Polêmica

LEVARAM TUDO: Luva de Pedreiro tem apenas R$ 7,5 mil em conta do banco; empresário se manifesta após polêmica

Foto: Henrique Arcoverde/Divulgação

A polêmica em torno da relação de Iran Ferreira, o Luva de Pedreiro, e seu empresário Allan Jesus, acaba de ganhar um novo capítulo. Os novos gestores da carreira do influenciador, que preferiram não ser identificados neste momento, o estado chocante que se encontra a conta bancária do jovem.

De acordo com os novos empresários, Luva de Pedreiro possui no banco duas contas que juntas totalizam um valor de R$ 7.500 e ainda enfatizam que se Allan Jesus disser que existe outra conta bancária além dessas, isso não é de conhecimento algum do influenciador.

Para se ter uma ideia, o início do jovem foi tão promissor, que mesmo sem exclusividade com alguma empresa, seu primeiro grande faturamento foi de R$ 300 mil.

Empresário se manifesta

O empresário Allan de Jesus, que agencia a carreira do influenciador digital Iran Ferreira, conhecido como “Luva de Pedreiro”, se manifestou na noite desta quarta-feira (22), após rumores de um novo agenciamento do baiano.

Em nota divulgada nas redes sociais, Allan Jesus informou que recebeu as notícias através da imprensa e que tem contrato com Luva de Pedreiro até 2026.

“Se alguma das partes desejar efetivamente rescindir o contrato vigente, além de respeitar a forma acordada para tanto, deverá comunicar a outra oficialmente de sua decisão”, disse o empresário. Veja abaixo:

Empresário de Luva de Pedreiro se manifesta após rumores de novo agenciamento — Foto: Reprodução/Redes Sociais

No domingo (19), Luva de Pedreiro anunciou uma pausa na gravação dos vídeos. Ele se mostrou irritado com as cobranças que tem sofrido.

“Estou pelos meus seguidores. O que meus seguidores falarem comigo aí… Tá ligado? Eu não bebo não, parceiro. Estou são. Tá ligado? Mas eu quero desabafar nessa p****. Estou de saco cheio, já”, comentou ele, exaltado.

Com informações de Metrópoles e g1

Comente aqui

Deixe um comentário

Conectado como Ângelo Boanerge. Sair?

Política

Governo avalia desistir de compensação a estados para criar Auxílio Emergencial

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Integrantes do Palácio do Planalto informaram à CNN que o governo federal agora avalia desistir de aprovar uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que compense estados que zerarem o ICMS sobre combustíveis.

Assim, pretende utilizar os recursos que usaria com isso, cerca de R$ 27 bilhões, para criar uma espécie de Auxílio Emergencial temporário que duraria seis meses, com valor de R$ 200 a um custo estimado de R$ 22 bilhões.

O Auxílio Emergencial se somaria, portanto, ao vale-gás e a um voucher para os caminhoneiros.

A avaliação, respaldada por integrantes da equipe econômica, é de que, diante da reação dos governadores à ideia de compensação federal para uma eventual redução de ICMS, o melhor caminho seria desistir desse formato e utilizar os recursos que financiariam a eventual redução para financiar o auxílio. Desse modo, a PEC que estabeleceria esse movimento perderia força.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

Conectado como Ângelo Boanerge. Sair?

Polícia

Irmãos mataram colega de trabalho em Natal por conta de demissão, aponta investigação da Polícia Civil

Foto: Sérgio Henrique Santos

Um homem de 30 anos suspeito de articular e participar da morte de um colega de trabalho na Zona Norte de Natal, em 23 de abril, foi transferido para o Rio Grande do Norte nesta quarta-feira (22) após um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça.

Ele é suspeito de ter participado, ao lado do irmão, do assassinato do gerente de hotel Antônio Denísio Fernandes, de 37 anos, que foi morto a tiros na frente de casa no bairro Lagoa Azul, na Zona Norte da capital.

De acordo com a investigação da Divisão de Homícidios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Natal, o crime ocorreu porque o suspeito foi demitido e acreditava que isso havia acontecido sob influência de Antônio Denísio.

O homem que foi demitido teria planejado o crime e dirigido o carro na fuga, além de ter convencido o irmão a participar do crime – foi o irmão que efetuou os disparos, segundo a Polícia Civil.

Os dois suspeitos foram presos na BR-020 próximos à cidade de Planaltina, em Goiás, quatro dias após o crime. A abordagem foi feita em uma fiscalização de rotina e uma arma foi encontrada no veículo.

Após a investigação, que apontou o possível envolvimento dos irmãos no crime em Natal, a Justiça conseguiu que um deles fosse recambiado para Natal. O outro segue detido no Distrito Federal.

g1 RN

Comente aqui

Deixe um comentário

Conectado como Ângelo Boanerge. Sair?

Judiciário

Justiça Federal decide hoje se mantém prisão de Milton Ribeiro

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Na tarde desta quinta-feira (22), o juiz Renato Morelli, da 15ª Vara Federal do Distrito Federal, decide se mantém ou não a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro. Ele foi detido ontem pela manhã em Santos (SP) por ser suspeito de liderar um esquema de tráfico de influência no Ministério da Educação.

A detenção de Milton ocorreu no âmbito de uma operação que investiga a atuação de pastores e prefeitos por recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Além de Milton, foram presos os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, que também passam nesta quinta-feira por audiência de custódia. Gilmar Santos será ouvido presencialmente, em Brasília, e Arilton Moura participa de audiência por meio de videoconferência.

A defesa do ex-ministro tenta obter decisão para que ele responda ao processo em liberdade. Em março deste ano, dias antes de deixar o cargo, Ribeiro defendeu-se dizendo que, após tomar conhecimento, em agosto de 2021, de “uma pessoa” que estaria cometendo irregularidades, ele denunciou o fato à Controladoria-Geral da União (CGU).

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

Conectado como Ângelo Boanerge. Sair?

Saúde

Mais de 1 milhão de pessoas no RN estão com doses contra covid em atraso

Foto: Elisa Elsie

O Rio Grande do Norte soma 1.014.453 pessoas que ainda não receberam a segunda e a terceira doses da vacina contra a covid-19, de acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

Os números indicam que 255.141 cidadãos estão com a D2 atrasada, ao passo que 759.390 não receberam a primeira dose de reforço contra a doença, a chamada D3. A Sesap classifica o cenário como “inquietante” e aposta em estratégias como a realização de um ‘Dia D’ no próximo sábado (25) para reduzir a quantidade de pessoas com doses em atraso.

A maior parte dos potiguares com o esquema vacinal incompleto se concentra na população dos 18 aos 39 anos. São 440.427 pessoas sem a D3 nessa faixa etária. A Sesap também chama atenção para o baixo número de crianças (dos 5 aos 11 anos) que receberam a D2 no Estado: apenas 38% do público-alvo (129.884).

As doses em atraso para essa faixa etária somam 60.684. Já entre as crianças que receberam a D1, a cobertura vacinal é de 63%, com 212.436 vacinados.

Tribuna do Norte

Comente aqui

Deixe um comentário

Conectado como Ângelo Boanerge. Sair?

Política

Eleições podem prejudicar eventual CPI do MEC, diz Pacheco

Foto: Reprodução/CNN

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), disse nesta quarta-feira (22) que o período pré-eleitoral pode prejudicar uma eventual CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar possíveis irregularidades no Ministério da Educação.

“Então o fato de se estar num momento muito próximo das eleições acaba prejudicando sim o trabalho dessa ou de qualquer outra CPI que possa vir a ser instalada”, declarou.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse nesta 4ª feira que já colheu 26 assinaturas para a abertura de uma CPI no Senado para apurar suposto esquema de corrupção no Ministério da Educação. São necessárias 27 assinaturas (1/3 da Casa Alta) para instaurar a comissão.

A iniciativa de Randolfe voltou a ganhar força com a prisão preventiva do ex-ministro Milton Ribeiro (Educação) no caso sobre a atuação de pastores no MEC. O senador já havia colhido assinaturas em abril deste ano, depois da divulgação dos áudios de Ribeiro. Com o esfriamento do caso, alguns senadores chegaram a retirar seu apoio.

Na lista do senador para a CPI, entretanto, há a assinatura de Renan Calheiros (MDB-AL), que não está mais em exercício. Só valem, entretanto, apoios de senadores em exercício no dia da leitura do requerimento. CPI governista do MEC, que já tem o pedido protocolado, também deve sofrer com a norma.

O presidente disse, apesar de dizer que a eleição atrapalharia a investigação, que o fato da prisão de Ribeiro é relevante para a consideração de uma possível investigação parlamentar.

“A questão de uma prisão preventiva, que pressupõe algumas coisas que são indício de autoria e materialidade, acaba evidentemente sendo um fato relevante para a consideração da CPI, mas não necessariamente determinante para a instalação da CPI.”

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

Conectado como Ângelo Boanerge. Sair?

Judiciário

RN e outros 10 Estados acionam STF contra mudança que fixou incidência única de ICMS sobre combustíveis

Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Estadão Conteúdo

Governadores e procuradores-gerais de 11 estados, entre eles o RN, protocolaram ao STF (Supremo Tribunal Federal) hoje uma ação direta de inconstitucionalidade com pedido de medida cautelar contra uma lei complementar, sancionada em março, que altera o recolhimento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre combustíveis.

Até então, o tabelamento desse imposto era decidido por cada governador estadual. A lei complementar indica que a incidência do ICMS no estado deve ocorrer uma única vez e em alíquotas uniformes. Os representantes estaduais, por meio da ação, reclamam que estão sendo indevidamente impactados.

“Não é difícil entender que essa medida é populista, eleitoreira e ineficaz”, diz o documento assinado por governadores e procuradores Pernambuco, Maranhão, Paraíba, Piauí, Bahia, Mato Grosso do Sul, Sergipe, Rio Grande do Norte, Alagoas, Ceará e Rio Grande do Sul.

A crise no preço dos combustíveis é um ponto de pressão no governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), tanto pela rejeição popular que tem causado quanto pelas tensões internas que têm intensificado. O momento também ocorre em ano eleitoral, no qual Bolsonaro irá pleitear a reeleição. diz a Ação de estados contra lei complementar do ICMS

“Por objetivos meramente eleitorais de ocasião, não se pode admitir que os estados tenham suas contas gravemente comprometidas, em um cenário desolador para o custeio da saúde e da educação, que serão os mais afetados quando a arrecadação despencar da noite para o dia, por essa medida inconsequente”, diz a Ação de estados contra lei complementar do ICMS.

Com informações de UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

Conectado como Ângelo Boanerge. Sair?

Política

OAB-RN repudia afirmações preconceituosas de deputado estadual que disse ter “desprezo pelo movimento LGBT”

Imagem: reprodução/TV Assembleia

A Ordem dos Advogados do Brasil-RN emitiu nota de repúdio sobre as declarações do deputado estadual Michael Diniz (Solidariedade).

O parlamentar afirmou nesta quarta-feira (22) que despreza o “movimento LGBT” e sugeriu tratamento psiquiátrico a pessoas que fazem parte do movimento (assista aqui).

Veja abaixo a íntegra da nota da OBA-RN

NOTA DE REPÚDIO

A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional do Rio Grande do Norte (OAB/RN), vem, por meio da Comissão de Direitos Humanos, repudiar as afirmações preconceituosas feitas pelo Deputado Estadual José Michael Lucena Diniz (Solidariedade), na sessão plenária do dia 22 de junho da Assembleia Legislativa do RN, acerca da população LGBTQIA+.

A Ordem dos Advogados repudia veementemente todo e qualquer discurso de ódio, que macula a sociedade e reafirma o seu compromisso com a defesa das minorias e dos Direitos Humanos.

Diante das alegações do Deputado, é necessária a apuração da conduta pela ALRN com o fito de preservar o habitual discurso decoroso e ético desta Casa Parlamentar.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

Conectado como Ângelo Boanerge. Sair?

Segurança

VÍDEO: Bandidos fazem arrastão em laboratório óptico na Cidade Alta

Dois bandidos entraram armados e fizeram um arrastão na Unilab, laboratório óptico localizado na rua Felipe Camarão, na Cidade Alta. Câmeras de monitoramento registraram a ação criminosa.

Eles invadiram o estabelecimento por volta das 18h desta quarta-feira (22) rendendo funcionárias e recolhendo pertences.

Os criminosos ainda levaram as vítimas até outra sala enquanto vasculhavam o ambiente em busca de algo mais que pudessem roubar.

Comente aqui

Deixe um comentário

Conectado como Ângelo Boanerge. Sair?

Polícia

Ex-ministro Milton Ribeiro dormirá em carceragem da PF e terá audiência de custódia em São Paulo

Foto: Gustavo Moreno/Especial Metrópoles

O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro passa por audiência de custódia nesta quinta-feira (23), em São Paulo. Inicialmente, o juiz Renato Morelli, da 15ª Vara Federal de Brasília, tinha determinado que a audiência ocorresse na capital federal. No entanto, ele atendeu a um pedido da defesa para que o cliente continuasse no estado onde foi preso na manhã desta quarta-feira (22).

Ribeiro foi preso por uma equipe da corporação em Santos (SP), em operação que investiga um esquema de tráfico de influência que teria sido montado no Ministério da Educação. Além dele, foram presos os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura. Arilton será ouvido por videoconferência, e Gilmar Santos passa por audiência em Brasília.

A investigação apura um suposto esquema de corrupção para a liberação de dinheiro público do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), que tem a destinação dos valores definida dentro do Ministério da Educação.

O juiz Renato Borelli, que determinou a prisão preventiva, decidirá se mantém ou não o ex-ministro encarcerado enquanto duram as investigações. Outra motivação para a decisão do magistrado seriam dificuldades logísticas da PF para realizar a transferência até o Distrito Federal.

O advogado de Ribeiro, Daniel Bialski, informou que o ex-ministro “já assinou a procuração” e que está em busca das cópias do processo para poder fazer um habeas corpus. “Mesmo sem conhecer profundamente o caso, parece-me que essa prisão preventiva não possui contemporaneidade (os fatos ocorreram há muito tempo) e não haveria nem razão e/ou motivo concreto para essa custódia antecipada”, defendeu, acrescentando que acompanhará Ribeiro na audiência de custódia designada.

Ribeiro pediu demissão do ministério no fim de março, em meio a intensa pressão, após ser revelada a existência de um “gabinete paralelo” dentro do MEC com os pastores. Os religiosos atuariam indicando ao ex-ministro nomes de prefeitos que deveriam receber recursos. A suspeita é que, em troca, os pastores cobravam propina.

R7

Opinião dos leitores

  1. BANDIDO BOM É BANDIDO EX MINISTRO, AMIGO E SOLTO. 🇧🇷💰 A casa do capetão está caindo. As máscaras dos fal$o$ me$$ia$ estão caindo. SERÁ QUE A CULPA É DE LULA??? DE FÁTIMA??? OU DO PT????

  2. RENATO BORELLI, grande perseguidor do presidente Bolsonaro, querendo atrapalhar a CPI da Petrobras. O ex-ministro não se enquadra em nenhum dos requisitos pra prisão preventiva. Por será que o Morelli determinou? Não é estranho?

Comente aqui

Deixe um comentário

Conectado como Ângelo Boanerge. Sair?

Saúde

MPF recomenda que hospital realize aborto legal em criança vítima de estupro

Foto: Getty Images

O MPF (Ministério Público Federal) recomendou que o Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago (HU), que atendeu a menina de 11 anos vítima de estupro em Santa Catarina e que teve o aborto legal negada na Justiça, realize o procedimento na criança caso ela, junto com a sua representante legal, procure a unidade e demonstre interesse em interromper a gestação.

O HU, ligado à UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), negou a realização do aborto, que é permitido no Brasil quando a gravidez é resultado de estupro. Contudo, ao chegar no hospital, a vítima estava com 22 semanas de gestação, e as normas da unidade determinam a realização do procedimento antes da 20ª semana de gravidez. Por esse motivo, foi solicitada uma autorização judicial para realizar a interrupção da gestação, o que não ocorreu.

A recomendação do MPF, assinada nesta quarta-feira (22) pela promotora Daniele Cardoso Escobar, estende a orientação ao HU, considerado referência no Estado no serviço de interrupção legal da gestação para que o hospital acolha outros casos de vítimas de estupros e que o atendimento deve ser realizado “independentemente da idade gestacional e peso fetal, sendo desnecessária qualquer autorização judicial ou comunicação policial”, escreveu a promotora.

Daniele Cardoso Escobar ainda determinou que o HU se manifeste sobre a orientação do MPF até a quinta-feira (23), ao meio-dia. “Excepcionalmente, em razão da urgência que o caso requer, fixo prazo até amanhã, dia 23 de junho, às 12h, para que sejam remetidas a esta Procuradoria da República informações sobre o acatamento desta Recomendação”.

A reportagem do R7 procurou o hospital, que não se manifestou até o fechamento da matéria.

“Se a Justiça Federal vai interceder nesse processo, é bom esclarecer que, uma vez autorizada a intervenção, essa autorização não vai valer só para esse caso em si. Mas vai valer também para outros casos de aborto legal que aparecerem para terem a gestação interrompida”, declarou a advogada da família, Daniela Félix, ao Estadão.

“Isso soma e dá eco a uma exigência histórica que os movimentos de cuidado e luta pelo aborto”, acrescentou.

Na terça-feira, a criança, que estava há mais de um mês em um lar de acolhimento por conta de uma medida protetiva, e mantida longe de casa por decisão da juíza Joana Ribeiro Zimmer, da 1ª Vara Cível de Tijucas, a 50 quilômetros de Florianópolis, foi desacolhida por ordem da desembargadora Cláudia Lambert de Faria.

No final da tarde desta terça-feira, a advogada Daniela Félix impetrou um habeas no Tribunal de Justiça de Santa Catarina para que seja determinado o abortamento legal da criança. Na tarde desta quarta-feira, ela afirmou que o pedido ainda está aguardando uma decisão por parte do juiz.

R7

Opinião dos leitores

  1. uma criança de 11 anos foi estuprada. Aí tem gente dizendo que a bíblia diz que é pecado interromper a gravidez. Pecado é nascer burro e acreditar num livro escrito por pastores de cabra há 2000 anos.

Comente aqui

Deixe um comentário

Conectado como Ângelo Boanerge. Sair?