Política

“Meu sonho é prender um. Eu gosto de prender vagabundo, odeio vagabundo”, diz Styvenson sobre prefeitos do RN que segundo ele não prestam contas

Imagem: reprodução

Em live realizada no Instagram, o senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) afirmou nesta segunda-feira (25), sem citar nomes, que tem o desejo de prender prefeitos e demais gestores potiguares (como secretários) que, segundo ele, não prestam contas de recursos recebidos através de emendas parlamentares. A fala aconteceu nos últimos 3 minutos da transmissão (veja abaixo).

“O método que eu usei de distribuição de recursos não foi para ganhar voto, não foi para curral eleitoral. O meu método primeiro que eu pensei foi: uma hora um desse não presta conta, e eu vou prender um por um. Minha primeira ideia foi essa: eu vou dar dinheiro para todo mundo e os que não prestarem contas, eu vou ficar atrás. Meu sonho é prender. Eu gosto de prender vagabundo, odeio vagabundo. Eu vibro quando pego um. A gente já pegou dois, mas eu não posso prender como eu prendia antes”, disse o senador.

“Eu enviei recursos para todo o Rio Grande do Norte e todos os municípios ficaram na incumbência de prestar contas. Se não prestar contas, não recebe mais dinheiro. No próximo, poucos municípios vão receber”, finalizou.

Com informações de 98 FM

Opinião dos leitores

  1. As 3 vagas de senador do RN estão sendo ocupadas por 3 NULIDADES. Uma lástima. No geral, o RN possui uma péssima bancada federal, com uns 2 deputados federais que “escapam”.

  2. Quem em representatividade é ele, que apoia um (des) governo Rechaçado pela maioria dos brasileiros. Um piadista, assim como seu chefe.

  3. Esse parlamentar é pior que o BOZO na questão de distúrbios mentais. Uma vergonha para o RN.

  4. Falador de merda sem fim. A companhia de bolsonaro só fez piorar e acabar o pouco de juízo que tinha. E agora com uma cara de cachaceiro de terceira categoria. Se oriente, estude, vc teve uma oportunidade que poucos na vida tiveram e tá jogando tudo fora.

  5. Falador de merda sem fim. A companhia de bolsonaro só fez piorar e acabar o pouco de juízo que tinha.

  6. Votei em você e sei o quanto é difícil ser político com o seu poder e inexperiência, pode melhorar sem se VENDER.
    LÁ NO CGU TEM PROVA SUFICIENTE PARA LEVAR À JUSTIÇA EX-PREFEITOS DE PATU E O ATUAL , TÁ TUDO LÁ .
    Vou esperar sua manifestação. Como não exerço cargo público e nem sou filiado a partido, sugiro falar em Patu com o Vereador Marcondes e /ou Rodolfo Maia.

  7. O número de gente que gosta de vagabundo nesses comentários tá muito alto… 4 da manhã e já tô na ativa. O Senador tá errado? Tem que gostar de vagabundo também?

  8. Sujeito estranho só fala em prender em agredir em dar porrada, e não agradece os votos recebidos diz que não pediu pra ninguém votar nele , é uma sequência de arrogância e prepotência, claro que o errado tem que ser combatido mas de forma correta como manda a lei sem tanta bravata e agressões verbais. Ei amigo seu lugar é na polícia e na linha de frente pra trocar tiro com bandido e encarar o perigo de frente, isso com certeza o deixa abastecido dessa valentia toda , só uma dica.

  9. Embora não seja nada simpático, o Senador está certo em cobrar o que fizeram do dinheiro que ele enviou para as prefeituras do RN.

    1. Quando aparece um honesto vocês ficam metendo o cacete, bando de lixos

  10. Só prendia bebum que não oferecia resistência. Nunca foi atrás de assaltante, muita mídia e pouca ação, e claro, mamata como senador.

    1. Quando aparece um honesto vocês ficam metendo o cacete, bando de lixos

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Produção de petróleo feita por operadores independentes em campos maduros sobe 300% no RN

Foto: Getúlio Moura/Petrobras/Divulgação

Em dois anos, a produção de petróleo por pequenos operadores no Rio Grande do Norte aumentou 300%. Saltou de 4 mil barris de petróleo equivalente/dia (bpe/d), em 2019, para 16 mil bpe/d, em 2020. O balanço foi apresentado pelo secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia (MME), Rafael Bastos, no VI Fórum Onshore Potiguar, realizado nesta quinta-feira (25) no Garbos Recepções e Eventos, em Mossoró, no Oeste potiguar.

Os chamados produtores independentes, que hoje operam campos maduros comprados da Petrobras, já respondem por 43,2% da produção do Estado, que produz hoje 37 mil bpe/d em 70 campos produtores, a grande maioria em terra (onshore). Esse desempenho faz do Rio Grande do Norte, segundo Bastos, o maior produtor de petróleo em terra no Brasil, e o quarto em produção nacional, se somados petróleo e gás.

“Também é digno de destaque que, dos 52 pedidos à ANP de redução de royalties para até 5% por empresas de pequeno porte, 39 pedidos provêm do Rio Grande do Norte”, destaca o secretário. Essa medida, segundo ele, representa investimentos adicionais, com aumento da vida útil pelo fator de recuperação dos campos produtores, manutenção da indústria de bens e serviços e empregos locais.

Royalties e participação

Dados da Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Petróleo (ABPIP), também apresentados no VI Fórum Onshore Potiguar, confirmam esse cenário positivo. A organização já congrega seis das 11 empresas operadoras em produção no Rio Grande do Norte.

Somente dos associados da ABPIP, houve recolhimento de royalties de cerca de R$ 181 milhões em 2021, até setembro passado.

Agora RN

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

PGR envia o relatório da CPI da Covid ao STF e pede providências

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A Procuradoria-Geral da República enviou ao STF (Supremo Tribunal Federal) o relatório da CPI da Covid-19. O documento enviado aos gabinetes dos magistrados da Corte pede abertura de investigação e aponta crimes de autoridades e de pessoas comuns. Entre os citados estão o presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o da Defesa, Braga Netto.

A PGR pede ainda que trechos do relatório que apontam crimes de pessoas sem foro privilegiado sejam enviados à Justiça comum. De acordo com informações obtidas pelo R7, o documento já está no gabinete de seis ministros. As ações ficarão sob relatoria das ministras Cármen Lúcia e Rosa Weber e dos ministros Luís Roberto Barroso, Nunes Marques, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski.

A CPI aponta 80 nomes que estão, pela investigação dos senadores, envolvidos diretamente com o agravamento e omissões da crise sanitária que atingiu o país com a chegada do novo coronavírus. Entre os indiciados estão representantes da Precisa Medicamentos, do plano de saúde da Prevent Senior e deputados federais, como Eduardo Bolsonaro, Osmar Terra, Bia Kicis, Carla Zambelli e Carlos Jordy.

A partir de agora, os ministros podem autorizar diligências solicitadas pela PGR, além de outras ações para aprofundar as investigações. A tendência é que depoimentos, documentos e oitivas da CPI sejam aproveitados para imputar crime aos acusados.

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gastronomia

Programa Papo de Fogão deste final de semana traz um prato especial e um drink inigualável, uma combinação perfeita

Um prato especial e um drink inigualável, acho que temos uma combinação perfeita para o seu fim de semana!

O Influencer Gastronômico, Militão Chaves, de Natal/RN, vai nos ensinar a preparar um delicioso Raviolone de gema com creme de portobelo e a Bartender Letícia Macêdo, do Garapa coquetelaria, de Campina Grande/PB, vai fazer um deliciosos drink à base de cachaça Matuta, o Matutônica. Duas receitas que vão te surpreender.

Fique ligado!

SÁBADO
Band Nordeste
Alagoas, 07h
Maranhão, 10h30

PARAÍBA
TV CORREIO/RECORD – 13h30

DOMINGO⠀
RIO GRANDE DO NORTE – TV Tropical – 10h

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Não há casos da nova variante ‘Omicron’ identificados no Brasil, diz Ministério da Saúde


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira (26) que não foi identificado nenhum caso da variante B1.1.529 do novo coronavírus no Brasil. “A pasta está em constante vigilância e analisa, de forma conjunta com vários órgãos do governo federal, as medidas a serem tomadas”, acrescentou, por meio de nota.

Ainda de acordo com o comunicado, o governo brasileiro solicitou à Organização Mundial da Saúde (OMS) mais informações sobre a nova variante. “Além disso, o ministério já enviou um comunicado de risco à Rede de Vigilância, Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública no Sistema Único de Saúde a estarem alertas para qualquer mudança no cenário epidemiológico”.

Omicron

Mais cedo, a OMS informou que batizou a variante identificada no continente africano como Omicron e classificou a cepa como uma Variante de Preocupação. De acordo com a entidade, a decisão foi tomada por conta da grande quantidade de mutações apresentada pela variante, sendo que algumas delas apresentam “características preocupantes”.

A classificação, segundo a OMS, exige importantes ações por parte dos governos, como o compartilhamento de sequências de genoma; a comunicação de casos e mutações; e a realização de investigações de campo e de análises laboratoriais para melhor compreender os impactos, a epidemiologia, a severidade e a efetividade de medidas de saúde pública.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

LAIS recomenda flexibilização do uso de máscaras ao ar livre com 80% da população potiguar totalmente vacinada

Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Governo de SC

Em relatório apresentado nesta sexta-feira (26) sobre o quadro da pandemia da Covid-19 no RN, o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN) recomenda a flexibilização do uso de máscaras ao ar livre quando o estado ultrapassar 80% da população totalmente vacinada contra a Covid-19 (duas doses ou dose única no caso da Janssen), o que deve acontecer na segunda semana de dezembro.

LEIA MAIS: Pesquisadores do Lais dizem que 4ª onda de Covid é “pouco provável” e que é seguro fazer Carnatal só para vacinados

O documento (veja aqui) destaca ainda a necessidade de manter a exigência do uso de máscaras em ambientes fechados (quando não estiver se alimentando) e no transporte público até que 85% de toda a população do RN esteja completamente imunizada.

De acordo com o LAIS, até o momento, o estado potiguar registra 77% de sua população adulta totalmente imunizada. Já cerca de 90% da população adulta recebeu apenas a 1ª dose, segundo o laboratório.

Com informações de 96 FM Natal

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Brasil vai restringir voos vindos de 6 países da África devido à nova variante do coronavírus

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O ministro-chefe da Casa Civil Ciro Nogueira afirmou nesta sexta-feira (26) que o Brasil fechará as fronteiras aéreas para seis países da África devido à nova variante do coronavírus chamada Ômicron. Segundo o ministro, a medida entrará em vigor a partir da próxima segunda-feira (29).

“O Brasil fechará as fronteiras aéreas para seis países da África em virtude da nova variante do coronavírus. Vamos resguardar os brasileiros nessa nova fase da pandemia naquele país. Portaria será publicada amanhã e deverá vigorar a partir de segunda-feira”, escreveu o ministro nas redes sociais.

O ministro explicou que a decisão foi tomada em conjunto e será assinada pela Casa Civil, Ministério da Infraestrutura, Ministério da Saúde e pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Segundo Ciro Nogueira, a restrição atingirá os passageiros oriundos de: África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue.

A linhagem B.1.1.529 do novo coronavírus foi classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) sexta-feira como variante de preocupação.

Identificada em múltiplos países, segundo a OMS, a variante Ômicron tem preocupado cientistas por ter muitas mutações que podem conferir vantagens ao vírus. A cepa foi encontrada na África do Sul, em Botsuana, em Hong Kong e na Bélgica.

Segundo levantamento feito pela CNN ao longo desta sexta-feira (26), pelo menos 23 nações já haviam anunciado bloqueios totais ou parciais a viajantes vindos de países do sul da África.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social

Perda de qualidade de vida no RN é maior que média brasileira, aponta IBGE

Foto: Divulgação/IBGE

Os potiguares tiveram uma perda de qualidade de vida maior do que a média dos demais brasileiros, considerando todos os estados do país. É o que aponta a Pesquisa de Orçamentos Familiares, que foi divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (26).

Nesta pesquisa foi avaliado o Índice de Perda de Qualidade de Vida (IPQV) cujos resultados são representados por um número entre 0 e 1. Os números próximos de 1 indicam que a pessoa ou a família sofreu maior perda de qualidade de vida. Enquanto o Brasil registrou o valor de 0,158, o índice potiguar foi de 0,205.

De acordo com o IBGE, a perda de qualidade de vida ocorre porque as famílias têm dificuldades em transformar integralmente todos os seus recursos em qualidade de vida. O relatório aprontado pelo IBGE foi baseado em pesquisas nos anos de 2017 e 2018.

Essa dificuldade gera privações para acessar condições mais confortáveis e dignas quanto a moradia, serviços públicos, alimentação e saúde, posse de bens duráveis e acesso a serviços financeiros, lazer e transporte. Na dimensão saúde, o RN atinge a terceira menor importância em comparação aos entes federativos, atrás apenas do Distrito Federal e do Rio Grande do Sul.

Com informações de g1

Opinião dos leitores

  1. Mas o lema foi, “fecha tudo que a economia se vê depois”, os governantes do RN seguiram direitinho a cartilha! Ano que vem votem nos mesmos!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo

Natal é o 6º destino turístico nacional mais buscado para o período do Carnaval 2022

Foto: Prefeitura de Natal

Natal é o 6º destino de viagem nacional mais buscado para o período do carnaval 2022, de acordo com levantamento inédito divulgado pela Decolar. Em primeiro lugar ficou a cidade do Rio de Janeiro e em segundo, São Paulo.

Considerando apenas a região Nordeste, Natal só fica atrás de Porto de Galinhas-PE entre as localidades mais pesquisadas para viagens durante o período carnavalesco que em 2022 vai de 28 de fevereiro e 01 de março. A região nordestina possui quatro dos dez destinos mais procurados. Maceió-AL (8º) e Porto Seguro (10º) também estão na lista.

A região Sul aparece na listagem com três representantes: Florianópolis, terceiro lugar, Gramado, o sétimo lugar, e Balneário Camboriú, em nono. Cidades do Norte e do Centro Oeste não entraram no levantamento.

Veja abaixo a lista dos 10 destinos nacionais mais buscados para o carnaval 2022:

1º: Rio de Janeiro
2º: São Paulo
3º: Florianópolis
4º: Porto de Galinhas
5º: Belo Horizonte
6º: Natal
7º: Gramado
8º: Maceió
9º: Balneário Camboriu
10º: Porto Seguro

Com informações do blog de Lauro Jardim – O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Deputado apresenta projeto de lei para proibir Carnaval em todo o Brasil em 2022

Foto: Marcelo Chello/Estadão Conteúdo

O deputado federal Pastor Eurico (Patriota-PE) protocolou na Câmara dos Deputados um projeto de lei que proíbe as festividades do Carnaval em 2022 em todo o território nacional em razão da pandemia do novo coronavírus.

O texto do PL 4.183/2022 foi protocolado na quinta-feira (25), mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro disse em live que, “por mim, não teria Carnaval [em 2022]”.

O presidente ainda disse que a decisão não depende dele: “Só que tem um detalhe: quem decide não sou eu. Segundo o Supremo Tribunal Federal, quem decide são os governadores e os prefeitos. Não quero me aprofundar nessa que poderia ser uma nova polêmica”.

A polêmica, no entanto, estava instalada. Nas redes sociais, internautas se dividiram entre os que defendem o Carnaval e os que acham que é melhor adiar mais uma vez a festa. A discussão também ganhou contornos políticos, com acusações mútuas de falta de coerência entre a turma do “fique em casa” e a turma do “a economia primeiro”.

Na Câmara, o texto aguarda despacho do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), para começar a tramitação. Embora não haja indícios de que Lira vá pautar a matéria, o tema, que divide internautas, já chegou ao Legislativo.

Justificativa

Na justificativa do projeto, o deputado Pastor Eurico cita o alerta da OMS (Organização Mundial de Saúde) para a quarta onda de contaminação.

“Apesar do ritmo acelerado de vacinação proporcionado pelo nosso governo federal, a própria Organização Mundial da Saúde destaca que o Carnaval pode ser um risco de uma nova onda de contaminações de Covid-19. De acordo com Mariângela Simão, diretora-geral adjunta de acesso a medicamentos e produtos farmacêuticos da OMS, o mundo está entrando em uma quarta onda da pandemia do coronavírus. ‘Estamos vendo a ressurgência de casos de Covid-19 na Europa. Tivemos nas últimas 24 horas mais de 440 mil novos casos confirmados. E isso porque há subnotificação em vários continentes. O mundo está entrando em uma quarta onda, mas as regiões têm tido um comportamento diferente em relação à pandemia’, afirmou ela”, disse o deputado.

O parlamentar também se antecipa à discussão de se a Câmara pode legislar sobre o tema, e discorda do presidente Bolsonaro quanto a tratar-se de uma atribuição de governadores e prefeitos: “Ademais, é importante destacar que a aprovação deste projeto de lei não vai ferir a competência de outros entes federados legislarem sobre o tema. Conforme entendimento do Supremo Tribunal Federal, as ações para combater o coronavírus são de competência compartilhada entre a União, estados, municípios e o DF. No caso de normas editadas por entes distintos, nossa Suprema Corte determinou que, em nome da segurança da população, serão adotadas as medidas mais restritivas”.

R7

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Segunda Turma do STF manda desbloquear bens de Lula retidos pela Lava Jato

Foto: Alexandre Schneider/Getty Images

A Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu hoje, por 3 votos a 1, ordenar o desbloqueio de bens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que estavam retidos pela Lava Jato. Em julgamento virtual iniciado na última sexta-feira (19), os ministros atenderam a uma reclamação feita pelo petista, em março, contra a medida, que havia sido determinada pela Justiça Federal do Paraná.

O ministro Edson Fachin, relator do caso, votou contra o desbloqueio, mas foi vencido pelos colegas Gilmar Mendes, Nunes Marques e Ricardo Lewandowski. A Segunda Turma da Corte conta nesse momento com apenas quatro membros, porque a vaga aberta pela aposentadoria do ministro Marco Aurélio Mello ainda não foi preenchida.

LEIA MAIS: Lewandowski e Gilmar Mendes votam pelo desbloqueio de R$ 3 milhões em bens de Lula

Segundo o argumento da defesa de Lula, acatado pela maioria dos ministros, a Justiça Federal do Paraná não teria mais autoridade para manter a medida, desde que Fachin decidiu, em março desse ano, deslocar a competência dos processos contra o ex-presidente para o Distrito Federal.

O julgamento sobre os bens de Lula havia começado em agosto, com o voto contrário de Fachin, mas acabou suspenso por um pedido de vista de Lewandowski. Ao devolver o processo à pauta, Lewandowski considerou que a Justiça Federal não tinha mais poder para dispor sobre o assunto a partir da decisão de Fachin.

“Ora, se a autoridade reclamada [a Justiça Federal do Paraná] foi declarada incompetente para processar e julgar as ações penais em tela, não poderia ela emitir mais qualquer juízo de valor a respeito delas, inclusive acerca da manutenção do bloqueio dos ativos do reclamante”, escreveu o ministro em seu voto. Mendes e Nunes Marques apenas seguiram o posicionamento de Lewandowski, sem elaborar votos em separado.

UOL

Opinião dos leitores

  1. Nunes Marques votou pelo DESBLOQUEIO, justo o homem de Bolsonaro. Nunca me arrependi tanto na vida quanto ter votado no bozo, até mais do que o arrependimento de ter votado em Lula

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *