Paulo Guedes diz que ‘ministro gastador’ é financiado pelos bancos para furar teto

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje, sem apresentar provas, que a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) financia estudos para “ministro gastador” enfraquecê-lo. Segundo Guedes, a entidade é uma “casa de lobby honrada”, mas faz estudos que não têm relação com a atividade bancária para furar o teto de gastos.

Durante audiência em uma comissão mista do Congresso sobre a pandemia de coronavírus, Guedes não citou o nome de nenhum ministro. Mas o chefe da Economia tem batido de frente, há meses, com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, justamente por causa da questão do teto de gastos.

Para o ministro da Economia, é preciso manter o teto de toda forma, para não comprometer as contas públicas e a credibilidade do país. Já Marinho defende que o caminho para a recuperação da economia no pós-pandemia é o aumento dos gastos para financiar obras públicas.

A Febraban é uma casa de lobby muito honrada, o lobby é muito justo. Mas tem que estar escrito na testa, “lobby bancário”, que é para todo mundo entender do que se trata. Inclusive financiando estudos que não tem nada a ver com a atividade de defesa das transações bancárias. É importante dizer isso. Financiando ministro gastador para ver se fura teto, para ver se derruba o outro lado.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alexandre Carvalho disse:

    A cada dia sou mais fã do Paulo Guedes, ministro fantástico, corajoso, persistente, determinado, sem papas na língua e com comunicação fácil explicando para o mais simples brasileiro a dinâmica da economia. Parabéns ministro!

  2. Roberto disse:

    Se ligue não Paulo Guedes, esse Rogério Marinho vai te dar uma rasteira que você nem a queda vai sentir.

  3. Observando. disse:

    Entendi nada. Um banqueiro falando mal dos bancos.

  4. Maria Fofoca disse:

    Esse povo ñ passa um dia sem caça intriga, até um puteiro é mais organizado!!!!

COMENTE AQUI