Possibilidade de Colômbia invadir Venezuela com ajuda dos EUA eleva tensão na América do Sul

O procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, alertou nesta segunda-feira (12) para supostos planos de invasão de seu país pela vizinha Colômbia, com participação dos Estados Unidos.

“Da Colômbia, assim denuncio (…), estão planejando nada mais, nada menos (…) que um bombardeio militar, uma invasão militar, ocupação a sangue e fogo de um país pacífico como a Venezuela”, afirmou em discurso transmitido pela televisão estatal VTV.

“Aqui vamos combater e vamos resistir. Não temos medo!”, disse, sem dar detalhes.

EUA E COLÔMBIA
No domingo, a Colômbia informou que contatou organismos multilaterais de empréstimos sobre a elaboração de um plano de US$ 60 bilhões para resgate financeiro da Venezuela caso o ditador Nicolás Maduro deixe o poder.

“O que acontece quando Maduro cair? Não devemos improvisar. Deve haver um plano porque a Venezuela vai precisar de resgate financeiro”, disse o ministro colombiano das Finanças, Mauricio Cardenas.

Segundo ele, funcionários do FMI, do Banco Mundial e do Banco Interamericano de Desenvolvimento estão apenas começando a entender o impacto do êxodo de venezuelanos para a região.

Na semana passada, durante uma viagem pela América Latina, o chefe da diplomacia americana, Rex Tillerson, apontou a possibilidade de aplicar sanções às exportações de petróleo da Venezuela, fonte de 96% de sua renda. Se reuniu em Bogotá com o presidente colombiano, Juan Manuel Santos.

“A situação na Venezuela piora. Um dos aspectos a levar em conta em caso de adotar sanções petroleiras são os efeitos que teria na população e se esse seria um passo que ajudaria a chegar ao final, a acelerar o fim”, disse Tillerson.

A administração de Donald Trump tomou medidas financeiras contra o país, proibindo cidadãos e empresas americanas a negociar a dívida emitida pelo governo e sua estatal petroleira Pdvsa.

Anteriormente, Washington havia estabelecido sanções individuais contra o presidente Nicolás Maduro e outros funcionários de alto escalão, acusando-os de quebrar a ordem democrática e violar os direitos humanos.

Saab recordou a advertência de agosto do ano passado feita por Trump sobre uma “possível opção militar” frente à grave crise política e socioeconômica venezuelana caso fosse “necessário”.

As tensões se agravaram com o adiantamento das eleições presidenciais para 22 de abril, depois do fracasso das negociações na República Dominicana entre o governo e a oposição para acordar a data e as condições das eleições.

A oposição, que acusa o poder eleitoral de servir a Maduro, não decidiu se participará do processo no qual o presidente aspira a ser reeleito.

Após seu encontro com Tillerson, Santos afirmou que os resultados das votações “não teriam validade” para seu governo por considerar que “não dão nenhuma garantia”.

Folhapress

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mariel Borges disse:

    Go Trump!

  2. Faro Fino disse:

    Os Estados Unidos não se avançam em fazer guerras através de governos manipulados de países dominados como a Colômbia.
    O que eles querem mesmo é o controle do maior produtor de Petróleo do Mundo.
    Pois já pegaram o do Brasil só usando o judiciário?, estão guardando na Síria Afeganistão, Iraque, Israel, Irã…

    • Fabio disse:

      Que viagem na maionese. Esse seu faro está muito falho. Tem que retirar à força aquele ditador comunista do poder e salvar o povo venezuelano.

  3. Marcelo disse:

    O mundo precisa ajudar ao "povo" da Venezuela. Tem que ser Macho como foi no Brasil e retirou um governo ladrão que mataria seu povo de fome.

  4. WandeC disse:

    Será um grande favor também ao Brasil.

  5. chico tripa disse:

    O Brasil tem que entrar nessa guerra e audar a eliminar esse tal de Maduro. Podia enforcar ele,, aí economiza bala.

  6. Mi$hell Temeroso disse:

    Não dá pra pegar o Petróleo da Venezuela como fizeram aqui, e pegue outra invasão em país rico no ouro negro.
    Os estados Unidos querem todo o Petróleo do Mundo e quem se opor a isso, sofrerá ataques brutais de canhões e foguetes ou de Juizes e Mídia alinhada com empresários vendidos sem amor a suas pátrias.

  7. Joca disse:

    Esse era o modelo de governo dos PTRALHAS Queriam implantar no Brasil…bando de FDP ..ainda tem imbecíl que acredita nesses vermes petistas

  8. CURITIBA JÁ disse:

    INVADIR VENEZUELA PARA QUE? , O MADURO AMIGINHO DO CONDENADO JÁ ACABOU COM TUDO

  9. Ronaldo disse:

    Pais pacifico aonde??

  10. Ronaldo disse:

    País "pacifico"…essa foi a maior piada que ja ouvi/vi….resentemente !!!

  11. Sandro Múcio disse:

    Será que com isso o Brasil deixa de ser foco de tensões políticas e teremos paz? Afinal, a exacerbação dos conflitos ideológicos começaram na descoberta do Pré-sal e a inviabilidade política dos americanos dominarem as reservas nas mãos do PT. Mas com tomada das reservas venezuelanas é bem provável que a sanha desenfreada arrefeça e tenhamos a calmaria necessária para corrigir os rumos políticos e voltar a tratar nosso povo como soberano das decisões econômicas.

  12. Henrique disse:

    Isso é normal de ditadores, sempre inventam alguma coisa para fazer uma guerra, e passa pra população como se fosse "bonzinho". Sempre os mesmos modus operandi.. esses dias vi q a Venezuela q tomar uma parte da Guiana e agora essa. Danado os EUA querem com a Venezuela?! Petróleo? Kk os EUA é o maior produtor do mundo. Mas isso seria bom, era um ditador a menos é o povo não ia mais fugir pra outros países.

COMENTE AQUI