Neurocientista da UFRN diz que ciência não ampara proibição contra as drogas e ajuda a elaborar documento contra política de combate a entorpecentes do Brasil

Cientistas de todo o país reunidos nesta semana em Maceió para o encontro anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência decidiram encaminhar às autoridades dos três Poderes uma moção que condena a política brasileira de drogas.

Para eles, falta ciência no debate. “Ao contrário do que acredita o senso comum, o proibicionismo não é sustentado por evidências científicas, mas por valores morais de influência religiosa”, diz o documento, recheado com 33 referências científicas.

Um dos responsáveis pela elaboração da moção, aprovada por unanimidade, foi o neurocientista Sidarta Ribeiro, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Desde 2006 ele desenvolve pesquisas sobre a ayahuasca e hoje sobre canabinoides.

Pensar que a repressão gera resultados positivos no combate às drogas, diz, é a mesma coisa que achar ser possível apagar incêndio com gasolina.

“Quando você proíbe, as pessoas não param de usar, apenas cria-se um mercado negro, informal, não regulamentado, que não arrecada impostos, não envolve benefícios trabalhistas, traz um grau de violência enorme e corrompe o Estado.”

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carneiro disse:

    Esse profissional enquadra-se no grau do segundo tipo de tolo mas evoluído, desrespeitando a essência humana.

  2. joao disse:

    Pesquisa com forte indicio ideologico. Parece existir um ranço contra religiao e a favor da liberacao das drogas. Pelo tipo de comentarios aqui, é obvio que a ideologia acabou com a UFRN. O que se gasta com a UFRN por ano é mais do que se gasta com a nivel federal com seguranca publica pro país inteiro? Essa pesquisa incluiu a violencia causada pelos usuarios? Qual custo direto e indireto em saude causado pela consequencia do uso das drogas? Acidentes, violencia domestica, trauma psicologico, internamentos, roubos, assassinatos, custo judicial foi levantado? Se liberar, quais consequencias numericas? O instituto tem bola de cristal? Motorista de caminhao e policial pode ser usuario? E se o professor, aluno for usuario, quais as consequencias?

  3. paulo disse:

    Existe pessoas neste mundo que deveriam entender que as vezes e' melhor ficar calado do que se manifestar. Quem vai impedir um drogado de sair perambulando por ai, dirigindo, fazendo coisas sem a devida lucidez? Hoje mal conseguimos conter os atuais vícios ( bebida, cigarro, as próprias drogas ) que alias, se fossem boas, não teriam este nome "droga"., se fossem boas, não viciavam gerando dependência na pessoa. Este cidadão ai nunca deve ter olhado para um pobre ser humano viciado em droga para ver a miséria humana estampada na face de uma pessoa drogada. Veja a historia do Casa Grande!!

  4. Sérgio Nogueira disse:

    Será que esse jêniu poderia explicar, já que é a proibição que gera o mercado negro e consequentemente suas mazelas, como o cigarro, que livremente vendido e encontrado em qualquer lugar é objeto de contrabando e mortes?
    Também poderia nos dizer de onde ele tirou a ideia que o traficante verá seus lucros esvairem-se por causa da "venda legalizada" e não vai fazer nada contra o comerciante?
    Poderia ficar calado e quando abrir a latrina se limitar a sua área de atuação.

  5. Socialista conservador disse:

    Isso não é matéria pra neurociência, deixe de fazer doutrinação esquerdista, vá produzir algo. A UFRN tá igual a USP, só serve de fabrica para a esquerda. defender a liberação das drogas e bandeira esquerdista. SE POLO MENOS A NEUROCIÊNCIA E A UFRN, FIZESSE CENTRO DE REABILITAÇÃO DAS DEPENDENTES JÁ ERA ALGO. querem transformar as Cracolândia em cidadolandias.QUEREM VER ESSA GALERA DA POLÍTICA QUE DEFENDEM A LIBERAÇÃO DAS DROGAS começar pelos próprios patentes. PIMENTA NO CU DOS OUTROSSIM É REFRESCO.

  6. Diego disse:

    Kkk esse é chegado na erva.

  7. Acorda Brasil disse:

    Isso é pra nos lembrar que a influência nefasta do PT ainda deve perdurar por anos.
    Esses nucleóides esquerdistas só "contribuem" assim pra sociedade.
    Faz assim professor: consulta os familiares dos usuários de drogas e ouça o que eles pensam sobre a legalização.

    • Leo disse:

      A imbecilidade humana no grau mais alto. Quer viver no seu mundinho conservador, hipócrita, racista e machista? Vai pro Afeganistão!

    • Ems disse:

      Léo, só porque o cara é contra a liberação das drogas ele é racista e machista ? Que droga você usa ? Seu caso é grave.

  8. Ricardo disse:

    Que se liberem as drogas em questão, mas que sejam criados espaços exclusivos e obrigatórios para os usuários. No mais, deixem os drogaditos se autodestruírem. Por outro lado, viva aos "cientistas"!!!

COMENTE AQUI