Secretários estaduais e municipais de saúde defendem a aquisição de todas as vacinas eficazes contra a Covid

Foto: Freepik

O Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e o Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde) publicaram uma nota conjunta neste sábado (5) com o pedido para que o plano nacional de vacinação contemple a compra de todas as vacinas que têm a eficácia comprovada.

De acordo com o comunicado, o recrudescimento da pandemia da covid-19, no mundo e no Brasil, aponta para um cenário de insuficiência de doses para a vacinação de todas as populações. A alta demanda faz com que restrições ao número de fornecedores causem atrasos no acesso à vacina para grupos prioritários de risco.

O presidente Jair Bolsonaro disse que o Brasil vai comprar a vacina que for aprovada pela Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária). Mas ele já criticou a vacina que está sendo testada no Instituto Butantan e que foi produzida pela chinesa Sinovac. “Não compraremos vacina da China“, afirmou em outubro.

Os secretários estaduais e municipais defendem que o PNI (Programa Nacional de Imunizações) incorpore todas as vacinas com reconhecida eficácia e segurança, especialmente as que já estão sendo testadas no Brasil. A intenção é alcançar a imunização de toda a população brasileira com a máxima brevidade.

“É urgente que os processos de avaliação para o uso emergencial de vacinas contra a covid-19, a logística de aquisição de insumos, o sistema de informações, a definição das estratégias de monitoramento e avaliação da campanha e, principalmente, a aquisição das vacinas estejam sob a coordenação do Ministério da Saúde, responsável pelo PNI, como medida para garantir a equidade entre os entes subnacionais”, afirmou o comunicado.

De acordo com a nota, a falta de coordenação nacional e a adoção de cronogramas diferentes para a vacinação de grupos prioritários são preocupantes. O movimento desalinhado gera “iniquidade” entre os cidadãos das unidades da federação, além de dificultar as ações nacionais de comunicação e a organização da farmacovigilância.

“A sociedade brasileira exige que as decisões sobre a vacinação contra a covid-19 não sejam pautadas por questões alheias aos interesses do país. As gestões estadual e municipal do SUS manifestam sua inafastável postura em defesa dos interesses da população brasileira, fundamentada na ciência, com a transparência, agilidade e efetividade necessárias“, afirmou o texto.

Poder 360

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    O ideal é a compra da vacina com transferência de tecnologia para produção no Brasil, Isso cria uma independência na produção.

  2. Um brasileiro disse:

    Tá certo, ou alguém acha que uma vacina que precisa ser acondicionada a -70° vai resistir em Mossoró? Tem outra que precisa ser acondicionada a -20°, isso para o sertão nordestino é inviável, então por questões de logística e 1 empresa só não conseguir dar conta da demanda do Brasil, tem sim que comprar de vários laboratórios, desde que certificadas pela Anvisa.

  3. Eugênio Vieira disse:

    O Brasil está totalmente passivo nessa discussão. As empresas estão procurando o governo federal com planos de vacinação prontos, toda a logística em volta do processo e o governo federal está totalmente alheio a tudo isso. Infelizmente. Do jeito que vai o Brasil será um dos últimos nessa corrida.

  4. Maria disse:

    Os 5 milhões ajudariam muito. Cadê os 5 milhões governadora???

  5. Tonho disse:

    E os cinco milhões, vai aparecer para comprar as vacinas ?? R$ 5.000.000,00. É só uma pergunta

  6. Hipócrates Viana disse:

    Bg, raramente comento nesta área. Sou leitor assíduo. Mas noventa por cento dos comentários é coisa tóxica.
    Países com a democracia forte e estruturada, já vão começar a imunizar sua população. Aqui por causa de briga política e incompetência administrativa vai demorar uma eternidade para iniciarmos a imunização. O mundo vai assistir os brasileiros morrerem como moscas e a mídia ao invés de combater um absurdo destes fica postando as picuinhas entre eles. Que imprensa é está?

  7. Pixuleco bafo de rlola disse:

    E os 5 milhões nada?

  8. CIÇO disse:

    É FACIL ATIRAR COM A POLVORA ALHEIA.VACINA É COISA SÉRIA TEM QUE SER ESCOLHIDA PELA EFICIENCIA,SEGURANÇA E PATRICIDADE PARA ALCANÇAR O OBJETIVO DA IMUNIDADE COLETIVA ,FAZER DEMAGOGIA COMO O GESTOR PAULISTA É TRAIR O POVO !

  9. Edison Cunha disse:

    João Doriana comprou 46 milhões de doses da vacina Coronavac, se ele comprou, ele tem que pagar e não ficar criando factoide para empurrar as vacinas que ele comprou e não pagou, goela a dentro do governo Federal.
    O Governo Federal poderá até comprar essa vacina se ela for aprovada pela Anvisa, porém, com toda certeza, não irá comprar de João Doriana.

COMENTE AQUI