Polícia

PRF encontra cocaína escondida em pacotes de flocos de milho e prende passageiro de ônibus interestadual no RN

Foto: PRF

Policiais rodoviários federais encontraram cocaína escondida dentro de pacotes de flocos de milho e prenderam um homem de 26 anos na tarde desta sexta-feira (5) em São José de Mipibu, na Grande Natal.

O caso aconteceu por volta das 16h35 no quilômetro 118 da BR-101, durante uma revista feita a um ônibus interestadual que seguia de Natal para Recife.

Segundo a corporação, os oito pacotes de flocos de milho – principal ingrediente para o preparo do cuscuz nordestino – estavam dentro de uma mochila, ao lado do passageiro.

O homem foi preso em flagrante por tráfico de drogas e encaminhado ao Plantão da Polícia Federal em Natal.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Ex-senador José Agripino relata que escapou de assalto após ser reconhecido por criminoso

O ex-senador José Agripino Maia foi vítima de uma tentativa de assalto durante uma caminhada na manhã deste domingo (14). Em suas redes sociais, José Agripino relatou que só não foi assaltado pois o criminosos o reconheceu.

“Hoje dia dos pais, caminhada na rua. Não aconselho. Só não levaram o celular porque o cara me reconheceu.”, escreveu o ex-senador na publicação.

Portal Grande Ponto

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Depressão cresce 41% com pandemia e afeta 1 em cada 10 brasileiros

Foto: Arquivo/G1

O humorista Diego Cardoso, de 36 anos, viu “o fundo do poço” durante a pandemia, período em que recebeu o diagnóstico de depressão. Conflitos que ele já vivia e as incertezas em tempos de Covid-19 se juntaram a outros fatores que o levaram para a terapia e a medicação. O quadro de Cardoso reflete um cenário captado por uma pesquisa recente: os diagnósticos depressão cresceram 41% no Brasil entre o período pré-pandemia e o primeiro trimestre de 2022.

“Todo mundo que diz ‘a pandemia me deixou mal’, na verdade, já não estava bem antes. Claro que o isolamento tem um poder absurdo na cabeça das pessoas, mas se o alicerce estiver bem-feito, pode cair qualquer peso em cima que não abala”, analisa Cardoso.

A visão de Cardoso sobre os diagnósticos combina com as análises de especialistas no tema: a depressão é uma doença multifatorial, que em parte é geneticamente determinada, mas que também é influenciada por outras questões “ambientais”

Pesquisa Covitel

O levantamento que capturou o aumento de 41% nos casos de depressão no país foi realizado em conjunto pela Vital Strategies e pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Divulgada em abril, ela foi batizada de Covitel (Inquérito Telefônico de Fatores de Risco para Doenças Crônicas não Transmissíveis em Tempos de Pandemia) e sua metodologia baseada em ligações telefônicas para 9 mil pessoas.

A intenção foi retratar a magnitude do impacto dos principais fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) na população adulta. Por isso, entre outros pontos, a pesquisa também apontou o crescimento do uso de cigarros eletrônicos e o aumento do sedentarismo, e mostrou que os jovens e os adultos até a faixa dos 40 anos estiveram entre os mais afetados pelo aumento nos diagnósticos de depressão.

Crise financeira e apoio

Como ocorreu com muitos brasileiros, o impacto no bolso foi um dos grandes dilemas do período de pandemia para Cardoso. “Acho que a privação financeira foi o ponto principal, porque disso vem todo o resto. A dificuldade de levantar o dinheiro me trouxe coisas negativas”, desabafa o comediante que teve sua agenda de shows totalmente cancelada em 2020.

Morando sozinho e buscando alternativas para trabalhar, ele passou a dividir seu conteúdo humorístico na internet. “Mudou tudo, eu saí completamente do trabalho físico e fui para o trabalho online e todo mundo fez a mesma coisa, criou um canal e começou a fazer live”, conta. A comédia continuou sendo seu alicerce, contradição que ele julga ter sido um caminho óbvio de se trilhar, mesmo quando a desesperança bateu.

“Em meio ao caos, é mais fácil tomar a decisão de querer ser engraçado, você tinha vários profissionais de tudo que é área fazendo coisas que julgavam engraçadas e assim entraram no cardápio de comédia, além dos profissionais veio uma galera absurda fazendo isso”, relembra.

O aumento repentino de produtores de conteúdo adicionou uma pressão extra na rotina de Cardoso, uma vez que muitos nomes novos surgiram e o público aderiu aos novos rostos que se destacavam. O comediante observa que foi nesse momento em que o on-line, que antes era só uma alternativa, se tornou “um funil onde o mais alternativo não passa”.

Enfrentando todas essas dificuldades em segredo, ele se isolou ainda mais do que o imposto, se afastando até mesmo do contato virtual que tinha com os amigos. Sua experiência o fez reconhecer que não há a possibilidade de sair da depressão sozinho, seja antes ou depois do diagnóstico.

“Não fui nem eu que fui atrás do terapeuta, foi um amigo que trouxe até mim. Eu não conseguiria sair sem o acolhimento de pessoas e do uso de remédios. A depressão não é só a tristeza. Não é estar feliz ou triste, é simplesmente não estar. Um vazio”, explica Cardoso.

Em entrevista ao g1, Humberto Corrêa, professor titular da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), afirmou que há uma mensagem que deve ficar clara para a sociedade quando o tema é depressão: a importância do apoio.

“A depressão é uma doença. O paciente não tem controle sobre isso, ele precisa de ajuda. Muitas vezes, durante o processo depressivo, a pessoa não tem nem ânimo, nem energia dela própria procurar ajuda – ela vai precisar que alguém pegue na mão dela e leve até essa ajuda, até o profissional de saúde, até o centro de saúde”, alerta Humberto Corrêa, professor de medicina.

Rede de apoio

Paciente e estudiosa do tema, a psicanalista Luisa Lancelotti tem 27 anos e convive com o diagnóstico de depressão há sete anos. Ela encara uma outra faceta da depressão: a forma severa e crônica da doença. Apesar de a condição sempre ter feito parte da sua realidade, já que acomete outros de seus familiares, para ela não foi simples encontrar apoio em meio ao seu círculo social.

“A rede de apoio é muito precária. Não acho que seja intencional, mas é uma falta de sensibilidade e de informação. Não tive uma rede muito substancial. Tive pais desesperados e muito apavorados, sem saber como ajudar e o que fazer. Nessas, mais atrapalhava do que ajudava porque vinham coisas muito simplistas, como ‘levanta da cama vai fazer o que você gosta’, mas as pessoas não entendem que não tem algo que você goste durante uma crise “, relata.

g1

Opinião dos leitores

  1. Fique em casa a economia a gente vê depois.
    O choro é livre.
    E os telejornais fazendo terror jornalístico. Já era de se esperar.

  2. Posso está errado, mas 80% dos acometidos por essa doença, são pessoas que não tem grandes problemas financeiros e tem uma vida bastante confortável. A ociosidade, pouca luta e falta de fé são requisitos complementares e determinante pra instalação desse mal no indivíduo.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Brasil deve encerrar 2022 com índices de extrema pobreza em queda, diz presidente do Ipea

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O Brasil deve fechar 2022 com redução nos índices de extrema pobreza. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a projeção é de queda para 4,1% ainda este ano. Em 2019, o Brasil tinha uma taxa de extrema pobreza de 5,1%.

No mundo, a tendência é contrária. As previsões do Banco Mundial apontam que, até o final do ano, 115 milhões de pessoas a mais estarão vivendo com menos de US$ 1,90 ao dia, em decorrência da pandemia de covid-19.

O mundo vinha reduzindo de uma forma continuada a pobreza extrema. A partir de 2019, com o choque da pandemia, essa pobreza extrema começou a crescer, então o mundo empobreceu devido à covid. No Brasil, nós caminhamos na contramão desse processo”, destacou o presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Erik Figueiredo, em entrevista ao programa Brasil em Pauta deste domingo (14), na TV Brasil.

Ainda de acordo com Figueiredo, a base para essa estimativa de queda está no aumento de famílias dentro do programa de transferência de renda do Governo Federal, o Auxílio Brasil. Em todas as regiões do país, houve uma relação diretamente proporcional entre as famílias incluídas no programa e o número de vagas com carteira assinada geradas. Segundo o Ipea, em média, para cada mil famílias incluídas no Auxílio Brasil, há a geração de 364 empregos formais.

Nós temos uma recuperação muito rápida do mercado de trabalho. E nós temos, do outro lado, um programa social sendo ampliado com mais gasto social. Mas essas duas coisas caminham juntas, você não tem a superação da condição social, ajuda aos vulneráveis, sem que a economia cresça, sem que você gere emprego formal”, explicou o presidente do Ipea.

Durante a entrevista, Figueiredo explicou, ainda, a importância dessa conexão entre a economia e a proteção social, com a coexistência entre o Auxílio Brasil e o crescimento do mercado de trabalho. De acordo com ele, a conjugação dos dois fatores tem favorecido a ascensão social para os brasileiros em situação de vulnerabilidade. “Antes, você não podia acumular o Auxílio Brasil e um emprego formal. Então isso era uma barreira para as pessoas. As pessoas optavam, dependendo das condições de trabalho, por permanecer no programa social e obter algum tipo de renda informalmente. Com essa porta de saída, você agora pode acumular o programa social e a carteira de trabalho assinada, você pode permanecer dois anos no programa. Isso facilitou que o mercado de trabalho, aquecido, possa demandar pessoas do mercado informal e do Auxílio Brasil. Então as pessoas estão ingressando no mercado de trabalho sem a preocupação de perder o benefício e sem a preocupação de, ao perder o emprego, ter que voltar para o final da fila”.

Retomada do emprego

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no final do primeiro semestre deste ano, o Brasil registrou 98,3 milhões de pessoas com algum tipo de ocupação no mercado de trabalho. De acordo com dados divulgados na última sexta-feira (12), a taxa de desocupação do país no segundo trimestre de 2022 foi de 9,3%, caindo 4,9 pontos percentuais na comparação com o mesmo período de 2021 (14,2%).

Durante a entrevista, Erik Figueiredo abordou o assunto afirmando que, mais uma vez, o Brasil segue na contramão da tendência global. “Enquanto o mundo revisa as suas projeções de crescimento para baixo, o Brasil revisa suas projeções para cima”. E completou: “esse é um indicativo muito importante da postura brasileira, que foi de redução do Estado, redução de imposto durante o período de pandemia. Então isso tem facilitado a retomada econômica”.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Jovem é morto atropelado após assassino se irritar com demora na saída de estacionamento

Foto: reprodução

Uma tragédia aconteceu em frente a um estacionamento no bairro Itaim Bibi, zona Sul de São Paulo. Os envolvidos estavam saíam de uma balada. No final da madrugada deste sábado (13), Fernando Palominio foi atropelado por Gustavo dos Santos Soares, que tem passagem pela polícia por tráfico de drogas e roubos.

No início desta tarde, a Justiça decretou a prisão temporária de Gustavo pela morte de Fernando. O assassino estava dentro de uma Land Rover quando cometeu o crime contra a vítima e amigos, momento em que estavam prestes a entrar no carro da frente.

Segundo a Polícia, o motivo do atropelamento foi por causa da demora na retirada do carro do estacionamento. Foram 2 minutos e 3 segundos até o veículo de Gustavo dar espaço para a manobra do carro de trás.

A vítima sai do carro e fica ao lado do vidro da passageira, justamente quando o motorista suspeito avança. Ele derruba Fernando, dá ré e passa de novo por cima do jovem, que morreu no local.

Fernando Palomino iria completar 22 anos em dezembro. De olho na faculdade, concluiu o colegial e teve a vida interrompida na porta da balada.

“As pessoas, hoje, não têm mais amor por ninguém. É tudo muito fútil. A vida humana não vale mais nada”, lamentou um tio de Fernando em entrevista ao Brasil Urgente.

Segundo a investigação, quem atropelou e matou o jovem Fernando Palomino estava acompanhado de uma mulher e fugiu do local. Policiais foram ao endereço em que o suspeito mora, nesta manhã, mas ele não foi localizado.

Com informações de Band

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Trio é preso pela PRF por aplicar golpes contra idosos em agências bancárias

Foto: reprodução

Três homens foram presos na tarde deste sábado (13), na avenida Tomaz Landim, suspeitos de praticar golpes contra idosos em agências bancárias. A Polícia Rodoviária Federal recebeu informações sobre a atuação do trio e se dirigiu até ao endereço, onde ocorria o crime. De acordo com a assessoria de comunicação da instituição os suspeitos foram abordados no momento em que fugiam em um veículo tipo Corolla de posse de cerca de três mil reais.

Com um deles os policiais rodoviários encontraram um recibo que era usado para enganar as pessoas vítimas do golpe, geralmente os idosos eram os escolhidos, que sem saber que estavam sendo enganados tinham cartões de crédito e débito furtados. Os indivíduos foram conduzidos para a delegacia de plantão da zona Norte e autuados por estelionato. Os homens com idades de 24, 41 e 55 já possuíam passagens pela polícia.

Portal BO

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

22ª edição da Festa do Bode em Mossoró recebe aprovação do público em geral

Foto: Wilson Moreno

A 22ª edição da “Festa do Bode” que acontece no Parque de Exposições Armando Buá tem sido aprovada por produtores, comerciantes e visitantes. A estrutura e segurança reforçada agradou quem passou para conferir a maior caprifeira do RN.

A festa que não era realizada há dois anos devido a pandemia da Covid-19 contou com o parque de exposições revitalizado e a estrutura ampliada, que deu a oportunidade de comportar mais comerciantes e receber mais visitantes.

Aberta oficialmente na quinta-feira (11) e vai até este domingo (14) com exposição de animais. A festa contou com uma variada programação, até o sábado (13) houve competições de ovinos e caprinos, apresentação de artistas locais e nacionais, stand de artesanato, muita gastronomia e entre outras atividades, a festa gerou renda para o comerciante e movimentou a economia do município.

Segundo o Secretário de Agricultura, “a festa este ano tem uma expectativa de receber cerca de 100 mil visitantes durante os quatro dias.” Expressou Faviano. Turistas, políticos, candidatos e autoridades estão entre os visitantes da festa do bode.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gastronomia

Confira as receitas de Paella Nordestina e frozen de tangerina do programa Papo de Fogão Especial do Dia dos Pais

PAELLA NORDESTINA
Ingredientes:
300g de arroz Arbóreo cru
400g de carne de sol em tiras
3 Pimentas de Cheiro picadas
1,5L de caldo de legumes
300 gr de jerimum grelhado em tiras largas
1 Cebola Roxa cortada de pétalas
½ Pimentão Vermelho em tiras
½ Pimentão Amarelo em tiras
½ Pimentão Verde em tiras
Coentro e cebolinha a gosto
100 ml vinho branco seco
Manteiga da terra a gosto
Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:
Em uma paelleira adicione a manteiga da terra, a pimenta de cheiro, a carne de sol e deixe refogar. Quando a carne estiver refogada, acrescente o arroz arbóreo em formato de cruz. Em seguida coloque metade do caldo de legumes e deixe cozinhar até secar um pouco.

Acrescente o restante do caldo de legumes, coloque os pimentões coloridos e a cebola roxa por toda a paelleira.
Quando estiver secando acrescente o vinho branco por toda superfície e espere secar.
Desligue o fogo, polvilhe o coentro e a cebolinha e está pronto. É só servir!!

Tempo de preparo: 10 min
Tempo de cozimento: 30 min

DICA RÁPIDA

FROZEN DE TANGERINAIngredientes:
2 sachês de polpa de tangerina congelado
1 copo de gelo bem cheio (no copo que será servido)
2 doses de vodka

Modo de preparo:
Coloque tudo num liquidificador potente e bata bem até dissolver e quebrar por completo as pedras de gelo e o sachê.
Sirva no mesmo copo que já estava gelado.

Tempo de preparo: 3 min

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Rafael Motta diz, em Assu, que Carlos Eduardo só trouxe rejeição para Fátima

Foto: reprodução/YouTube

Candidato a senador pelo PSB, o deputado federal Rafael Motta afirma que boa parte da militância do PT e a população não veem com bons a aliança entre a governadora Fátima Bezerra e o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves, do PDT.

Em entrevista ao programa Sala de Redação, da rádio Princesa, de Assu, Motta afirmou que se aliar a alguém que há três anos e meio apoiou e votou em Jair Bolsonaro – e que há seis meses dizia que a governadora não tinha condições de administrar uma birosca – só trouxe rejeição à própria Fátima. Prova disso, segundo o candidato do PSB, é a distância entre os índices de intenção de voto do ex-presidente Lula e de Fátima.
Rafael Motta chamou Carlos Eduardo de um candidato indigesto.

Opinião dos leitores

  1. Tanto Rafael Motta como
    Carlos Eduardo Alves são pseudos socialistas. Só acredito em socialista quando ele começa a distribuir o que é dele. Doar o que é dos outros é fácil.

  2. Boy Rafael Mota não sabe a cor da carteira de trabalho , va arrumar um emprego digno, política não é profissão

  3. Tá pegando fogo o cabaré.
    Nesse ano vou votar com carinho em Rogério Marinho.
    Esse ano vou votar com amor Rogério Senador.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Rafael Motta afirma que nunca foi consultado sobre alianças com Carlos Eduardo e o MDB

Foto: reprodução

Em entrevista ao programa Sala de Redação, da rádio Princesa, da cidade de Assu, o deputado federal Rafael Motta, candidato a senador pelo PSB, disse que nunca foi consultado sobre a composição do PT com o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves, do PDT. Também não foi consultado sobre a aliança com o MDB e a escolha do deputado Walter Alves como companheiro de chapa da governadora Fátima Bezerra.

“O que existe são algumas narrativas”, argumenta o deputado, rejeitando a versão de que chegou atrasado com a proposta de ser candidato a senador. Ele afirma que é aliado desde 2011 e já em 2021, em encontro com o presidenciável do PT, ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e em conversas com a governadora, colocou-se à disposição.

Outra narrativa que Rafael Motta rejeita é de que a sua candidatura favorece a do ex-ministro Rogério Marinho, do PL.

 

Opinião dos leitores

  1. Deferida em parte essa entrevista, tendo em vista que a candidatura de Rafael Motta segundo às pesquisas não afetará a eleição de Carlos Eduardo. Já quanto a reeleição de Fátima esta segundo às pesquisas também está consagrada e Carlos Eduardo só veio somar, garantindo a reeleição de Fátima13. Sendo assim, acho que sobrará um cargo comissionado no governo Lula13 para o Rafael Motta em consideração ao PSB nacional.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

VÍDEO: Motorista atropela ciclista na BR-101 e foge sem prestar socorro

Um ciclista foi atropelado na BR-101 na manhã deste domingo (14). O motorista do veículo deixou o local e não prestou socorro à vítima.

O ciclista é um sargento do Corpo de Bombeiros e encontra-se no Hospital Walfredo Gurgel com fraturas no braço.

Segundo o Código Brasileiro de Trânsito, omitir socorro em acidentes é crime e pode gerar pena com detenção de seis meses a um ano.

Opinião dos leitores

  1. Mais uma vítima de um motorista covarde e irresponsável. Pior é saber que até quem bebe, atropela e mata, fica impune.

  2. Onde estão os “peritos” daqui pra colocar a culpa no ciclista? Ou como o ciclista eh bombeiro não vão falar nada?

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *