Nova gasolina se torna obrigatória em agosto e deve ser mais cara; Petrobras e ANP dizem que eventual alta será compensada por melhor rendimento

Foto: reprodução

A partir do próximo dia 3 de agosto, toda a gasolina vendida no país terá que seguir novas especificações da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) que melhoram o rendimento dos veículos. A expectativa, porém, é que a melhoria da qualidade tenha impacto no preço do combustível.

As novas especificações foram definidas pela ANP em janeiro, com o objetivo de preencher lacunas na legislação que permitiam a produção ou importação de gasolina de menor qualidade. As novas regras estipulam uma massa específica mínima e um valor mínimo de octanagen RON (sigla em inglês para número de octanas pesquisa).

Na primeira fase das mudanças, que entram em vigor em 3 de agosto, o valor mínimo de RON será 92. Em janeiro de 2022, o número é elevado para 93, mais próximo dos 95 vigentes na maior parte da Europa. Para a gasolina premium, o valor mínimo será de 97 já em agosto deste ano.

As mudanças nas especificações eram defendidas pelas montadoras de veículos por facilitar o ajuste dos motores, mas esbarrava nas características do parque de refino da Petrobras. A estatal diz que vem preparando suas refinarias há alguns meses e que hoje todas já produzem seguindo as novas especificações.

Segundo a estatal, a melhora na qualidade vai permitir redução de 4% a 6% no consumo de gasolina por quilômetro rodado. A Petrobras diz ainda que a nova especificação da gasolina melhora o desempenho do motor, a dirigibilidade e o tempo de resposta na partida a frio, além de manter aquecimento adequado do motor.

A ANP acrescenta que a mudança vai permitir a introdução no país de motores mais eficientes, com menor consumo e menos poluentes. Antes de janeiro, as regras brasileiras não estabeleciam limites mínimos de massa específica nem valor mínimo de RON, o que permitia a importação de gasolinas mais leves.

O mercado de combustíveis espera elevação do preço com a venda de uma gasolina mais nobre. Segundo a Argus Media, empresa especializada em preços de commodities energéticas, contratos de importação de gasolina americana para o Brasil já trazem novos parâmetros de preço.

As cargas negociadas para desembarque e agosto estão, em média, US$ 0,05 por galão (o equivalente a R$ 0,07 por litro) mais caras do que a média apurada em maio e junho. Enquete feita pela empresa no mercado apontou expectativas de elevação do preço entre US$ 0,04 e US$ 0,07 por galão (R$ 0,05 a R$ 0,09 por litro)

A Petrobras diz que eventual elevação de preço será compensada pelo ganho de rendimento do motor, “porque o consumidor vai rodar mais quilômetros por litro”. A empresa destacou ainda que o preço é definido pela cotação no mercado internacional e tem outras variáveis, como frete e câmbio, que podem influenciar o valor final.

O preço de venda da gasolina pelas refinaras da Petrobras representa 28% do preço final do combustível – o restante são impostos e margens de lucro de postos e distribuidoras. Desde maio, com a recuperação das cotações do petróleo, a estatal promoveu oito reajustes no combustível, com alta acumulada de 60%.

FolhaPress

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. ABESTALHADO disse:

    Me engana que eu gosto. O rico cada vez mai$ rico, e o pobre cada vez mais pobre.

  2. Jailson disse:

    Volta PT, pois não aguento mais tanto fumo

  3. Fora bolsotralhas disse:

    Olha o golpi , esse infeliz MALDITO…PERVERSO…metendo a mão no bolso do povo….ainda tem facista arcaico e BAJULADOR, burro de RINCHAR defendendo essa desgraca de PRESIDENTE…sai de retro

  4. Santos disse:

    Queremos agradecer ao governo pelo belíssimo trabalho. Desvalorizado a nossa moeda, aumentando o custo de vida. Parabéns, está fzdo um belíssimo trabalho.
    Era assim mesmo que o povo brasileiro desejava.

  5. Fica em casa disse:

    Saudade do tempo que se estocava vento mas a gasolina era 2,69!!!! Ah mas o PT roubou a Petrobras kkkkk bom tá agora boi véi….muuuuuuu

  6. eu disse:

    so me lembro das bagagens em voos

    • Jailson Dias disse:

      Eu,
      Concordo plenamente com sua preocupação. A relação do 'Estado' com o cidadão é totalmente vertical. Coisa boa não vem por aí!!!

  7. Pepe disse:

    Desculpa para aumento de preço.

COMENTE AQUI