Mãe perde guarda da filha de 12 anos após avó denunciar participação da menina em ritual de candomblé


Foto: Edilson Dantas/Agência O Globo

Uma mãe perdeu a guarda de sua filha de 12 anos, em Araçatuba, no interior de São Paulo, depois que a adolescente começou a participar de rituais do candomblé. A ação foi movida pelo Conselho Tutelar da cidade, após denúncias da própria família da garota, que alegou maus tratos e abuso sexual.

Para a defesa da mãe, o caso é de intolerância religiosa. Antes dessa ação ser movida, a avó, que é evangélica, e outros parentes já tinham feito outras denúncias contra a mãe da jovem. A menina chegou a passar por exames de corpo de delito no Instituto Médico Legal, que não apontaram nenhuma lesão ou hematoma. A adolescente estava com a cabeça raspada, que faz parte de um ritual da religião.

Os parentes da garota insistiram no caso e fizeram nova denúncia afirmando ter havido lesão corporal por causa do cabelo raspado. O caso foi parar na Justiça que transferiu a guarda da adolescente para a avó.

“Eu estou arrasada. Já estava antes por conta do preconceito. Agora que tiraram minha filha de mim, tiraram o meu chão. Nunca imaginei passar por isso por conta de religião”, contou a mãe ao Uol. De acordo com ela, em nenhum momento do ritual a menina fez algo sem consentimento.

O caso segue em segredo de Justiça. A mãe quer a guarda de volta e aguarda o agendamento de uma audiência em que será ouvida pelo juiz, mas que ainda não tem data para acontecer. O Conselho Tutelar da cidade e a família da menina não quiseram se pronunciar.

Com informações de UOL e IstoÉ

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Barbosa Santos disse:

    So o que se ve nas ruas e propaganda de pai de santo que promete trazer o amor de volta em tres dias.
    Então ao invés de recorrer judicialmente ela devia pedir para o pai do terreiro que frequenta fazer alguma coisa e em 3 dias a filha esta de volta.
    Ou não?

  2. Sacerdote,da ordem dos iluminados e invisíveis. disse:

    Existem vários tipos de deuses nas muitas religiões oriente ou Ásia média "Javė" para os semitas judeus e "alá"para os semitas mulçumanos ou árabes e tem o homem Salvador Jesus Cristo para os cristãos que é o mesmo Javé dos semitas judeus e tem também os deuses e deusas egípcias,tem os deuses e deusas gregas e romanas(latinas) esses antigos romanos(latinos) e gregos que passaram a adorar a imagem do homem considerado salvador da humanidade puro e santo Jesus Cristo que é o mesmo Javé o Deus semita da religião judaica,tem ainda o Deus nórdico das etnias germânicas e eslavas do centro e do leste da Europa-Ásia esses que também passaram a adorar o homem santo e Salvador Jesus Cristo que é também o mesmo DEUS semita judaico Javė,tem ainda os deuses e deusas da Índia,tem ainda os deuses e deusas budismo e xintoismo e etc.,,,no Japão e na China,tem as deusas e deuses africanos e aqui no Brasil e nas Américas tem os deuses e deusas dos chamados povos ameríndios ou índios,tem ainda os deuses e deusas do continente ilha da Oceania ninguém nunca saberá qual seja ou qual será o Deus certo ou errado creio que o Deus mais aceito e mais populares são o Deus semita javė que foi adotado por muitas etnias,impérios,reinos europeus e depois difundida para as suas colônias na América,África,Ásia,Oceania e o Deus semita mulçumano ou árabe alá que também conseguiu numerosos seguidores ou adeptos portanto ninguém sabe qual é o verdadeiro DEUS ou deuses ou deusas,na verdade essa vida humana é uma grande ilusão,realmente não sabemos no que acreditar além dessa caótica vida e sobrevida relações humanas;materiais;políticas,sociais,econômicas,culturais e da crença e fé religiosa do que nós seremos depois da morte se temos alma e espírito se há mesmo uma outra vida depois da morte,e agora que me recordei já iria passando em branco ou esquecendo da religião espírita se há mesmo as encarnações e reencarnações ensinadas nessa religião espírita.

  3. Antonio Turci disse:

    Deve haver alguma sujeira nesse negócio. Se não, pir que o processo seguir em "segredo" de justiça?

    • Renato disse:

      Não se deu ao trabalho de estudar o caso, mesmo que de forma genéria! Se tivesse estudado um pouco saberia o porquê do caso seguir em segredo de justiça. Assim são os especialistas da internet.

  4. Manoel disse:

    Participar de ritual de igreja evangélica e católica pode?

  5. Francisco de Assis disse:

    Preconceito religioso. Ninguém reclama da tradição judaica de corte de prepúcio de bebês sem anestesia, mas como a cultura nesse caso é de matriz africana aí é pecado. Jesus disse: Amai-ois uns aos outros. Ele não disse brigai-vos uns com os outros.

COMENTE AQUI