Esporte

Jogo da volta entre ABC e Flamengo pela Copa do Brasil pode não acontecer em Natal, mas em Brasília

Foto: Jacqueline Lisboa/Esp. Metrópoles

O jogo da volta entre ABC e Flamengo pela Copa do Brasil pode não ser realizado em Natal. Brasília seria o local do confronto pelas oitavas de final da competição nacional.

Isso porque o Mais Querido estaria sendo atraído por uma proposta financeira. A informação é do repórter Rodrigo Ferreira, da CBN Natal.

A presença de público em jogos de futebol foi liberada em Brasília. Na noite desta quarta-feira (21), o Flamengo faz o jogo de volta contra o Defensa y Justicia, valendo vaga nas quartas de final da Libertadores, no Estádio Mané Garrincha. A partida poderá receber até 18 mil torcedores, 25% da capacidade do Estádio.

Opinião dos leitores

  1. O ABC tem que fazer dinheiro, vender o mando de campo, contratar 2 jogadores diferencciados e fazer de tudo para chegar a C.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Luciano Hang critica CPI da Covid, afirma ter “total confiança nos procedimentos do Prevent Senior” e lamenta uso político da morte da mãe para atacá-lo

Foto: reprodução

O empresário Luciano Hang emitiu na noite desta quarta-feira (22) uma nota à imprensa e lamentou que um assunto tão delicado, como a morte da mãe dele, seja usado como artifício político para atacá-lo. Hang disse ainda ter “total confiança nos procedimentos adotados pelo Prevent Senior”.

Nota à imprensa

Qual é o limite para a maldade humana, para a falta de caráter, de escrúpulos? Quando não têm argumentos, partem para o ataque da honra, da família e da própria mãe. Não vou aceitar tanta canalhice quieto

Fiz tudo o que podia pelos meus pais a vida inteira. O que construí foi para dar a eles uma vida melhor e mais justa. Dois trabalhadores de chão de fábrica, pessoas honestas e maravilhosas, que eu tanto amei. Fomos muito felizes juntos e agradeço imensamente a Deus por ter compartilhado meus dias com eles.

Como qualquer filho, quando minha mãe ficou doente, eu fui para a guerra com todas as armas que eu tinha. É esse o meu crime? Minha mãe tinha 82 anos, fazia parte do grupo de risco, ficava em casa e mesmo assim pegou a doença. Ela era cardíaca, tinha diabetes, insuficiência renal, sobrepeso e outras comorbidades. Tomava dezenas de medicamentos diariamente, por isso não fizemos tratamento preventivo, aquele realizado antes de contrair o vírus.

Quando os sintomas apareceram levamos para São Paulo e a doença evoluiu rápido. Lutamos com ela por mais de um mês, nesse tempo o Covid passou, mas ficaram as complicações por conta das comorbidades e, por isso, infelizmente ela se foi.

Tenho total confiança nos procedimentos adotados pelo Prevent Senior e que tudo que era possível foi feito. Deixei claro a causa do falecimento de minha mãe em várias manifestações públicas e nas redes sociais, nunca foi segredo.

Lamento que um assunto tão delicado seja usado como artifício político para me atingir, pelo simples fato de eu não concordar com as ideias de alguns membros que fazem parte dessa CPI. Medem os outros pela própria régua. Só quem perde uma mãe sabe a dor que é.

Luciano Hang

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Natália Bonavides apresenta denúncias no TCU, MPF e STF para que sejam investigadas possíveis irregularidades cometidas por Rogério Marinho

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

A deputada federal Natália Bonavides (PT-RN) apresentou denúncias no Tribunal de Contas da União, Ministério Público Federal e Supremo Tribunal Federal para investigar possíveis irregularidades cometidas pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

De acordo com denúncia publicada no jornal O Estado de São Paulo, o ministro aproveitou-se de “orçamento secreto” para indicar a destinação de R$ 1,4 milhão do orçamento da União para a realização de uma obra que o beneficia diretamente, sendo um mirante turístico a 300 metros da propriedade onde o próprio noticiado construirá um condomínio privado, no município de Monte das Gameleiras (RN).

Para Natália Bonavides, é possível que estejamos diante de atos de crimes de advocacia administrativa e prevaricação, pelo patrocínio de interesses privados perante a administração pública, e cometimento de improbidade administrativa: “O ato do ministro ter negado que solicitou a alocação dos valores e do Ministério do Turismo ter informado que não teria como responder, e, em seguida, ter retificado a informação apresentando que a alocação do recurso se deu a pedido do noticiado, configuram evidentes tentativas de ocultar informações públicas que são indícios de irregularidade.”.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministério da Saúde envia 22,4 milhões de vacinas a estados em uma semana; RN recebeu 336,8 mil doses

Foto: WILLIAN MOREIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O PNI (Programa Nacional de Imunizações) concluiu na terça-feira (21) o envio de 22,4 milhões de doses de vacinas contra covid-19 aos estados e ao Distrito Federal, após uma semana de remessas.

Segundo o Ministério da Saúde, este quantitativo será usado para novas etapas da campanha de vacinação, como a dose de reforço e a redução do intervalo da Pfizer de 12 para 8 semanas.

Ao todo são 16,1 milhões de doses da Janssen, 11,6 milhões da Pfizer/BioNTech, 6,4 milhões da CoronaVac e 4,4 milhões da AstraZeneca/Fiocruz.

Veja abaixo quantas doses cada unidade da federação recebeu

Acre: 152,9 mil doses
Alagoas: 317 mil doses
Amazonas: 392,2 mil doses
Amapá: 107,7 mil doses
Bahia: 1,3 milhão de doses
Ceará: 815,4 mil doses
Distrito Federal: 392,3 mil doses
Espírito Santo: 548,7 mil doses
Goiás: 723,3 mil doses
Maranhão: 567,5 mil doses
Minas Gerais: 2,2 milhões
Mato Grosso do Sul: 362,5 mil doses
Mato Grosso: 407 mil doses
Pará: 815,2 mil doses
Paraíba: 390,2 mil doses
Pernambuco:  901,5 mil doses
Piauí: 316,3 mil doses
Paraná: 1,2 milhão de doses
Rio de Janeiro: 1,8 milhão de doses
Rio Grande do Norte: 336,8 mil doses
Rondônia: 187,3 mil doses
Roraima: 73,8 mil doses
Rio Grande do Sul: 1,3 milhão de doses
Santa Catarina: 875,3 mil doses
Rio de Janeiro: 1,8 milhão de doses
Sergipe: 265,2 mil doses
São Paulo: 5,2 milhões de doses
Tocantins: 164,5 mil doses

Na semana passada, o Ministério da Saúde concluiu o envio de vacinas suficientes para concluir aplicação da primeira dose em aproximadamente 15 milhões de adultos.

A vacinação de adolescentes sem comorbidades segue na maioria dos estados, após o STF (Supremo Tribunal Federal) definir que a decisão cabe aos gestores, ainda que pese uma recomendação do ministério para restringir a imunização somente aos que tenham doenças pré-existentes que possam agravar quadros de covid-19.

R7

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia prende segundo suspeito de praticar crime de tortura em Portalegre

Foto: reprodução

O segundo suspeito de amarrar e agredir um homem no município de Portalegre foi preso, nessa terça-feira (21), após se apresentar à Polícia Civil. Identificado como André Diogo Barbosa Andrade, de 41 anos, o suposto co-autor do crime estava foragido da Justiça.

De acordo com o delegado Cristiano Gouveia, que comanda as investigações, esse segundo suspeito é um servidor público da prefeitura de Viçosa, que tinha um mandado de prisão em aberto. Ele não tinha sido localizado quando a Polícia Civil deflagrou, na sexta-feira (17), a operação que resultou na prisão do comerciante Alberan de Freitas Epifânio, de 52 anos, apontado como principal autor do crime.

O comerciante passou 24 horas detido e foi liberado após audiência de custódia. No caso do co-autor, ele também deve passar por uma audiência de custódia.

O caso ganhou repercussão nas redes sociais no dia 11 de setembro, com a divulgação de vídeos que mostram a vítima, amarrada pelas mãos e pés, sendo agredida com chutes por outro homem, que segura a corda.

De acordo com as investigações, a vítima “foi submetida à violência e grave ameaça, a intenso sofrimento físico e mental, como uma forma de aplicar-lhe castigo pessoal ou medida de caráter preventivo”.

Portal da Tropical

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Em nota, Barraco Praia nega conduta ilegal e diz que fatos sobre ‘gato’ desativado pela Cosern estão sendo averiguados

O Barraco Praia emitiu nota de esclarecimento sobre a ligação clandestina de energia elétrica que foi desativado pela Cosern nesta quarta-feira (22).

Na nota, o estabelecimento informa que os fatos estão sendo averiguados e afirma que não houve conduta ilegal por parte da empresa e nega que a responsável teria sido encaminhada até a delegacia para esclarecimentos. Veja a íntegra da nota abaixo:

Nota de Esclarecimento

O Barraco Praia vem através desta nota, prestar esclarecimento a toda população e aos clientes, devido transtorno ocorrido no dia de hoje. Os fatos sobre a ligação clandestina estão sendo averiguadas e apurado o que de fato ocorreu, visto que não houve por parte desta empresa qualquer conduta ilegal, por isso seguimos com a consciência limpa, tendo em vista que estamos com todos os comprovantes em mãos e, juntamente a empresa Neo Energia Cosern, iremos solucionarmos toda essa situação.

Acrescentamos que ao longo de 2 anos de nosso estabelecimento aberto, não temos qualquer distorção dos valores apurados e pagos, inclusive valores esses bastante relevantes. Quanto a informação de que a responsável haveria sido encaminhada a delegacia para esclarecimentos, não é verídica.

Além disso, já recebemos da Cosern a liberação para realização das adequações externar necessárias, o que mais uma vez comprova nossa idoneidade diante de tal fato.

Em breve estaremos divulgando mais informações.
Barraco Praia.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Banco Central eleva juros básicos da economia para 6,25% ao ano

Foto: Agência Brasil

Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (BC), elevou a taxa Selic – juros básicos da economia – de 5,25% para 6,25% ao ano. A decisão era esperada pelos analistas financeiros.

A taxa está no nível mais alto desde julho de 2019, quando estava em 6,5% ao ano. Esse foi o quinto reajuste consecutivo na taxa Selic. De março a junho, o Copom tinha elevado a taxa em 0,75 ponto percentual em cada encontro. No início de agosto, o BC passou a aumentar a Selic em 1 ponto a cada reunião.

Em comunicado, o Copom informou que deverá elevar novamente a Selic em um ponto percentual na próxima reunião, no fim de outubro. Com o teto da meta de inflação estourado em 2021, o órgão informou que trabalha para trazer a inflação de volta para o intervalo da meta em 2022 e, “em algum grau”, em 2023.

“O Copom considera que, no atual estágio do ciclo de elevação de juros, esse ritmo de ajuste [um ponto percentual por reunião] é o mais adequado para garantir a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante e, simultaneamente, permitir que o Comitê obtenha mais informações sobre o estado da economia e o grau de persistência dos choques”, destacou o texto.

Com a decisão de hoje (22), a Selic continua num ciclo de alta. De julho de 2015 a outubro de 2016, a taxa permaneceu em 14,25% ao ano. Depois disso, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegasse a 6,5% ao ano em março de 2018. A Selic voltou a ser reduzida em agosto de 2019 até alcançar 2% ao ano em agosto de 2020, influenciada pela contração econômica gerada pela pandemia de covid-19. Esse era o menor nível da série histórica iniciada em 1986.

Controle da inflação

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Em agosto, o indicador fechou no maior nível para o mês desde 2000 e acumula 9,68% em 12 meses, pressionado pelo dólar, pelos combustíveis e pela alta da energia elétrica.

O valor está acima do teto da meta de inflação. Para 2021, o Conselho Monetário Nacional (CMN) tinha fixado meta de inflação de 3,75%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual. O IPCA, portanto, não podia superar 5,25% neste ano nem ficar abaixo de 2,25%.

No Relatório de Inflação divulgado no fim de junho pelo Banco Central, a autoridade monetária estimava que, em 2021, o IPCA fecharia o ano em 5,82% no cenário base. Mesmo com uma queda nos índices no segundo semestre, esse cenário considera o estouro do teto da meta de inflação em 2021.

A projeção está abaixo das previsões do mercado. De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, a inflação oficial deverá fechar o ano em 8,35%. A projeção oficial só será atualizada no próximo Relatório de Inflação, no fim deste mês.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

    1. Votz. E o q o presidente tem a ver com isso ? Ele tbm esta causando inflação no mundo todo tbm ? Comentário mais sem futuro q já vi. Pelo visto se vc der um peido vai culpar o presidente tbm

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

FICOU FEIO, MINEIRO: Governo Fátima não cansa de Fake News

O Governo do Estado mais uma vez faz Fake News ao dizer que a Escola Estadual Severino Bezerra, em Tangará, estava “pronta para receber seus estudantes” em vídeo publicado em outubro de 2020, através de uma publicação no perfil do Instagram da Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer do RN (SEEC-RN).

O texto da publicação diz que as obras foram concluídas em junho de 2020 e que os cerca de 500 alunos. No vídeo (veja abaixo), é dito que a escola está “pronta para o ano letivo de 2021”, quando na verdade, apesar de reformada, a escola não recebe alunos há mais de um ano por falta do Habite-se, documento de liberação fornecido pelo Corpo de Bombeiros.

VÍDEO E FOTOS- (ALUNOS DE ‘CASTIGO’ COM ENSINO REMOTO): Escola estadual reformada há mais de 1 ano em Tangará não recebe alunos por falta de documento

Uma clara demonstração de que o secretário responsável pelo Governo Cidadão, Fernando Mineiro, não acompanha o que o governo anuncia e divulga, e além disso ainda tenta lacrar, enviando ao Blog do BG uma nota na tentativa de desmentir quem faz jornalismo. Enquanto isso, alunos de Tangará seguem revoltados sem aulas na escola.

VEJA MAIS: Governo envia nota e revela que escola reformada em Tangará não tem Habite-se por abandono de empresa e não tem data para alunos retornarem às aulas

E mais, o governo Fátima precisa urgentemente parar de querer lacrar e desmoralizar veículos e fazer uma comunicação eficiente e competente. Nem as próprias secretarias do governo se entendem, cada uma diz uma coisa.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por SEEC (@seec_rn)

Opinião dos leitores

  1. Esse partido não deveria mais nem existir. Aliás , seria um bem muito grande pro Brasil, somente assim o MINTOmaníaco das rachadinhas e seus bovinos amestrados nem teriam mais o principal argumento deles: e o PT hein?! Kkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Senado aprova PEC da reforma eleitoral sem a volta das coligações

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Senado aprovou em 2º turno a PEC 28/2021, que altera a legislação eleitoral. O proposta de emenda à Constituição não prevê coligações em eleições proporcionais diferentemente do que havia sido aprovado na Câmara.

O texto foi aprovado por 70 votos a 3, em primeiro turno, e por 66 votos a 3, em segundo turno.  O retorno das coligações foi retirado depois que a senadora Simone Tebet (MDB-MS), relatora da proposta, apresentou parecer contrário.

O texto agora será promulgado pela mesa do Congresso em sessão conjunta com membros da Câmara e do Senado. Por se tratar de uma PEC, não é necessária sanção presidencial. A PEC segue agora para promulgação de forma que trechos passem a valer já em 2022.  Para isso, a proposta precisa ser convertida em emenda constitucional até o dia dois de outubro. 

Câmara dos Deputados

Na Câmara, a volta das coligações entre partidos nas eleições proporcionais foi aprovada no segundo turno. O texto da proposta na Câmara previa autonomia aos partidos para que decidicem a melhor forma de se unirem, tanto em eleições proporcionais de vereadores e deputados quanto para eleições majoritárias (presidenciais).

O entendimento dos deputados era que a volta das coligações proporcionais daria uma sobrevida aos partidos nanicos, que teriam mais possibilidades de eleger candidatos na esteira de outros partidos maiores.

R7

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Secretário de Tributação descarta reduzir ICMS sobre combustíveis no RN: “Medida populista que não vai resolver o problema”

Foto: Elisa Elsie/Governo do RN

O secretário de Tributação do Rio Grande do Norte, Carlos Eduardo Xavier, afirmou que uma redução no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que incide sobre os combustíveis no RN está descartada no momento.

“O ICMS dos combustíveis é uma fatia fundamental da arrecadação própria dos estados e a gente tomar essa medida agora é completamente equivocado pois estamos enfrentando uma crise nos combustíveis que não é causada pelos tributos”, disse em entrevista para a Jovem Pan News Natal nesta quarta-feira (22).

Na última semana, o Rio Grande do Sul reduziu a alíquota do ICMS para 25%, movimento que não foi bem visto entre os governadores. “Me parece uma medida populista que não vai resolver o problema e vai agravar a crise que o estado dele está vivendo. A gente tem que ter cautela”, afirmou.

Portal Grande Ponto

Opinião dos leitores

  1. Medida populista, e fazer decreto de homenagem a ginga com tapioca ! Isso é medida econômica para a população!!!! Bicho doido

  2. Essa turma do governo não sai um centavo do bolso pra o combustível, por isso não estão nem aí, cada um que se vire, se baixar 10 centavos já era alguma coisa, mas é incrível como Fátima insiste em não fazer nada sobre esse assunto. E depois vamos culpar o presidente.

  3. Coincidentemente vi hoje na placa de composição de preços (obrigatório nos postos) no posto que abasteço só de ICMS da GASOLINA o RN abocanha R$ 1,86 por litro. É muito dinheiro para nada de contrapartida.

  4. Pra os canhotos quanto pior melhor , esse povo deve ser pulverizado da política, com eles jamais seremos um país !

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polêmica

FOGO NO PARQUINHO: Chapa perdedora faz denúncia ao MPT sobre fraude nas eleições do Sinsenat

Foto: reprodução/Google Street View

O coletivo “Somos de Luta” que concorreu como a Chapa 1 nas eleições do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Natal (SINSENAT) divulgou nota na qual mostra uma série de denúncias de fraudes e irregularidades nas eleições do sindicato, vencidas pela Chapa 2, denominada “É tempo”.

Na nota, a Chapa 1 apontou irregularidades na inscrição da Chapa 2 no pleito e ainda uma ação irregular de um mesário indicado pela chapa que saiu vencedora das eleições do sindicato.

A denúncia que também foi apresentada ao Ministério Público do Trabalho (MPT) também cita a anulação de votos de uma das urnas sob a alegação de que um dos mesários teria sido flagrado com cédulas no bolso.

Leia a íntegra da nota abaixo:

A realização das eleições sindicais é um momento importante de exercício da democracia e de fortalecimento da luta dos trabalhadores e trabalhadoras por direitos, condições dignas de trabalho e remuneração. Mas o respeito ao resultado divulgado pela Comissão Eleitoral passa pela credibilidade e segurança dos votos colhidos e do cumprimento das normas eleitorais pelas chapas que concorrem ao pleito.

Infelizmente, passado o processo eleitoral do Sinsenat, o coletivo “Somos de Luta”, que concorreu ao pleito com inscrição na Chapa 1, tomou conhecimento de fatos e ações que apontam para fraudes cometidas pela “Chapa 2 – É Tempo” durante o processo eleitoral, desde a inscrição da chapa no pleito à ação ilícita de mesário indicado por seus membros.

Durante todo o pleito eleitoral, nós, que integramos a Chapa 1 – Somos de Luta, participamos do processo democrático na mais absoluta boa-fé, sempre respeitando as decisões da Comissão Eleitoral, eleita pelos sindicalizados em assembleia geral extraordinária.

O absoluto respeito dos autores ao pleito eleitoral ficou demonstrado quando, imediatamente após a contagem dos votos, atendendo a exigência da Chapa 2 – “É Tempo”, assinamos a ata da proclamação do resultado das eleições concedendo posse imediata na gestão sindical aos integrantes da Chapa 2 – “É Tempo”.

Diferentemente dos integrantes da Chapa 2 – “É tempo”, que durante todo o processo eleitoral utilizaram o Poder Judiciário como uma verdadeira instância recursal da Comissão Eleitoral), pela primeira vez nós, integrantes da Chapa 1 – “Somos de Luta” recorremos ao Poder Judiciário pelo compromisso moral e ético que firmamos com os sindicalizados.

A denúncia também foi apresentada ao Ministério Público do Trabalho (MPT).

Nossa ação observa três pontos:

1. Declaração dada pela servidora Vanessa Macambira dos Santos, que, além de ser inelegível a qualquer cargo do SINSENAT, haja vista que é da direção do SINDSAÚDE, não se candidatou nas eleições do SINSENAT, de modo que a inclusão do seu nome como candidata se trata de uma fraude perpetrada pelos integrantes da Chapa 02 – “É Tempo”.

2. Além da senhora Vanessa Macambira dos Santos, também é inelegível o Sr. Pedro Celestino Dantas Júnior, nos termos do art. 45, II, do Estatuto do SINSENAT, uma vez que ele exerce cargo em comissão.

3. a anulação dos votos da urna 03 devido a ato praticado por mesário da Chapa 2 – É Tempo e registrado em ata, quando foi flagrado com cédulas no bolso, e a consequente declaração da ausência de quórum para validar as eleições, determinando suspensão da eficácia da ata da proclamação dos resultados das eleições e do termo de posse dos integrantes da Chapa 02 – É tempo, bem como seja convocado novo pleito nos termos do art. 78 do Estatuto do SINSENAT.

Dessa forma, aguardamos análise agora pela Justiça, certos da necessidade de se garantir aos sindicalizados e sindicalizadas a realização de um pleito íntegro e seguro.

Coletivo Somos de Luta

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *