COVID-19: Médicos potiguares escrevem carta à população pedindo para nos primeiros sintomas já procurar tratamento e não ficar em casa esperando falta de ar

Foto: reprodução

Médicos pedem à população que, ao sentir os primeiros sintomas de COVID19, procure atendimento nos serviços de saúde e não aguarde o quadro se agravar. Os 66 médicos e médicas que assinam a carta recomendam o início do tratamento o mais precocemente possível.

CARTA À POPULAÇÃO

Aos primeiros sintomas da COVID19, procure um serviço de saúde, não fique em casa esperando a falta de ar! Essa doença tem tratamento e ele deve ser iniciado o mais precocemente possível! 

Frente à pandemia da COVID19 e em respeito à vida dos nossos pacientes, nós médicos abaixo relacionados informamos à população do RN que apoiamos os protocolos de tratamento precoce e prevenção da COVID19 do Ministério da Saúde, do CREMERN e da PMN. 

Defendemos o tratamento precoce baseado em mais de 40 trabalhos científicos que demonstraram melhores resultados em pacientes que usaram medicamentos nas fases iniciais da COVID-19. Somos médicos de diversas especialidades que trabalham em unidades básicas, ambulatórios, consultórios, enfermarias de hospitais, UTIs e unidades de emergências. Estamos convictos da necessidade de tratamento nas fases iniciais da COVID19, considerando a gravidade e a incerteza da evolução dessa doença e seu forte impacto nos sistemas de saúde do mundo inteiro. 

Milhares de médicos têm observado que tratar logo no início a COVID19 evita a necessidade de internação, de entubação e ventilação mecânica e diminui o risco de morte. Estas observações têm se repetido em vários estados do Brasil e em países europeus. O tratamento precoce salva vidas, emprega medicamentos antigos e seguros, é simples e acessível a todos!

Em momentos de pandemia, não podemos esperar as evidências de estudos científicos robustos, pois eles são demorados e complexos de realizar. Nossa proposta baseia-se nos estudos  observacionais, nos conhecimentos fisiopatológicos da COVID 19, na farmacologia dos medicamentos propostos e no bom senso, que devem guiar sempre a boa prática médica! 

1. Rosa Maria P Valle CRM 1123
2. Ana Hilda Câmara Mariz CRM 2247
3. Maria de Fátima de Medeiros Faria Jácome Britto CRM 2889
4. Lilia Pereira Duarte CRM 3146
5. Kyvia Bezerra Mota CRM 3183
6. Mércia Maria da Silva CRM 3521
7. Analia Maria S T de Lira CRM 3536
8. Breno Barth CRM 3555
9. Thiago duarte Barros CRM 3699
10. Flávio Ribeiro Dantas CRM 4703
11. Iara Marques de Medeiros CRM 2300
12. Lúcia de Fátima M da Cunha CRM 1893
13. Maria Helena V.A.D. Cantidio CRM 2748
14. Gutembergh Nóbrega CRM 2357
15. Margareth Vilar CRM 2710
16. Patrícia Leda Jales de Brito CRM4561
17. Romeika Castro de Andrade Mendes CRM5227
18. Maria da Conceição Câmara da Silva CRM 3810
19. Camila de Medeiros Costa CRM 4578
20. Henrique Eduardo Macedo Fonseca CRM 2986
21. Tereza Beatriz de Sousa Faria Maia CRM 4091
22. Walid Bou Chacra CRM 4106
23. Flavio Cunha Lima Bezerra CRM 1951
24. Patrícia Figueiredo CREMERN 2620
25. Yvelise Castro de Andrade CRM RN 634
26. Cicera de Souza Padilha CRM 2855
27. João Alves da Gama – CRM 2956
28. Márcia Cristina Lima da Costa Medeiros. CRM: 2861
29. Margareth Sarmento da Silveira Furtado CRM: 2824
30. Isabelle Pereira Soares Mariz. CRM 2796
31. Tomás Pereira Júnior CRM: 3533
32. Ângela Katarina C.B. Pereira CRM: 3796
33. Edna Maria Trindade de Araújo 1810
34. Paulo César Monte Duarte CRM 2419
35. Ivalucia Nicacio Rodrigues CRM 7275
36. Gleyse karina lopes de oliveira pinheiro CRM 5234
37. Hilkéa Carla de S. M.Lima CRM: 7160
38. Patrícia M. Marinho de Aquino CRM 4438
39. Roseny Guedes Rocha , CRM 1668
40. Dalzenir Leite de Queiroz Barros CRM 2866
41. Solange do Nascimento Borges CRM 3034
42. Iracema de Azevedo Dantas Alves Martins CRM 2809
43. Fábio Costa Souza CRM 4280
44. Rosa Cristina Correia de Araujo CRM 5174
45. José Humberto da Costa Júnior CRM 5987
46. Albert Dickson de Lima 4360
47. Sara Lima CRM 7589
48. Rafaela Teixeira CRM 4969
49. Marilia De Oliveira Afonso 2951
50. Vanessa Giffoni M. N. P. Peixoto CRM:4427
51. Fabíola Melo Freitas CRM 2797
52. Larissa de Oliveira Afonso 4442
53. Ivanise Cavalcanti de Souza..CRM 1806
54. Sebastião Vieira de Freitas Filho CRM 1449
55. Kelly CCC França Guerra CRM 3947
56. José Linhares da Silva Neto CRM 4046
57. Íris Deomar Silva de Lima CRM 3228
58. Ana Tereza de M. Regalado Regis CRM 5950
59. Gleyce Karina Lopes de Oliveira Pinheiro CRM 5234
60. Solange do Nascimento Borges CRM 3034
61. Roseny Guedes Rocha CRM 668
62. Kellen Micheline Alves Henrique Costa CRM 3841
63. Ana Suzy Melo Cruz CRM 3275
64. Lidiane Maria de Brito Macedo Ferreira CRM 4694
65. Luís Alcides de Lucena Marinho CRM 2404
66. Deborah Vidal Mesquita CRM 4898

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. junior disse:

    é certo que devemos procurar atendimento logo, mas esse manifesto dos médicos deveria vir com os endereços e locais de atendimentos do covid-19. acredito que muita gente não sabe nem onde ir.

  2. Aldina Maria J.F. Santos disse:

    Parabéns a todos os médicos que tomaram essa iniciativa, mostram sua competência, e seu lado humano. Um parabéns especial, para Dr Patrícia Jales, minha médica, e um anjo que Papai do céu botou no mundo, felizmente que ainda podemos contar com pessoas que cumprem seu juramento. 🙏🙏🙏

  3. manezinho disse:

    País estranho o nosso, onde bacharel em direito e politicos impoem ao medico limitacoes de como deve fazer pra tratar uma doença, mesmo que isso ponha em risco a vida de milhoes. Enquanto isso, esse pessoal bacharel em papel do fique em casa e se lasque, meu pirao primeiro, continuam recebendo seus salarios com trabalho virtual, sem risco de faltar o pao. Qual é o custo mensal do conselho cientifico estadual?? quanto estamos todos nos pagando pra esse povo ficar em casa?

  4. Charles disse:

    Esses médicos não sabem o que querem, se vc vai logo no início dos sintomas eles mandam pra casa e dizem que só é pra voltar se tiver falta de ar, agora vem com essa, decidam em nome de Jesus ou querem deixar a população cada vez mais confusa? Façam uma orientação única e não cada agir de uma forma. A realidade é que está uma bagunça, tem médico que fornece atestado de 7 dias o paciente estando com o vírus, tem médico que fornece de 14 dias e outros de 21 dias, parece piada mas é verdade.

  5. Elisabete disse:

    Fico intrigada pq os médicos não colocaram a especialidade.
    Hoje querer atirar pedra com algo q ninguém sabe como proceder, falta bom senso.
    "E RN é o único país do mundo q encontrou a cura" kkkkk vai dá Fantástico!!!!
    Recebi essa pergunta de uma Londrina UK e
    Os USA não era pra ser epicentro de mortes!! pois foi Hidroclorotina com força!

    O problema é educação, não é fácil para um país analfabeto como o Brasil, conseguir sair dessa.
    Um monte de politiqueiro se aproveitando e enchendo a cabeça do povo de minhoca.

    • Daniel disse:

      Não se trata disso. Não é inovação nem irresponsabilidade.
      Trata-se de um protocolo já usado no Brasil e exportado já para outros países.
      Procure sobre o que houve em:
      Belem-PA (estã chamando de "O MIlagre de belem"),
      Teresina-PI (um dos prmeiros casos, de uma médica piauense com experiência na Espanha)
      Porto Feliz (SP)
      Esse protocolo foi adotado em vários hospitais em Fortaleza.

      Mas, uma coisa fique clara: não existe receita/prescrição universal. A prescrição médica é individual, ou melhor, ela é específica para cada relação médico-paciente criada.

  6. José disse:

    São Paulo e Ceará reduziram drasticamente a ocupação de leitos com a adoção desse protocolo de tratamento precoce.

  7. Wfd disse:

    Contraditório. tive sintomas, fui ao hospital e deram um atestado de 7 dias. Alegaram que por se tratar de sintomas fracos não iriam fazer o exame. Caso piorasse, procurasse novamente para realizar os procedimentos.

    • Lourdes Siqueira disse:

      Tudo conversa pra boi dormir. O povo sente os sintomas e é mandado pra casa sem indicação de nada só Tylenol.
      E olhe que meu filho tem plano de saúde.

  8. Guga disse:

    Tudo foi conduzido com total irresponsabilidade. O “fique em casa”, matou muitas pessoas, e só há um responsável: equipe governamental do Estado, porque o federal fez mais que obrigação: enviou milhões e ainda decretou, bem antes da pandemia, estado de alerta (2/2/2020), mas a politicagem fez que não ouviu.(carnaval em primeiro lugar). Uns incompetentes. Será que FATÃO vai se responsabilizar pelos inúmeros óbitos?

  9. Elisa disse:

    Sempre achei um absurdo essa recomendacao de ficar em casa esperando a doença se agravar. Por isso tivemos e ainda temos muitas Mirtes.

    • Aldina Maria J.F. Santos disse:

      Absurdo mesmo, vá para casa é venha quando estiver morrendo, bando de gente sem um mínimo de consciência 😪😪

  10. A.lima disse:

    É preciso entender que estamos em guerra e num contexto desse a regra é tentar sobreviver. Não podemos dizer que esse é o melhor é insuperável tratamento, mas é o que temos e que está claramente apresentando resultados.
    O que se quer garantir é que a população tenha o DIREITO de escolher. Quem não quiser usar não será obrigado. SIMPLES ASSIM!

  11. Rejane oliveira disse:

    Estou com COVID, comecei a tomar a medicação no mesmo dia que senti os primeiros sintomas, hoje segundo dia já não tenho mais febre, a tosse diminuiu e a dor de cabeça está bem fraca.

  12. Aurélia Acuña disse:

    Aplausos para os profissionais médicos e médicas que fazem jus ao juramento quando sua formação . Vamos divulgar pelo extenso BRASIL para que miles de vidas sejam poupadas e logo voltemos à normalidade.

  13. Jacqueline Patrícia de Amorim disse:

    Sinto dores de cabeça geralmente a tardinha, como se fosse de gripe nova. Mas não tenho febre. O que me deixa preocupada é só a dor de cabeça todas as tardes. Estranho isso. Já tem um bom tempo.

  14. Inocente disse:

    Concordo!
    O problema não está no cidadão buscar assistência médica. O problema é encontrar uma UBS/UPA com capacidade de atendimento. E um médico apto/qualificado pra diagnóstico.

  15. J.Dantas disse:

    Uma tapa na cara dos gestores potiguares que conduziram e alguns ainda insistem em conduzir errado o enfrentamento da covid. Toda doença é tratada inicialmente após o seu diagnóstico. Exceto a covid, onde fomos orientados a só procurar socorro em hospitais quando estivéssemos no 3° estágio final da doença: falta de ar(O2)…. As suas politicagens, mataram milhares e vai continuar matando… Vejam o exemplo do enfrentamento da cidade de Porto Feliz-SP… Pesquisem no Google…

    • AGNELO PINTO disse:

      Aqui em casa somos duas pessoas acima de 60 anos. Minha esposa, 63, estava com a Covid-19, foi ao hospital com todos os sintomas, 8 duas, foi mandada para casa, tomar dipirona, e, e quando sentisse falta de ar voltasse ao hospital. Assustados, imploramos para um médico amigo, por uma receita de Azitromicina. Compramos ivermectina e associamos com azitromicina. Foi a nossa salvação. Não nossa atitude, talvez hoje estaríamos mortos, fazendo parte da estatística.
      É um desabafo apenas e uma recomendação!… Tomem medicamentos aos primeiros sintomas…👏

  16. Santos disse:

    Talvez a nota deveria ter sido encaminhada aos gabinetes das autoridades que estão no processo, com cópia à população, que se posicionam contrários aos protocolos e orientações das autoridades de saúde, solicitando posicionamentos mais responsáveis e atitudes mais equilibradas.

  17. Ana Lima disse:

    Parabéns pela iniciativa aos médicos que assinaram. Nosso problema foi que politizaram a doença, o remédio. Como tudo no Brasil, nada é levado a sério. 👏🏻👏🏻

  18. Júlio disse:

    Sempre fui orientado ao menor sintoma de qualquer doença, procurasse um médico, isto ainda está valendo.

  19. Lourdes Siqueira disse:

    Cadê meu comentário?
    Muito pertinente e queria que essa ruma de médicos me orientassem.

  20. Eduardo Pessoa disse:

    Agora é que adotaram esse procedimento porque o anterior era fique em casa e só venha quando tiver com falta de ar ,Dei várias entradas no hospital Antônio prudente. Da rede Hapvida ,com falta de ar e eles me mandavam de volta pra casa e voltasse quando estivesse com falta de ar não entendi até hoje que falta de ar seria essa para eles poderem me colocar pra respirar pelo menos um oxigênio ,detalhe hospital não tinha nenhum paciente internado já que meu caso foi no dia 13 de março o governo do estado ainda não tinha decretado isolamento .

  21. Lourdes Siqueira disse:

    Isso é piada. Meu filho teve os primeiros sintomas, procurou o médico ele mandou fazer o PCR e aguardar em casa. Mais de uma semana que espera. Se tivesse agravado, morreria sem saber o resultado. Como que inicia tratamento sem saber o que tem?

    Piada de mau gosto.

    • Véio de Rui disse:

      Toda população deve fazer a profilaxia com ivermectina conforme o protocolo apresentado pelo médico

  22. natalsofrida disse:

    Agora é tarde. A governadora deveria ser responsabilizada pelas mortes. Ao invés de distribuir a cloroquina que o governo federal mandou, decretou quarentena e nada fez. Pea mim isso é assumir diretamente a responsabilidade pelo decreto. Imaginem se fosse o capitao? Essa esquerdalha é toda igual, é só comparar: Che guevara, fidel, kin jong, Maduro e muitos outros. Todos assassinos cínicos.

    • Paul disse:

      Não só ela, mas aqueles que se autodenominavam especialistas e iam para TV, rádio e outros meios de comunicação com a mesma retórica, "não vá ao hospital se estiver sentido apenas uma gripezinha, fica em casa. Só vai ao hospital se estiver com falta de ar" , aí já era. O Professor Italiano Jeanpaolo Palma já vinha alertando de que os falta de ar é o primeiro sintoma para o pé na cova. A César o que é de César, mas Bolsonaro pode estar enrolado em muita coisa, mas essa de que a culpa é dele. Brincadeira . Responsabilizar os outros pela sua própria incompetência é brincadeira sem graça.

  23. Marcelo disse:

    Quantos destes profissionais são: infectologistas ou virologistas?

  24. Flávio Martinez disse:

    Ótima iniciativa! O diagnóstico e tratamento precoce da doença evita a sobrecarga e pressão sobre os leitos de UTI.

COMENTE AQUI