“Não se pode esperar para cortar privilégio”, afirma Paulo Uebel sobre reforma administrativa

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Responsável pela elaboração da espinha dorsal da reforma administrativa do governo, o ex-secretário Especial de Desburocratização, Paulo Uebel, defende que o Congresso aprove uma regra de transição na proposta para incluir o fim dos privilégios que grupo de servidores atuais ainda goza.

“Não precisa esperar uma geração para cortar privilégios”, diz ele, que deixou o governo em agosto pelo descontentamento com a demora do envio do texto que propõe mudanças na forma como os servidores são contratados, promovidos e demitidos. Os servidores atuais ficaram de fora da reforma.

A proposta traz uma lista de vedações de vários privilégios. O Congresso pode estender para os atuais servidores e membros de Poder. Muito boa a iniciativa do Congresso de apresentar emendas nesse sentido. Vai aumentar muito o impacto da reforma. Vejo que vai fazer as regras serem iguais para todos, ampliando a equidade e justiça.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Júnior disse:

    Imagina as injustiças que vão ser feita nas prefeituras do interior principalmente, com eleições municipais e servidores sem estabilidade, até a prima da amiga da puta do vereador arruma emprego.

  2. Júnior disse:

    Grande mentira,os principais privilegiados estão fora da reforma, justiça,políticos,militares, vái atingir só aquilo que empresários financeiro de políticos querem privatizar.

  3. Junin disse:

    Miserável invejoso…!!!!tá na cara!!!

  4. François Cevert disse:

    Precarize a educação pública e reforce a procura para educação privada.
    Precarize e segurança pública e reforce a necessidade de ter uma segurança privada.
    Precarize a saúde pública e o reflexo será na saúde privada lotada em seus consultórios.
    Precarize o serviço público e faça desses órgãos um grande cabide de emprego.
    Essa é a bomba que o Paulo Guedes afirmou colocar no bolso do servidor público.
    Parabéns aos envolvidos nesse desgoverno que gere o país, esperar o que de um presidente que parasitou por 30 anos e se elegeu na ignorância de muitos que lhe chamam de Minto!!!

  5. Augustus disse:

    Não conheço ninguém que goze de mais privilégios do que a classe política do nosso país… e por falar em privilégios, essa classe sempre fica de fora de qualquer tipo de reforma… menos quando se trata de reajustes/aumentos dos próprios privilégios… interesante, isso, né?

    • Ronaldo disse:

      Tem sim Augustus!
      Os falsos moralistas da justiça (juiz e promotores) gozam de regalias que ninguém tem, por exemplo, 60 dias de ferias, 90 dias de licença prêmio, folgas por ficar de plantão, indenizações milionárias, venda de ferias, telefone top de linha com contas pagas, motoristas, QUER MAIS????

  6. Angela disse:

    Não precisamos de uma nova Constituição . Precisamos que a Constituição cidadã de 1988 seja respeitada como um projeto de Nação de Bem Estar Social. A Deforma Administrativa proposta pela mão invisível do mercado subverte a alma dos legisladores ao destituir o Estado da sua função provedora para mitigar as desigualdades sociais e promover a equidade e a cidadania. Ao invés disso, os ultraliberais avançam sobre a população menos favorecida que hoje chega a 41 milhões de desempregados (IBGE) e 9,3 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha da miséria, segundo dados anteriores à pandemia (Banco Mundial). Com a PEC 32, a oferta de serviços públicos serão reduzidos e a qualidade vai cair, pois os servidores serão substituídos por empregos escolhidos pelos políticos, sem concurso público, sem capacitação, sem adquirir experiéncia no trabalho, pois haverá substituição a cada novo governo estadual ou prefeito eleito. A deforma não se importa com as pessoas nem com a economia. Ela só tem o objetivo de aumentar os cofres da divida pública e das corporações financeiras, que poderão vender os serviços necessários para a sociedade, que hoje são públicos, pagos com os nossos impostos. Hospitais, saúde primária, escolas municipais e estaduais, universidades, segurança, moradia, abastecimento de água e produção de energia, serviço social e tantos não serão mais obrigação dos órgãos públicos e todos vamos pagar por eles para empresas privadas que podem cobrar o que bem entenderem. É esse o cenário que a Deforma Administrativa prevê. É rasgar a nossa Constituição e transformar o Brasil num país de miseráveis sem esperança.

    https://www.google.com/amp/s/www1.folha.uol.com.br/amp/mercado/2020/04/extrema-pobreza-aumenta-e-pode-piorar-com-coronavirus.shtml

    https://www.google.com/amp/s/economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2020/08/15/com-pandemia-41-milhoes-estao-sem-emprego.amp.htm

  7. Felipe disse:

    Governo tomando um caminho deprimente. Perdeu muitos votos, inclusive o meu e de muitos colegas nas forças de segurança.

  8. Herculano disse:

    Deprimente é ver um ser incapaz de passar em concursos públicos que, ao assumir uma vaga comissionada, tenta mudar toda uma estrutura administrativa e jurídica. Com certeza isso não é o certo. Mas temos certeza que por trás desse mala tem muita gente interessada em desmontar o servíço público e tomar para si as vagas, colocando parentes, amigos, namoradas e afins… velho golpe que retorna para o declínio do país…

  9. Valter disse:

    E os políticos vão continuar legislando em causa própria ? E o quinto constitucional vai continuar ? E o acesso ao STF vai continuar sem ser somente juiz togado ? E os militares obsoletos poderão ser demitidos ? Precisamos de uma nova Constituição Federal urgente.

    • GCF disse:

      Obsoleta é a sua crítica. Se tivesse pelo menos feito o serviço militar teria uma pequena amostra.
      Para seu conhecimento, as Forças Armadas no Brasil possuem sistemas de medição de rendimento que são avaliações anuais onde são dadas notas que podem, em determinadas situações, exonerar o militar. Também somente é promovido se tiver conceito satisfatório para a graduação ou para o posto que assumiria. Como todo sistema, tem suas falhas. Mas não conheço sistema melhor que esse no nosso país.
      Realmente os maiores "vampiros e sangue sugas do país são os políticos. Se reduzíssemos pela metade o número de deputados, senadores, etc…ainda teríamos muita representatividade. Deveriam acabar com as verbas de gabinete e assessores em excesso. Bastaria um secretário ou secretária para cada deputado/senador.
      No judiciário também tem vários privilégios a serem cortados.
      Talvez vc não saiba, mas temos um território extremamente grande e rico. Está cheio de países de olho nas riquezas da amazônia, principalmente as que estão sob o solo e tb plantas com potencial para fabricação de medicamento. A água tb é cobiçada. Há até perigo no futuro de guerras pela água. Então acorde e respeite os militares. Se um militar não cumpre seus deveres fica preso no quartel. Mas isso não é divulgado. Pergunte a qualquer militar como funciona.

COMENTE AQUI