguém governa sozinho”

O líder do DEM, Elmar Nascimento, divulgou uma nota neste domingo dizendo respeitar os manifestantes que foram às ruas em favor de Jair Bolsonaro, mas afirmou que “ninguém governa sozinho”.

“Ressalto que a maioria deles manifestou-se a favor da reforma da Previdência e do pacote anticrime, ambos em tramitação no Legislativo. Desta forma, a Câmara e o Senado são fundamentais no processo de aprovação das duas pautas”, diz trecho da nota.

O Antagonista

Major Olímpio: Hoje nós sabemos quem são os verdadeiros aliados de Bolsonaro

Em discurso em cima de um carro de som na Avenida Paulista, o senador Major Olímpio (PSL-SP) disse neste domingo, 26, que as manifestações de apoio ao governo Jair Bolsonaro realizadas pelo País revelam quem é mesmo aliado do presidente da República.

“Na campanha eleitoral, quando Bolsonaro estava na crista da onda e perto de ser eleito, tinha gente se estapeando para tirar selfie com ele”, disse Major Olímpio em cima do carro do som do movimento Revoltados Online. “Hoje nós sabemos quem são os verdadeiros aliados de Bolsonaro”, afirmou o senador.

Ao menos seis carros de som ocupam quase toda extensão da Avenida Paulista na manifestação pro-governo em São Paulo. Além da defesa da Reforma da Previdência, da MP 807 (reforma administrativa), do Pacote Anticrime do ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança) e da CPI da Lava Toga (STF), as lideranças dos atos atacam em seus discursos o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), o Centrão, a imprensa, e o MBL, movimento liberal que se posicionou contrário aos atos.

“É importante mostrar que o povo está com ele. Esse é um recado para as raposas do Congresso e para o STF. Não quero pagar lagosta para ministro do STF”, disse a vendedora Sandra Damélio, de 52 anos. “O Congresso está jogando contra a nação. Derrubando o governo não vai ajudar em nada”, afirmou o aposentado Afonso de Lima Lobo, de 64 anos.

Gritos como “STF preste atenção, a sua toga vai virar pano de chão”, “Fora MBL” e “Fora Centrão”, eram intercalados com o slogan de campanha de Bolsonaro: “Brasil acima de tudo e Deus acima de todos”.

Estadão Conteúdo

ACREDITE SE QUISER: Empresária mineira se casa com ela mesma para celebrar amor-próprio; votos serão feitos em frente a um espelho no altar

POR FRANSCINY FERREIRA

Uma praça de Belo Horizonte será palco, neste domingo (26), do casamento da empresária Jussara Dutra Couto, 38, com ela mesma. O intuito, segundo ela, é celebrar o “amor-próprio”. Por isso, a noiva assegura que não vai configurar traição se, no futuro, conhecer alguém especial e se casar novamente.

Ela se vestiu de noiva em 2007, quando celebrou a união com um companheiro com quem ficou por 13 anos. “Eu resolvi casar comigo por causa da minha história, de eu ter chegado ao ponto de compreender que, em primeiro lugar, eu sou a pessoa mais importante da minha vida”, explica.

Segundo Jussara, familiares mais íntimos e desconhecidos têm apoiado a ideia, mas ela também tem recebido críticas nas redes sociais e evita ler os comentários.

A ideia surgiu no final de 2018, em uma conversa com a amiga Daniele Cerqueira. Elas descobriram que a prática é comum em outros países e recebe o nome de “casamento sologâmico”. Assim, criaram a empresa “Eu comigo”, especializada em matrimônios solitários. Elas acreditam que a cerimônia de Jussara será inédita no país.

Com a repercussão, a lista de convidados foi ampliada para cem pessoas, e o casamento migrou para uma praça da capital mineira. Lá, o evento vai seguir ritos de um matrimônio monogâmico, mas com adaptações.

A empresária vai sozinha até o altar e será recebida pela filha. Uma amiga será a celebrante e os votos serão feitos em frente a um espelho no altar, em que vai prometer se amar e respeitar até a eternidade. Os convidados também vão receber espelhos para um voto coletivo de amor-próprio.

Já a aliança foi substituída por uma tatuagem de uma mulher com borboleta. Uma boneca de Jussara com asas também vai estar no topo do bolo. “A borboleta tem esse significado de força, de transformação e eu acho que é isso que tenho vivido”, diz.

Traição?

A empresária, que atua há 20 anos no ramo de eventos matrimoniais, conta que está propondo outra abordagem para o termo casamento: para ela, pode ser união entre duas coisas, e não só entre duas pessoas.

“Estou assumindo um compromisso comigo. Isso não quer dizer nada com relacionamento, que eu não possa ter outra pessoa. Não vai significar traição. A gente chega num ponto da vida em que pergunta: por que não posso fazer o que eu quiser? Não estou fazendo mal a ninguém”, afirma.

Após a divulgação da cerimônia, Jussara recebeu propostas de casamento de homens e mulheres. Mas sustenta que, no momento, não quer se casar com outra pessoa e nem se envolver, pois se propôs a ficar um tempo sozinha. Ela diz que se cansou de emendar um relacionamento em outro.

UOL

Ex-empresário de Stan Lee, criador de personagens da Marvel, é preso por abuso de idoso

O ex-empresário de Stan Lee foi preso neste sábado nos Estados Unidos por abuso de idoso, fraude, roubo e detenção ilegal do magnata da Marvel, anunciou a polícia de Los Angeles, no estado americano da Califórnia.

Preso no Arizona (suroeste), Morgan comparecerá diante de um juiz e será enviado a Los Angeles para ser acusado, segundo um comunicado da polícia da cidade californiana.

Lee, que revolucionou a cultura pop criando alguns dos super-heróis mais célebres, morreu em novembro passado, aos 95 anos. A investigação sobre o suposto abuso cometido pelo ex-empresário começou em março de 2018.

No ano passado, o ex-advogado de Lee Tom Lallas solicitou uma ordem de restrição contra Morgan, 43, acusando este último de explorar o magnata – que, segundo ele, mostrava sinais de perda de memória e perturbação do juízo – e tentar se apossar de sua fortuna, estimada em mais de 50 milhões de dólares.

Além da ordem de restrição, a polícia de Los Angeles prendeu Morgan no ano passado por chamadas falsas para o número de emergência, 911, em que afirmava que a vida de Lee estava correndo risco.

Segundo a polícia, ele fez estas chamadas em junho de 2018, para convencer Lee a abandonar sua residência, no bairro de Hollywood Hills, e se instalar em um apartamento de Beverly Hills, onde teria ficado isolado e sob o controle de Morgan.

Os investigadores acusam Morgan de roubo, principalmente durante assinaturas de autógrafo em que Lee ganhou 262 mil dólares, que nunca embolsou.

Após a ordem de restrição, Morgan declarou ao portal de notícias sobre celebridades TMZ que havia cuidado “muito bem de Lee nos últimos anos” e que as acusações de que foi alvo eram falsas.

AFP/Estadão Conteúdo

Governo federal cortou um terço do orçamento de Sergio Moro

POR GUILHERME AMADO

O governo federal cortou quase um terço do orçamento do Ministério da Justiça. Segundo a pasta, dos R$ 3,8 bilhões previstos para 2019, foi contigenciado R$ 1,1 bilhão, o equivalente a 29% do orçamento.

Na Polícia Federal, o corte foi um pouco menor, mas também ocorreu — 19%. Dos R$ 1,3 bilhão da Polícia Federal, foram cortados R$ 248 milhões, ou seja, 19% do total.

O Globo

[FOTO] Moro ganha boneco de ‘Superman’ durante manifestações em Brasília

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Atos em apoio ao governo de Jair Bolsonaro ocorrem neste domingo (26) em várias cidades do país. Os apoiadores defendem a reforma da Previdência, o pacote anticrime, o porte e posse de armas, além de ministros do governo como o da Justiça, Sergio Moro, e o da Economia, Paulo Guedes.

Sérgio Moro, inclusive virou um boneco inflável de mais de 20 metros de altura, trajando o uniforme do herói dos quadrinhos e dos cinemas Superman.

Moro foi o propositor do Pacote Anticrime, que pretende endurecer as leis contra os crimes de corrupção e ainda ficou conhecido nacionalmente ao julgar os processos da Operação Lava-Jato, em especial a do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Francisco disse:

    O congresso e o STF tem que referendar tudo que o ungido do povo determinar, sob pena desse povo retira a outorga concedida, pois não estão atendendo os anseios da nação. Pior que essa apatia desses órgãos já vem de longas datas.

Em Brasília, ataques ao STF e ao centrão marcam atos pró-Bolsonaro

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A manifestação em defesa do presidente Jair Bolsonaro em Brasília terminou no início da tarde deste domingo (26) e foi marcada por críticas ao centrão, ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Os manifestantes começaram a se concentrar em frente ao Congresso Nacional por volta das 10h. Um outro grupo se reuniu no mesmo horário na área do Museu da República, na Esplanada dos Ministério, e de lá desceu para o Congresso.

Além dos ataques ao centrão, a Maia e ao STF, os manifestantes pediram a aprovação da reforma da Previdência e do projeto de lei de endurecimento de regras penais do ministro Sergio Moro, chamado de pacote anticrime. “Maia & centrão & esquerdistas & MBL boicotam as reformas de crescimento do Brasil”, dizia uma das faixas empunhadas pelos manifestantes.

Outro cartaz chamou os ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes, do STF, além de Maia e do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), de “traíras”.

Em várias ocasiões, os participantes do ato gritaram palavras de ordem e se referiram ao centrão como “bando de ladrão.” “Não às negociatas, não ao centrão, sim ao governo que nós elegemos”, disse outro manifestante, do movimento Limpa Brasil.

Os ministros do Supremo, principalmente Dias Toffoli e Gilmar Mendes, também foram alvos preferenciais dos manifestantes neste domingo. Onze pessoas se fantasiaram de lagostas para ironizar uma licitação da Corte para adquirir alimentos para o ano de 2019 ao custo de cerca de R$ 1 milhão. Um dos itens do edital, pedido pelo cerimonial do STF, era lagosta.

“Vamos almoçar no STF”, gritavam as pessoas fantasiadas, do alto dos carros de som.

Folhapress

Maia é alvo de protesto e vira boneco inflável em ato pró-Bolsonaro no Rio

Nos protestos no Rio de Janeiro, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, foi alvo de protestos. Ele ganhou um boneco com marcas de empresas supostamente ligadas a ele e ainda segurando um saco de dinheiro.

No Rio, a maioria das faixas e cartazes faziam críticas ao Congresso, ao Supremo Tribunal Federal (STF) e aos partidos políticos.

Manifestantes levaram até mesmo um boneco inflável do presidente da Câmara, posicionado ao lado de um pixuleco —como ficou conhecido o boneco “presidiário” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Entre os cartazes contra Maia, foram vistos “Não elegemos Maia presidente do Brasil” e “Rodrigo Maia inimigo do Brasil, funcionário do centrão”.

Bolsonaro: Manifestação é recado aos que teimam com velhas práticas e em defesa do futuro da nação

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, no Rio de Janeiro, que a população está indo às ruas neste domingo (26) para defender o futuro do país. “Hoje, por coincidência, é um dia em que o povo está indo às ruas não para defender o presidente, um político ou quem quer que seja. Ele está indo para defender o futuro desta nação, uma manifestação espontânea com uma pauta definida, com respeito às leis e às instituições, mas com firme propósito de dar um recado àqueles que teimam, por velhas práticas, não deixar que esse povo se liberte”, afirmou, durante culto na Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

Dirigindo-se aos cerca de 4 mil fiéis que lotam a Igreja, Bolsonaro disse que, pela primeira vez na história do Brasil, há um presidente eleito que está cumprindo o que prometeu durante a campanha. “As palavras na política nem sempre representam a prática. Nós estamos casando a palavra com a prática, [e] os problemas se avolumam. Se fosse só eu a sofrer, eu até diria que vale a pena, mas quem está ao meu lado, parente ou não, também sofre. Nós estamos mudando o paradigma, mudando a forma de se apresentar junto a vocês, 208 milhões de pessoas às quais eu devo obediància, devo lealdade, devo o norte que tem que ser dado para o futuro do nosso Brasil.”

Bolsonaro lembrou-se do momento em que levou uma facada no abdômen durante a campanha presidencial e, dirigindo-se ao pastor Josué Valandro Júnior, líder da Igreja, afirmou que não há um dia em que não agradece a Deus por ter sobrevivido. “Se os senhores estão aqui é porque acreditam em Deus. Juntos e somente com a força de vocês nós poderemos governar.”

Como fez em novembro, quando ainda presidente eleito e participou de um culto na igreja, Bolsonaro destacou a superação do povo de Israel das diante das dificuldades daquele país. Contou que já visitou Israel duas vezes, sendo a última como chefe de Estado. “Temos como exemplo aquela nação cujo povo sofreu muito mais do que nós. O que nos diferencia deles, ou o que nos une, é a fé. Nós temos como transformar o Brasil em uma grande nação. Peço-lhes oração para mim. Orações para o Brasil. Orações para as autoridades para que nós consigamos, de verdade, vencer esses obstáculos. Se lá, quase do outro lado do mundo, eles venceram, com a mesma fé seremos vitoriosos aqui no Brasil”, acrescentou.

O presidente agradeceu a confiança e a consideração que muitos tiveram por ele, afirmando ainda que a responsabilidade de conduzir o país é muito grande. “Essa missão Deus me deu e juntamente com vocês, no espírito fraterno, nós chegaremos a um porto seguro. Meus irmãos da Igreja Atitude, brasileiros de todos os rincões dessa nação maravilhosa, vamos juntos, tendo Deus no coração, colocar o Brasil no local de destaque que ele merece. Meu muito obrigado a todos”, concluiu.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcelo disse:

    Essas manifestações só aumenta o atrito entre o governo e o congresso! O Brasil vai afundar cada vez mais…infelizmente!

  2. Ceará mudinho disse:

    Piada né??
    Grande futuro, ficar igual a Argentina

    • Nando disse:

      Não inverta as coisas, essas gigantescas manifestações são uma grande advertências ao congresso e STF, que as pessoas não vão ficar mais passível com as decisões, desvirtuamento, e falta de ações pra o país começar a trilhar um caminho mais justo e sem privilégios e combatendo os transgressor da lei e bons costumes.

Sinais de que Dodge busca recondução inflamam MPF e intrigam senadores

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

A movimentação de Raquel Dodge para permanecer no comando da PGR ampliou sobremaneira a rejeição de parte da categoria ao nome dela e a determinação do Congresso de, caso seja mesmo indicada, questionar minúcias dos compromissos que firmou com Jair Bolsonaro. Senadores avisam que, se for reconduzida pelo presidente, Dodge terá que dizer em sabatina que tipo de encaminhamento daria à investigação de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), hoje a cargo do Ministério Público do Rio.

Dodge é alvo de críticas dentro do Ministério Público Federal há tempos —o que levou uma ala da Procuradoria a isolá-la. O fato de ela ter voltado à lista de cotados para comandar a PGR ampliou a irritação. Seus adversários dizem que Bolsonaro pode abrir uma guerra no órgão se optar pela recondução.

Procuradores que resistem a um novo mandato de Dodge afirmam que, a essa altura do campeonato, ela teria dificuldade até de montar nova equipe. Parte do time que a acompanha hoje já teria avisado que não está disposto a permanecer —e ao longo da gestão ela sofreu ao menos três importantes defecções.

A procuradora-geral, porém, tem a simpatia dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Supremo, Dias Toffoli, além da de Gilmar Mendes. Já outros integrantes da corte têm criticado o que chamam de “movimento ostensivo”.

[VÍDEO] Mesmo com chuva, manifestantes seguem com ato pró-Bolsonaro

Ver esta publicação no Instagram

Mesmo com chuva, movimento pró-Bolsonaro continua

Uma publicação partilhada por Via Certa Natal (@viacertanatal) a

Os manifestantes que realizam um ato em prol do presidente Jair Bolsonaro, no cruzamento das avenidas Bernardo Vieira com Salgado Filho, seguem no local, mesmo com as chuvas que caem em Natal.

O ato pró-Bolsonaro acontece em várias cidades do Brasil e tem como as principais pautas a aprovação da reforma administrativa (para reduzir número de ministérios), a aprovação da reforma da Previdência (que vai mudar a forma de aposentadoria no Brasil), o apoio à CPI Lava Toga (para ivnestigar os ministros do supremo) e a aprovação do Pacote Anticrime (que torna mais rígida as penas para os crimes de corrupção). As imagens são do Via Certa Natal.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ceará little world disse:

    Gado tem medo de chuva?

  2. Ana leticia disse:

    Que chuva? Aqui em natal não choveu.

  3. Ferreira disse:

    Quatro gatos pingados?
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Ozias Vieira disse:

    Eu acho que fracassou

    • Genaro disse:

      Bom que seus representantes achem o mesmo que as próximas iremos arranca-los dos tronos e arrancar seus chicotes.

[FOTOS] Manifestantes iniciam ato em favor das pautas do governo no Midway

Potiguares realizam, na tarde deste domingo (26), atos em apoio ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Em Natal e Mossoró, principais cidades do estado, os manifestantes começaram a se reunir por volta das 15h.

O ato pró-Bolsonaro acontece em várias cidades do Brasil e tem como as principais pautas a aprovação da reforma administrativa (para reduzir número de ministérios), a aprovação da reforma da Previdência (que vai mudar a forma de aposentadoria no Brasil), o apoio à CPI Lava Toga (para ivnestigar os ministros do supremo) e a aprovação do Pacote Anticrime (que torna mais rígida as penas para os crimes de corrupção).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcio disse:

    FORA PAULO GUEDES!!!! QUE ESSE DEMÔNIO VÁ PARA OS EUA URGENTE!!!!

  2. JOAO MARIA disse:

    TEM QUE FECHAR O CONGRESSO E ESSE STF QUE SO SERVE PARA SOLTAR BANDIDOS E MANDAR O EXERCITO TOMAR DE CONTA, E MANDAR QUEM ESTIVER ACHANDO RUIM PARA VENEZUELA /CUBA……ESSAS MERDINHAS QUE A PTRALHADA APOIA

  3. Rogério Rocha disse:

    Tá complicado, faltando apoio no RN.

  4. Ozana disse:

    Tem foto de Stone?

  5. François Cevert disse:

    Estou achando que ainda deu muita gente… Kkkkkk

  6. Ceará little world disse:

    Eita, onde eles estacionaram as carroças? Será que guardam os estribos no midway?

  7. Rick disse:

    Quem está torcendo contra a passeata merece viver levando chicotada do centrão, de grupos corporativistas e de bandidos em geral.

  8. Rick disse:

    Claro que sem professor dando ponto para aluno que foi para passeata chavista tende a ser menor mesmo.

  9. David disse:

    Moiô. Não passou de 500 gatos pingados. A maioria, visivelmente aposentados, foram defender uma reforma da previdência que não irá afetá-los. Dia 30, o povo vai pra rua contra a política econômica desastrosa desse desgoverno incompetente e contra os cortes na educação. DIA 30 VAI SER MAIOR

  10. José disse:

    Nem 10% da manifestação pela educação…kkkkkkkk

    • M.Vinícius disse:

      A eleição já passou e a derrota foi do PT. Então, relaxa que a mortadela vai entrando bem suavemente. Tem muita gente hoa hj nas ruas.

    • M.Vinícius disse:

      Você viu alguma faixa dizendo "Eduardo Cunha Livre"?
      Então além da suposta diferença na quantidade você devia ter notada a diferença moral.

    • Paulo Uzeda disse:

      Que dia foi essa “manifestação pela educação”?
      Me lembro de uma que teve pedindo a soltura de um bandido.

  11. Ilo Jose aranha disse:

    Muito pouca gente nas manifestações!

  12. Potiguar disse:

    Idiotas úteis!! O Queiroz agradece.

  13. Gisa disse:

    Vixe..kd o povo????

  14. Olimpio disse:

    Se faz manifestação assim, em dia que não prejudique o trabalhdor que tem seu direito de ir e vir.

Para analistas, marchas pró e contra governo podem se tornar rotina no Brasil

Políticos e analistas acompanham com atenção os atos a favor do governo neste domingo (26). Um especialista em pesquisas de opinião diz que o capital político do presidente é grande o suficiente para fazê-lo colocar entre 100 mil e 300 mil pessoas nas capitais do Rio e de SP.

Mais do que isso, explica o analista, será uma surpresa. Menos, um fracasso retumbante. Não só o número, mas o tom das manifestações será importante para mensurar o impacto dos atos.

Em reunião fechada, semana passada, Guedes ouviu de uma autoridade que o governo não deveria banalizar esse tipo de ato, já que marchas pró e contra uma administração só são frequentes em países conflagrados, como a Venezuela.

Quem analisa a dinâmica do bolsonarismo, porém, crê que o alerta será em vão e diz que aliados do presidente parecem querer deslocar das redes para as ruas o embate sobre o desempenho do governo. Neste cenário, apostam, marchas como a deste domingo terão que ser incorporadas à rotina do país.

Painel/Folha de S.Paulo

PT vê enfraquecimento em protesto de estudantes, mas crê que ato pró-Bolsonaro inflame

Monitoramento das redes sociais mostrou ao PT que a mobilização para os atos em defesa da educação, dia 30, ainda está fraca. Integrantes do partido acreditam que a manifestação dos bolsonaristas pode reacender o ânimo dos estudantes.

A Força começou a convocar seus militantes a se somarem aos atos contra a política educacional de Bolsonaro.

Nas redes sociais já é possível ver convocações com os dizeres “Dia 30 vai ser maior”, em uma referência tanto à última movimentação realizada pelos estudantes, quanto às manifestações deste domingo (26).

* Com informações da Coluna Painel

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. M.Vinícius disse:

    Libera maconha, pão com mortadela , cachaça e aí ta td certo.

  2. Santos disse:

    Olha isso que interessante.
    O atual presidente primeiro provoca seus apoiadores a realizar os atos do dia de hj, mas hj mesmo, o prórprio diz que "os atos são espontâneos".
    Nada como um dia após outro.

  3. Luciana Morais Gama disse:

    O próprio PT reconhece os estudantes como massa de manobra do partido.